Era Só O Meu Irmão escrita por Aléxia poxa


Capítulo 10
Capítulo 10 - SURPRESA !


Notas iniciais do capítulo

Oi meninas cá estou novamente pra atentar vocês *-* Espero que gostem desse cpitulo , foi bem legal de fazer ele ^^ Era pra eu ter postado ontem mais não deu ,porque to sem tempo e aindade castigo , mais tudo bem .
Me encontrem lá embaixo amorecos :*




Troquei a roupa que eu tinha colocado para meu pai não me ver nua e coloquei uma saia rodada branca com um tomara que caia rosa e uma havaianas rosa , prendi os cabelos e fui no quarto do meu pai.
– Pai - bati na porta
– Pode entrar - minha madrasta falou e eu abri a porta
– Pai, posso tomar um sorvete com a Katherine? - eu pedi
– Pode, mas não chega tarde. Amanhã você tem aula - ele falou
– Tá bom pai, beijo - mandei um beijo com a mão e fechei a porta
Quando fechei a porta dei de cara com o Pietro encostado no corredor e me assustei
– Ai, assim você me assusta - eu fechei a cara
– Espero que seja com a Kath mesmo esse sorvete aí - ele me olhava
– Isso tudo é ciúme? - eu ri
– Não - ele tentou disfarçar seu olhar no meu
– Confie no seu taco amor. - eu pisquei e ouvi a campainha tocar.
– Só não confio nos outros tacos, sacou? - nós rimos
– Fica tranqüilo amor, tô indo com a Kath tá? - me aproximei e dei um selinho nele
– Quero mais - ele fez biquinho
– Kath está esperando, daqui a pouco tô de volta - eu sorri e desci as escadas
Abri a porta e lá estava Kath, fomos andando até uma sorveteria perto da minha casa , compramos o sorvete e nos sentamos na pracinha ali de perto. Contei tudo a ela, todos os detalhes até que ela me lembrou de uma coisa.

– E a camisinha? - ela disse e eu me assustei .
– Não usamos! - eu disse ainda assustada
– Mas ele deixou alguma coisa '' cair '' lá dentro? - ela fez as aspas com as mãos
– Não, foi fora. - eu disse ansiosa pela sua resposta
– Então relaxa. - ela piscou
Fiquei um pouco mais calma, depois ela me contou o que rolou no resto da festa.
– Aquela menina lá que já ficou com o Pietro veio me perguntar onde ele estava, não respondi. - ela me disse
– Ainda bem, estávamos ocupadíssimos. - nós rimos
– Depois disso não rolou mais nada de interessante, só foi rolar quando fomos pra casa dele e ... fizemos o mesmo que você, só pra variar. - nós rimos de novo.
Ficamos um minuto caladas enquanto devorávamos nosso sorvete e vimos dois meninos lindos, rindo e brincando entre si se aproximando.

Quando esses dois caras foram se aproximando, eu reconheci meu Pietro de longe só pelo jeito que ele mexia no cabelo e sorria.
– Olha, Jhon e Pietro. - cutuquei a Kath
– Não sabia que eles viriam, você sabia? - ela me olhou assustada mas feliz
– Não! - nós rimos
Quando eles chegaram mais perto eu e Kath arredamos do banco que estávamos sentadas para eles se sentarem, Jhon deu um beijo em Katherine e eu esperava um beijo no rosto de Pietro, mas ele se aproximou e me deu um selinho e sorriu. Eles se sentaram
– O que as duas donzelas estão fazendo aqui SOZINHAS? – Jhon disse
– Eu ofereci minha companhia, mas elas não aceitaram mano - Pietro falou rindo
– A gente queria falar sobre coisa de mulher, sabe? - eu fiz uma cara de cínica.
– É! Sutiã, calcinha, absorventes, sapatos... Essas coisas. – Kath disse, nós rimos
– Acho que a gente não devia ter vindo amigo... - Pietro disse pro Jhon
– É, vamos. - eles fingiram se levantar e nós o puxamos
– Brincadeira amorzinho, vocês podem ficar tá? - eu disse dando um selinho nele
– Chatas demais – Jhon disse e nós rimos
Ficamos conversando sobre várias coisas, os meninos contaram que faturaram muito com a festa, contaram das mancadas que alguns meninos da escola deram e começaram a falar sobre futebol, eu e Kath ignoramos e conversamos entre nós. Foi uma tarde agradável , fomos embora quando estava anoitecendo e eu subi para meu quarto, amanhã tinha aula e eu não queria acordar com sono demais, mesmo sabendo que isso era impossível.

