O Poder Daqueles Olhos escrita por TenYearsAfter, JustMe


Capítulo 12
Um James e Uma Lily


Notas iniciais do capítulo

Como muita gente sentiu falta do James e da Lily (eu também senti!) aqui está um cap sobre eles, vamos ter umas revelações kkk Espero que gostem!



~~Lily~~         

Segunda feira, ninguém merece! Apesar de eu amar a maioria das aulas, afinal eu nem sabia que a magia existia há uns tempos atrás e quando descobri e comecei a estudar as matérias foi uma felicidade só. Mas pensem, acordar cedo e ainda ouvir o Professor Binns falar por horas sobre tudo que ele viveu não é a atividade mais agradável.

-Bom dia Evans – Ouvi uma voz me cumprimentar enquanto eu olhava para minha mochila no salão comunal.

Só eu estava acordada, eu tentei acordar as meninas, mas foi tarefa impossível. Só consegui chamar a Violet e a Dorcas e elas disseram que iam tentar acordar o resto, acho que a Marlene vai acordar molhada de novo.

-Ah, bom dia Potter – Falei olhando para ele e não pude deixar de pensar que ele estava lindo. Ele estava com o uniforme colocado, mas a gravata estava pendurada no pescoço e o cabelo tinha as pontas molhadas e estava mais molhado que o normal.

Ele tem me chamado de Evans desde aquele dia que conversou com a Violet e por mais que eu insista para ela contar o que ele falou, ela nega. Será que ele já não gosta mais de mim? Eu sinto falta dos apelidos... Opa, volta o pensamento! Eu não pensei isso, eu estou é feliz que ele parou de me encher e até que ele é legal.

Por conta da monitoria, sempre passo bastante tempo com ele e nisso começamos a conversar. Ele falou que seus pais são um pouco mais velhos que o normal, e tiveram ele meio tarde, mas que eles o amavam muito e vice versa. Ele disse que era a copia do pai, porem com os olhos castanhos da mãe e também disse que a mãe dele é ruiva. Ele disse que quando o Sirius se mudou para lá, no quinto ano, foi a maior alegria, já que os pais dele o consideravam como filho.

Também percebi nesse meio tempo que ele passa a mão no cabelo quando está nervoso, coisa que ele faz bastante perto de mim e que agora eu não considero tão irritante, que ele te fita quando está prestando atenção e quando não seus olhos vagam o ambiente inteiro e também descobri que os olhos deles são castanhos, mas tem alguma coisa verde por trás daquilo, uma cor linda.

-Aula do Binns, ninguém merece – Ele comentou fazendo uma careta.

-Ninguém mesmo – Falei sorrindo divertida.

-Uou, Lily Evans dizendo que ninguém merece alguma aula?! Quem é você?! – Ele perguntou me olhando divertido e eu ri.

-Olha eu sou um ser humano e apesar de eu amar as aulas, história da magia é muito chato, eu só presto atenção porque eu realmente preciso James – Falei voltando a olhar a mochila.

-O que... o que que você disse? – Ele falou – Do que você me chamou?

Levantei os olhos da minha mochila e fitei ele, que estava com os olhos levemente arregalados.

-De James, que eu saiba é seu nome.

-Sim, mas você nunca me chama de James.

-Bom, agora somos amigos, certo? Então agora você é James, só não me irrite para voltar a ser o Potter ok? – Falei brincalhona e comecei a caminhar para fora do retrato, mas na saída alguém me puxou pela cintura e me abraçou – James! Me põe no chão!

-Você me chamou de James! – Ele disse feliz e eu não pude deixar de rir, ele parecia uma criancinha feliz.

-E se não me por no chão volta a ser o Potter – Falei brava, mas ainda sim divertida. Ele me colocou no chão na hora.

-Desculpa Evans – Ele disse sorrindo, constrangido.

-Lily.

-O que?

-Lily, me chame de Lily, quero dizer, se você quiser... – Falei insegura.

-Se eu quiser? Lily, eu quis te chamar de Lily, com a sua permissão claro, porque eu já chamava sem, por anos! – Eu ri.

-Bom, agora você tem! Agora vamos tomar café James! – Disse o puxando para a mesa, onde comemos sobre o olhar de milhares de pessoas curiosas que nos olhavam como se fosse a coisa mais estranha do mundo estarmos conversando, pacificamente e só nós dois. Mas se bem que, considerando que se tratava de mim e do James, era o fato mais estranho do ano.

