Era Só O Meu Irmão escrita por Aléxia poxa


Capítulo 9
Capítulo 9 - Ele é meu, sempre foi e sempre será


Notas iniciais do capítulo

Bem meninas , outro capitulo que hoje vai ser gigante , e bem HOT ;9 ' KKKKK' aproveitem
Me encotrem lá embaixo :*




Acordei a tarde e fiquei um bom tempo no computador, pesquisei uns trabalhos da escola e conversei com umas amigas da antiga escola. Olhei meu face aquele chato da escola tinha me adicionado, não aceitei! O que esse menino quer olhar no meu face? Apesar de ser um conhecido eu não tinha gostado nada dele e então cliquei em ' rejeitar ' sem me arrepender. Terminei a pesquisa e desci pra fazer um lanche, Pietro estava sentado, vendo malhação. Me juntei a ele e vimos juntos, minha madrasta estava na cozinha mas não desconfiava de nada. Quando ela foi pro quarto, trocamos alguns beijos e carinhos e conversamos.
- Com que roupa você vai pra festa amanhã? - ele perguntou, colocando uma mecha do meu cabelo atrás da orelha
- Segredo - pisquei
- Ah não amor, me conta ! - ele fez biquinho
- Se eu contar, deixa de ser surpresa né lerdo! - eu ri
- Então não te conto como eu vou - ele mostrou língua
- Você vai de bermuda, tênis e blusa gatinho - eu sorri
- Ah, assim não vale - ele me puxou e me beijou
Não ficamos muito tempo no sofá depois que acabamos de ver TV, imagina se minha madrasta pega a gente? Levantamos e fomos para o quarto. No meu quarto tranquei a porta, pois sabia que minha madrasta só levantaria dali pra esquentar a janta , como ela fazia todas as noites. Ficamos deitados, conversando sobre tudo, sobre as ex namoradas dele que já tinham vindo aqui em casa e alguns rolos meus, que nunca chegaram a nada. Ele me contou sobre a primeira vez que ele fez amor com uma menina, mas como ele mesmo disse não foi fazer amor, foi apenas sexo. Me contou das suas aventuras mais estranhas e divertidas e aproveitou para me perguntar algumas coisas sobre o que eu pensei quando ele me beijou pela primeira vez, eu sentia que ele sentia o mesmo que eu, mas será que ele realmente gostava de mim do jeito que eu gostava dele? Eu ainda não tinha demonstrado nenhum sinal que confirmasse isso, nem ele. Resolvi deixar do jeito que estava, continuamos no quarto por mais uns minutos e ele voltou para seu quarto.

Aproveitei o resto da noite para arrumar meu guarda roupas, já que amanhã eu iria bagunçar ele de novo, porque mesmo eu tendo idéia da roupa que eu quero ir, sempre experimento várias. Arrumei algumas roupas, separei algumas do meu agrado e fui dormir. Acordei com meu pai batendo na porta e dizendo que já eram mais de dez da manhã. Levantei, fiz minha higiene e tomei banho, desci de roupão e estavam os três sentados na mesa.
- Vem tomar café filha - meu pai me chamou
- Tô indo - eu me sentei
- Bom dia - disse minha madrasta
- Bom dia - eu sorri
- Bom dia - Pietro passou sua perna na minha debaixo da mesa
- Bom dia - eu ri baixinho
- Vocês estão animados pra festinha? - perguntou minha madrasta
- Estamos - eu e o Pê respondemos juntos, comendo.
- Eu e seu pai vamos sair hoje Pamella, não sei a hora... - minha madrasta disse e eu a interrompi
- Meu pai me disse, ele já me explicou , tá suave. - Eu sorri
- Ah, então tá - ela sorriu de volta
Terminamos o café da manhã e eu subi de novo para meu quarto, arrumei minha cama e algumas coisas que estavam fora do lugar, coloquei uma música bem alta enquanto isso. Comecei a fazer minha unha antes do almoço e só terminei bem de tardinha, passei azul na mão e renda no pé. Quando eu estava deitada em minha cama esperando minhas unhas se secarem , Pietro entrou.
- Oi minha gostosa - ele me de um selinho
- Oi, cuidado com minha unha - levantei a mão
- Já vi que vai ter alguma coisa azul na sua roupa. - ele piscou
- Espertinho - dei outro selinho nele
- Sua unha está linda amor - ele pegou minha mão e ficou olhando
- Você vai daqui pra festa ou vai mais cedo? - perguntei
- Vou mais cedo, provavelmente vou junto com o Jhon, quando você chegar lá eu já vou estar lá te esperando ok? - ele se aproximou
- Ok amor - eu respondi
Ele me beijou, calmo e sem muito desejo mas mesmo assim eu consegui ficar com um gostinho de quero mais quando ele parou.
- Vou tomar um banho e vou pra casa do Jhon, te espero lá em amor - ele se levantou e saiu do quarto.

