O Mestre De Poções Beatlemaníaco ~ Hiatus escrita por Nowhere Unnie


Capítulo 1
Capítulo 1


Notas iniciais do capítulo

Sim, sou beatlemaníaca fanática, doente e retardada, que até quando pensa na saga Harry Potter dá um jeito de encaixar a banda favorita ali, não me julguem. rsrs É minha primeira fanfic de HP, espero que gostem!!



Louis Cameron e Penny Lane se conheceram no Expresso Hogwarts e se tornaram bons amigos logo de cara, mesmo que ele fosse um sangue-puro e ela uma nascida trouxa.

Na cerimônia de seleção, Cameron foi o primeiro a ser chamado e o chapéu seletor mal encostou na sua cabeça e já percebeu que ele tinha todas as qualidades e ambições para ser um grande bruxo, então o colocou na Sonserina. Mas isso não era surpresa, uma vez que toda sua família pertencia à mesma casa.

Lane era uma menina tímida e se surpreendeu por fazer uma amizade no trem a caminho de Hogwarts, mas ficou preocupada por não conseguir mais amigo nenhum, já que era ela nascida trouxa e não entendia muita coisa sobre magia, ao contrário da maioria ali. Ela foi selecionada para a Grifinória e ficou um pouco desapontada por ter sido separada de Louie, mas ela imaginava que esse detalhe não iria mudar muita coisa entre os dois.

No fim do jantar, cada um seguiu seus monitores para suas salas comunais e, na torre da Grifinória, alguns alunos do primeiro ano não conseguiam dormir pela ansiedade e ela apenas ficou na sala comunal observando os colegas, que conversavam animadamente sobre o que os esperava no dia seguinte. Eles já tinham recebido o horário e a primeira aula que teriam era de poções.

–Puxa, que azar! Ter que encarar a carranca do Morcego das Masmorras logo de cara! -Um menino ruivo que estava ao lado dela exclamou para si mesmo, chamando sua atenção.

–Você também é do primeiro ano, né? Por que você acha isso? -Ela sabia que não era educado se meter no assunto dos outros, mas a curiosidade falou mais alto.

–Meu irmão Bill disse que o professor Snape é chato, mal-humorado e adora tirar pontos da Grifinória! Ah, meu nome é Charles Weasley, mas pode me chamar de Charlie... -Ele disse com um sorriso, estendendo a mão para cumprimentá-la.

–Eu me chamo Penny Lane! -Ela retribuiu o sorriso e apertou sua mão. -Acho que só no mundo trouxa eles acham legal me chamar pelo meu nome completo, então me chama só de Penny mesmo... -Ela respondeu rindo.

–Eu não entendi... O que tem seu nome? -Ele perguntou curioso, mas não teve tempo para ouvir a resposta, porque um Monitor deu ordens para que todos fossem para seus dormitórios, já que no outro dia teriam que levantar muito cedo.


Snape, em seu aposento nas masmorras, não estava mais animado que eles por ter que dar aula para um monte de cabeças ocas do primeiro ano. Foi para a cama assim que acabou de planejar sua aula e não pôde deixar de pensar onde estaria agora se não tivesse sido um completo idiota no passado. Não havia um só dia em que ele se deitasse em sua cama fria e não desejasse que Lily estivesse ali, ou com o idiota do Potter, mas que não tivesse morrido e muito menos por sua culpa, como ele costumava se condenar.

Todo início de ano, quando voltava para Hogwarts, ele se torturava lembrando daquele dia infeliz em que tinha ofendido sua amada e pensando no que teria acontecido se ele não tivesse feito todas aquelas escolhas erradas, naquele mesmo castelo, enquanto ainda era um estudante.

Mas dessa vez, quando ele fechou os olhos, uma música que ele tinha ouvido no dia anterior, em sua casa na Rua da Fiação, voltou à sua mente e piorava sua falta de sono. Ele teria tomado uma poção para dormir, mas estava tão cansado que apenas deixou aquela música, que parecia ter sido escrita para ele, dominar sua mente.

Yesterday

(No passado)

All my troubles seemed so far away

(Todos os meus problemas pareciam tão distantes)

Now it looks as though they're here to stay

(Agora parece que eles vieram pra ficar)

Oh, I believe in yesterday

(Oh, eu acredito no passado)


Suddenly

(De repente)

I'm not half the man I used to be

(Não sou metade do homem que costumava ser)

There's a shadow hanging over me

(Existe uma sombra pairando sobre mim)

Oh, yesterday came suddenly

(Oh, o passado veio de repente)


Why she had to go I don't know

(Porque ela teve que ir eu não sei)

She wouldn't say

(Ela não me disse)

I said something wrong now I long

(Eu disse algo errado e agora eu sinto falta)

For yesterday

(Do passado)


Yesterday

(No passado)

Love was such an easy game to play

(O amor era como um jogo fácil de se jogar)

Now I need a place to hide away

(Agora eu preciso de um lugar pra me esconder)

Oh, I believe in yesterday

(Oh, eu acredito no passado)


Why she had to go I don't know

(Porque ela teve de partir eu não sei)

She wouldn't say

(Ela não me disse)

I said something wrong now I long

(Eu disse algo errado e agora eu sinto falta)

For yesterday

(Do passado)

Antes de cair no sono, seu último pensamento foi que talvez não tenha sido tão boa ideia assim ele ter passado tanto tempo escutando aquela banda de trouxas mas, por algum motivo que ele não sabia explicar, sempre levava seus discos de volta a Hogwarts para escutá-los em sua vitrola nas horas vagas.



Notas finais do capítulo

-Se alguém por acaso estiver lendo isso aqui, deixa um review, por favor!! (: