The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 30
I'm a Psychopath, So What?


Notas iniciais do capítulo

Olá mortos-vivos, estou triste...Só a isa está me dando reviews {valeu, isa!} Pra onde vocês foram? Eu não matei vocês... ~não ainda~
Boa Leitura!
Link do blog oficial: http://thegirlofcutting.blogspot.com




Eu e o Mike acordamos como sempre, semi-nus e fomos para a escola, a coisa mais idiota que já inventaram se me permitem fazer essa observação...Pra que diabos alguém tem que ir para a escola? Principalmente e o Mike, criminosos, assassinos...Mas, quando se é adolescente, você tem que fazer tudo parecer normal..Ir para a escola é um jeito de se esconder, parecer normal, e, em frente as câmeras tudo tem que estar perfeitamente bem, pelo menos a luz do dia, porque, na noite, tudo se revela...Sinceramente, acho que qualquer um me chamaria de psicopata, mas, realmente, todos nós somos um pouco psicopatas, uns menos, outros mais, e, há outros que pela visão da sociedade, exageram, talvez eu me encaixe em um desses, mas, estou somente começando, se você me acha uma total psicopata agora, ainda não viu nada...Existem alguns fatores para se identificar a psicopatia, e, segundo eles, sim, eu sou uma psicopata, mas, como negar? Se ser psicopata é ser o assassino x, fazer coisas ilegais, fingir, ser agressiva, sem sentimentos, sedutora, cínica e manipuladora, é, eu acho que eu sou sim uma psicopata...

Na escola, Jess e Belly como sempre ficaram conosco, a balada ontem havia sido bem divertida não apenas para mim e para Mike, mas, pra elas também...Jess contava mil histórias sobre ela e o namorado da irmã, e como ele se fingia de inocente quando estava com a irmã da Jess...Deveria ser divertido assistir aquilo tudo, mas, não mais divertido do que matar....

A Ashley estava com umas garotas patricinhas das que ela anda, e, como sempre...Sem nenhuma alteração, ela continua a mesma, gostando das mesmas coisas, com a mesma aparência, apenas saindo a noite para lugares que adultos chamariam de, talvez inadequados para adolescentes, foi isso que ela queria, foi isso que eu a dei...

O sinal tocou, aula de redação...Todos meio apreensivos por causa da prova de ontem, Paz...um tema realmente ridículo, todos devem ter escrito a mesma coisa praticamente...Sei lá, algo como "Paz é uma meta mundial, paz nos deixa unidos, paz é bom para a população" O que eu escrevi?  Não, não foi o meu relato verdadeiro sobre a paz, mas, foi algo muito comovente, para perfeitos idiotas como a professora....Eu sei escrever bem, anos escrevendo textos melancólicos no meu caderno foram úteis, na verdade, eu sempre fui a garota que sou hoje, sempre meio louca, sempre com planos malignos, porque só os realizei agora? Porque é a época certa para fingir...Eu posso fazer o que quiser agora, eu consegui manipular toda a situação ao meu favor...

A professora entrou na sala, apenas olhar para ela me irrita, mas, como eu sou uma ótima atriz e fingir para os professores e outros adultos é algo essencial entrei no meu papel de Alicia boazinha, e logo a velha inutil começou a falar sobre a prova:

- Bom, alunos...Eu sei que todos estavam nervosos, e, provavelmente ainda estão por causa dessas coisas horríveis que andam acontecendo nas cidades, mas, realmente eu esperava um desempenho melhor de vocês na prova...As redações estavam boas, mas, com a mesma essência, com as mesmas descrições...Paz é um tema importante para a sociedade, e, creio que deveriam trabalhar melhor sobre esse tema....Tivemos apenas uma nota 10, e eu gostaria de parabenizar a aluna que tirou essa nota...a srtª Motgomery... - Sim, eu já sabia que era eu, mas, fiz uma cara de surpresa e de felicidade, os alunos ficaram espantados, incluindo Mike, Jess, Belly e Ashley...Depois me fariam algumas perguntas, mas, eu apenas sorri, e mostrei estar feliz com a nota, embora pra mim não signifique nada, apenas um número inútil escrito em um papel, ah, quanta diferença na minha vida... -

- Alicia, eu simplesmente adorei sua redação, foi magnífico o jeito com o que você descreveu as formas de paz, como as pessoas querem isso e como elas não vêem o necessário para fazer isso acontecer, realmente, você está de parabéns, eu gostaria de pedir permissão para inscrever sua redação em um concurso, eu poderia ter a honra de enviar uma reação tão boa? - Bajuladora, o adjetivo principal dessa velha -

- Ah, é claro senhora Fields, na verdade seria um prazer tem a minha redação concorrendo a um prêmio...E, obrigada pelo elogio, eu fiz o que pude... - foi tanto fingimento que eu conseguir deixar a mim mesma com nojo, aquela velha é mesmo uma idiota, a redação vencedora do concurso sairia nos jornais, uma boa oportunidade para declarar mais ainda a minha inocência, e, por favor...Jhon ficaria orgulhoso de mim, ah, que fofo...Não, um falso, idiota, babaca e inútil, eu pretendo me livrar dele, mas, não agora...A redação pode me render uma ótima moral, o que, quando eu vencer vai abrir caminhos para eliminar muitas pedras no meu caminho....

