The Girl Of Cutting escrita por Fafa Moraes


Capítulo 17
New Bloody Hell


Notas iniciais do capítulo

Olá leitores, boa leitura para vocês! *u*
Se não quizerem ser assassinados não deixem de seguir o blog oficial da fic!
Link: http://thegirlofcutting.blogspot.com
Obrigada, mortos-vivos *u*




Cheguei em "casa" e passei totalmente despercebida, sabe, a cada segundo que passa eu tenho mais certeza de que o Jhon é um idiota.

Como dormir é algo que não vale a pena, eu passei o final da madrugada na internet e fumando, planejando mentalmente meus próximos crimes, estou gostando dessa vida de assassina, é bem legal quando ninguém sabe quem você é, é como se você fosse um animal selvagem, é lindo, desconhecido e admirado e odiado por muitas pessoas, mas, se alguém chegar perto de mais de ser uma ameaça, essa pessoa morre.

  Poucas horas depois eu me arrumei para o meu super tedioso primeiro dia de aula, como me arrumei? Bem provocante, afinal, essa sou eu, desafiadora, incompreendida, má e provocante.

Coloquei uma camisa do AC/DC caída dos ombros, um short curto que quase não aparecia por causa do comprimento da camisa, lápis de olho ou seja, a maquiagem de sempre e meus coturnos, desci as escadas...

- Oi, Alicia, bom dia! - disse Jhon, parecendo animado de mais pra quem tinha acabado de perder a esposa -

- Oi...  

- Você parece estar bem melhor hoje...  

- É, talvez.. - respondi, fria e sai, mas, como de costume, ele me interrompeu:

- Não vai comer nada antes de ir para a escola?

- Se eu ficar com fome eu como lá.. - disse e saí, acho que deu pra ele perceber que eu ainda estava triste, mesmo não estando nem um pouco.

Peguei o carro que meu pai me "deu" ontem e fui para a escola, argh, escola nova, com o mesmo ar e a mesma hierarquia idiota, só que, dessa vez cheia de riquinhos idiotas...Senti isso logo que entrei um bando de pessoas super bem vestidas conversando uma com as outras que pareciam se conhecer a séculos, ótimo.

Entrei naquela droga, desde o estacionamento todos estavam me olhando como se pensassem "O que essa garota com cara de drogada está fazendo aqui?" e querem saber? Eu gosto disso, gosto que as pessoas tenham medo de mim.

Quando estava procurando pelo meu armário alguém esbarrou em mim...ou eu esbarrei em alguém, sei lá...

- Ou, olha por onde anda! - disse, olhando a garota de cabelo rosa, camisa do nirvana e calça rasgada - Cabelo maneiro...  

- Valeu, roupa maneira...

- Valeu...Qual o seu nome? - Confesso, eu quase senti nojo de mim por tentar fazer amizade com alguém, mas, se você fosse um policial de quem desconfiaria: uma garota com amigos ou uma garota totalmente revoltada e solitária? É apenas parte do meu plano como assassina, mas, seria divertido...

- Jéssica, mas, me chame de Jess...e o seu?

- Alicia, se quiser pode me chamar de Ali...

- Ok, você é nova aqui, não é?

- Sim...você também?

- Não, eu já estudo aqui a dois anos...

- Hmm, e quando alguém que não seja como as garotas zumbis do rosa que eu já vi por aqui chega na escola ganha tantos olhares assim ou é privilégio meu?

- Geralmente é assim, mas, não tanto, então sinta-se privilegiada. 

- Hm...

- Você é de que ano?

- 3º, e você?

- Também...pode me dar seu horário? Vai que fazemos alguma aula juntas..

- Ok... -dei o papel com os horários pra ela, que deu um sorriso - 

- Primeira e terceira aulas juntas, ainda temos 20  minutos antes da primeira aula começar, eu posso te mostrar o colégio se quiser...

- Ah, pode ser, valeu...

Agente ficou andando por um tempo, conversando sobre bandas...

- Jess, vadia, porque você gosta das mesmas bandas que eu?

- Sei lá, Ali bitch, destino ou porque somos as garotas mais sensacionais da escola? 