Fiquei deitada na cama por alguns minutos, eu estava com MUITA preguiça de me arrumar e por um instante pensei em não ir na festa, eu estava muito desanimada. Mas pensei como Katherine ficaria chateada, me levantei e fui pro chuveiro. Lavei meu cabelo e tomei meu banho, saí do chuveiro e fiquei sentada na cama por uns minutos, peguei meu celular e já era tarde, eu tinha me atrasado um pouco. Me levantei e comecei a me trocar, experimentei várias roupas e sapatos, mas a minha preferida foi a minha saia nova preta, com um tomara que caia azul bebê e com meu sapato azul bebê. Achei a combinação perfeita!Sequei o cabelo, fiz uma trança de lado e soltei a franja, meu cabelo estava lindo mas mesmo assim fiz e desfiz a trança várias vezes, pra variar. Me sentei em frente ao espelho e comecei a me maquiar, fiz um olho preto com um iluminador azul, usei blush, lápis e rímel e no final um gloss. Peguei meu perfume e no exato momento que dei a primeira borrifada no perfume, Kath já buzinava na porta. Corri, peguei a bolsa, coloquei as maquiagens dentro dela e passei meu perfume, saí do quarto e desci as escadas.
- Já vai? - meu pai perguntou se assustando com minha pressa
- Já pai, tô atrasada e a Katherine já tá aqui na porta! Beijo - abri a porta e mandei um beijo pro meu pai.
Quando eu saí Kath estava com um vestido preto de paetê, e um salto vermelho, com uma bolsa vermelha. Ela estava linda, mas hoje eu realmente podia dizer o mesmo de mim.
- Nossa , você tá maravilhosa! - disse ela, me olhando de cima em baixo
- Você também amiga, agora para de me olhar assim, tá parecendo um tarado ! - eu disse, nós rimos um pouco
Chegamos no lugar da festa em poucos minutos, quando entramos eu me senti uma estrela. A festa inteira parou para nos olhar e, de longe eu já tinha avistado Pietro, ele estava lindo, como sempre e de bermuda jeans com uma camiseta, que deixava a mostra seus braços fortes, quando ele me viu indo em sua direção, sorriu.

