Konoha High School escrita por Kaya Minami


Capítulo 25
Capítulo 25


Notas iniciais do capítulo

JASHIN-TODO-PODEROSOMINNA-SAN, AUSHAUSHAUSHSUASHAUSHROAD TO NINJA! SAIIIUUUU!TA NO YOUTUBE A VERSÃO EM COREANO HAHAHAHHAO LINK DA PRIMEIRA PARTE:http://www.youtube.com/watch?v=e9YT4T_uhpAOMG OMG OMGCADÊ A VERSÃO LEGENDADA EM INGLÊS?!EU QUERO SABER O QUE MEUS BEBÊS ESTÃO DIZENDO*chora loucamente*



Eu estava possuída pelo capeta.

Se você me visse no momento em que eu dei um chute na porta da minha própria casa, com certeza concordaria.

Entrei marchando, e joguei a mochila num canto enquanto ia até a cozinha pegar um pote cheio de uva. Sem caroço. Porque ninguém merece comer uva com caroço. Ugh.

Enfiei umas três de uma vez só na boca e caminhei de volta até a sala, um pouco mais calma. Ou não.

Kana desceu as escadas saltitando e contando os degraus em voz alta. Por um segundo, eu achei que ela fosse só uma linda e inocente criança. Mas depois lembrei que ela é uma linda e inocente criança que MANIPULOU SUA IRMÃ DE 16 ANOS E A FEZ PASSAR POR UM SUFOCO ENORME E QUASE A FEZ TER UM ATAQUE CARDÍACO.

– Onee! - gritou ela, com os olhinhos brilhando. Veio correndo até mim e pulou no meu colo. - Como foi seu encontro? - perguntou. Ela desviou o olhar pra minha roupa e sorriu maliciosamente - Pelo jeito, muito bem, ahn? Até ficou com as roupas dele...

Arregalei os olhos e a encarei. Um dos meus olhos piscou involuntariamente. Minha sombrancelha balançou. Contraí os lábios. Em outras palavras, eu estava pra explodir. Kana percebeu e saiu correndo. Coloquei o pote com as uvas no sofá e fui atrás dela. Subi as escadas, e então, a perdi de vista. Me virei para a direita e sorri. O corredor estava vazio. Ela deve ter entrado em algum cômodo pra se esconder.

Escancarei a porta do banheiro. Nada.

Abri a porta do quarto da minha mãe. Nada.

Destranquei a do quarto de Kana. Nada.

Abri a minha.

Era o último lugar em que ela podia estar. Entrei silenciosamente no quarto, olhando pra todos os lados. O meu guarda-roupa fica perto da minha cama, e como ele não é encostado na parede, ali fica um vão onde cabe uma pessoa em pé, um lugar onde Kana poderia facilmente se esconder. Sorri e fui lentamente até lá. Coloquei a cabeça e gritei um "HÁ!" mas quebrei a cara. Não tinha ninguém.

Então, aconteceu. Foi tudo muito rápido.

A porta do meu guarda-roupa se abriu bruscamente, e Kana saltou de lá, puxando uma cadeira junto. Ela me empurrou pro vão do guarda-roupa e da cama, e colocou a cadeira lá, fechando a saída. Não tinha lugar pra eu botar o pé e pular. Se eu tentasse usar a cadeira, iria cair. Ela tinha me pegado.

– Onee-chan! - chamou ela, como se fosse uma criança normal - Hoje eu vi um filme de espiões, é legal! Quando eu crescer, quero fazer parte da CIA!

– Maldito seja Estados Unidos...

– Oi?

– Esquece... - resmunguei. Colouquei as mãos na cadeira e tentei sair de lá - Kana, me tira daqui, pelamordedeus...

– Nananinanão! Primeiro, me conta como foi! - ela sentou na cama, colocou os cotovelos nos joelhos e apoiou a cabeça nas mãos.

– Kana...

– Então, tchau... - ela ameaçou se levantar, mas eu e a gritei. Ela sorriu e voltou a se sentar. - Fala, onee-chan.

Suspirei e comecei a contar a ela tudo o que havia acontecido. Não me julguem, eu não tive escolha. Eu fui presa por uma garota de 7 anos.

Quando terminei, Kana deu uns gritinhos e uns pulinhos, e ficou falando "Vocês gooostam um do outro". Eu dei um sorrisinho.

– Tá bom, Happy, agora me tira daqui pra eu poder te espancar. - disse eu.

– Só te tira daí se você prometer que não vai me bater...

– Ai, tá, eu PROMETO...

Ela sorriu, tirou a cadeira dali devagar e saiu correndo. Meu deus. O que eu arrumei pra minha vida...

O.o.O.o

Nota para a Sakura do futuro: NÃO DEIXE A INO SABER QUE VOCÊ NÃO VAI DAR UMA FESTA DE ANIVERSÁRIO.

Acho que eu esqueci de comentar... Amanhã é meu aniversário.

– COMO ASSIM VOCÊ NÃO VAI DAR UMA FESTA, TESTUDA?

No momento são 6:30 da manhã.

A Ino fez questão de vir aqui na minha casa me buscar pra irmos juntas pra escola, e no caminho pra irmos conversando sobre a minha "SUPER-FESTA-BOMBÁSTICA-PURPURINADA" como ela diz. E eu disse que não ia ter festa. E ela está tendo um ataque.

– Ino, eu não tô com vontade de ter uma festa... Dá muito trabalho, e além disso, a gente não tem dinheiro sobrando aqui em casa...

– O QUÊ?! SAKURA! VOCÊ SABE QUE SOMOS MELHORES AMIGAS E QUE EU... - botei a mão na boca dela.

