The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 5
Please, Kill Me.


Notas iniciais do capítulo

Olá, mais um capitulo pra vocês! Obrigada as minhas leitoras, estou ganhando novos leitores a cada capitulo, muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito obrigada pelos reviews!
Boa leitura!




Acordei sega por uma luz branca, eu tinha morrido? É claro que não, até mesmo porque se eu morresse com certeza iria para o inferno. Olhei para os meus pulsos, estavam enfaixados, as ataduras estavam meio sujas de sangue, mas, acho que já haviam parado de sangrar, olhei para minha roupa, estava usando uma daquelas horriveis camisolas de hospital:  "DROGA, DROGA, DROGA! Quem me trouxe para cá? estou definitivamente ferrada! " pensava várias vezes seguidas. Era verdade, alguém tinha entrado no quarto e me encontrado sangrando e desacordada, provavelmente a minha mãe, ou seja: Ela me acha mais louca ainda.

- Está se sentindo melhor? - Levei um susto, estava tão concentrada que nem tinha visto que o idiota do meu padrasto tinha entrado no quarto -

- Sim....Eu acho...- ficamos em silêncio por alguns minutos - A minha mãe está aqui?

-Sim...Alicia.

- Que foi?

- Porque você faz isso?

- Não é da sua conta.

- Hm, ok, daqui a pouco sua mãe vem aqui falar com você.

- Ok..

Ele saiu, fiquei sozinha pensando no que falar para minha mãe quando ela viesse falar comigo, o que eu ia dizer? "Ah, mãe eu me cortei porque acho sangue bonitinho..." Teria que ter uma boa resposta.

Poucos minutos depois minha mãe entrou no quarto:

- Oi, Alicia.

- Oi, mãe.

Ela ficou me olhando por alguns minutos com os olhos cheios de lágrimas, logo depois Jhon, meu padrasto entrou novamente do quarto:

- Mellaine, deixe-me falar com ela, sei que você está muito chocada com isso...

QUEM AQUELE CARA PENSA QUE É PRA FALAR COMIGO? ELE NÃO É NINGUÉM!

- Alicia, posso falar com você?

 - Como se dizer não fosse te impedir...

- Ok, bom, eu e sua mãe conversamos sobre a respeito do que você fez...

- Hm, eee...

- E, nós decidimos que daqui pra frente você irá frequentar um psicólogo.

- PSICÓLOGO?!!! VOCÊS FICARAM LOUCOS DE VEZ, NÃO FOI? EU NÃO VOU PRA PSICÓLOGO NENHUM!

- Alicia, tente entender é o melhor pra você!

- MELHOR PRA MIM? DESDE QUANDO VOCÊ OU ATÉ MESMO A MINHA MÃE SABEM O QUE É MELHOR PRA MIM?  SAIA DAQUI, AGORA!

Ele foi embora.

Fiquei internada no hospital por mais um dia, precisava me recuperar, havia perdido muito sangue, sabe o que eu odeio mais do que estar em um hospital? Comer comida de hospital!

Quando voltei para aquele inferno que algumas pessoas denominam como "casa" minha mãe disse que o Lucas ainda não sabia de nada, então que não era pra dizer nada perto dele, mas, sabem o que mais me surpreendeu?

A atitude ridicula deles: Eles contrataram um s-e-g-u-r-a-n-ç-a para me vigiar 24 horas por dia! What? Sim, é sério! Ainda ligaram para a escola e disseram todo o porque do segurança estar lá comigo, sim, eles disseram que eu me corto! E sabe do que mais? Todos os alunos ficaram sabendo, minha vida passou de um inferno para o apocalipse! Realmente, acho que preferia ter morrido...

Ah, doce dia seguinte... meus pulsos ainda estavam bem doloridos, mas, eu tinha que ir para a escola, acordei, fiz a minha higiene matinal e vesti a mesma roupa de sempe, aí você se pergunta: "Por que se todos provavelmente já sabem que você se corta?" porque eu gosto, já me acostumei...