Fui em direção ao Pietro e Katherine em direção ao Jhon, sorri pro Jhon e dei um beijo no rosto de Pietro.
- Nossa, você tá linda meu amor - ele me olhou de cima em baixo
- Para, tá me deixando sem graça - dei um tapinha nele
- E gostosa - ele passou a mão debaixo da minha saia e apertou minha bunda
- Para amor, alguém pode ver - falei baixinho e olhei pro lado, ouvi uma risada da Katherine.
A festa estava linda, tinha música alta, jogo de luz, dj, bar mans e muita bebida e comida Fast food, que incluía batata frita, hamburgeres , sorvetes e muito mais. Já estava bem cheia quando cheguei, não reconheci muitas pessoas, só algumas da escola que eu conhecia de vista. Eu e Kath deixamos os meninos num canto da festa e fomos conhecer o lugar, andamos um pouco e dançamos também. Ainda estávamos dançando quando uma menina esbarrou em mim.
- Aqui, você é irmã ou namorada do Pietro? - ela me olhou com raiva
- Porque isso te interessa? - me virei e continuei dançando
- Porque ele é meu, sempre foi e sempre será, fica longe! - ela se virou e saiu andando.
Olhei pra Katherine com raiva.
- Calma amiga, é só mais uma dessas piriguetes. - ela sorriu
- Não, essa é diferente. Acho que eu conheço ela de algum lugar - olhei pra ela
- Relaxa, ela já deve ter ido na sua casa ver o Pê, sei lá – Kath sorriu
- É, deve ser... - falei desanimada
- Vem, vamos nos meninos. - ela me puxou
Fomos para perto dos meninos e Pietro percebeu que eu estava um pouco estranha .
- O que houve? - ele parecia preocupado
- Nada..- me virei mas ele me puxou
- O que houve Histofen ? - ele parecia mais preocupado ainda
- Uma menina me mandou ficar longe de você, só isso - tentei sorrir
- Uma menina? Me mostra ela agora! - ela me puxou pelo braço
- Pietro, não sei quem foi, estávamos no escuro! - me soltei
- Aposto que foi a Nadine, ela acha que estamos juntos ainda. - ele observava cada pessoa
- Quem é essa tal de Nadine? - eu disse nervosa, não escondi meu ciúme.
- Um rolo antigo meu, terminamos há um tempo amor, calma! - ele sorriu
Ele me abraçou.

Ficamos abraçados e dançamos juntos, eu estava me segurando pra não beijar ele na frente de todo mundo, mas ele me atentava falando coisas no meu ouvido que eu não consegui resisti, beijei ele ali, no meio da pista de dança. Ele me apertava contra ele, fazendo com que seu beijo ficasse mais intenso, eu senti que a festa tinha parado pra ver aquela cena, mas não quis abrir o olho para olhar e muito menos parar aquele beijo, ficamos nos pegando um bom tempo, depois dançamos um pouco.
- Quer uma bebida? - ele falou no meu ouvido
- Quero amor, pega um Ice pra mim. - sorri e dei um selinho nele
Ele se virou para o bar man e na mesma hora Kath me puxou pelo braço.
- Acho que agora é oficial em, PIETRO VEIGA E PAMELLA HISTOFEN JUNTOS! - ela gritou
- Para sua louca! - nós rimos
- A festa inteira parou pra ver amiga, você perdeu - ela riu
- Ai, que vergonha - coloquei a mão no rosto
- Vergonha? Você tá pegando o menino mais lindo da festa e tá com vergonha? - nós rimos.

Pietro voltou e me deu um Ice, continuamos dançando e nos beijando e, quando a bebida acabava eu pedia para ele pegar mais. Depois de um tempo senti minha cabeça rodar, eu não tinha costume de beber mas a noite estava tão boa que não evitei. Pietro percebeu que eu não estava tão bem.
- Você tá bem amor? - ele perguntou
- Eu tô ótima! - eu ri e sorri ao mesmo tempo
- Ai ai ai, vamos pra casa. - ele me puxou
- Não amor, eu tô ótima vamos ficar mais um pouco! - fiz biquinho
- Você quem sabe amor, quando você for eu vou. - ele me puxou e me beijou.
Bebi mais um pouco e dançamos mais, eu já queria ir pra casa pois comecei a não me sentir muito bem, eu precisava de ar.
- Amor, eu não tô muito bem - fiz biquinho
- Vamos então - ele disse
Nos despedimos de Kath e Pietro e de umas pessoas da escola que resolveram dar tchau e sorriram pra mim, sem nem me conhecer. Chegamos em casa e ele me levou no banheiro.
- O que você vai fazer? - eu olhei confusa
- Uma ducha gelada é bom - ele me olhava preocupado
- Eu não tô tão bêbada assim - cambaleei e ele me segurou
- Vem, entra. - ele me puxou.

