The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 26
Plans and Frames


Notas iniciais do capítulo

Aos meus mortos-vivos uma boa leitura!
Link do blog oficial: http://thegirlofcutting.blogspot.com




Eu e Mike encontramos meu pai e o pai dele na hora combinada, no mesmo bar daquela noite, de dia um simples bar...A noite, uma das boates mais loucas de Los Angeles!

Ainda estávamos meio sonolentos, ou será que havia sido a bebida? Tanto faz! Eu bebo tanto que até já estou acostumada a não estar sóbria.

- Ficaram transando até que horas ontem a noite para estarem quase dormindo em pé? - Meu pai, como sempre fazendo perguntas super discretas e  não me tratando nem um pouco como uma vadia...Ah, é, todos me chamam assim... -

- Você não acha que estávamos ocupados de mais para olhar no relógio? - Eu rebati, com ele é sempre assim, só vamos para a seriedade depois que o jogo de respostas rápidas acaba, é como um treino...Assassinos tem que estar preparados para enfrentar interrogatórios e, para a policia demora para responder é o mesmo que culpa.

- Você não acha que é jovem de mais pra fazer essas coisas?

- Você não acha que é tarde de mais pra interferir?

- Touché, muito bem, Ali...

- Bom, vamos parar com as brincadeiras e falar do assassino misterioso...O que sabemos sobre ele é que já matou  2  pessoas, mas, faz assassinatos pequenos, um por noite..Isso seria um ponto para dizer que ele ou ela não quer chamar atenção, mas, deixou alguém vê-lo, embora não haja reconhecimento nem ao menos do sexo da pessoa, é um tanto confuso... - o pai de Mike falava com confiança, eu admiro isso nas pessoas, principalmente em criminosos, sem confiança não há por onde começar nem por onde manter segredo, confiança é a base de tudo, principalmente confiança em suas palavras, mesmo que elas sejam mentira...Criminosos, assassinos especialmente tem que ter o dom da atuação, tem que saber fingir, mentir e confiar até mesmo na mentira que ele diz, se não há confiança vindo de você, não haverá confiança vindo dos outros...

- Mais uma coisa, também sabemos que as vítimas dele foram asfixiadas e ambas são homens, se os alvos continuarem sendo do sexo masculino pode significar uma preferência por vítimas, o que pode nos levar a descobrir o sexo do assassino... - completei, pensativa quanto ao que estava dizendo...Era difícil desvendar o sexo do assassino somente pelas suas vítimas, mas, ele não parece tão cuidadoso quanto eu em relação ao sigilo então será bem mais fácil...

- Vocês sabem se existem mais...? Quer dizer, a Ali e você, Nolan são os únicos assassinos da cidade? Ou pelo menos eram até esse cara chegar? Eu sei que vocês são bem informados quanto aos crimes... - Mike parecia cansado, mas, não tanto quanto eu...Ser acordada depois de não dormir nem três horas não é nada legal... -

- Não...Não existiam mais até esse cara chegar...Temos os registros de todos os assassinos, ladrões e criminosos em geral, os que estão presos, os com passagem pela policia, os que fugiram da cadeia, os que nunca foram pegos...Não há nenhum assassino que fugiu da cadeia, nem ao menos nenhum que matava as pessoas asfixiadas...É alguém novo em Los Angeles, e, talvez pela falta de cuidado, novo no mundo dos crimes...- meu pai também falava com segurança, os olhos deles estavam em um tom verde-escuro, sua expressão aparentava coragem -

- Vocês tem esses registros com vocês? Podemos tentar descobrir algo novo, formular teorias, ou, sei lá... Eu tô com sono, deveria estar dormindo  meu cérebro não funciona direito quando eu estou com sono... - Comecei a falar séria, mas, depois dei um ar cômico e sarcástico ao que disse -

- Tecnicamente você e o Mike deveriam estar na escola... - os olhos verdes do meu pai me encaravam, com um tom desafiador -

- Por isso mesmo, o que você acha que eu faço na escola? Dormir! É o melhor lugar que se tem pra fazer isso, melhor até do que a cama....Na aula de matemática então dá um sono...É ótimo... - Mike sorriu pra mim e deu continuidade ao meu argumento..:

- E não só na aula de matemática! Na de história então...O professor entra e já te da sono, se bem que em todas as aulas, né, Ali? Acho que as pessoas que tem insônia é que deveriam freqüentar as aulas, não nós, pobres adolescentes...

- Chega de palhaçada, temos muito o que fazer...Depois vocês falam da escola e/ou transam a vontade... - meu pai até havia achado graça na pequena brincadeirinha minha e do Mike, mas, como eu ele odeia admitir certas coisas...

Ficamos o dia inteiro fuçando arquivos e fazendo teorias sobre quem poderia ser o assassino misterioso, e, não chegamos a lugar algum...Precisávamos de mais informações, informações que só viriam com o tempo, assim que mais assassinatos fossem cometidos, e, mais testemunhas aparecessem, o que iria facilitar e muito o nosso trabalho...

