The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 21
The Killer X


Notas iniciais do capítulo

Olá Mortos-Vivos, mais um capítulo chocante para vocês!
Boa Leitura...
Link do blog oficial: http://thegirlofcutting.blogspot.com




Fui para a escola, estava no mínimo meio decepcionada com o Fox, mas, quer saber? Foda-se, eu sou uma assassina não uma garotinha romântica esperando pelo príncipe encantado, fico com caras pelos negócios, para ver o sangue dele derramado, dane-se se eu realmente gostava daquele babaca gostoso de olhos claros.

Estava dirigindo em alta velocidade ouvindo no volume máximo "Smels Like a Teen Spirit" do Nirvana, só pra provocar passei em frente a delegacia, foda-se se algum policial me parasse por excesso de velocidade, eu o mataria mesmo... Se eu estou agindo irracionalmente?  Com certeza, mas, quem liga? Quando se pode matar se pode ir até os limites do impossível!

Cheguei na escola já chamando atenção como sempre, o Mike e a Jess estavam nos portões, como se esperassem a minha chegada...

- E aê, vadia número um, aproveitando meus 50  dólares? - Mike perguntou, como se quisesse que eu devolvesse o dinheiro pra ele, o que eu não faria nunca-

- É, talvez... e aê, cabelo rosa, dormiu muito depois da nossa grande noite no sábado?

- Muito? Eu acordei na madrugada dessa noite e depois voltei a dormir...

- Ou seja, você não dormiu, quase entrou em coma...

- Fato, mas, dormir é o meu maior talento...

- E você tem outro talento?  - Mike adorava nos provocar, mas, já havia mudado o alvo, na noite anterior ele percebeu que mecher comigo era praticamente o mesmo do que se suicidar -

- Haha engraçadinho você, em Mike? Pelo menos eu não fico dando em cima das garotas bêbadas aproveitando  o estado mentalmente afetado delas nesse momento...

- Jess, sinto em defender o traste aí do lado... - dei um empurrão no Mike, que quase o fez cair  no chão, o que posso dizer? Eu sou uma assassina forte - Na balada de sexta a Belly tava bêbada então meio que...

- Ou! Mas, eu também tava bêbada então não conta... Agora, eu tenho que ir, tenho aula de matemática agora, até o intervalo se eu sobreviver...

- Vai lá e enfrente o zumbi-robótico do professor, vadia número 2...

- Então, Ali... - Mike estava me encarando bem nos olhos, eu achei isso estranho, então me afastei dele - Posso te apresentar uma pessoa?

- É, acho que pode...Ela tem como me dar uma mansão no Hawaii?

- Ainda com isso? Talvez em uma outra vida, talvez em uma outra vida.... Quero te apresentar  a minha irmã, mas, haja como uma pessoa civilizada e mentalmente sã, ok?

- Ok, vou tentar fazer isso, embora seja meio difícil, já me acostumei a ser...

- Louca? Psicótica?

- Eu ia dizer diferente, mas, se prefere assim...

Mike me levou até uma sala no fundo da escola, nunca tinha visto aquela sala antes, na verdade, havia me esquecido que essa escola também era para o ensino fundamental já que os horários não eram compatíveis, então, eu nunca via as pobres crianças obrigadas a dividir a escola com uma adolescente assassina...

- Mel, vem cá... - Mike olhava para uma garota de aparentemente 10 anos, com cabelos castanho-claros e olhos azuis como os dele - Quero te apresentar uma pessoa..

- Oi - disse a garota, me encarando -

- Mel, essa é a Alicia, Alicia, essa é a Mel, minha irmã...

- Oi, prazer...

A conversa não durou muito, até mesmo porque a irmã dele tinha aula..Eu nunca esperava que aquele garoto tivesse uma irmã...

- Hey, Mike, porque não me contou que tinha uma irmã antes?

- Ué, o que que tem de mais? Um cleptomaníaco filho de um assassino não pode ter uma irmã mais nova que é um doce de pessoa?

- Repare bem no que você falou, vai realmente soar estranho...

- É, eu sei... Ela é só minha meia-irmã, mas, ela não sabe de nada...Nada sobre roubos, assassinatos... É apenas uma garota normal, entendeu?

- Ok, mas, porque quis me apresentar ela?