-Acho que eu ainda to dormindo, sonhando para falar a verdade! Ou to tendo alucinações! Os dois conversando em paz e eu ouvi a Lily chamar o Prongs de James? – Me virei e vi o Sirius nos olhando como se estivesse vendo algo de outro mundo e a Violet sorria de um modo conspirador.

-Se é uma alucinação, é uma alucinação conjunta Black e se for um sonho, não seria seu, seria do James, você não acha? E bom, isso é muito inédito para ser um sonho – Ela sorriu divertida dessa vez e nós rimos do discurso dela.

-Bom, eu já terminei o café. Vou para sala

-Eu vou com você!

-Não precisa James.

-Eu já terminei também, é bom chegar antes – Ele comentou se pondo ao meu lado.

-Ah, vão me deixar sozinha com o idiota aqui de novo?!

-Tem medo de não resistir a mim Violet, querida? – Ele sorriu maroto e ela revirou os olhos e o ignorou. Enquanto eu e o James dávamos as costas para eles e íamos em direção a porta do salão, quando eu me lembrei de algo.

-Ei prima! Como acordou a Lene hoje?

-Fiz ela flutuar um pouquinho – Violet berrou sorrindo marota e eu e os meninos gargalhamos, só ela mesma.

Começamos a caminhar até a sala e quando chegamos lá, eu me sentei e deixei o lugar ao meu lado vago para a Violet.

-Lily?

-Sim?

-Você sabe se aconteceu algo entre a Violet e o Sirius?

-Não até onde eu sei, porque? – Perguntei confusa.

-Bem, porque ele chegou com um sorriso meio idiota no quarto no Domingo à tarde. E quando perguntamos ele só disse, “ah, aquele loira vai me matar ainda, ah vai!” e depois foi pro banheiro.

-Que estranho, ela não disse nada, mas se bem, que ela sumiu numa parte da manhã... Acho que vou ter que investigar! – Falei sorrindo meio marota, droga de convivência com a Violet e os marotos.

-Uou, que sorriso é esse?! Tá andando muito comigo ein Dona Evans? – Ele disse sorrindo brincalhão e eu não pude rir alto.

-Tá vendo, como você é má influencia?

-Assim você me ofende – Ele se fingiu de magoado e eu ri.

-Ai tadinho, ficou triste? – Perguntei, me virando no banco de modo a ficar de frente a ele.

Ele encostou os cotovelos na perna, de modo que ficou com o rosto na altura do meu queixo (n/a: explicando, imagine que eles estavam em cadeiras uma ao lado da outra, eles se viraram nas cadeiras e agora estão frente a frente).

-Para quem levou foras durante dois anos, isso não é nada – Ele falou brincalhão mas eu percebi uma magoa dentro dos olhos dele.

-Sinto muito, eu não devia ter dito aquelas coisas...

-Tudo bem, eu provoquei também, eu te entendo Lily – Ele me fitou profundamente e inconscientemente, eu me perdi naquelas íris esverdeadas e fomos nos aproximando. Quando eu ia fechar os olhos...

-Ei, vocês dois... Ops, interrompi alguma coisa! – Violet disse – Eu vou embora, podem continuar o que vocês estavam fazendo, eu já volto – Disse dando meia volta para sair da sala.

-Não Violet, pode entrar! A aula já vai começar mesmo! – Eu disse corada e me endireitei na cadeira, evitando olhar para o James.

Violet sentou ao meu lado e a sala começou a se encher aos poucos, até que o Professor entrou e começou com o falatório. Eu estava perdida nos meus pensamentos, quando um aviãozinho pousou na minha frente. Abri ele e li.

“Sinto muito”

Eu não precisava de identificação, eu reconheço a letra do James em qualquer lugar. Me virei e olhei para ele, que me fitava. Simplesmente sorri e ele percebeu que eu não estava brava ou chateada e ele sorriu de volta. Eu estava um pouco chateada sim, mas não porque ele quase me beijou, mas sim porque ele não me beijou.

Então era isso, eu queria saber como era o beijo de James Potter. Apesar de todos os beijos roubados, eu queria um beijo de verdade dele... Será que eu fui justamente me apaixonar por James Potter quando ele decidiu desistir de mim?