Merchandising escrita por Anne L, Aldolfo


Capítulo 13
Modelo: Grimmjow Jaegerjaquez


Notas iniciais do capítulo

Voltamos E... é a vez do Grimmy! *solta fogos*

A marca aqui citada não nos pertence e não ganhamos nada por ela ser mencionada no capítulo.



Ferrari

 

O dia além de quente estava seco ali. Os cabelos dos dois que andavam em direção aos veículos não estavam oleosos como os de uns e outros em outras propagandas, então a visão de cada um deles andando sob o sol era bem agradável.

– Tem certeza de que quer passar essa vergonha na frente de todos os personagens de Bleach, Grimmjow? – Ichigo indagou com um sorriso lateral maligno. Grimmy olhou em volta, reconhecendo praticamente todos os rostos nas arquibancadas. Voltando os olhos azuis para as roupas de bad boy do morango, que tinha penteado o cabelo para trás com gel e usava uma jaqueta de couro com a gola para cima sobre da camiseta branca e os jeans surrados. Seu visual era totalmente idêntico ao do Espada, só que Grimmjow era quem ficava melhor naqueles trajes, sem dúvida.

– Com quem pensa que está falando, morango? – ele ergueu uma sobrancelha, sorrindo de canto mostrando parte dos dentes. – Entre nós dois aqui é você quem não tem a melhor chance. – e, depois de se encararem mais um pouco, eles entraram em seus respectivos carros, vendo o sinal que Orihime, que segurava a bandeira de largada fazia.

Dentro de sua Ferrari, colorida de azul somente por sua causa, ele enfiou o pé no acelerador, fazendo barulho para chamar a atenção de Ichigo. O morango, por sua vez, olhou para o belo carro ao lado que tinha um adesivo, que cobria toda a lateral, de uma pantera de pêlos azuis claros perseguindo um cavalo, símbolo da marca. Ainda que, estranhamente, aquele cavalo tivesse pêlos alaranjados como os cabelos de certo alguém. O carro do morango, uma BMW, tinha, é claro, vários morangos decorando até o teto do carro num fundo laranja berrante e aqui e ali era possível ver a palavra ‘KOLESTON’ em preto rodeada de caixas do produto, cor laranja berrante com nome de morango.

Inoue então, ao som de uma buzina alta, rodou a bandeira quadriculada no ar, balançando seus atributos frontais para quem quisesse ver. Ignorando tudo e todos os outros carros em volta deles, que estranhamente estavam pintados por fora de cinza escuro e com os corredores escondidos atrás de vidros escurecidos, a corrida começou.

Girando o volante com uma rapidez e precisão quase profissionais, Grimmjow abriu brevemente o vidro para sentir o ar forte batendo em seu rosto. Ele se sentia mais vivo do que nunca. Toda aquela excitação. Toda aquela adrenalina. Toda aquela emoção por finalmente ter uma propaganda! ‘Ah, eu tenho que me conter’, pensava, fungando enquanto fazia mais uma curva fechada, vendo Ichigo passar para trás dele, ‘Eu não posso decepcionar!’. Ele deu um murro forte no painel preto, pisando com mais força no acelerador. Via uns corredores-sem-nome sendo ultrapassados por ele e virando borrões cinza na pista.

Ichigo chegou mais perto, ameaçando tomar aquele segundo lugar suado dele (ainda tinha um Cinza-Zé-Ninguém mais à frente). ‘Não, morango, não vai passar!’, ele olhou rapidamente para um telão que o mostrava para a arquibancada enquanto ele avançava pela pista com sua Ferrari. ‘É isso! Não vou perder!’, encolheu-se, como uma pantera prestes a avançar sobre sua presa (provavelmente um cavalo alaranjado). ‘Obrigado, leitores, por terem ligado!’, ele se encolhia mais, tentando conter a emoção. ‘Obrigado, Renji, por ontem à noite!’, olhou para o lado, tentando ver um ruivo entre os espectadores, ‘Obrigado, mamãe. Papai. Yama Noel!’, pisou fundo no acelerador, vendo Orihime balançando suas partes frontais (e a bandeira), sinalizando que era a última volta. A pantera já tinha pegado o cavalo/morango, só faltava aquele ser cinzento na sua frente. Faltava uma curva. Era a hora. 

E foi dada a bandeirada final. E uma Ferrari azul se destacou depois da linha de chegada, freando bruscamente após vencer com certa distância do segundo colocado. Em meio aos gritos enlouquecidos de parte da torcida que já vinha na direção dele, Grimmy saiu, meio tonto pela velocidade e mais emocionado que nunca. Respirando fundo, ele estampou na cara sua melhor expressão orgulhosa, de uma superioridade maligna. Olhou de soslaio para o morango que tacava seu capacete vermelho com força no chão depois de sair do próprio carro.

– Ferrari. Não basta querer; – olhou o morango novamente. – tem que SER o melhor.

E, com os aplausos dos presentes, um grito de CORTA foi ouvido ao longe, com uma Rukia trazendo uma claquete com o escrito ‘Ferrari – Take 1’. Os berros e aplausos apenas aumentaram, fazendo Grimmjow não conseguir se segurar mais e sair todo emocionado, acabando nos braços de Renji gritando ‘eu consegui, eu consegui!’



Notas finais do capítulo

Espero que tenha ficado bom e__e Até breve! Deixem reviews!