Merchandising escrita por Anne L, Aldolfo


Capítulo 12
Modelo: Kira Izuru


Notas iniciais do capítulo

A marca aqui citada não nos pertence e não ganhamos nada por ela ser mencionada no capítulo.



 

GA.MA Italy

 

Com o sol ardendo vigorosamente no céu da Soul Society, era impossível não ser afetado pelo calor. Mas não era por causa dele que as três shinigamis se abanavam. 

“Que cabelos, Kuchiki taichou!”, Matsumoto pensava admirada.

“Ah, Niii-sama!”, Rukia babava enquanto observava a fluidez dos movimentos dos fios escuros. 

“Uau, que brilho!”, era o que povoava a mente de Yoruichi embora a morena apenas se abanasse indiferente com a mão.

Kuchiki Byakuya limpava as quase imperceptíveis gotas de suor da testa e descolava as madeixas um pouco enroladas do pescoço, movendo-o de um lado para o outro.

Brotando de algum ponto esquerdo das garotas, Kira andava a passadas largas, caminhando logo à frente delas por um momento.

– Izuru, o... o que é isso? – Rangiku indagou, acompanhada da cara de ‘ohhh!’ das outras duas. – Essa... essa franja tão lisinha e brilhante mesmo nesse calor dos infernos? – ele parou de andar quando Rukia e Yoruichi prostraram-se atrás de si, passando a mão nos fios loiros.

– Até atrás não estão enrolando ou sofrendo com a umidade excessiva! – exclamavam.

– E nem um pingo de óleo! – Matsumoto tirou as mãos do cabelo dele.

– Kira fukutaichou, qual é seu segredo? – os olhos da pequena Kuchiki brilharam.

– Ah... na verdade não faço nada de mais, garotas... – mas abriu um sorriso quando viu os cabelos de Byakuya murcharem oleosos e já com algumas ondas e o capitão murmurar ‘hunf’ com uma expressão indiferente.

 

Grimmjow apareceu num cantinho segurando uma placa com os dizeres ‘Mais tarde’ e já era noite.

 

Movendo-se como um gato, um vulto parou em cada das janelas de sua casa para verificar de que não teria ninguém olhando. A luz do banheiro se acendeu e um Kira com uma touca enorme na cabeça encarou o espelho.

– Droga, eu TIVE que lavar o cabelo... ‘tava começando a ficar ensebado... – puxou a touca, revelando um Black Power loiro maior que sua cabeça. Fez cara de nojo. – Argh! Ainda bem que eu tenho ISSO! – e a câmera se aproximou da chapinha vermelha que ele erguera para os céus, de onde caíram algumas plumas branquinhas. – A prancha alisadora da GA.MA Italy é a única que forma uma barreira protetora nos fios enquanto alisa, permitindo um cabelo mais escorrido e menos oleoso por muito mais tempo! – pegou uma mecha do ‘cabelo’ e passou pela chapinha já ligada, que a alisou num instante. – Nem mesmo o suor ou a umidade podem danificar esses fios e deixá-los como os do Kuchiki taichou! – dizia enquanto prendia os cabelos com várias piranhas coloridas.

Grimmjow apareceu na janela, colocando na frente de Kira uma placa maior do que ele com os dizeres ‘Alguns minutos depois...’ e, depois de puxá-la de volta para fora da janela, Izuru reapareceu girando lentamente enquanto os cabelos lisinhos se moviam de um lado para outro.

– Lisos, protegidos e sem nenhuma gota de óleo! – piscou para a câmera. Pegou a chapinha na pia e pluminhas começaram a cair. – Mude você também para GA.MA Italy!

E, é claro, Grimmjow apareceu segurando uma plaquinha escrito FIM.

 

 

 

 

 

Extra

 

Com a plaquinha escrito FIM apoiada num dos ombros, Grimmjow começou a andar cabisbaixo sem rumo pela Soul Society, sentindo os pingos de chuva que começavam a cair molharem seu corpo inteiro para dar um ar mais dramático à cena.

Vendo uma casinha cheia de luzes se destacando mais à frente, ele ouviu várias risadas alegres. Acabou entrando e encontrando alguns shinigamis conversando animados em volta de alguém.

– Ahhh, sempre quis ganhar algo assim! – berrava a nanica insuportável da Hinamori balançando algo de um lado para o outro. O de cabelo azul levantou a sobrancelha assustado quando viu que ela segurava um bonequinho de pano do ‘Aizen-sama’.

Passando pela multidão, deu de cara com uma poltrona vermelha enorme na qual um velho barbudo com um chapéu vermelho sentava com um menino irritado em cima de uma de suas pernas.

– Hohoho! E você, Hitsugaya, que brinquedo vai querer? – mas este apenas pulou rapidamente da perna dele e saiu andando aborrecido sem nem olhar para trás.

Como o velho olhou para Grimmjow, ele resolveu se aproximar.

– Hohoho, Grimmjow, estava mesmo te esperando! – de pobre coitado foi a cara que ele fez quando o barbudo abriu os braços. O velho bateu na própria perna.

– Hoho, Sente aqui no colo do Yama Noel! Conte-me: o que deseja neste natal?

– Eu... – sentou-se. – queria uma propaganda só minha...

– Hohoho, mas não posso te ajudar nisso. – fez cara de triste, sendo imitado por Grimmjow. – Mas os leitores podem!!! – quando ele disse isso, os shinigamis em volta, com exceção de Hinamori, arrancaram as vestes, revelando roupinhas coladas de veludo vermelho com bordas brancas de algodão e fizeram uma formação de coral de vozes.

Uma musiquinha passou a tocar no fundo:

 

“SÓ DEPENDE DE NÓS

QUE O GRIMMY TENHA ESPERANÇA

A ALEGRIA DE UMA PROPAGANDA

E O MUNDO VAI SER BEM MELHOOOOOOOOOR!”

 

Levantando-se tão rápido que fez Grimmjow se apoiar na parede, a voz de Yamamoto ecoou:

– Ajude esta pobre criança a ter um natal feliz! Disque 066624 e deixe seu review! Ou então mande um SMS com a palavra GRIMMRENJ e faça do mundo um lugar mais alegre! – terminou com os olhos brilhando.

A câmera principal passou para o rosto de Grimmjow, que exibia uma expressão de pantera sem dono.

Abrindo a porta da casa e ficando rapidamente na frente do coral, Renji levantou uma plaquinha toda enfeitada com tatuagens de chiclete em forma de arvorezinhas onde se lia ‘FELIZ NATAL!’

 



Notas finais do capítulo

Huhuhuhu, estávamos planejando isso desde o cap. 1 de Merchan. Grimmy pode ter sua própria propaganda, só vai depender de vocês :B

Feliz Natal, pessoinhas.