Alguns podem estar se perguntando "Se ele é um assassino como você, porque tudo isso só por causa de um assassino?" Porque isso pode ser muito bom, mas, também muito ruim...Esse cara pode querer competição com o assassino x, ou, pode querer ser o único na área o que pode tornas as coisas mais arriscadas, e, eu prefiro ser única e perigosa...Embora eu já seja, os assassinatinhos de merda desse cara não se comparam aos  meus sangrentos e gloriosos assassinatos, ou, para o resto do mundo, aos assassinatos sangrentos e gloriosos do assassino x, embora eu seja muito melhor, quero e livrar desse babaca... matando-o assim como faço com simples pessoas, e, conhecem o ditado "ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão?'', isso também vale para os assassinos, e, não, eu não estou disposta a ser derrotada por um assassinozinho de quinta...

Depois de algum tempo de prazer sexual com o Mike, eu fui para casa...Tomei banho e me tranquei no quarto, sem festa e assassinatos por essa noite...Porque? Um teste...eu preciso saber qual é a repercussão desses assassinatos por asfixia sem a minha glória sangrenta, e, também eu estava bem cansada...

Deitei na cama, já passava de 1 da madrugada, nem por isso iria dormir, coloquei os fones de ouvido com um bom Heavy Metal bem alto e fiquei fazendo planos para amanhã a noite....Depois de um dia sem ação, uma grande explosão vai acontecer...É assim que funciona...Se vai ser tipo aquele massacre onde eu deixei os corpos degolados no meio da rua? Não, aquilo é pequeno de bonzinho de mais pra mim...Vai ser algo maior, pior, mais sangrento, mais doloroso, mais prazeroso pra mim...E, eu vou contar com a ajuda do Mike, vai ser explêndido, grandioso, aterrorizante para a população, definitivamente eu vou assustar muitas pessoas, e, vai ser engraçado ver a cara de medo de todos "Oh, céus! Esses assassinatos estão piorando! Não podemos mais sair perto do anoitecer...O mundo de hoje em dia anda muito perigoso..." Pobres cidadãos de Los Angeles, com tanto medo...Mal esperavam que o motivo de tanto caos sou eu, Alicia Montgomery, uma simples adolescente que estuda no colégio mais caro e conhecido da cidade....

Depois de mais de meia hora bolando detalhadamente o plano de amanhã eu ouso um barulho..Olho para o lado e me deparo com alguém, encapuzado e vestindo-se completamente de preto saindo pela minha janela...O único pensamento que veio na minha mente foi "O Assassino Misterioso!!!". Eu estava tão concentrada no meu plano que, provavelmente não reparei ele/ela entrando...E, com certeza por fazer barulho na hora em que saiu do meu quarto era um assassino novo no ramo, o que já havíamos calculado...

O sujeito deixou um papel em cima da penteadeira...Era impresso, por isso não havia como identificar a letra... O que estava escrito? Isso: "Alicia, não se engane, você não é a única que sabe matar por aqui...Embora eu admita: Você faz isso com muito mais graça, sensualidade e maldade do que eu, parabéns...Mas, não sei se você vai gostar da concorrência..."

Aquilo estava me intrigando...Ele poderia querer concorrência por provocação, ou querer me derrotar, o que, nunca aconteceria...Poderia querer concorrência simplesmente para jogar um joguinho idiota, ou, queria provocar o perigo, ou melhor a morte...Eu iria falar com Mike, o pai dele e meu pai sobre isso, mas, amanhã...Agora, um pouquinho de atuação para Jhon...Ah, obrigado assassino misterioso por vir aqui, me deu uma ótima idéia para bancar mais ainda a inocente, solitária e medrosa para o meu padrasto idiota, sinceros agradecimentos...

Tirei os fones de ouvido, guardei o "recadinho" do assassino misterioso dentro da minha mochila, baguncei um pouco o cabelo para fingir que já estava dormindo a um bom tempo e dei um grito...Um grito de espanto e fiz uma cara assustada, e logo Jhon veio saber o que estava acontecendo, ah, que preocupadinho....Pena que é só atuação...

- Ali! Eu ouvi o seu grito, o que ouve?

- O-o-o.. Ass-assassino...

- Assassino o que tem o assassino?

- E-eu vi e-e-ele estava aqui n-no meu quarto....E-eu vi ele saindo pela janela! Jhon, e-e-ele quer me m-matar a minha mãe foi só um aviso! Jhon, e-eu vou morrer! - minha voz parecia espantada, e eu falava realmente como se estivesse morrendo de medo...Ah, meu Deus, eu estou com tanto medo...Tanto medo que se o assassino fosse gostoso eu até transaria com ele...Na boa... -

- Alicia, você está assustada...Esses assassinatos estão perturbando a todos na cidade, mas, especialmente á você que acabou de perder sua mãe por conta de um assassinato, isso é tudo delírio da sua cabeça...Olhe, eu vou falar com o seu psicólogo para você ter outra consulta essa semana, ok? Agora se acalme...Eu vou buscar um copo de água com açúcar pra você beber, acalme-se.