No outro dia, acordei e me arrumei para a aula. Desci e tomei café com meu pai e o Pietro, fomos para a escola juntos como de costume agora. Chegando lá, Pietro foi pra sua sala e eu fui em direção a minha até alguém puxar meu braço, me virei.
– Me solta menino - eu tentei me soltar
– Bom dia pra você também - ele sorria e me soltou
Reconheci, era o tal do menino que tinha derrubado todos os meus livros na semana passada.
– O que que você quer em? - perguntei nervosa
– Você - ele sorriu e devagar foi se aproximando
Por um instante vi ele se aproximar e não fiz nada, só quando senti seu lábio tocar o meu é que tive reação. Empurrei ele .
– Seu louco, o que você está fazendo? - eu disse nervosa
Saí andando e entrei na sala furiosa, Kath percebeu.
– O que foi amiga? - ela perguntou preocupada - Aquele Dillan lá, quase me agarrou. - me sentei
– Aquele lindo, gostoso e que derrubou seus livros? - ela sorriu
– É, não ri. - não aguentamos e rimos juntas
– Você ficou? - ela perguntou curiosa
– Não, mas quase. - eu disse
– Relaxa aí e vai estudar - nós rimos
Na hora do recreio ficamos com nossos tchukos , rimos e conversamos um pouco. Eu reparei que a menina que gostava do Pietro e que tinha me perguntado se a gente estava junto na festa não parava de olhar pra nós mas ignorei ela, fingi que ela não estava ali. O sinal bateu, voltamos pra sala e aguentamos mais dois horários que se passaram devagar, logo depois fui pra casa com a melhor companhia do mundo, ele.

Chegamos em casa e almoçamos, subi para o meu quarto, banhei e arrumei meu guarda roupas e a casa. Quando fui limpar o quarto do Pietro percebi que ele estava se arrumando e não pensei nem duas vezes em perguntar onde ele estava indo.
– Aonde você vai? - perguntei curiosa, sorrindo.
– Vou comprar roupas - eu senti a insegurança em sua voz, senti que ele mentia
– Hum...- não insisti e continuei varrendo
Ele saiu do quarto e me deu um selinho, senti que ele estava tenso. Eu não entendi nada e passei o resto da tarde e da noite em frente a TV, não consegui prestar atenção nem na malhação, que eu gostava tanto de assistir. Será que ele tinha ido se encontrar com outra? Mil coisas se passaram na minha cabeça e meu coração apertava a cada hora que passava, resolvi ligar pra Katherine.
– Oi amiga - tentei fazer minha voz parecer normal
– Oi amiga, o que você tem? - ela perguntou preocupada
– Nossa - eu ri
– Sua voz tá diferente - ela riu
– Pietro saiu, sem falar pra onde ia e ainda por cima estava tenso - eu disse embolando as palavras
– Sério? Jhon também saiu daqui e me disse que iria fazer compras. - ela disse confusa
– Pietro disse que iria comprar roupas, será que eles sairam juntos? - perguntei
– Provavelmente, mas porque eles não quiseram contar pra gente? - ela me perguntou
– Não faço idéia, seja o que for espero que não seja ruim. - eu disse
– Fica calma amiga, Jhon me contou que o Pietro está gostando de você - ela disse
– O que? Como você não me conta isso? - eu perguntei ansiosa
– É que ele contou hoje - ela riu
– Me conta tudo! - eu disse nervosa e rindo.