- Fico com a segunda opção... - é, até que essa Jessica era legal, enquanto não começasse a se intrometer muito na minha vida, por enquanto seria ótimo andar com ela...

                        Mas, como eu sou a pessoa mais azarada do mundo, adivinha quem eu vi? A-S-H-L-E-Y. Com tantas escolas em Los Angeles o pai dela tinha que escolher justo a mesma em que eu estou estudando...

- Ora, ora, ora., não é que parece que a miss coisa estranha me persegue? - disse ela, com o sorrisinho falso de sempre - 

- Não enche Ashley, eu estou tão feliz de estudar no mesmo inferno que você quanto você parece estar... Vejo que já arrumou novas vacas para adorarem a sua linda cabecinha que provavelmente só serve para segurar o cabelo...

- Pelo menos eu tenho amigos e não zumbis com sérios problemas capilares... - ela estava se referindo a Jess - 

- Melhor ter cabelo rosa, do que ser parecida com a Barbie...

- Deixa eu adivinhar porque...porque eu sou linda, loira e rica?

- Não, porque você é burra, falsa, só tem beleza e no fim é igual a todas as outras.

- Me poupe da sua ignorância, Alicia... - nesse momento eu olhei para o ombro dela, não estava com as cicatrizes do corte em forma de X que eu havia feito, com certeza maquiagem, o corte tinha profundidade suficiente para deixar cicatriz, então, eu cheguei bem perto dela e disse, sussurrando:

- Vejo que está na moda usar maquiagem no ombro, Ashley...você não deveria ter uma linda cicatriz em formado de "X'' mas, melhor assim..ninguém desconfia ou pergunta de nada...  - senti ela se arrepiar ao lembrar do que tinha feito, mas, logo depois voltou a pose de "perfeição" e seguiu o seu caminho.

- Acho que se  essa loira tingida ela andar com o nariz um pouco mais empinado vai se desequilibrar e cair de bunda no chão... - disse a Jess, me fazendo rir -   Quem é ela?

 - Ashley Sparks, uma garota idiota da escola onde eu estudava... E, pelo que você disse, já vi que é das minhas...

- Onde vocês estudavam?

Wisdom and knowledge High School    

- Aquela escola que pegou fogo?

- Sim...Acho que muitos alunos saíram de lá depois do que aconteceu.

- Você tem alguma idéia de como aconteceu o incêndio? - Sim, fui eu que coloquei fogo naquele inferno, porque eu odeio escolas, e eu só estou aqui porque o idiota do meu padrasto me colocou nesse inferno, mas, logo, logo isso vai acabar porque quando a poeira do seqüestro e futuro assassinato da minha mãe abaixar eu irei matá-lo também, porque? Porque eu sou uma assassina. - 

- Não, não faço a mínima idéia, e, na verdade, acho que nem quero saber...

 -É, acho que se eu estivesse no seu lugar também não iria querer...

  Quando estávamos continuando o nosso tour pelo colégio, um garoto disse pra mim:

- Hm, aluna nova...porque não vem aqui, me da um beijo e honra os comentários que os outros estão falando sobre você? - Eu sei, eu deveria ignorá-lo ou matá-lo, mas, o que eu fiz? Fui até lá e dei um beijo nele, acho que realmente ele ficou assustado com a minha reação, é claro que ele não esperava isso...

- O que foi? Foi você que pediu, não é? E o beijo, como foi?

- Muito bom... - disse ele, ainda recuperando o fôlego...

- Já experimentei melhores... - disse e sai andando novamente com a Jess.

Alguns de vocês devem pensar "Você não está namorando o Fox?" Sim, mas, e daí? Desde quando isso me impede de beijar outras pessoas, além do mais, foi só um beijo, e, foi o garoto que pediu. 

O que eu posso fazer?  Assassinos são frios, misteriosos, inteligentes, provocantes e extremamente sedutores. 

- Alicia, sua vadia, louca! Eu não acredito que você fez isso!

- Ué, ele que pediu, não foi?  Deixem eles falarem, quanto mais medo e receio tiverem de mim, melhor...

- Já ví que iremos nos dar muito bem....

