A New Era, A New Game -fanfic Interativa escrita por Denis Cardoso, Frodossauro


Capítulo 1
Prólogo


Notas iniciais do capítulo

Beeem, Olá, Tributos Leitores!! Bem, como é o primeiro capítulo *Cof, cof, Prólogo, Cof, cof* Vou deixar aqui o modelo de ficha a ser seguido e as regras:
FICHA
Nome:
Sexo:
Idade:
Altura:
Peso:
Tipo físico:
Distrito:
Foto(Não necessáriamente a sua, também são permitidas fotos e desenhos em versão anime):
Biografia:
Características físicas, mentais e preferências:
Armas que sabem manusear, mesmo que mundanamente:
Opção sexual:
É permitido fazer algum par romântico com outro persongem? Se sim, qual a preferência?
Roupas ou estilo:
Familiares:
Regras
1- Os pares românticos, escolheremos eu e Frodossauro;
2- A foto do seu personagem terá de ter certo senso, não poderá ser de seres inumanos, os personagens são exclusivamente humanos e, além do fato, por favor, busque por animes desconhecidos ou originais, ou caso mande fotos,por favor e por motivos de segurança, não mande a sua;
3- É permitido mandar mais de um tributo por capítulo, porém somente 1 tributo por leitor;
4- Fique atento aos avisos de cada capítulo, depois de um tributo feminino e um masculino, o distrito não estará mais disponível;
5- Tirar dúvidas sobre quaisquer coisa da Fanfic, mande um MP para Asukin;
6- Mortes e mutilações ocorrerão livremente;
7- As fichas somente serão aceitas depois de 48 horas de mandadas, ou seja, se alguém mandou uma ficha para determinado distrito e queres ocupar a mesma vaga que a solicitada, mande um MP, a ficha mais bem trabalhada, com maior coesão e com menor número de erros será a escolhida;



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/293956/chapter/1

“Depois dos dias cinzentos , após a derrota do Distrito 13, Panem se reconstítui, porém, não é mais a mesma. Jogos Sangrentos foram criados, onde cada dos doze distritos deve mandar um tributo masculino e um feminino entre 12 e 18 anos, numa batalha até a morte, onde somente um poderá sobreviver, somente para divertir as pessoas da Capital e mostrar que ainda estamos sobre o frio controle de suas mãos. Porém, o antigo 13 discordava do fato, e, fazendo sua rebelião, acabou destruido. Ou seja, não morra, porém não espere que vá ganhar estes jogos.”

Eu repassava na cabeça o que meu conselheiro havia me dito antes de me jogar, sem o mínimo treinamento, na Arena. Ele pensava que eu não conseguiria sobreviver nem a um dia na Arena, já que, por conta dele, havia sobrevivido graças á sorte de não ter nascido em um Distrito pobre, sendo que, mesmo morando no Distrito 1, minha condição financeira nunca foi muito boa... Ontem fui dormir odiando o fato de ter de acordar hoje e enfrentar toda aquela multidão novamente... Eu simplesmente odeio multidões. Elas me deixam nervoso... Fazem aquela outra parte de mim acordar...

Bem, para início de conversa, me chamo Aaron IronWood... Porém, é provável que toda a Panem me conheça como “The Killing”, apelido que ganhei por meu desempenho nos Jogos... Bem, porém, vocês devem ter visto essa história na Televisão, então, poupemos tempo....

Relutante, levantei de minha cama e, completamente nú, servi meu café da manhã, que era composto de apenas meia xícara de café puro, pão fresquinho, sendo que o mesmo era deixado em minha porta toda manhã e uma pasta de ervas finas que era vendida em um mercado perto da Aldeia dos Vitoriosos. Comia tudo com gosto, adorava o gosto refinado e refrescante da pasta de ervas finas junto ao pão fresquinho e crocante, junto com café quente e amargo... A única coisa que faltava para mim era meu chocolate, o que me ajudava a ficar minimamente são, e seria o que eu precisaria neste dia, já que teria de enfrentar minha amada multidão, cuja na qual eu atearia fogo sem pensar duas vezes.

