The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 31
Winning Innocence


Notas iniciais do capítulo

Olá mortos-vivos! Desculpem por não postar ontem, é que eu estava muuuuuuuuuito ocupada, mas, aí vai um capítulo fresquinho!
Boa Leitura!
Link do blog oficial: http://thegirlofcutting.blogspot.com




Já notaram como a escola na sexta-feira fica bem mais alegre, pois é! Para Jess e Belly foi melhor ainda...Eu e Mike contamos sobre a nossa nova casa que conseguimos graças  à meus planos, bom, a reação dela? Elas surtaram...Total e completamente, foi até engraçado ver a cena...Elas ficaram gritando e perguntando "sério?" umas 500 vezes seguidas como uma pré-adolescente que recebeu a notícia que vai conhecer a sua boy banda preferida, só que, um pouco menos frenético...

Depois do showzinho delas continuamos a conversar...

- Vocês tem certeza que não mora ninguém lá? - Belly parecia séria, o que eu achei estranho já que a cinco minutos atrás ela estava mais animada do que nunca -

- Bom, provavelmente não mora ninguém, mas, se morar...Foda-se eu mato! - disse irreverentemente -  E, além do mais, acho que se alguém morasse lá o endereço não estaria enrolado na chave, provavelmente o cara que o Mike roubou deveria ter comprado aquela mansão a pouco tempo, então, acho que não mora ninguém lá, até mesmo porque não achamos nenhum iten pessoal, como roupas e essas coisas...

- Exato, vadia, e, se eu me lembro bem, o cara que eu roubei era um homem de meia-idade com pinta de bilionário, então, provavelmente ele ainda não tinha nem pisado na casa...- Mike completou a minha teoria -

- Ótimo, a casa é só nossa... - eu sorri maliciosamente ao completar aquela frase, tinha muitos planos em mente, e, aquela casa vinha a calhar muito bem...

-Então, gente...Hoje a noite a total babaca da minha irmã vai fazer uma festa lá em casa, meus pais disseram que eu posso convidar quem eu quiser, vocês querem ir ? - Jess falava isso olhando diretamente pra mim o que, eu achei meio confuso na hora...

 - Ah, ok, por mim pode ser... - disse Belly no tom tranqüilo de sempre -

Eu encarei Mike, sorrindo, é claro que nós iríamos, aliás, nós sempre vamos nas festas, é, sei lá, quase uma lei...

- É claro que nós vamos, cabelo rosa...Né Mike? - disse, sorrindo ainda mais maliciosamente do que antes -

- Com certeza, vadia...Pode contar com a gente cabelo de algodão doce.... - Eu ri do apelido que ele deu para a Jess, mas, é, a cor do cabelo dela parecia mesmo com a cor de um algodão doce -

- Hahaha, apelidinho muito engraçado...Mas, eu só quero deixar uma coisa bem clara para vocês...É SÓ UMA FESTA, SEM NADA DE MAIS, NÃO FAÇAM BESTEIRA... F-E-S-T-A, SEM ROUBOS, SEM MORTES, OK? - ela estava dando um tom ameaçador na voz, mas, eu não tenho medo de nada mesmo... -

- Ok - eu disse, fria -

- Entendido, capitã algodão doce. - disse o Mike, fazendo posição de sentido, o que fez a Belly rir -

- Hmm, esse sorrisinho parece suspeito...Como eu posso saber que vocês não vão aprontar nada? - Jess agora dizia isso agora imitando uma comandante de um exército, Mike também provocou -

Eu olhei para o Mike, levantei minha mão direita e disse:

- Eu prometo que não vou fazer nada de ruim nessa festa, não vou matar, roubar, torturar, esquartejar, degolar, queimar, esfaquear, cortar ou machucar ninguém, será apenas uma festa por pura diversão.  - eu disse e dei uma cotovelada em Mike, ele levantou a mão direita e disse o mesmo que eu -

- Ótimo, estão dispensados, soldados! - Pois é, Jess tinha mesmo entrado no papel -

Fomos para as aulas, no meio do caminho eu encontrei a professora de redação, como se já não bastasse ter aula dela por dois dias seguidos...

- Oi, Alicia, tenho uma ótima noticia para você! - ela disse, sorrindo, mais falsa do que qualquer coisa que vocês possam imaginar, odeio essa simpatia forçada, mas, o show tem que continuar...

- Ah, oi professora...O que foi? Tem alguma relação com a minha redação sobre Paz?! - perguntei, sorrindo como se estivesse realmente animada com isso -

- Sim! Eu falei com o jornal, e, mesmo que você não vença o concurso, o que eu acho muito improvável eles irão publicar a sua redação! Todos adoraram! Parabéns..

- Ah, que bom! Isso é, é fantástico! Eu nunca recebi notícia tão boa em toda a minha vida! Obrigada mesmo, professora! - Olha que legal...Uma redação publicada no jornal, e, uma redação com informações falsas sobre o que eu acho, que divertido...Mas, eu com certeza sairia em duas manchetes no jornal, não apenas em uma...Só que na segunda, seria como Assassino X... -

- De nada, Alicia, você mereceu...Bom, agora eu tenho que dar aulas, e, acho que você tem que assistir a uma, acho melhor não te atrasar... - Ah, que bonitinho...A professorinha que se finge de boazinha não quer atrasar a sua aluna prodígio, argh... Apenas sorri em agradecimento e fui para a sala de aula, o professor de química ainda não tinha chegado, então simplesmente coloquei o fone de ouvido, fiquei ouvindo música e pensando nos meus próximos crimes, que, não, não seriam nada pequenos...