Ele me colocou dentro do box e se virou, indo em direção a porta.
- Aonde você vai? - eu gritei
- Vou sair pra você banhar amor! - ele me olhou confuso
Eu saí do box e fui em direção a ele. Peguei sua mão e coloquei em minha cintura, o beijei. Havia algo diferente nesse nosso beijo, tinha mais desejo do que o comum, estava mais quente do que o comum. Ainda nos beijando fomos em direção ao meu quarto, ele me carregou devagar e me deitou na cama. Eu ainda o beijava quando ele tirou minha saia, e em seguida minha blusa, me deixando apenas de calcinha e sutiã. Me levantei e tirei a blusa dele, deixando que ele tirasse sua bermuda, ele se sentou na beirada da cama, me puxando pra cima dele e continuou me beijando, eu já estava queimando por dentro quando ele desabotoou meu sutiã e beijava meu corpo. Novamente ele me deitou na cama e me beijou, tirando devagar sua cueca. Seu membro já estava ereto e eu já estava mais do que molhada, eu queria tanto aquilo quanto ele. Sua língua deslizava sobre todo o meu corpo, me fazendo soltar uns gemidos e sentir mais queimação. Ele percebeu o que eu queria e então colocou seu membro devagar em mim, começou colocando e tirando, como se tivesse brincando com minha 'amiguinha' e depois foi colocando forte, fazendo eu sentir meu hímen se rompendo. Eu senti dor, mas o prazer era MUITO, muito maior. Não consegui segurar e soltei um gemido.
- Quer que eu pare amor? - ele me olhou preocupado
- Você é louco? Coloca isso logo - sorri maliciosamente
Ele começou a meter, a fazer aquele movimento de vai e vem, eu estava louca de prazer, nunca tinha imaginado que aquilo seria tão bom, tão prazeroso. Começamos com o papai e mamãe e depois fiquei em cima dele, eu rebolava e gemia ao mesmo tempo, jogava meu cabelo para trás e olhava pra ele, ele estava achando aquilo ótimo, sua cara me confirmava isso, ele sussurrava ' gostosa ' e mordia seu lábio de tanto prazer, ficamos naquela posição um bom tempo e chegamos juntos ao orgasmo, eu me deitei do lado dele e ele sussurrou ' eu te amo ' .

Quando ele disse eu não acreditei, eu o olhei e não consegui dizer o mesmo, a minha ficha só caiu quando ele me beijou.
- Eu também - eu disse, interrompendo o beijo
Eu olhei no fundo dos olhos dele e vi que eles brilhavam mais que o normal, que o sorriso ele era diferente, ficamos deitados e eu adormeci.
Quando acordei já era de manhã e não vi o Pietro do meu lado, por um momento fiquei preocupada, eu estava nua debaixo do lençol. Me levantei, tomei um banho e desci pra tomar café. Quando desci tive uma surpresa, tinha uma mesa de café da manhã incrível, por um momento achei que meu pai já tivesse chegado e feito essa surpresa.
- Bom dia meu amor - veio ele atrás de mim e me abraçou
- bom dia amor, quem fez isso? - eu o olhei confusa
- Eu amor! Estamos sozinhos e você estava dormindo. - ele sorriu
- Você fez isso tudo? - eu passeei pela mesa, e olhei pra ele com um sorriso
- Bom, eu comprei poxa! - nós rimos
- Que delicia, estou com fome - me sentei
- Eu também, você me deu uma canseira ontem. - nós rimos outra vez
- Você é uma delicia amor, não me seduza agora que eu não resisto mais. - balancei a cabeça
- Bom saber que você não resiste mais - ele piscou e rimos de novo.

