Um Sopro De Felicidade escrita por Mihara


Capítulo 21
Capitulo 21 - Incertezas


Notas iniciais do capítulo

Ok, voces podem atirar pedras em mim, mas façam isso quando eu terminar de escrever a fic. Estava muito incomodada com ela, mas eu vou terminar. Continuarei escrevendo!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/328215/chapter/21

Capitulo 21

Incertezas

Syaoran estava em seu local favorito de treino, o mesmo em que fizera a troca de seu poder magico com Yeilan e passou a utilizar o poder do mago Clow – mesmo trazendo inúmeras consequências. A entrada principal para o espaço de treinamento em que ele no momento se encontrava não existia mais, mas havia uma secundaria onde somente ele e Yeilan sabiam.

Seu olho já não enxergava mais, ele usara poder demais – usar magia de outras pessoas, se não fosse compatível, traria graves problemas. Poderia não parecer, mas com seu olho direito cego, ele ficaria em grande desvantagem em uma luta, por esse motivo começou a treinar para melhorar seus reflexos. Não poderia mais depender da visão.

Ele concentrou-se e chamou seu guardião. O grande lobo envolto em chamas apareceu em sua frente. Mesmo sem dizer nada, Syaoran sabia o que ele queria expressar.

_Eu não tenho escolha, não posso dar pra traz agora!

Ele afagou a cabeça do animal. Fechou os olhos e concentrou-se, logo em seguida, um grande símbolo apareceu em seus pés, o símbolo de seu próprio poder.

–------****--------

Sakura segurava as carta de sua família com as mãos tremulas, já lera e relera inúmeras vezes todas as cartas, fazia quase uma semana desde que ganhara o presente. Prometera que nunca mais choraria, estava determinada a voltar para o Japão e arrastar Syaoran junto, mas como faria isso ela não sabia. Pode ouvir o som de passos na escada e logo tratou de guardar o pequeno baú.

Tomoyo lhe trouxera seu café da manhã na cama. Em sua bandeja, havia suco de laranja, pães e bolos frescos. Sakura insistiu para que a amiga senta-se a seu lado e compartilha-se da refeição.

_Um pouco não vai fazer mal!

_Tomoyo, isso me lembra uma coisa, eu quero te apresentar a um amigo, tenho certeza que você vai gostar dele.

_Quem?

_Eriol Hiiragizawa!! – Tomoyo se espantou!

_Não! Eu não posso, ele é uma importante figura, não tem tempo para reles empregadas como eu.

_Não diga isso, você é minha amiga e tenho certeza que ele vai querer conhece-la, além do mais, Eriol não é esse tipo de pessoa.

_Imagino que Syaoran não diga isso – ela riu – ele morre de ciúmes de você!

Sakura sentiu o rosto esquentar, mas estava feliz.

_Falando nele, ele sumiu de novo essa manhã, é sempre assim!

_Apesar de tudo, ele ainda é o herdeiro do clã, então deve ter assuntos importantes para tratar. – disse Tomoyo.

_Eu só queria que ele agisse como um garoto normal, ele parece tão infeliz as vezes.

Sakura não poderia imaginar como é ser criando para agir feito um líder e esquecer-se completamente da liberdade. Esse era um grande infortúnio que o chinês carregaria para a vida toda. Ela sempre imaginou Syaoran como uma pessoa normal, indo a encontros, conhecendo seus pais e interagindo com outras pessoas. Amigos era uma palavra não muito utilizada pelo rapaz, e isso a deixava meio triste.

_Tudo o que eu poço fazer no momento é apenas ficar ao lado dele.

–---------****------------

Lieng estava sentado no mesmo jardim em que quase beijara Sakura. Nunca esqueceria aquele dia, ela era realmente bonita. Como uma flor como aquela poderia estar no meio de tantos espinhos? Não importava, ela tinha um cão de guarda afinal, e este também estava com sérios problemas. Não teria que suportar mais nada, logo começaria a guerra e tudo estaria acabado.