É, saiu perfeitamente como o esperado, isso é ótimo, agora eu sou uma pobre coitadinha inocente, a imagem perfeita para uma assassina em série super perigosa...Ah, Jhon, sua idiotice me encanta!

Jhon trouxe a água com açúcar e começou a me convencer de que era tudo invenção minha e blablablá...Bom, não era...Mas, eu não fiquei nem 1% assustada...Mesmo assim, eu demorei um tempo para aceitar que era mentira...É assim que funciona, você joga como as regras exigem...Você não pode aceitar nada fácil, nem ao menos no seu mais puro estado fingido de inocência...

Naquela noite havia dormido como um anjo, não há nada melhor do que enganar um babaca de madrugada! Quando acordei, Jhon estava novamente vendo televisão, e como de costume, o noticiário na televisão falava sobre assassinatos..É, parecia que o meu "amiguinho" misterioso havia feito seu trabalho antes ou até mesmo depois de me visitar...Mas, da mesma forma, asfixiando a vítima...O estranho é que eu conhecia de alguma forma o nome da vítima da vez....Matthew Sparks...Eu conhecia aquele nome...Foi aí que eu me lembrei! Matthew Sparks, um grande empresário da cidade  e blablablá, mas, o que importava é que ele era o pai da Ashley! Olha, que legal! Nem precisei sujar minhas mãos com o sangue nojento de pessoas da família daquela filha de satã para deixa-la triste, mais uma vez, obrigada assassino misterioso..Embora eu ainda ache que você não gosta muito de mim....

Me arrumei e fui para o inferno que os seres humanos denominam de "escola", lá contei para Mike sobre a "cartinha" que o assassino misterioso havia me deixado...Ele achou que também poderia ser suspeito, e, disse que ele também havia visto o noticiário hoje de manhã, e, que mesmo com a morte do pai, Ashley tinha vindo para escola, mas, que estava desolada e triste....

Assim que Jess e Belly viu a mim e a Mike logo vieram ao nosso encontro...

- Ali, o pai da Ashley, foi você? - Belly falava tranqüila, sabendo que eu não iria machucá-la -

- Não, foi o tal misterioso...Estamos tentando a qualquer custo descobrir quem é...

A escola inteira estava abalada com o que havia acontecido, a queridinha deles estava triste, awn, que peninha...

Ashley estava sozinha, sem suas abtuais seguidoras, e, me procurando?! Sim!

- Alicia, posso falar com você? - Ela não estava tão maquiada quanto de costume, e, sua voz realmente estava triste... -

- Ok... - Fomos até o laboratório de ciências, para ficarmos escondidas de todos...E, logo que eu tranquei a porta ela começou a falar...

- Alicia, foi você...? Você matou meu pai?

- Não...Há outro assassino na cidade, eu ainda não sei quem é, mas, quero descobrir...

- Está dizendo a verdade?

- É claro que sim, Ashley..Você sabe, eu mato as pessoas com cortes, sabe que eu sou o assassino x, eu não asfixio pessoas, e, eu não me visto toda de preto e escondida e encapuzada, muito pelo contrário, na maioria das vezes eu estou quase semi-nua...

- Bom, isso é verdade...Não tem nem idéia de quem foi?

- Não...Mas, quero descobrir e matar o assassino, você se sentirá melhor se eu matá-lo, não?

- Sei lá, acho que s-sim..

- Ashley, assim que eu descobrir quem é, irei matá-lo, não farei isso por você, mas, é porque quero a atenção dos policiais somente para mim...Satisfeita?

- Sim...- eu me dirigi até a porta, mas, ela me impediu.. - Alicia, posso te pedir uma coisa?

- Depende, o que é?

- Pode...Me tornar como vocês?

- Hã?

- Eu cansei disso tudo, Alicia...Meu pai morreu, e nossa...Aquele assassino pode querer me matar também! Eu estou cansada desse conto-de-fadas em que me escondi a vida toda...Quero, sei lá...Saber os lugares que os assassinos freqüentam, quero, sei lá...Ficar mais esperta caso algo aconteça...

- Ok, Ashley...Eu posso te dar umas aulinhas, mas, não essa noite...Hoje o show vai ser algo deslumbrante...

- O que quer dizer com isso?

- Espere, Ashley...Apenas espere e verá...



Notas finais do capítulo

Reviews ou o grande show da Alicia do capítulo de amanhã acontecerá bem pertinho de você, e, é claro, com você?
♥ LADY SUICIDE ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.