The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 40
Just Not Play With Fire


Notas iniciais do capítulo

Olá mortos-vivos...Fiquei triste..muito triste! No Capítulo anterior não tive nenhum Review =(
E não, não foi por isso que eu não postei ontem...Não postei ontem porque estava fazendo o book trailer de The Girl of Cutting u.u
E, pra quem quizer ver o link é:
http://thegirlofcutting.blogspot.com
Boa Leitura u.u




A primeira coisa que eu e o Mike fizemos foi avisar a Ashley, que com todo aquele jeitinho feminino ficou totalmente assustada...Reconheço que foi uma ação até bem normal..Pessoas normais ficam assustadas quando sabem que as outras quase levaram um tiro...Ou ao menos eu acho que sim, mas, isso não importa..

Depois de avisar a Ashley sobre o que aconteceu nós fomos para uma boate...Eu não estava com muita cabeça para um grande espetáculo sangrento naquele dia, mas, fiz algumas vítimas... 5  no total, era o suficiente para deixar todos assustados por um tempo...E, para recompensar o número pequeno de vítimas eu fiz algo mais brutal..Muito mais brutal...Ao invés de escrever o meu recadinho no chão ou nas paredes do lugar onde eu deixei os corpos eu escrevi os recados nos corpos das pessoas...Um modo fascinante de fazer cortes, mas, é claro que antes de tudo eu as matei com um X profundo, cruel e sanguinário no pescoço, como sempre...Quem seria eu se não fizesse isso? Com certeza não o assassino X!

Como a minha paciência naquele dia já estava mais do que esgotada por causa de tantas coisas meio confusas eu simplesmente fui pra casa...Quer dizer, pra casa do Mike, eu já mais poderia dar o gostinho de ser fácil de ser pega e morta para o assassino misterioso, até mesmo porque eu sei jogar, e, no meu jogo sangrento, eu dito as regras, os outros apenas obedecem...

Mesmo em uma sexta-feira meu dia seria bem agitado, um assassino nunca descansa, quanto mais quando se precisa descobrir que idiota está pedindo para ser morto brincando com fogo....Suspeitos do dia? Fox e Nolan...Investigação e enfrentamento seriam as minhas táticas...Primeiro o meu querido papai...Não poderia dar a chance dele inventar algo como desculpas avisando pra ele que eu queria trocar algumas idéias, então cheguei na casa dele de surpresa, já mostrando as minhas garras, como sempre muito, muito, muito afiadas:

-  Então, porque me mandou para aquela floresta sabendo que o assassino misterioso estava lá pra me matar? Talvez você seja ele..Estou certa ou estou certa? - Eu sabia que ele era apenas uma opção, mas, não se pode mostrar duvida quando se tem atitude -

- Uou, calma aí, filhinha...Eu apenas te mandei fazer assassinatos nos quais os corpos deveriam ser enterrados na floresta...O que há de errado nisso? - Nolan, Nolan, Nolan...Sempre querendo contornar uma situação, é, talvez eu tenha puxado o meu papaizinho, mas, não, eu sou melhor do que ele, nunca deixo um mínimo detalhe sem a segurança necessária para que não suspeitem de mim, já ele...Eu estou suspeitando que ele esteja envolvido no meu quase assassinato, não é mesmo? -

- Acho que você precisa de óculos, papai...Posso listar uma lista de coisas que estão erradas nisso...Será que não consegue enxergar nem o que está a um palmo do seu nariz?  Porque você me mandaria pela primeira vez fazer um assassinato de aluguel quando você sempre faz esse trabalho e justo nesse dia o assassino misterioso está na floresta prontinho para me matar? E, porque  você me mandaria fazer justo O assassinato das pessoas que os corpos tem que ser enterrados na floresta se você tem tantos outros a cumprir? Sim, eu sei muito bem de quantos assassinatos de aluguel você recebe por dia, papai, eu sei que são poucos, e, aqui em Los Angeles quase nulos, então porque você me mandaria fazer um tão fácil, quando eu sou a melhor assassina da atualidade? Muitos pontos apontam pra você, Nolan...E, eu sou boa com investigações...Cuidado, se está aprontando algo eu vou descobrir...Nem pense em tentar me enganar, isso é pedir para morrer, e, você já deveria saber disso...Não pense muito menos que apenas porque eu já tive essa conversinha com você, você vai estar livre de mais acusações e suspeitas...Se você estiver envolvido com tudo isso eu irei saber, e, não, não terei pena...Eu matei a minha mãe, porque não teria coragem de matar o meu pai?  - Virei as costas pra ele, saindo de lá, fui rápida e objetiva, o que eu queria, mas, notei que aquilo tinha deixado algum efeito nele...Suspeito, mas, ele também poderia estar fingindo, mesmo assim a regra inocente até que se prove o contrário não vale pra mim,  a não ser que eu queira ser morta, a regra válida agora é culpado até que se prove o contrário.