Ela me contou que Pietro falava de mim para o Jhon praticamente toda a aula, que ele não estava aguentando mais ouvir falar meu nome, nós rimos, conversamos um pouco e eu desliguei quando ouvi a porta abrir.
– Oi meu amor - ele me comprimentou feliz
– Oi - dei um selinho
– Cadê minha mãe? - ele olhou para a cozinha
– Não sei, ainda não chegou. Nem ela , nem meu pai. - continuei olhando pra TV
– O que você tem? - ele sentou do meu lado
– Nada - eu tentei sorrir.
Ele se virou pra TV e ficamos vendo juntos, tinham sacolas na mão dele mesmo, mas não sei se cabiam roupas ali. Fiquei imaginando várias coisas que poderiam estar ai dentro e não me aguentei de curiosidade.
– O que você comprou? - tentei pegar as sacolas
– Meias, cuecas. - ela puxou as sacolas e se levantou
– Ah - fiquei confusa
– Vou levar elas pro meu quarto - ele subiu as escadas
Agora eu tinha certeza que ele estava escondendo alguma coisa de mim.

Fiquei mais curiosa ainda quando ele não me deixou ver o que tinha naquelas sacolas, imaginei mil coisas ao mesmo tempo. Imaginei até uma suposta namorada que ele escondia de mim, eu só esperava que não fosse nada disso. Os pensamentos ruins me dominaram e resolvi sair do sofá e ir pro meu quarto, coloquei o cd da Katy Perry o mais alto que o meu som conseguiu ir e comecei a fazer minha unha, até ouvir batidas na porta.
– Pode entrar? - Pietro passou pela porta sorrindo
– Já entrou - eu sorri ironicamente.
– Tá bolada comigo? - ele perguntou se sentando do meu lado
– Não tenho motivos pra estar, ou tenho? - olhei pra ele
– Não mesmo. - ele me deu um selinho
– Só estaria se você tivesse escondendo algo de mim. - eu pisquei ele riu
– Não amor, relaxa - ele sorriu e de repente ficou tenso.
– Seu pai ja chegou? - ele perguntou , tentando não olhar pra mim.
– Chegou Pietro, o que você quer falar com ele? - eu estranhei
– Nada amor , ja volto. - ele me deu um beijo na testa e saiu do quarto
Terminei de fazer minha unha e abaixei o som quando ouvi uma gritaria da cozinha, ouvia a voz do meu pai e minha madrasta. Imaginei que fosse uma briga, então continuei com o som alto , depois me preparei pra dormir.

Mal consegui dormir, imaginando o que teria naquelas sacolas e o que Pietro escondia tanto de mim, e ainda por cima queria falar com meu pai. Eu não entendia nada, minha cabeça começou a rodar. Tentei afastar esses pensamentos e com muita dificuldade peguei no sono.
Acordei com o despertador e fui pra escola. As coisas estavam diferentes hoje, não conseguia entender o porque. Katherine me fez perguntas estranhas na aula de matemática.
– Hoje a tarde você vai fazer trabalho na minha casa ok? - ela sorriu
– Trabalho? Qual trabalho? - estranhei
– De... filosofia! - ela gaguejou
– Mas ele não passou trabalho nenhum Kath, você tá louca? - eu ri
– Passou, você chegou atrasada e não viu. - ela sorriu
– Tá bom - eu disse
A tarde fui pra casa dela mas não tinha trabalho nenhum , ficamos conversando e comendo besteiras a tarde toda, até que ela recebeu uma ligação e só disse: ok, estamos indo.
– O que houve? - perguntei quando ele tinha acabado de desligar
– Precisamos ir pra sua casa, Pietro não tá bem. - ela disse
Na mesma hora peguei minhas coisas e fomos embora, chegamos lá e eu logo entrei na porta, desesperada, quando acendi a luz eu vi várias pessoas e balões ao mesmo tempo e um só grito: SURPRESA!