A professora continuou com a aula, eu fingi estar anotando o que ela escrevia no quadro com um grande sorriso no rosto, quando, na verdade estava desenhando, é, eu desenho bem...Eu estava desenhando a professora sendo enforcada com uma corda pegando fogo...Eu não sou uma fofa?

Na hora do intervalo Jess, Belly e Mike foram logo pedindo explicações sobre a minha brilhante redação:

- Sua Crazy bitch killer! Como conseguiu  gabaritar essa porra de prova? - Jess perguntou, com sua voz irreverente me chamando de crazy bitch -

- É, ali, como você conseguiu? Aquela mulher é muito exigente! - completou Belly -

- Eu não duvido da sua inteligência vadia....Mas, o que você fez? Gravou o que estava escrito sobre paz na Wikipédia e escreveu já que aquela velha é tão pré histórica que nem sabe o que é um computador? - Ah, Mike, meu Mike, sempre com piadinhas ofensivas as pessoas, mas, quem liga pra isso?! Os humanos é que se danem! -

- Ah, obrigada, obrigada fãs...Qual é o contrário de paz?

- Caos? - Responderam os três, meio que juntos  -

- Exatamente, eu não quero a paz, eu quero o caos, como vocês já sabem, eu sei definir perfeitamente o caos, que é o que eu quero...Se eu sei definir o caos perfeitamente e a paz é o contrário do caos eu também sei definir a paz...que é tudo que o caos não é, eu sei definir o que eu quero e o que eu não quero, é simples...Eu vejo o caos de uma forma diferente das pessoas, assim, eu também posso ver a paz de uma forma bem mais comovente aos olhos de algumas pessoas...Mas, pra mim, a paz continua sendo algo inútil..

- Ali..é por isso que você é a minha vadia...Você é é um gênio! - disse Mike, me beijando -

- Você com certeza vai ganhar esse concurso! O que eu acho que vai ajudar muito no fingimento, não é? - Jess, Jess, Jess...Saca muita coisa, mas, ainda é meio covarde... -

- Exatamente, cabelo rosa...Exatamente, vai ser muito útil para planos futuros...

- Hmm...A Serial Killer mais famosa do mundo está com novos projetos...Ou como diria o mike "Ui, a vadia assassina vai fazer mais cortes..." - disse Belly, com uma imitaçãozinha do Mike -

- Ei! Eu não falo assim! - Mike não ficou ofendido, mas, provocar é bom, eu entendo ele... -

- Ah, fala sim Mike! - Jess e Mike, rivalidade em massa...

- Sinto em ir contra o meu lindo namorado, mas, sim, Mike você fala assim!

- Magoei agora, vadia... - disse ele, fazendo um biquinho que o deixaria até fofo, se o olhar dele não dissesse coisas totalmente pervertidas quando estava olhando pra mim... -

- Awn, e o que a vadia número 1 pode fazer pra isso melhorar ? - disse também fazendo biquinho -

- Agora nada, mas, talvez mais tarde, vadia...  - O sorriso, a voz e o olhar malicioso do Mike fez a Jess e a Belly rirem, mas, a mim só me deu vontade de fazer as horas passarem mais rápido...

Como estávamos sendo dispensados cedo por causa do meu lindo trabalho na boate dias atrás, Jhon resolveu me levar ao psicólogo, de novo...Ele ainda continuava com a idéia de que o assassino misterioso que eu vi naquele dia era pura paranóia da minha cabeça, eu sabia que não era e, na verdade nem ao menos me importava, mas, tive que fingir que sim, para poder ganhar uns pontos..Se você faz coisas ilegais e for pego um dia, você precisa parecer meio mentalmente doente para se safar...Você precisa ser bom, doce, amigável e ao mesmo tempo paranóico, mas, de uma forma totalmente inocente...

Entrei na sala daquele cara...Se não fosse dia, eu já teria matado ele faz tempo, muito, muito tempo...

- Então, Alicia...O seu padrasto disse que você acordou gritando á noite e o motivo foi que tinha visto o assassino misterioso no seu quarto...

