New Legends - Cavaleiros do Zodíaco escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27


Capítulo 9
Poderoso Escudo!


Notas iniciais do capítulo

Olá pessoal, obrigado pelas reviews. Aqui vai mais um capítulo exclusivo!


O poder de Gustavo de Dragão surpreende Betinho de Pégaso e o duelo entre eles vivencia um desfecho inesperado!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/264005/chapter/9

Ao amanhecer, os cavaleiros restantes repetiram a rotina: café da manhã juntos, e depois os cavaleiros que provavelmente iam lutar se dirigiam à sala de treinamentos, enquanto os cavaleiros que haviam recebido folga – Matt e Thiago – observavam os demais.

Após o almoço, todos se dirigiram para a arena, vestindo suas armaduras, inclusive Matt e Thiago que só lutariam novamente nas semifinais. Bore Sutto estava novamente posicionado na cabine de transmissão que era contígua ao camarote VIP. Havia certo burburinho entre o público nas arquibancadas naquele dia; havia um rumor de que Vitor Belfort estaria presente para assistir aos combates da Guerra Galáctica.

Bore estava apresentando seus dois novos convidados.

— Amigos, hoje eu tenho a bondade de lhes apresentar dois grandes colegas que vieram acompanhar comigo a cobertura ao vivo do torneio: Ron Lewis e Pedro Freitas!

Ron Lewis, irlandês radicado na Inglaterra, era alto, forte, com cabelos grisalhos, pele caucasoide, olhos azuis escondidos atrás de óculos; era o mais aclamado locutor de rúgbi das Ilhas Britânicas. Pedro Freitas, português nascido nos Açores, era de estatura mediana, magro, calvo, pele bronzeada e olhos castanhos muito vivos; era o principal locutor de futebol de seu país. Os convidados dos dias anteriores, Lobo Teses, Rodrigo Santos, James Loob e Rob Shchenko estavam sentados perto de Tatsumi no camarote. Isabella estava posicionada ao lado da tabela que correspondia ao visor no telão do estádio, conferindo incansavelmente seu tablet.

— É um prazer cobrir este evento com todos vocês, Bore – disse Lewis. – Estou ansioso para ver quais cavaleiros retornarão a aparecer em ação hoje.

— É uma honra estar aqui na transmissão deste grandioso evento, Bore – afirmou Freitas. – Aposto muito nos cavaleiros que ainda não se apresentaram. Esses estarão ansiosos, mas também determinados a mostrar seu potencial.

— Após as análises dos meus colegas, acompanharemos o Sr. Tatsumi nos revelar os confrontos de hoje! – disse Bore. – No entanto, de acordo com os organizadores, que me adiantaram essa informação, temos dois cavaleiros que ainda não subiram ao ringue... Os cavaleiros de Dragão e de Andrômeda!

Algumas câmeras miraram em Gustavo e em Rina; ele sorriu e acenou para o público, enquanto ela deu um sorriso discreto e desviou o olhar.

— Levando em conta que os cavaleiros de Cisne e de Fênix lutaram ontem e já passaram para as semifinais, os cavaleiros que vão voltar ao ringue hoje serão... Os cavaleiros de Pégaso e de Unicórnio. – Dessa vez as câmeras procuraram Lauro e Betinho, e ambos acenaram animadamente de suas posições. – Agora é com você, Sr. Tatsumi! Mostre-nos os duelos!

Tatsumi se encaminhou para a tabela. Os nomes de Betinho e de Lauro ainda estavam nos espaços das quartas de final, e os nomes de Rina e de Gustavo não estavam à vista. Ele usou sua caneta para tirar a tinta negra dos dois espaços restantes, e revelou os confrontos.

— E a primeira luta do dia: Dragão contra Pégaso! – anunciou Bore. – E a segunda: Unicórnio contra Andrômeda.

Tatsumi indicou, ainda, a ordem dos confrontos das semifinais. O visor imitou-o, e Bore anunciou para o público:

— O vencedor do primeiro confronto enfrentará o cavaleiro de Cisne na semifinal! E o vencedor do segundo será o oponente do cavaleiro de Fênix! Uau! Com toda a certeza, teremos batalhas incríveis nas próximas rodadas do torneio. Mas chega de conversa! Estimado árbitro, a palavra é sua!

O árbitro posicionou-se na plataforma.

— Cavaleiros de Pégaso e de Dragão, subam ao ringue – ordenou.

Thiago desejou boa sorte a Betinho.

Matt desejou boa sorte a Gustavo.

E os dois subiram no ringue.

...

...

...