- Ah, sei lá... Você soube sobre o que eu faço, eu soube que  você matou sua mãe e mais pessoas...Acho que tinha que te contar isso, ou não...Na verdade nem sei...

- Hm...

- Ali...

- O que foi?

- Você pode não contar nada para a Jess ou para a Belly? Elas vão me zoar eternamente se souberem disso...

- Ok eu não conto...

- Posso te fazer uma pergunta?

- Faz...

- Como é?

- Como é o que? Eu deixei minha bola de cristal em casa...

- Como é matar?

- Ah, eu gosto... Sei lá, ver a pessoa sofrendo dolorosamente, o sangue escorrendo, os olhos gritando piedade...É, hm, satisfatório...

- Quantos você já matou?

 - Com a minha mãe...Só 3, mas, essa noite isso vai mudar...

- Pensando em fazer algo?

- Sim, algo grande...Você vai saber amanhã de manhã, todos de Los Angeles e dos Estados Unidos vão saber...

- Alicia, você me dá medo...

- É, é bom você ter medo de mim mesmo, Mike, eu não perdôo ninguém...

Saí de lá e fui para a aula, tinha biologia no primeiro tempo...Sobre que planos maléficos grandes eu estava me referindo? Vocês vão descobrir..

Mike me ficou olhando malicioso, pensando no que eu iria fazer...Eu sei que ele sabia que eu era capaz de tudo...

Passei a aula toda planejando a minha noite... Ela seria perfeita, ao menos pra mim..Já para os homens e mulheres que cruzassem o meu caminho nem tanto...Sim, mulheres...Um assassino que mata apenas homens é muito suspeito, desconfiariam que sou mulher...O que eu faria para matar mulheres sem ser descoberta por todos? Existem lesbikas, não existem? É assim que funciona, no mundo dos assassinos em série vale tudo, tudo mesmo...Fazemos o possivel e o impossível para atrair a caça até a toca, a vítima até o local de sua morte...Tudo apenas por prazer, por sangue...

Me vesti da forma mais provocante possível... um Corselet super decotado, meia arrastão e uma calcinha um pouco mais comprida do que o normal...O meu batom vermelho e o lápis de olho é indispensável..

Fui para a boate, atraindo olhares como sempre, ninguém desconfia de que na verdade eu fui pronta para matar...Hoje eu não iria beber, era arriscado de mais para um golpe grande, para um verdadeiro massacre!

As primeiras vítimas foram dois homens...Sexo a três, foi a proposta deles...Eu aceitei, fomos até um lugar mais reservado, o galpão abandonado onde eu realizava alguns assassinatos, pobres homens...

- Vamos começar logo o joguinho, garota... - disse um deles, o mais jovem -

- Sim, mas, eu faço as regras... - tirei meu canivete e fiz logo a minha marca registrada o "X" no pescoço, o pobre homem deu os seus últimos suspiros olhando-me assustado, o outro recuou, mas, adivinha? Quando alguém entra na minha toca não sai mais...Não adianta escapar, quando a cobra está pronta para dar o bote é morrer ou morrer...

- Que foi? Está assustado? Não vai doer nada...Você é o próximo... - sussurrei as palavras sensualmente ao pé do ouvido dele, o que o fez se arrepiar, fiz logo os cortes... -

Depois foram 3 mulheres, mais homens, mais mulheres... Apenas as mesmas palavras "Vamos aproveitar a noite..." e quando eu me revelo ser uma garota mortalmente má e venenosa ao invés de uma aproveitadora barata apenas os sussurros "O que você vai fazer? Você é louca? Me tire daqui, socorro" Hahaha..

Eu queria que esse massacre fosse horrível para todos, por isso, degolei as vítimas, 11 mulheres e 9 homens, espalhei os corpos pela rua mais movimentada de Los Angeles que felizmente estava deserta, os cortes em forma de X, qualquer um reconheceria... Escrevi bem grande com o sangue deles no meio da rua... "Agora me levam a sério? Uma pequena proporção do meu veneno....Assassino X"

Apenas um pouco de mim, apenas um pouco da minha capacidade, o mundo não esperava por isso...Mas, adivinha? Eu sou incontrolável, sou o que todo mundo temia....Sou a Assassina X.



Notas finais do capítulo

Reviews? Eu posso fazer um massacre como esse bem pertinho de você, e você pode ser uma vítima...
♥ Lady Suicide ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.