- É sim! Eu juro, juro que eu ví! E-ele está me perseguindo em todo lugar que eu vou! E, ele disse que eu seria a próxima e-eu estou com medo! - disse, fingindo arfar, com a respiração propositalmente acelerada e barulhenta - E-ele quer me matar! Eu nn-não quero morrer!

- Acalme-se, Alicia, você está segura aqui...Tem certeza de que não foi só um sonho?  Você pode ter se confundido..

- Não! Não foi um sonho! - disse, parecendo assustada, já derramando as primeiras lágrimas falsas e, quase gritando - Eu ví sim! E desde aquela noite o assassino me persegue em todos os lugares, na escola, em casa, quando estou sozinha e quando estou com meus amigos...E-eu tenho medo... - derramei mais lágrimas, fingindo estar tremendo...Realmente, um assassino me perseguia todos os dias, a assassina dentro de mim, mas, eu gosto, eu gosto de ser uma assassina -

- Alicia..tome um pouco de água, acalme-se eu não estou dizendo que você não viu!

- Mas, foi o que pareceu! E-eu não estou ficando louca! - eu peguei o copo e bebi um pouco da água, precisava de mais drama, então, deixei o copo cair no chão, fazendo barulho e se despedaçando em mil pedaços,  fiz uma cara assustada, dei um grito e saltei da cadeira:

- ME AJUDA! SOCORRO! E-ELE O ASSASSINO, ELE ESTÁ AÍ, DO SEU LADO! ELE VEIO ME MATAR! - Eu mesma estava com vontade de rir da minha própria cara, ainda bem que eu estava com as mãos na boca fingindo estar assustada e com um choro falso, pobre da minha maquiagem, deveria estar toda borrada, mas, temos que fazer alguns sacrifícios as vezes... - ELE VAI ME MATAR! ELE ESTÁ BEM AÍ, DO SEU LADO!

- Alicia, não tem nada do meu lado...Acalme-se, é normal você ficar assim depois de tudo que passou por causa de sua mãe e depois de tudo que está acontecendo..

Eu continuei chorando falsamente, o psicólogo chamou o Jhon e falou mil coisas pra mim e pra ele, que tudo isso era normal, que em alguns meses eu estaria bem de novo...Que as consultas agora seriam duas vezes por semana - merda -  e blablablá...Ele também receitou um remédio, um antipsicótico...Eu não preciso de remédios, mas, não me importo de tomá-los, são como drogas, viciam, e em excesso podem matar, realmente não ligo...Antipsicóticos são remédios fortes, eu gosto disso, então, até que isso serviu pra algo...

Saímos do psicólogo, Jhon estava um tanto assustado quanto a mim, eu estava prestes a ter um ataque de risos, finalmente o babaca voltou para o trabalho e eu fui para a casa do Mike, iríamos descobrir de que casa eram aquelas chaves...

- E então, vadia...Na esperança de ser um lugar super foda? - perguntou ele, entre beijos no meu pescoço -

- Sim...Vamos logo, Mike, depois nos faremos o que você quer... - disse, sorrindo maliciosa -

- Hmm, Ok..

Fomos até o endereço, ouvindo músicas e conversando...Quando chegamos ficamos boquiabertos...Era uma casa enorme, gigante super linda! Só tínhamos que saber se estava vazia...Peguei a minha arma, já que acabar com uma pessoa rápido poderia ser o único jeito e fiquei com ela na mão..Entramos e vasculhamos a casa toda, estava vazia, mas, era perfeita..tinha 5 quartos, 6 banheiros, 2 cozinhas, 3 salas,  1 piscina enorme, área de lazer....Acho que escolhi a noite certa para fazer vitimas...

- Então, agora essa casa é nossa, Mike, só nossa.... - disse, abraçando-o-

- Sim, mas, Ali, e se chegar alguém?

- Eu mato...Ah, como eu amo essa vida de Serial Killer...Mais de um milhão de dólares em 2 noites, jóias, carros, motos...e agora uma casa desse tamanho? É, a vida pode ser muito boa para quem faz o mal, é só saber fazer direitinho...

- É, e, você faz, tudo direitinho...

- Awn, Mike...Agora só faltam duas partes do meu plano para ficar tudo perfeito...Eliminar o Jhon, o Lucas e o Assassino misterioso...

- É, temos que descobrir quem é esse cara.

- Temos e iremos, Mike, iremos...



Notas finais do capítulo

Reviews? Eu adoraria mostrar a todos vocês se não tiverem reviews (no plural, 2 ou mais) tudo que eu sei sobre o caos, só que, na prática e vocês serão meus voluntários, ah, não adianta negarem o meu pedido para me ajudarem com a demonstração...
♥ Lady Suicide ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.