Betinho e Gustavo se encaravam. A discussão do dia anterior ainda estava viva na memória de ambos.

— O árbitro ergueu o braço... E apontou para o ringue! – bradou Bore. – Que comece a luta!

Os dois avançaram ao mesmo tempo.

Gustavo era ágil, como se o vento o guiasse em seus movimentos. Porém, Betinho também era rápido. Nenhum dos dois conseguia impor pressão ao outro; ambos acertavam os golpes, ambos erravam os ataques.

Parecia que não haveria um vencedor.

Então Betinho chutou Gustavo para longe, num descuido do Dragão, que voou de encontro às cordas. Era a chance perfeita para o cavaleiro de Pégaso.

— Meteoro de Pégaso!!

Percebendo que Betinho ia usar seu golpe, Gustavo levantou-se rapidamente, mas os meteoros o atingiram, produzindo uma nuvem de fumaça.

Então aconteceu. Os meteoros voaram de volta para Betinho, que se viu jogado contra as cordas do ringue.

Ele olhou para o adversário que surgia em meio à fumaça, embasbacado. Gustavo estava ileso.

— Como? – indagou Betinho.

— Seu golpe voltou para você porque eu usei isto! – Gustavo indicou seu escudo no braço esquerdo. – O Escudo do Dragão. A defesa mais eficiente entre as armaduras. É indestrutível e pode refletir ataques. Não importa o quanto você me golpeie, seus ataques irão voltar para você.

Betinho conseguiu se levantar. Então não havia como vencer Gustavo?

Interessante, pensou Matt de Fênix enquanto assistia ao combate. Então Gustavo não estava blefando quando disse que seu escudo era intransponível.

— Os dois cavaleiros estavam num impasse, até que o Pégaso resolveu usar seu golpe secreto, mas o Dragão conseguiu bloquear e, de quebra, refletir o golpe contra seu oponente! – bradou Bore. – “O feitiço virou contra o feiticeiro”!

— Hora de mostrar meu golpe secreto! – Gustavo ergueu o punho direito. – Cólera do Dragão!!

Seu golpe voou como uma rajada de luz, no formato de um dragão ascendente e voraz. Betinho tentou segurar o golpe com bravura, mas acabou cedendo e foi jogado novamente contra as cordas. Desequilibrou-se e caiu no chão de peito, mas apoiou-se no chão com as mãos. Porém, não parecia ter condições de continuar lutando. Suas mãos logo penderam para o chão novamente, com o garoto percebendo que havia sido superado.

O árbitro foi até ele. Apesar de Betinho ainda estar consciente, ele balançou a cabeça e ergueu os braços.

— Hã... – Bore parecia surpreso, mas acabou se recompondo. – Então! Acabou, pessoal! E o vencedor... É O DRAGÃO!!

A plateia aplaudiu entusiasmada o cavaleiro de Dragão, enquanto o visor deslocava seu nome para a semifinal seguinte, para o confronto com Thiago de Cisne; mas muitos voltaram seus olhares para Betinho. Os paramédicos levaram-no até a maca, mas ele ainda conseguia andar e acabou se sentando na maca. Um dos médicos perguntou-se se ele podia caminhar. Ele assentiu positivamente, e foi andando, escoltado pelos paramédicos, até a enfermaria.

Gustavo saltou do ringue e abraçou Matt.

— Mandou bem! – exclamou o primo. – Agora, você me surpreendeu.

— Ahahaha, menos, meu fã entusiástico – retrucou Gustavo. Olhou em volta e dirigiu um olhar desafiador a Thiago de Cisne, que cerrou os punhos.

— Bem, depois desse singular duelo entre Dragão e Pégaso que terminou com a vitória do primeiro – disse Bore -, vamos ao segundo confronto! Ron, Pedro, tem algo a comentar?

— O Unicórnio venceu sua luta depois de parecer totalmente entregue ao adversário – analisou Lewis. – Não seria demais apostar na mesma tática.

— Contudo, a amazona de Andrômeda possui uma peculiaridade em sua armadura – observou Freitas. – Suas correntes podem ter um diferencial durante o embate. E vale lembrar que ela não lutou ainda, o que pode significar um fôlego a mais durante a luta.

— Depois dos comentários dos meus colegas, chegou a hora do último confronto válido pelas quartas de final da Guerra Galáctica: o cavaleiro de Unicórnio versus a amazona de Andrômeda!!

...

...

...

— Isabella, rápido - chamou Tatsumi com urgência, antes que a luta seguinte fosse iniciada. - Preciso da sua eficiência e da sua agilidade na tarefa que vou lhe passar.