– Você não vai...

– ISSO! HARUNO SAKURA, VOCÊ VAI TER UMA FESTA! MWAHAHAHAHAHA!

Nós fomos pro colégio, gritando por todo o caminho. Na verdade, a Ino gritava, e eu gritava de volta pra ela me ouvir. Uma beleza.

Encontramos com Sasuke, Nagato, Tayuya, Hinata e Sasori na porta do colégio. Eu os abracei e Ino fez o mesmo.

– Sakura! Parabéns adiantado! - disse Sasori, se aproximando e me dando um abracinho - Fui o primeiro?

– Fui eu, ruivo. - falou Ino, olhando Sasori como se ele fosse um perdedor. Eu ri.

– Você vai me chamar pro bolo, né, Sakura? - perguntou Tayuya

– Se depender de mim, não vai ter nada não... - respondi

Nesse momento, vi Sasuke dar uma gargalhada gostosa e apontar pra alguma coisa que estava vindo atrás de nós. Me virei e coloquei a mão na boca pra não rir também.

A vó Mito estava vindo, segurando o braço de Naruto e Menma, um de cada lado. Ela sorria e os dois estavam com cara de zumbi. Quando chegaram perto de nós, Mito soltou o braço dos dois, os puxou pra baixo, e deu um beijo estalado na bochecha de cada um.

– Bola aula, Jesualdo. Boa aula, Genô. Não falem com estranhos e cuidado na hora de atravessar a rua. - e saiu andando.

Naruto e Menma vieram até nós, olhando pra Tayuya de um jeito ameaçador.

– MUITO OBRIGADO por deixar a vó Mito no nosso time. - disse Naruto

– Que time? - perguntou Hinata, inocentemente

– O time 1: Tayuya, Nagato e a tia Kushina. Time 2: Eu, Naruto, vó Mito e tio Minato - respondeu Menma - Aff. A vó Mito me fez tomar um banho de repelente.

Todos nós rimos, até o momento em que o Naruto percebeu que Sasori estava ali.

– QUÊ QUE CÊ QUÉ? - gritou ele

– Vim dar os parabéns para a Sakura - respondeu Sasori, dando um sorrisinho

– Ih, é! - disse Naruto, colocando a mão na cabeça. Ele se aproximou e me deu um abraço - Feliz aniversário, Sakura-chan!

– Você sabe que é só amanhã, né, Naruto? - perguntou Menma, cruzando os braços

– C-claro que e-eu sei! - disse ele, revirando os olhos - Vai ter festa?

– VAI! - gritou Ino, colocando as mãos no meu ombro - Ela não quer, mas eu vou fazer uma mesmo assim! Vai ser perfect!

O sinal bateu, e nós entramos. Fomos pra sala, e eu ia sentar no meu lugar de sempre, atrás da Ino e na frente da Hinata, mas o Naruto deu um tapinha na cadeira da frente da dele, me chamando pra sentar ali. Ao lado, estavam Sasuke, Menma, Tayuya e Nagato.

– Ino, o Naruto... - comecei

– Nossa, já tá me trocando pelo namoradinho, magoou... - ela fez um bico e cruzou os braços - Espera, o Sasuke-kun tá ali?!

– Vem comigo, Ino - disse eu, rinco. Peguei na mão dela e a puxei.

– Senta aqui, Sakura-chan! - disse Naruto, sorrindo e apontando pra cadeira na frente dele, atrás do Menma - Ino, senta ali.

– Uhul! - comemorou ela, se jogando na cadeira e começando a tagarelar com o Sasuke sem parar

A aula em si foi um saco. Quase recebi uma ocorrência por ficar rindo a aula toda do Menma e seus comentários. Naruto ficou o tempo todo mexendo no meu cabelo com o dedo, e Ino e Sasuke ficaram rindo juntos. Quando o inferno finalmente terminou, Ino me chamou.

– Testuda, eu vi umas coisas numa loja que vai ficar PERFEITA pra sua festa! - disse ela, pegando na minha mão

Decidi aceitar e ir na droga da loja com ela ver as coisas pra festa. Pra falar a verdade, eu estava feliz, de saber que a Ino faria a porra da festa pra mim, mesmo se eu não quisesse. Ino, se você estiver lendo isso: Sua linda.

A frente da loja era linda. Estava escrito "Cupcakes!" numa placa, com várias coisas enfeitadas, imagens de doces, cores... Era o paraíso. Entramos, e o lugar parecia ser feito de bala. Passei o dedo na porta e a Ino deu um tapinha na minha mão, rindo. Tinha uma cascata de chocolate na vitrine, e vários doces espalhados na mesa. Ino se aproximou da balconista.

– Moça, você poderia mostrar umas coisas pra minha amiga aqui? - ela encostou o cotovelo na bancada e deu uma piscada

– Claro, venham comigo... - respondeu a mulher, nos chamando

Eu e Ino a seguimos, enquanto a moça colocava algumas coisas em cima de mesas.

– Queridas - chamou ela - Podem escolher. - e deu um sorriso.

O que aconteceu depois... Foi quase uma festa.

Eu e Ino provamos de tudo. Escolhemos um monte de besteiros, rindo, dançando e fazendo palhaçadas. Colocamos música pra tocar num aparelho da loja e cantamos juntos. Foi demais. No fim, escolhemos:






– Sakura, desse jeito, vamos fazer os convidados obesos! - disse Ino, enquanto saíamos da loja

– Foda-se! - respondi

Nós rimos mais, damos uma volta, fomos à lojas de decoração... Só te digo uma coisa: Vai ser inesquecível.