Me vesti com apenas uma calça Jeans preta surrada e com uma camisa de botões também preta. Não me sinto muito bem vestindo algo, usar roupas já é incômodo para mim, mas aquela gola estava, literalmente, me sufocando. Desabotoei a camisa completamente, deixando aparecer um abdomên bem-definido, logo abri a porta de casa e uma agradável brisa de vento fez minha camisa esvoaçar,saí de casa sem me preocupar em fechar a porta. Hoje era o dia da Colheita e eu já estava atrasado e, mesmo que houvesse alguém fora da praça, acho que não teria coragem de ousar pisar na aldeia dos Vitoriosos e, bem, eu era o único vitorioso vivo do Distrito 1.

Ao chegar na praça, olhei para a multidão á minha frente e senti repulsa... *Argh*-Pensei-*A vida humana, com tantos sonhos, com tantas esperanças, mesmo sabendo que nunca conseguirão cumprir a maioria, ou mesmo, todos os seus sonhos*

A multidão de pais aflitos se abria ao meu redor, me olhando com certo receio e pavor, deixando-me passar e olhando para mim como se eu fosse uma espécie de psicopata, o que, bem, não deixava de ser verdade... Cheguei ao palco improvisado no meio da praça, e simplesmente puxei uma cadeira e sentei de modo desleixado, me esticando e observando a plateia que me observava, atenta, olhei para a parte das crianças, a maioria delas estava muito animada, sendo que, aqui no Distrito 1, é bem comum que as pessoas se ofereçam, a maioria delas quer provar para Panem que nós somos o melhor distrito de todos... Pena que poucas, quiçá nenhuma delas consegue....

Fiquei esperando até o representante/travesti/enrustido da Capital, Hill Dixon, chegar, com suas roupas emplumadas e esvoaçantes e sua peruca colorida, com cores que variavam do Azul-Bebê ao Magenta, cores que machucavam meus olhos, com sua maquiagem, ele muito bem parecia um palhaço, estava com o rosto claramente branco demais, ou seja, pó-de-arroz até na veia e com sombra e batom vermelho-escuro, notei o mesmo chegando no meio da multidão que se formava ao redor do palco graças á sua peruca, que dava para ver em fotos de satélite....

Levantei e puxei-o para um lado, sem notar que haviam prendido um microfone á minha gola enquanto eu estava sentado e disse:

– Cara, Lady, ou seja lá o que você for, por quê me deixou esperando com essa multidão?

–Ah... – Respondeu ele, olhando nervoso para as pessoas á sua volta – Eu só estava colocando um pouquinho de maquiagem e....

–Um pouquinho? Acho que você tem uma tonelada de pó na sua cara! Acho que um pouquinho é quando é menos de CEM QUILOS!-Gritei, e, ouvindo pessoas rindo, me viro, assim notando que as pessoas ouviam tudo, graças ao microfone quase invisível á minha vista

–Ér... Acontece que eu posso parecer muito escuro por causa da iluminação daqui e...

–Cara, assim você parece um fantasma! Ou um palhaço! Falando nisso... Você já viu o Bozo? É o que eu estou vendo agora! Você é ridículo! Agora, ande, vá logo apresentar essa droga antes que eu me estresse....

Dixon engoliu em seco, claro, fora ele que havia me sorteado e me visto nos Jogos, a atitude mais sensata para quem havia visto a vigésima edição, cuja qual eu havia participado, era sentir medo.

–Caham... – O homem/traveco pigarreou e fez com que todo o Distrito ficasse em silêncio, ouvindo apenas o som de sua Voz. Sentei-me novamente, este tipo de cerimônia era um tanto irritante e, para eu não avançar em Dixon, acho que o mais prudente era sentar e tentar ignorar sua voz fina e estridente.

Após todo o filme contando a história de Panem e da Guerra com o Distrito 13 acontecer, abri os olhos, estava na hora de sortear os tributos e, assumo, estava ansioso para ver quem seriam os azarados de serem escolhidos nesta edição....


Aaron Ironwood:



Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Beeeem.... Espero que tenham gostado e aguardo suas fichas, todas as vagas ainda estão abertas...
ATENÇÃO: Somente relembrando, as fichas serão somente aceitas por MP, poupe seu tempo e não mande uma por Review que a mesma será descartada



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A New Era, A New Game -fanfic Interativa" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.