Meiling estava cega, teria que arrasta-la ou seria melhor larga-la aqui mesmo? Não sabia. Estava indeciso de que lado ficaria. Não conseguia acreditar que até Yeilan estava perdida. Todos daquela casa pareciam apenas marionetes presas por fios invisíveis, mexendo-se exatamente como aquele cara queria. Por sorte conseguira se soltar, mas como virou uma falha em seu plano, o velho estendeu uma mão para ele.

_Não posso arriscar, junte-se a mim e verá o fim dos tempos!

Que piada, todos os lados eram perdedores. Ele mesmo também estava perdido. Teria que descobrir o que fazer antes que o dia chegasse, não tinha muito tempo.

–----------****----------

Syaoran caiu de joelhos respirando profundamente. Lucan desapareceu de sua frente, sua magia se esgotara. Estava empapado de suor e suas pernas ardiam. Por hoje era o fim de seu treino.

Ele deitou no meio do pátio coberto respirando lentamente, tentando recuperar o ar que faltava. Foi tempo suficiente para refletir tudo o que passara desde conhecer Sakura.

Lembrava-se de quando chegara na igreja nervoso por um casamento arranjado, sem ao menos saber uma semana antes. De como foi frio com sua noiva no altar, mas pouco se importava. Não muito tempo depois já via Sakura com outros olhos, ela passou a alegrar seus dias, não se sentia tão estressado como antes. Quando sentiu o cheiro dela pela primeira vez e como sua barriga reagiu estranhamente com isso. Ela conseguira transforma-lo de uma pedra para uma pena, e seus sentimentos começaram a abrochar. Só de lembrar o primeiro beijo deles o fazia estremecer.

Mas nem tudo eram flores, sabia que Sakura era ressentida por conta da família. Ela ainda queria vê-los, e ele achava que era o certo, só não sabia se ele foi o melhor para ela.

E ainda tinha aquele problema de seus poderes, o fato de ela ser uma fonte de magia imensurável e poderosa era como se ele tivesse que engolir espinhos no café da manha, todos estariam atras dela, até mesmo o próprio clã. Pensar também que Sakura poderia ir ao passado e ao futuro a qualquer momento o assustava, e se ela não voltasse nunca mais?

Ele fechou os olhos e sentiu a tranquilidade do lugar, tentando relaxar, antes de ouviu passos. Seria Yeilan? Somente ela além dele sabia como entrar ali. Antes que pudesse identificar a presença, ele sentiu-se tonto e perdeu a consciência.

–-------****---------

Lieng viu Syaoran levantar devagar, sabia que ele ainda assim estava inconsciente. Pareceu que o feitiço deu certo. Teria que provar Syaoran, só assim ficaria decidido. Viu o olho direito do primo tornar-se uma cor azul brilhante. Ele estava em seu modo de defesa, essa era a consequência criada por usar um poder magico que não lhe pertence, ele estava doido para observar isso. Viu, naquele dia, como Syaoran reagira quando tentara beijar Sakura, ele entrava em um modo de defesa e de ataque ao sentir-se inútil e impotente, gerando uma grande raiva. Era como se fosse um segundo Syaoran, só que mais violento, ele perdia o senso de dor e suas habilidades se elevavam ao dobro, no entanto, causava um enorme dano físico ao voltar ao estado normal. Foi assim que Lieng descobriu que Syaoran não era filho de Yeilan, mas se ele seria ou nçao o herdeiro do clã isso pouco lhe importava.

Para força-lo a entrar nesse estado era simples, apenas um pequeno feitiço que o faria lembrar daquele mesmo sentimento de angustia e raiva. Queria testar Syaoran e ver se ele era digno de ter Sakura a seu lado, afinal, como ele poderia ser tão cego tento uma fonte de magia tão poderosa em sua frente? Se Syaoran não se mostrasse digno, ele estava decidido em levar Sakura para si e sumir de vista.