Mais ou menos cinco minutos depois, o diretor entrou na sala de aula, o que não era nada comum, é claro que eu tirei os fones, até mesmo porque para ele eu sou um anjo...E não a Alicia assassina...

- Bom alunos, antes de dar o meu recado eu gostaria de parabenizar uma aluna, a Alicia por ter feito uma das melhores redações que eu já li, realmente, Alicia, o que você escreveu é muito real, muito ético...Estou sem palavras para descrever o que é a sua redação - Falsa, limite-se a dizer que é falsa, porque, não, não é isso que eu penso sobre Paz... –

- Ah, obrigada, diretor...Com isso tudo que vem acontecendo, eu apenas escrevi o que, ah, o que eu quero que aconteça, essas coisas que estão acontecendo são realmente muito tristes, e, eu espero que a minha redação ajuda a sensibilizar as pessoas sobre a Paz, porque, só falar não adianta nada... -  É, falar não adianta nada, e, nem agir, porque, o caos vai sempre existir, como eu finjo bem, não é?  Ah, quanta paz...Uma bala na sua cabeça seria uma atitude muito pacifica, diretor...Muito pacifica perto do que eu poderia fazer... -

- Realmente uma redação e tanto, Alicia... Agora o meu recado... Como vocês sabem, a escola Wisdom and Knowledge High School foi recentemente atingida por um incêndio, realmente muito trágico, e, eu como amigo da diretora da escola, gostaria muito de ajudá-la...Uma famosa marca de roupas esportivas vem procurando modelos adolescentes para ajudar a promover a marca, e, eu resolvi falar com eles...Serão selecionados 3 garotos e 3 garotas da escola para fazerem propaganda da marca, e, a renda que conseguirmos com as fotos e com as roupas vendidas nesse mês serão doadas á escola, as fichas de inscrições estarão lá no pátio principal até a segunda-feira e os testes serão na terça, depois das aulas. Bom, era só isso, espero que vocês se inscrevam, boa sorte a todos...

Hmm, modelo...Arg, maquiagem de mais, cérebro de menos, mas, pode ser útil..Sim, eu vou me inscrever, e não, eu não tenho o sonho fútil de ser modelo de muitas garotas...É apenas um modo de falsa inocência, quanto mais coisas boas tiverem ao meu respeito melhor...Uma modelo é como um símbolo, uma inspiração para garotas...Não para mim, até mesmo porque eu sou a inspiração, só que para criminosos...Uma garota certinha, que tem uma redação premiada, notas excelentes é super educada e ainda modelo não vai ser acusada de algum crime sem provas, vai?  Não, é claro que não....E, eu preciso de tudo ao meu favor, porque, no próximo crime tudo pode cair sobre mim...Mas, graças ao assassino misterioso eu posso fingir ser esquizofrênica, e, mesmo que seja acusada essa idéia não vai durar por muito tempo, tradução: eu sou uma assassina indestrutível, não podem me pegar, não podem ao menos desconfiar de quem eu sou...E, esse lance de modelo pode me ajudar muito...

No intervalo, fui escrever meu nome naquela lista...A Ashley também estava lá, se inscrevendo, e quando me viu deu um leve sorriso e disse:

- Você aqui?  Humpf, nunca que vai vencer isso...Se inscreva na parte dos garotos que talvez você ganhe, você não parece mesmo uma garota.... - eu senti pelo sorriso dela que era a costumeira provocação, só que, de brincadeira, ela havia começado a gostar mesmo de mim por causa daquela noite -

- Ah, patricinha não enche...Ninguém pediu sua opinião, e, eles pediram garotas, sexo feminino, não cópias da Barbie mais cor-de-rosa ainda... - Eu disse, devolvendo o sorriso dizendo que entendi o porque da provocação -

- Respondeu bem...Mas, me diga...Eu pensei que não gostasse desse ambiente, hm...fútil... - Ashley pareceu pensativa -

- Bom, eu não...Mas a Alicia boazinha, inocente e calma gosta...Tudo questão de falsa inocência, quanto mais coisas boas sobre mim, melhor...

- Entendi...Bom, boa sorte... - ela sorriu e foi embora-

Quando fui me inscrever vi que já tinha bastante gente inscrita, pelo menos umas 20 pessoas, mas, eu iria vencer, disso eu tinha certeza, eu seria umas das 3 ganhadoras, eu não jogo pra perder, não principalmente quando isso arrisca a minha inocência, não que eu tenha algum jeito de ser descoberta, mas, o meu próximo crime exigirá muita inocência e boa reputação de mim, ou melhor, da Alicia santinha...

Depois de me inscrever, fui até o refeitório falar com Belly, Mike e Jess sobre o meu plano, convenci eles a se inscreverem também...O Mike também precisa de má reputação, ao contrário de mim, ele já tem a ficha um pouco suja...



Notas finais do capítulo

Reviews ou Cortes? Eu adoraria incluir vocês no novo grande assassinato que a Alicia está planejando, mas, adivinhem? O assassinato pode sair da ficção e vir para a realidade....
♥ Lady Suicide ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.