As três primeiras aulas foram entediantes, biologia, física e matemática, pelo menos o intervalo chegou logo, a hora que eu ia conhecer os amigos da Jess... Confesso, ela era mais legal do que eu pensei, se os amigos fossem que nem ela, talvez fizesse bem ter uma distração além de assassinatos, bebida e cigarros...

- Ei, seus bêbados preguiçosos... - disse Jess, aos amigos dela... - Essa é a Alicia, ela é nova aqui no inferno...

- Depende, nesse inferno sim, mas, se for colocar no geral, a minha vida já é um inferno... - eu disse, irreverente - 

- Já ouvimos falar sobre você - disse um garoto, de cabelos pretos repicados e olhos azuis-acizentados - A garota que beijou o Robert Lookwood no corredor, não é?

- Robert quem? - eu perguntei, confusa -

- O cara que você beijou no corredor aquela hora sem ao menos saber quem é... - explicou Jess - 

- Ah, o ruivo idiota que beija mal...

- É, mas, eu beijo bem...posso ser o próximo? - o garoto olhou pra mim com cara de convencido, o que me fez dar um belo tapa na cara dele - Hm, gatinha de atitude....

- Cai fora, Mike, ela não é uma daquelas vadias que você pega nas festas quando estão pra lá de bêbadas ou drogadas... - disse a Jess, tentando talvez me defender -  Então, Alicia, ignorando os pensamentos pervertidos desse aí, ele é o Mike e ela é a Belly - eu me virei para encarar a garota de cabelos ruivos tingidos com piercing no nariz - 

- Eu sou Alicia Montogmery, isso se não mentiram pra mim ou se eu não ando bebendo de mais pra inventar até um nome falso... - eu disse, sorrindo sarcástica, eles pareciam ser legais, agora, veremos até que ponto -   

- Alicia Montogmery? Filha de Mellaine Montomery, a mulher que desapareceu ? - perguntou Mike - 

- Sim, mas, eu acho que eu não tenho nada a ver com isso, só acho...ou talvez tenha...

- Perigosa... é o tipo de garota que eu gosto...

- Cala a boca, Mike, ela é areia de mais pro seu caminhãozinho.- disse a Belly, a garota ruiva - Nem liga, ele costuma ser assim, então, nem queira ver ele de ressaca, com certeza é bem pior...

Sim, eu odeio admitir algumas coisas, mas, estava até que gostando deles, pelo menos eles não me ignoraram totalmente, e pareciam bem selvagens ao meu ver, não tanto quanto eu, mas, o que posso fazer se acho que eles não são capazes de matar ninguém?

O resto das aulas foram mais legais, educação física, história e literatura... pelo menos os professores eram menos tediosos.

Quando cheguei em casa, Jhon e Lucas não estavam lá, Jhon havia me avisado que dormiriam fora por conta da investigação do desaparecimento da minha "mãe", o que foi uma ótima oportunidade para o meu lado psicopata entrar em ação.... Vesti um corselet preto, meias 5/8 de renda, salto alto preto, um short também perto super curto, fiz a maquiagem de sempre, exeto pelo batom vermelho, que foi um toque extra para uma grande noite, peguei o carro e fui para uma boate...

O que eu fiz? Seduzi, seduzi um homem que parecia ter quase 40 anos com os meus lindos olhos e minhas curvas, o que ele queria? Sexo, o que ele teve? Uma morte dolorosa... É assim que funciona, a presa é atraida até a toca e depois a cobra da o bote, assim é o reino animal, assim é o mundo dos assassinos... 

Fomos até um galpão abandonado que seria o meu lugar  para negócios, quando estavamos perto do auge da noite para ele, eu peguei meu canivete e fiz novamente cortes em forma de X no pescoço dele, o sangue escorrendo era prazeiroso pra mim, é claro, usei luvas, nunca deixe impressões digitais em um corpo, depois disso, coloquei o corpo em uma sacola, e o joguei na beira de um barranco.

É, essa foi a minha primeira vítima como sedutora, minha primeira vítima como realmente uma assassina.



Notas finais do capítulo

Reviews ou eu terei que levá-los até a minha toca para em fim matá-los?
♥ Amo vocês, tanto, que posso matá-los ♥
Lady Suicide.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Girl Of Cutting" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.