Finalmente fui para o segundo suspeito, Fox...Realmente, ele até que poderia ser o assassino misterioso...Algo que realmente eu duvido já que é um covarde que provavelmente tem pena até de matar uma misera formiga, mesmo assim, investigações nunca são de mais...

Coloquei o carro no estacionamento e fiquei lá, esperando o idiota sair...Eu não poderia entrar no apartamento dele...Bom, poder eu poderia, mas, não deveria...Para o meu próprio bem, é claro...Se ele realmente fosse o assassino X teria armas, e vários outros tipos de coisa lá dentro, embora eu tivesse armada e, muito bem também nunca é bom dar vantagem ao inimigo NUNCA.

Por volta de 15 minutos depois, ele saiu do prédio, quando me viu no estacionamento - ainda dentro do carro, é claro - ele veio diretamente em minha direção:

 - Alicia, o que está fazendo aqui? - ah, que idiota, tentando ser frio...Perto da onde eu consigo chegar ele estava tão "quente" quanto o inferno...-

- Olá pra você também, querido professor... - disse totalmente siníca...Esse é o meu jeitinho adorável, provocante e ardiloso de ser.. -

- Fale logo, o que você quer aqui?

- Ah, também é ótimo vê-lo novamente, querido ex-professor! Como andam as aulas? Ah, é, eu esqueci... Alguém colocou fogo na escola onde você trabalhava...Ops.

- Alicia, você vai falar o que você quer comigo ou eu vou embora?

- Ui, mostrando as garrinhas...Ainda tenho certeza que as minhas são muito mais afiadas...Muito mesmo. E, antes que você comece a gritar, eu quero fazer algumas perguntinhas pra você...

- Não é você que deveria passar por um interrogatório? - brincando com fogo, perigoso, Fox, muito perigoso.... -

- Ah, Fox...Deixe de ser tão frio...Você não consegue me enganar...Ainda sente saudades de mim, não é? - ele pareceu envergonhado quando eu disse isso; tradução: sim, ele ainda sentia falta de mim, já eu? hahaha, poderia matá-lo se não fosse arriscado de mais ali, no estacionamento e a luz do dia -

- O que você quer me perguntar?

- Bom...Tem outro assassino na cidade...O que mata as pessoas asfixiadas...O título formal seria assassino misterioso...Digamos que ele queira ser o único no ramo, se é que me entende...Você não estaria envolvido nisso, estaria?

- Alicia, você tem idéia do que está me perguntando? Por Deus, se eu não quis ficar com você pelo que você faz, como em sã consciência eu faria o mesmo? - ele não parecia estar mentindo, mas, como já disse anteriormente, todos os suspeitos são culpados até que o verdadeiro culpado se declare.... -

- Fox, Fox, Fox...Tão inocente, tão tolo...As pessoas mentem e enganam, sabia? Eu sou a prova viva disso...Vingança é um ótimo motivo para as pessoas fazerem muitas coisas...Muitas coisas mesmo...

- E porque eu me vingaria de você?

- Se mostrando mais um amador ou um bom ator se você for quem eu estou lhe acusando de ser...Por muitos motivos...Você poderia querer me fazer pagar por terminar com você, poderia me fazer parar de matar a qualquer custo, como você queria que eu parasse essa seria a opção mais provável...Me fazendo parar de matar até mesmo me perturbando...Mas, como você nunca mataria alguém e o assassino misterioso quase acertou um tiro na minha linda pessoa ontem, eu vim aqui somente por provocação.... - Mais um teste, se a expressão dele mostrasse alivio ou algo do tipo ele seria culpado...Mas, ele continuou com a mesma expressão que estava antes..Talvez fosse realmente inocente...Mas, para tirar alguém da minha lista de culpados eu preciso de mais pistas, por isso, nem ele nem o Nolan estão fora de correr o risco de serem atingidos pelo fogo da minha raiva... -

- Então é isso? Você veio aqui somente pra me provocar?