Eu tentava me lembrar de todas as pessoas mas quando avistei o Pietro do lado do meu pai e da minha madrasta, foi só onde eu pude ir. Eu estava meio assustada por não ter lembrado do meu próprio aniversário, era tanta coisa nova acontecendo na minha cabeça que nem tinha me lembrado que hoje eu estava fazendo 15 anos, como dizia meu pai, passando de menina para mulher (e mulher eu já era em todos os sentidos). Dei um abraço no meu pai, na minha madrasta e depois Pietro me abraçou rápido e eu só consegui ouvir ele dizer: fala alguma coisa.
Eu fui pro meio da sala , eu fiquei emocionada com tanta gente sorrindo e que estavam ali só por mim, meu olho se encheu de lágrimas.
– Obrigada a todos, de coração - as palavras falharam, eu sorri enxugando umas lágrimas.
Pouco a pouco vieram todos me abraçar, tinham vindo minhas amigas que eu já não via a algum tempo, uns professores da minha outra escola que eu adorava e uns parentes do meu pai, tirando meus amigos da escola, Katherine e Jhon. A festa estava linda, tinham balões das minhas cores preferidas, bolo, salgado, refrigerantes e algumas bebidas alcoólicas. Do outro lado da sala havia um baú, cheio de embrulhos que provavelmente eram presentes, mas não dei muita atenção a eles. Quando todos já tinham me abraçado, fui pra cozinha respirar. Peguei um copo d'água e senti uma mão passar pela minha cintura.
– Feliz Aniversário - Pietro sorriu, que saudade eu estava daquele sorriso
– Obrigada - olhei se não tinha ninguém olhando e dei um selinho nele
– Ah, olha. Compre isso pra você. - ele tirou do bolso um colar com um pingente de estrela, cheio de pedrinhas brilhantes.
– Nossa, é lindo - fiquei emocionada
– Sei que você ama estrelas - ele sorriu e colocou o colar em mim.
– Hoje a noite quero te levar á um lugar ok? - ele me olhou
– Ok - eu ainda sorria.

Saímos da cozinha um de cada vez e fui curtir minha festa surpresa, cantamos o parabéns e dei o primeiro pedaço pro meu pai, foi lindo e me emocionei mais. Fiquei conversando com as meninas, apresentei Katherine e Jhon pra elas, comi bolo e tomei um refrigerante, pouco a pouco as pessoas começaram a ir embora. Quando só restaram Kath , Jhon , meu pai e minha madrasta, e o Pietro é claro, Pietro me chamou num canto.
— Amor, vamos? - ele sorriu animado
— Vamos, mas meu pai sabe ? - eu olhei pra ele
— Falei que vamos sair com Kath e Jhon - ele piscou
— Você é o melhor amor - nós rimos
Despedi do meu pai e saí de casa com Kath e Jhon, eles foram embora apé e eu percebi uma moto em frente casa. Pensei que fosse de alguém que não aguentou ir pilotando por ter bebido umas. Pietro saiu.
— Peraí - ele foi em direção a garagem
— Onde você vai? - fiquei curiosa
— Espera amor! - ele ria
Voltou com dois capacetes, me deu um branco com umas flores rosas.
— Coloca - ele sorriu
— Vamos de moto? - eu perguntei
— Vamos - ele piscou
— Mas você sabe pilotar essa coisa? - fiquei assustada
— Claro , você acha que eu ia correr o risco de você se ferir ? - ele me olhou
— Não, mas não sabia que você tinha uma. - olhei a moto
— É que enquanto eu não fizer 18, meu pai não pode saber que eu tenho. - ele me olhou e sorriu
— Hum... Então vamos - eu sorri e coloquei o capacete



Notas finais do capítulo

Eai , gostaram ? coitada , a Pamella nem lembrava do proprio aniversário , kkk' Gente pra aonde será que Pietro vai levar ela en ?:O
Meninas a fic vai chegar até a mais ou menos 40 capitulos se tudo for do jeito que espero ainda vai ter a segunda temporada *-*
Mandem reviews e recomendem fic meninas :3
Fiquem com Deus amores *-*
Beijos da Keka :*