Um Sopro De Felicidade escrita por Mihara


Capítulo 15
Capítulo 15 - A verdade


Notas iniciais do capítulo

Mais um capitulo para vocês! Boa Leitura!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/328215/chapter/15

Capitulo 15

A verdade

Yeilan vivia feliz, assim ela poderia dizer. Morava no campo, numa fazenda no distrito de Dongchuan da proviíncia Yunnan. Vivia em uma das casas da família Li que se espalhavam pelo país, voltada mais para ferias e passeios. Lembrava-se bem das montanhas e dos campos floridos de lá, o ar era limpo e silencioso. Para sua infelicidade, atualmente, acasa estava em ruínas.

Sendo filha do chefe da ramificação principal, recebia tratados especiais comparado as outras crianças, aulas particulares, roupas formais, cavalgar cavalos de raça pura, comida da melhor qualidade etc. Mas o que mais se destacava era o treino com magias, naquela época, somente crianças pertencentes ao ramo principal podiam usufruir de magia. Essa era uma das vantagens, a desvantagem era que, sendo filha do chefe, era evidente que teria que se tornar a esposa do próximo sucessor. O problema era que ela não queria se casar.

Sua infância fora feliz, é verdade. Também não mentira quando dissera que o clã antes era uma verdadeira família. Seu pai, um poderoso e inteligente homem, era honroso e todos o respeitavam. Sua mãe morrera ao nascer, mas era uma mulher bonita e aparentava ser muito gentil.

Yeilan montava cavalos, brincava com os filhos dos empregados de pique-esconde, pula corda, amarelinha, e seus lugares favoritos de brincadeiras eram no celeiro ou dentro da casa. Ela surpreenderia qualquer um ao contar o tipo de infância que teve, e ninguém acreditaria.

Sua época mais feliz foi quando se apaixonou pelo filho do cozinheiro. Fora o amor da sua vida. Encontravam-se escondidos no fim da tarde, dentro do celeiro, na cerca da fazenda ou em baixo da arvore no topo da colina. Foram tempos felizes, dava impressão de que poderia ser uma mulher normal, ter filhos e viver uma vida pacata e tranquila, mas esquecera-se de que os Lis não eram pessoas normais. Num certo dia, ao ter sido deixada esperando no celeiro, descobriu que haviam despedido seu romeu e o mandado embora da fazenda.

Tempos depois, seu pai adoeceu e começou a perder forças. Sua saúde piorava e os médicos da família não resolviam nada. Pouco antes de seu pai morrer, anunciaram seu casamento com o próximo sucessor com aprovação do mesmo. Na manha seguinte, ele morreu.

No dia de sua morte, era uma época de calor, não havia nuvens no céu e nem estrelas na noite, mas mesmo assim, chorou e rezou aos deuses.

As coisas não terminaram por ai, os empregados de confiança foram se perdendo aos poucos e os interesses financeiros começaram a aumentar. Por mais que o clã tivesse boas propriedades e incontáveis números em bancos por todo o mundo, eles queriam mais. Assim que seu marido assumiu o clã, ele passou a associar-se com os anciões. Um idiota facilmente manipulado. A família Li passou a dominar no mercado econômico como uma grande empresa multinacional, comprando terras, bens materiais e pessoas também. Procuravam poder politico, econômico, social e principalmente místicos, juntando pessoas que tivessem grandes poderes no mundo todo.

Yeilan assistiu a família decair aos poucos e se transformar em apenas um clã montado por pessoas ignorantes e mesquinhas. A cabeça de seu marido subiu com o poder e acabava exagerando em ordens e despesas excessivas, então, acabou adoecendo de repente e não demorou muito morrer. Ele não era mais necessário para o Clã. Yeilan assumiu exigindo seus direitos como chefe, o que não puderam evitar. Mas percebeu, logo após tentativas de assassinato contra a mesma , que teria que achar um sucessor confiável. Foi então que encontrou Syaoran.

–------****-------

Em uma noite fria, num horário em que todos já dormiam e as vielas tornavam-se perigosas. Yeilan esperava em uma esquina afastada da casa Li. Ele estava atrasado, combinaram de encontrar-se as 2h da manha, mas não tardou muito a espera. A sombra de olhos vermelhos saiu da escuridão a encontro da mulher.

