The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 19
Sex, Drugs and Rock n' Roll


Notas iniciais do capítulo

Olá mortos-vivos, um capítulo especial de fim do mundo para vocês uhu! Já prepararam suas armas para o apocalipse zumbi? Eu e a Alicia já estamos super prontas! hahah
Boa Leitura!
Link do blog oficial: http://thegirlofcutting.blogspot.com
Música do Capítulo, pra quem quizer ouvir...
http://letras.mus.br/the-pretty-reckless/kill-me/traducao.html




Drugs, bars, backseats of cars Blowing boys, what a boring life I've led so far Just a prime 13 when I rode his machine Try to keep my body dirty and my eyes close and clean So with a wink and smile in a vail of meth

Deep deeper deeper inside, pull the wool nice and tight till it cover your eyes

Can't find a God, a Love, a Jesus, a Father

I dont even care

- Kill Me - The Pretty Reckless

Acordando em um sábado pós-balada, como posso descrever a "festinha" de ontem?

Insana, não a palavra melhor...

Adolescentes, bebida, cigarro, drogas, sexo...

A música alta penetrava dentro dos meus ouvidos queimando como fogo, mas, quem liga? Adolescentes bebendo, fumando, se drogando e dançando loucamente, Mike e eu apostamos quem bebia mais vodka, mas, já estávamos meio -totalmente- bêbados,  o premio da aposta foi uma mansão no Hawaii com direito a unicórnios, é, a Jess fica meio alucinada de mais quando bebe...

Depois do terceiro copo Mike já estava quase desmaiando em coma alcoólico, claro, já tinha bebido boas toses de tequila antes, eu sou mais forte, então continuei bebendo...Metade da festa já mal conseguia ficar em pé, a outra metade ou estava se drogando ou transando, até Jess e Belly compartilhavam um momento intimo, elas estavam semi-nuas se beijando como loucas, eu, no meio estado mental afetado pela vodka até achei aquilo legal...

- Que diverrrrtisdzo, beixinhos abaijonados também guero! – Começamos a nos abraçar e pular loucamente, logo eu também estava só de lingerie, e, sim, eu fiz um streptese na frente de todo mundo. É, acho que insana foi a palavra certa para descrever essa festa.

Como eu voltei pra casa?  Dirigindo, dirigindo bêbada, dessa vez não causei nenhum acidente, que bom que de madrugada a rua fica mais vazia...

Acordei semi-nua no meio do banheiro com um cigarro na boca, provavelmente eu tinha desmaiado quando fui tomar um banho...Mas, com certeza Jhon e Lucas ainda não haviam chegado.

Saí do meu estado imoral, me arrumei e logo coloquei a minha máscara de garotinha triste que acaba de perder a mamãe que tanto ama, meia hora depois, Jhon e Lucas chegaram, estavam tristes, tão tristes que me dava até pena...pena de mim mesma por não tê-los matado também para não agüentar o clima depressivo que ficaria por aqui por longas semanas...

- Oi.. - eu disse, quase em um sussurro inaudível, awn, a garotinha está tão triste, ela vai chorar, a mamãezinha dela morreu... quase rí da minha própria desgraça por ter que fingir isso -

- Oi, Alicia...você ficou bem enquanto eu e Lucas estávamos fora?

- Sim, Jhon...

- Sinto muito, Ali... - Que fofo... Lucas, o pirralho idiota me dizendo isso e me abraçando como se gostasse de mim, eu queria ver algo mais dele...Queria ver o sangue daquele idiota escorrendo na minha faca... Mas, como atuação é atuação eu correspondi ao abraço quase com vontade de vomitar por estar abraçando aquela criatura...

- Tudo bem, Lucas, eu vou ficar bem...

- O enterro vai ser hoje a tarde... - disse Jhon, meio sem jeito, ah, como eu queria que o enterro fosse dele.... -

- Ok... - eu fui subindo para o quarto, mas, Jhon me chamou de volta, revirei os olhos e voltei... -

- Alicia, eu sei que é difícil pra você, mas, tente ser forte...Ela gostaria que você ficasse bem, gostaria que você fosse feliz...ela te amava... - Ah, Jhon, com certeza eu preciso ser muito forte pra não rir dessa sua cara de idiota me dizendo essas coisas... -

- É, ela gostaria...Obrigada pelo apoio...

Subi para o quarto correndo, peguei cigarros e comecei a fumar ouvindo em todo o volume - e sem fone de ouvido - Slipknot, Jhon deve ter ficado meio aterrorizado, mas, quem liga? É isso que eu quero, que ele tenha medo de mim, que ele me respeite, que ele entenda que eu posso ser o pior pesadelo de qualquer um...  

Depois de um tempo já estava cansada de ficar trancada no quarto, me senti como um leopardo selvagem preso em uma casinha de cachorro -com certeza um cachorro mutante, que leopardo cabe em uma casinha de cachorro normal? - Fui falar com Jhon para "pedir permissão" pra sair, como se eu precisasse disso..Mas, até agora  pra ele eu sou a garotinha boazinha com problemas psicológicos não a Alicia selvagem, louca, assassina e sensual que verdadeiramente sou.

- Jhon...

- Fala, Alicia..