Não demorou muito para Syaoran atacar. Ele estava três vezes mais rápido que o normal e muito mais forte, mesmo inconsciente, seu corpo se tornava calculista e cobria cada brecha do corpo de Lieng, se ele se distraísse por um segundo se quer, estaria acabado.

Lieng segurou um poderoso chute de Syaoran, agarrou seu tornozelo e o girou sentido ao chão, mas ele apoiou as mãos e rodou num golpe giratório. Lieng foi forçado a se afastar um pouco, enquanto Syaoran usava essa chance para partir em cima.

Era uma luta de igual para igual, se qualquer um deles falhasse na defesa ou errasse o ataque seria derrota. Não muito depois da luta começar, Syaoran atingiu um soco em Lieng, porem este reagiu da mesma maneira e distribuiu um chute em seu estomago.

_Você conseguira proteger Sakura desse jeito? Não basta atacar seu adversário Syaoran! – Gritou Lieng, que socou Syaoran no rosto.

Essa era uma coisa que Lieng observava, nesse estado Syaoran somente dava ataques físicos, era impossível para ele usar magia. Ele parecia uma máquina de luta, não pensava friamente, apenas atacava.

_Vai perde-la facilmente desse jeito. Eu não tenho o porquê de ajudar vocês! – Ele recebeu um golpe no estomago. – Estão tão cegos que não conseguem enxergar quem está por traz de tudo.

Ele segurou o braço de Syaoran e o jogou por cima do corpo, mas o mesmo caiu em pé e girou o braço, torcendo-o, para acertar Lieng. Ele o soltou e se afastou rapidamente.

Lieng pode ver com clareza como esse estado funcionava, Syaoran quase quebrara o braço momentos atrás para acerta-lo. Ele realmente estava falando sério. Não teria mais porquê continuar com isso, não valeria apena, ambos só sairiam machucados.

A verdade era que Lieng não era tão forte quanto Syaoran nesse estado, ele reagia por conta dos reflexos, não conseguia vê-lo se mexer ao seu redor, ele era muito rápido. Se Lieng continuasse, ele teria que dar o seu melhor e Syaoran poderia acabar se machucando, já que não ligava para suas dores. Ele era uma pessoa extremamente perigosa e ao mesmo tempo vulnerável.

_Você pode acabar morrendo, eu espero que não entre nesse estado por conta própria. Vou confiar Sakura em suas mãos, não podemos perde-la para outra pessoa. Apesar daquele cara estar em vantagem.

Lieng deu as costas para Syaoran, este avançou para atacar, mas caiu novamente inconsciente, de verdade dessa vez. O feitiço passara.

–---------*****----------

O jovem rapaz estava machucado e cansado, se para Syaoran ele não era páreo, imagine o inimigo que esperava do outro lado. O sol estava no alto do céu, mas as nuvens o cobriam por completo e vento estava inquieto, ele tinha um terrível pressentimento, será que estava do lado certo? Parecia que a luta durou a eternidade, mesmo tendo durado somente alguns segundos.

Ele sentou-se no gramado, seu corpo doía, mas sabia que o do primo estaria pior, isso o relaxava um pouco. Nunca gostara muito de Syaoran, todos davam atenção demais para ele, mas assim como todo Li, ele também carregava um enorme peso nas costas. Sua raiva começara quando Meiling se apaixonara por ele e isso o incomodava por algum motivo. Quando Sakura apareceu e ele soube quem ela era de verdade, sentiu mais raiva ainda. Tanto poder em sua palma da mão, Syaoran parecia estar abençoado.

Mas não importava mais, esse assunto não envolvia mais ele. Não levantaria um dedo para ajudar. Logo chegaria o dia tão esperado por vir.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Esse foi mais um capitulo, realmente faz muito tempo em que eu não posto nada, alem do mais comecei uma nova historia, mas esta é original. Até o proximo capitulo



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Um Sopro De Felicidade" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.