_Esta atrasado! – ela disse.

_Tinha uns assuntos para resolver. O que você quer?

Ela permaneceu em silencio por alguns instantes. O que iria fazer era arriscado, não poderia voltar atrás.

_Entre em contato com Fay, quero que me ajudem a fazer uma troca.

O homem de capa preta e olhos vermelhos ergueu uma sobrancelha, percebendo o assunto da conversa.

_Uma troca?

_Uma troca de magia!

O homem encarou Yeilan.

_Eu não entendo muito de magia, mas sei o suficiente que isso é proibido!

Yeilan sabia disso, estudara magia durante a vida toda, era a única coisa que poderia fazer se não pudesse estar no comando. Mas agora era diferente, e ela precisava de seu antecessor escolhido.

_Eu sei! – ele virou as costas, pronta para ir embora.

_Entre em contato comigo quando der, sabe onde me encontrar!

Não poderia ficar ali por muito tempo, poderia se vista, mas mesmo com a pressa, sua consciência pesava, ele tinha razão, era um tabu no mundo da magia o que iria fazer. Seus ancestrais a proibiram de tal ato, mas não tinha escolha.

_Kurogane – o homem que se afastava parou – eu tenho um bom motivo para isso, o garoto é forte. É por uma boa razão!

Ele não se virou, apenas acenou dizendo:

_Não é como se isso fosse problema meu! Entrarei em contato.

–------****-------

E assim, Yeilan preparou Syaoran para tornar-se um Li. Treinou o menino na luta, em armas e o fez estudar para se tornar um líder. Porem, o processo da troca teria que ser realizado o mais rápido possível, caso contrario, perceberiam que ele não era seu filho legitimo. O clã aceitava pessoas de alto nível de magia, mas nunca aceitariam uma pessoa que não tivesse linhagem de Clow subisse ao cargo de chefe.

Era um plano simples, uma troca de poder entre Syaoran e mago Clow. Yeilan tinha a fonte de magia, daria metade para ele e receberia dele em troca. As consequências para Syaoran seriam severas. O corpo dele corria risco de entrar em colapso, era como dois polos de cargas diferentes. Mas também havia possibilidade de dar certo, afinal polos de cargas diferentes se atraem. Um olho, fonte de magia de todos os magos,feiticeiros e bruxas, Yeilan trocou com Syaoran um olho. Com o tempo, o garoto se acostumou porem, sentia dores constantes.

Fay, o feiticeiro convocado por Yeilan, concordara em ajudar. Quanto a Kurogane, porem, ele era um guerreiro guardião de uma das famílias que tinham uma aliança com o Clã Li, portanto, não poderia se envolver muito. Ambos tornaram-se amigos de confiança, aliados era uma coisa escassa para Yeilan.

E por ultimo, Yeilan conheceu Sakura. Sentiram a forte presença da menina, então a escolheram como noiva. O problema era que ninguém sabia qual realmente era o poder de Sakura, quando Yeilan descobriu, decidiu que deveria manter o segredo guardado a sete chaves.

Estava decidida, limparia o sobrenome Li e traria a honra da família de volta. Quando olhava para as arvores do quintal ouvindo o vendo soprar, tinha a impressão que ele trazia o som dos risos de sua infância novamente. Ou talvez, fosse o som dos risos de Sakura. Queria que seu filho e sua nora pudessem viver o que não pode no passado, e nas próximas gerações, seus netos.

Ainda veria crianças correrem pelo gramado, brincando livremente. Inocentes da ganância e arrogância do mundo adulto. Viveriam um tempo de paz.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Poie é, mais um capitulo terminado! Como voces perceberam, foi somente para esclarecer alguns pontos da historia, narrada na versão da Yeilan e envolvendo mais o passado da mesma. Ela é uma personagem interessante para se montar um passado por ser misteriosa. Também ainda da pra ver que escondes segredos kkk Prometo que o próximo capitulo promete surpresas e emoções, envolvendo o presente. Chega de viagens ao passado por enquanto!