— Pois não? - A garota apresentou-se ao serviço, aproximando-se do diretor da Fundação.

— O torneio já está chegando ao ponto ao qual eu objetivava. Não há mais necessidade de transmitirmos isso de forma ampla para a mídia. Converse com nossa produção e dê a eles minha indicação para reduzirmos a participação dos canais da mídia neste evento.

Isabella hesitou brevemente diante do comando do patrão, mas prontamente dedilhou rapidamente em seu tablet, e depois voltou novamente o olhar para Tatsumi.

— Está feito, senhor. Mandei que a produção cortasse a participação dos principais canais. Agora só as redes locais mais modestas estão cobrindo o evento... Mas, se me permite perguntar, o que o motivou a fazer isso? E como justificar isso para os grandes canais? Certamente eles irão exigir uma explicação, sem falar num possível ressarcimento e...

— A primeira pergunta não irei responder, pelo menos não agora. - Tatsumi juntou as mãos sobre o queixou. - Sobre a segunda... Diga a produção que estamos oferecendo um novo contrato para os grandes canais. Eles não terão mais participação na exibição da Guerra Galáctica, mas os direitos de exibição dos eventos do UFC e outros eventos esportivos que sejam patrocinados e hospedados pela Fundação Graad serão vendidos a eles prontamente por um acordo ainda melhor, especialmente no que concerne aos eventos deste semestre. E isso inclui também os eventos futuros, vamos dizer... num espaço de 10 anos, sem aumento de taxa, juros ou coisa do tipo. É uma barganha que eles não poderão recusar. E certamente que a reputação da Fundação Graad em honrar seus acordos irá pesar para que eles relevem essa pequena alteração no contrato de exibição.

Isabella ficou boquiaberta. Pequena alteração? É uma forma interessante de definir... Apesar de acompanhar o trabalho de Tatsumi à frente da Fundação pelos últimos anos, às vezes o patrão ainda a surpreendia com sua perspicácia para a gestão da empresa. Certamente Atena havia o instruído bem acerca de como conduzir as atividades da Fundação, o braço financeiro do Santuário no mundo moderno.

A garota engoliu em seco e apressou-se em digitar, comunicando-se pelo tablet com a equipe de produção para que o novo acordo fosse prontamente oferecido aos canais da mídia. Apesar de impressionada com a rapidez com que seu chefe havia tomado aquelas iniciativas, ela se perguntava se os canais envolvidos na negociação não iriam se perguntar o que realmente havia motivado aquela oferta "generosa" que a Fundação Graad estava lhes oferecendo, e o porquê de não poderem mais ter parte na transmissão da Guerra Galáctica.

— Está feito, sensei - disse ela após alguns minutos. - A equipe de produção está apresentando o novo acordo. Em breve já devemos ter a resposta dos canais.

— Excelente. Creio que agora eu possa responder à primeira pergunta... Esses jovens, em particular alguns deles, estão progredindo mais rápido do que eu gostaria. Prefiro que apenas a Fundação Graad tenha acesso às performances e ao desempenho deles no momento... Você sabe, para que possamos repassar tudo ao Santuário no momento adequado. Não queremos tornar isso num espetáculo midiático maior do que já se tornou.

Isabella assentiu levemente. "No momento adequado"... algo dizia a ela que esse momento não iria tardar. Estava começando a entender os motivos pelo qual Tatsumi queria diminuir a exibição do evento.

— O senhor vai comunicar isso ao Bore-san e aos demais comentaristas? - indagou a garota. - Se preferir, eu posso cuidar disso rapidamente...

Tatsumi dispensou a pergunta com um gesto de mão.

— Tudo a seu tempo.

Isabella não questionou, mas, em seu íntimo, perguntou-se o que levava Tatsumi a querer manter sigilo acerca daquela situação para Bore, que era uma celebridade nacional. Uma informação daquele calibre não ficaria fora do radar do comentarista esportivo japonês por muito tempo.

— Minha cara, a propósito... A funcionalidade de "dead zone" para celulares ainda está em funcionamento na arena? - perguntou o diretor.

A garota assentiu.

— Funcionando plenamente, Tatsumi-san.

— Que bom. A última coisa de que precisamos é de algum engraçadinho percebendo que a transmissão do evento foi reduzida e querer fazer alguma live para o resto do mundo como forma de compensar isso. Agora, depois que terminar de se comunicar com a produção, se acomode aqui perto por um tempo. A luta de sua amiga já vai começar.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Agradeço pela leitura!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "New Legends - Cavaleiros do Zodíaco" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.