- Eu posso sair um pouco? Ir ao parque, talvez...preciso respirar, pensar um pouco... - nossa, como eu sou convencente, até eu me convenci de que era isso que eu iria fazer...Droga, cérebro idiota! Ainda devo estar meio afetada pela bebedeira de ontem... -

- Pode, é claro que pode, porque não?  Também acho que vai ser bom pra você fazer isso...Ainda está muito abalada, você precisa disso, pode ir, mas, volte antes das 16 horas, ok?

- Sim... - Minha intenção era voltar somente depois da meia noite do dia 89/18/9898, e, se eu resolvesse realmente fazer isso você não poderia evitar, sabia, idiota? - Obrigada, Jhon...

Saí de casa em alta velocidade sem direção certa, quem precisa saber pra onde está indo quando se vai em alta velocidade? Parei perto de um bar...quando beber não é a melhor opção? - Ok, quando você precisar do seu cérebro para deter um exército de zumbis mutantes realmente seria uma boa resposta, mas, isso não vem ao caso -

No bar, para minha surpresa eu encontrei a Jess...

- Fala aí, vadia número 1... - pela voz dela percebi que ela ainda não estava totalmente recuperada da noite de ontem, ou que já tinha bebido algumas hoje... -

- E aí, cabelo rosa? Se lembra da merda que fez ontem a noite?

- A ultima coisa que eu lembro é do Mike quase desmaiando e de ter chegado em casa quase em coma...

-  Deixa eu refrescar sua memória...Você quase transou com a Belly...

- O QUE? VOCÊ TÁ FALANDO SÉRIO?

- Sim...vocês estavam se beijando que nem loucas, você é lesbika?

- Pior que não... Efeitos da vodka...

- Nossa, então a coisa foi feia ontem...Acho melhor você parar de beber por uns segundos, e, é melhor eu me afastar antes que você me agarre... - ela começou a rir enlouquecidamente - Jess, você tá bem?

- Mais ou menos...Mas, vai ter outra festinha hoje a noite, quer ir?

- Como negar uma festa? Mas, talvez eu chegue tarde, hoje é o enterro da minha mãe, eu não quero ir, mas, se eu não fosse pareceria uma filha adolescente totalmente insana que não se preocupa com nada e que bebe e fuma com mais freqüência do que respira...

- Mas, Ali, você é essa pessoa...

- É, mas, ninguém precisa saber, precisa?

- Você está certa...Então, nos encontramos no mesmo local que ontem? Mas, só nós duas, o Mike e a Belly ficaram um pouco bêbados de mais pra hoje de novo...

- Olha quem fala... Ok, nos vemos depois, cabelo rosa...

Me preparei para o enterro, vestido preto, blablablá...Como se eu não me vestisse quase que para um enterro todos os dias... Fiz uma maquiagem já naturalmente borrada, como se já tivesse chorado antes do Jhon e do Lucas me verem, eu preciso das minhas lágrimas falsas para o meu show no cemitério... - Ok, eu estou parecendo uma líder de uma banda gótica que vai fazer um show no cemitério, mas, foda-se. -

No cemitério eu chorei bastante...Jhon toda hora dizia que tudo ia ficar bem e que ela estava em um lugar melhor e outras baboseiras, ele não sabe como é difícil chorar quando você quer surtar de alegria... E bom, se ele considera o inferno um lugar melhor, quem sou eu para dizer outra coisa...

Depois do enterro eu me arrumei para a festa, Jhon já sabia que eu iria sair com uns amigos, e até achou isso bom, se ele soubesse o que vai ter na festa com certeza mudaria de idéia... 

Me vesti provocantemente de novo, um vestidoo preto de couro justo com spikes prata nos seios, meia arrastão e saltos agulha, quem vai ser o próximo a ir para a minha toca dos cortes?

Cheguei no local do encontro, Jess estava me esperando, me olhou de cima a baixo e disse:

- Olha, cuidado, desse jeito provocante se eu ficar bêbada de novo aí é que vou querer te pegar mesmo... - eu ri, é, até que tinha sido engraçado -

Chegamos na festa...depois de umas duas doses de vodka eu estava pronta para fazer minha próxima vítima, um cara gordo e velho não parava de me olhar...resolvi atacar, um jeito diferente de medusa iria matá-lo, quem olha para a medusa vira pedra, quem olha pra mim, vira uma vítima, uma doce vítima da morte.

- Oi...você está olhando muito pra mim, quer...alguma coisa? - sussurrei as ultimas palavras perto do ouvido dele.. -

- É claro que quero...

O lugar onde era a festa tinha uns quartos para outros planos no segundo andar, aquele lugar já era consagrado como ponto das melhores festas com segundas intenções de Los Angeles...

Subimos até um quarto, antes que ele mesmo pudesse perguntar meu nome eu fiz um corte no rosto dele, o pobre coitado ficou tão assustado:

- Porque você fez isso?!!!Sua louca!

- Você mecheu com a pessoa errada...Ninguém tenta me usar dessa forma e sai vivo, na verdade, essa era minha intenção desde o começo..

Dessa vez fui mais cruel, fiz vários cortes em forma de "X" no corpo dele, até chegar ao pescoço, lugar da fatal morte, peguei a faca e com o sangue dele escrevi na parede " Esse é um de muitos...  Assassino X"

Voltei para a festa, Jess estava bêbada de mais para notar que eu sumi por alguns minutos, voltei a me divertir...



Notas finais do capítulo

Reviews ou terei que matá-los dolorosamente com belos "X" em seus corpos? O assassino X pode estar em qualquer lugar...
Sério, mortos-vivos, revieews, please! *0*
♥ Lady Suicide ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.