Começamos a tomar café , realmente estávamos com fome quando nem nos falamos direito enquanto comíamos e aquela mesa deliciosa aos poucos foi sumindo.
- Se eu tomar esse café da manhã todo dia vou ficar gorda - eu disse
- Te pego do mesmo jeito - ele sorriu
- Pra evitar isso, paro por aqui - me levantei da mesa e fui pra cozinha
- Amor, você não me deu um beijo de bom dia ainda - ele fez biquinho
- O amor, não seja por isso. - dei um selinho nele e me virei
- Eu quero assim - ele disse
Logo depois ele me puxou e me beijou, aquele nosso beijo de tirar o fôlego sabe? Me sentou em cima da pia e ficou entre minhas pernas, foi beijando meu pescoço e depois meu seios, jogou meu roupão no chão e me carregou se sentando no sofá e me colocando em cima dele, não demorou muito para começarmos a mesma brincadeira de ontem a noite, dessa vez senti menos dor e mais prazer, parecia que cada vez que eu fazia ficava melhor. Saí de cima dele e o deitei no sofá, subi de novo em cima dele e rebolei muito, nós já estávamos muito suados quando ele me fez gozar primeiro. Saí de cima dele e comecei a beijar seu pescoço, sua barriga e logo depois coloquei aquilo tudo na boca. Não pensei que seria tão prazeroso fazer aquilo um dia, ou que eu teria coragem de fazer, era uma coisa que antigamente eu achava nojenta, mas que agora estava amando e achando uma delicia. Não demorou muito para ele também chegar ao orgasmo e logo depois ele me carregou pro chuveiro. Começamos a nos banhar juntos , rir e conversar um pouco.
- Pra uma novata, você está se saindo muito bem - ele piscou
- Ah é? - eu ri
- É, assim vou ficar mais apaixonado do que já estou - ele me olhou
Em seguida nos beijamos e tomamos nosso banho, ele me pediu tanto para que me ensaboasse que fui vencida pelo cansaço, deixei ele me ensaboar e em seguida fizemos amor de novo, no chuveiro. Saímos do chuveiro exaustos e ficamos um pouco deitados na cama até ouvir a porta da sala se abrindo.
- Nossos pais amor, vou pro meu quarto. - ele me deu um selinho e se levantou.

Quando ele saiu do quarto coloquei logo uma roupa. Meu pai estava chegando e ele não podia me ver nua, ainda mais com o Pietro em casa! Ele iria suspeitar de algo. Não demorou para meu pai bater na porta
- Pode entrar - eu gritei , deitada na cama
- Cheguei filha, como foi a festa? - ele abriu a porta e sorriu
- Foi boa paizinho, tô com um pouco de sono até agora - eu ri
- Chegou muito tarde? - ele perguntou
- Não, mas vim com o Pietro. - sorri
- Ah, menos mal. Vou lá dar um oi pra ele - ele fechou a porta
Fiquei deitada, lembrando da minha noite e do que acabou de acontecer. Eu tinha me entregado totalmente para o homem que eu amo e o melhor de tudo é que ele também me amava, pelo menos era o que ele dizia. Eu precisava falar com alguém e logo pensei em Katherine, quando peguei meu celular para ligar pra ela, já haviam varias ligações não atendidas dela, então liguei.
- Amiga te liguei a manhã inteira, onde você estava? - ela disse nervosa
- Calma, eu estava com o Pietro - não consegui segurar meu riso
- Ai meu Deus, não me diga que vocês... - ela disse
- Sim !! - eu a interrompi
- Tô passando aí AGORA pra gente tomar um sorvete, quero saber TUDO! - ela disse e desligou o telefone.



Notas finais do capítulo

Meninas a Panzinha não perdeu tempo en ? Jesus KKKKK' Mais até eu com o Pietro Veiga , ven ni mim gostoso ? :9 { que meu namorado nunca veja isso ,KKKKK' }
Amores espero que gostem esse capitulo demorou bastante pra escrever . Mais particularmente dos 8 capitulos esse foi melhor concerteza *o*
A fic ta crescendo muito *w* graças aDeus o/
Mandem reviews meninas :3
Beijos da Keka :*