Saí de casa, com o idiota do segurança atrás de mim, e eu achava que  a minha vida não poderia ficar pior...mas, adivinha? É claro que pode!

Quando cheguei na escola, todos ficaram olhando pra mim, só que com um tom diferente, mais pessoas me olhavam com medo, outros com pena, mas, aquela idiota da Ashley e as seguidoras dela ainda continuavam me enfrentando, então, quando eu estava passando pelo corredor principal aquela vaca gritou pra todo mundo:

- Olha quem ta aí, pessoal...a Alicia, a garota do corte... cuidado, vai que ela se suicida aqui no meio da escola e coloca a culpa na gente?!! Ou pior, vai que ela passa de suicida para assassina? - Algumas pessoas riram debochadamente, eu serrei os dentes e continuei andando, realmente, seria uma boa pra mim ser assassina, desde que eu matasse a Ashley! -

Como naquela escola as noticias correm na velocidade da luz, é claro que todo mundo já sabia do que eu faço, eu simplesmente sai correndo e comecei a chorar, chorei enlouquecidamente...até que vi alguém, uma menina que nunca tinha visto antes... aé, me lembrei, a diretora tinha nos dito que teriamos uma aluna nova essa semana...ela estava sentada em um dos bancos perto do refeitório, fui lá e me sentei com ela, quem sabe eu não faria finalmente uma amizade?

- Oi, posso me sentar aqui?- disse - Você é aluna nova, não é? Qual o seu nome?

- Oi, pode, mas, se você ficar, eu saio, meu nome é Laureen, e eu já sei quem você é, agora, sai de perto de mim, ou eu saio...

ÓTIMO, ATÉ A ALUNA NOVA JÁ SABE SOBRE O QUE EU FAÇO, ÓTIMO, ÓTIMO, ÓTIMO, A MINHA VIDA ACABOU, FELIZ, SENHORITA MELLAINE E SENHOR JHON? - pensei -

Eu sai, sai correndo chorando mais do que já estava, disse para o segurança que ia ao banheiro, mas, na verdade, so me esconderia para me cortar, sim, na escola. Porque não? Todos já sabiam mesmo! Peguei a minha lâmina dentro da mochila, mas, depois, pensei duas vezes, meu pulso já estava enfaixado, o corte era muito fundo... eu quase morri por causa dele, seria dor de mais para infringir a mim mesma, então, segurei a lâmina e corri mais ainda, para o ginásio, onde com certeza o professor Fox estaria.

Cheguei no ginásio, ele estava lá, quando ele me viu, veio correndo na minha direção:

- Alicia, eu soube do que aconteceu, eu fiquei preocupado porque você faltou ontem e perguntei para a diretora se ela sabia de algo, você está bem?

- Sim...Não, não estou nada bem! Isso é, era o meu maior segredo, eu eu odeio minha mãe, odeio! Ela não podia ter feito isso, mesmo tendo descoberto, grrr!

- Acalme-se, tudo vai ficar bem... - ele me deu um selinho -

- Não tenho tanta certeza, todos sabem...só é mais motivo para provocações, até a aluna nova já sabe, até ela se afastou de mim...

- Eu entendo, mas, tente esperar, talvez tudo melhore...eu posso fazer algo por você? - eu encarei aqueles olhos azuis, como se não quizesse dizer o que tinha em mente, mas, mesmo assim disse:

- Sim, por favor, me mate. - coloquei a lâmina em sua mão -

- O-o que?

- Exatamente o que você ouviu, por favor, me mate. Não suporto mais, não aguento mais tudo isso... eu realmente quero morrer, odeio minha mãe também por ter impedido que eu morresse quando me cortei naquela noite...Por favor, me mate.

- E-eu não posso fazer isso, Alicia.

- Porque?

- Porque eu te amo.



Notas finais do capítulo

Digno de Reviews?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.