- Exatamente, agora, eu tenho que ir..Você sabe, nesse mundo de negócios eu tenho muito a fazer...Mas, não brinque com fogo..Você ainda é suspeito, professor...

Liguei o motor do carro e sai dali, mandando um beijinho provocativo do Fox...O Nolan ainda conseguia ser mais suspeito que ele, e, que merda! Isso só estava me deixando mais confusa ainda...

Ao chegar em casa a única coisa que eu queria era tomar um banho, beber e dormir, esquecer tudo isso de assassino misterioso pelo menos por dois segundos, ou talvez dois séculos...Esse filho da puta estava realmente me tirando do sério, e, um dia iria se arrepender disso...Isso não é uma promessa, mas, sim um juramento por Deus...Dane-se se é pecado, eu vou pro inferno mesmo...

Mas, como o inferno pode ser a terra o assassino misterioso mais uma vez não me deixou em paz...Um recadinho bem em cima da minha linda cama, que fofo da parte dele...Não, não é fofo, é provocador...

"Ah, Alicia...Se você soubesse que essas suas investigações não adiantam de nada...Você não está nem perto de descobrir quem eu sou, pena, não é? Não pra mim...Cuidado, eu posso estar muito mais perto do que você imagina..."

Esse recado foi o mais previsível do mundo...Ou eu estava chegando perto de mais de descobrir e ele queria me afastar ou ele realmente queria brincar comigo e me ajudar um pouquinho, não dava para decifrar se ele estava mentindo ou não...E, com o "Cuidado, eu posso estar muito mais perto do que você imagina..." Ele quis dizer algo parecido com: Eu sei andar pela floresta, que fica bem pertinho de você, posso te fazer uma visitinha quando quiser...Com uma arma...Previsibilidade não é algo que me fascina, nem um pouco...Mesmo assim eu tinha que tomar o cuidado necessário...

Depois que eu sai do banho o meu celular imediatamente tocou...Era a Ashley, eu simplesmente atendi...

- Oi, Ash...

- Éh...Oi, Alicia... - Ela parecia meio tímida de uma forma que eu nunca tinha visto antes.. -

- Oi, Ashley...Porque exatamente você está me ligando...?

- Ah, é que....É que...

- Que...? Eu já disse que eu não mordo? Se não disse to dizendo agora...Eu não mordo.

- É que...Bom...A minha mãe saiu de casa e eu pensei que você quisesse fazer algo junto comigo, sei lá... - Eu comecei a rir, já que estou sempre um passo a frente -

-Traduzindo: Minha mãe vai dormir fora hoje, eu tô com medo de ser morta pelo assassino misterioso, Ali, dorme aqui comigo?

- É..É mais ou menos isso...Você vem?

- É, eu acho que sim...

Eu realmente fui para a casa da Ashley, foi divertido...É, um pouco, ficamos falando milhões de teorias sobre o assassino misterioso, conversando sobre velhos tempos e outras coisas....

Mesmo assim, a Ashley ainda é suspeita, todos são suspeitos, infelizmente, o assassino misterioso poderia estar bem perto de mim...Poderia ser qualquer um dos meus amigos mais próximos...Ou, alguém que eu mal conheço...Isso realmente é enlouquecedor...

Eu e a Ashley acordamos quase ao mesmo tempo...E, o quarto estava todo bagunçado...Eu imediatamente olhei pra ela:

- Que diabos aconteceu aqui, Ashley...?

- Eu não sei... - ela parecia mais assustada do que eu, obvio, você fica muito mais corajoso quando é capaz de matar -

- Assassino Misterioso...Como não acordamos? É quase impossível... - nesse momento eu vi um papel no chão - Ei...Pega isso aí perto da sua cama, Ashley...

Ela pegou o papel e leu em voz alta:

"Alicia, você nunca estará a salvo, não comigo ainda vivo...Eu também sei jogar, assim como você...A propósito, belo quarto, Ashley...

Assassino Misterioso.."

Eu e a Ashley ficamos nos olhando sem saber o que dizer... Dessa vez não era brincadeira...Um longo jogo onde se mata ou morre estava prestes a começar, e, dessa vez eu era a protagonista...



Notas finais do capítulo

Reviews ou eu terei que queimá-los vivos por brincarem comigo, ou seja, com o fogo?
♥ Lady Suicide ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.