New Legends - Cavaleiros do Zodíaco escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27


Capítulo 74
O voo mortal da Fênix!


Notas iniciais do capítulo

Após um período de paz em que os cavaleiros jovens foram apresentados à rotina de trabalhos e de estudos dentro do Santuário, o cavaleiro Matt de Fênix se vê abordado por dois estranhos cavaleiros de Prata que, supostamente, deviam estar mortos. Ambos afirmar seguir ordens de um novo mestre, e que sua missão é exterminar os cavaleiros de Bronze...

Na versão original desta história, este capítulo havia sido listado como capítulo 53.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/264005/chapter/74

Alguns dias depois, Matt estava deitado na casa de Leão, observando o dia nascer. Tinha acordado muito cedo naquele dia, o que não era muito comum. Havia resolvido fazer uma visita ao mestre Ikki no dia anterior, e o mesmo o havia convidado a passar a noite lá (o dormitório-sede da Ordem de Atena havia começado a ser construído, mas os cavaleiros de Bronze ainda estavam habitando no dormitório reservado à categoria deles, até que o outro dormitório ficasse pronto). Estava sozinho, até que Ikki resolveu se levantar e veio lhe fazer companhia.

— Acordou tão cedo, Matt – comentou ele. – O que houve?

— Perdi o sono – explicou o jovem.

— Bem, em todo o caso, você se importa em vigiar a Casa de Leão? – comentou repentinamente seu mestre. – Preciso sair.

— Sair? – indagou Matt. – Para onde?

— Vou cumprir uma missão – explicou Ikki – a pedido do mestre Shion.

— Ah, sei – disse Matt. – Tudo bem.

Que bom que você finalmente tem uma missão, pensou Matt, agradecendo por seu mestre não poder ler seus pensamentos agora. Ultimamente, enquanto Matt vigiava as fronteiras do Santuário e fazia outras tarefas com os outros cavaleiros de Bronze, Ikki só ficava dormindo e comendo (e, às vezes, fazendo exercícios) na Casa de Leão. Se agora tinha uma missão, já era sinal de que as coisas iam mudar. E realmente iam...

Quando Ikki saiu, o sol já estava de pé, mas ainda estava um pouco cedo. Matt colocou sua armadura e ficou postado em frente à Casa de Leão. Sentou-se no chão e ficou pensando se iria comer alguma coisa agora ou esperar um pouco, quando ouviu uma risada.

Virou-se e viu um cavaleiro, aparentemente mais velho do que ele, encarando-o. Pela cor de sua armadura, deveria-ser um cavaleiro de prata.

— Quem é você? – perguntou timidamente Matt.

— Sou Shiva de Pavão, Cavaleiro de Prata! – exclamou ele.

— Shiva de Pavão? – indagou Matt. – Cavaleiro de Prata? O que veio fazer aqui?

— É muito simples Cavaleiro de Fênix! – respondeu Shiva. – Meu mestre me enviou aqui para matá-lo.

— Mestre? Mas todos os cavaleiros devem servir à Atena!

— Rah, meu senhor é muito superior à deusa Atena – anunciou Shiva.

— Quem é esse seu mestre, afinal? – perguntou Matt, impaciente.

— Não importa, Fênix. Você é um dos cavaleiros que meu mestre deseja ver morto. E farei isso, agora.

— Rah – debochou Matt. – Até agora só ouvi você falar desse seu mestre, mas nada de ação. Eu já venci alguns cavaleiros de ouro, inclusive meu mestre. Será que você é capaz?

— He, he, he – riu Shiva. – Garanto a você que nunca enfrentou ninguém como eu.

— Veremos! – disse Matt, perdendo a paciência. – Punho da Fênix!!

O golpe rápido de Matt passou a centímetros do rosto de Shiva, mas este não contra-atacou, dando a Matt uma nova chance de atacar.

Voo da Fênix!!

Dessa vez Matt teve certeza de que seu golpe havia atingido Shiva; mas, quando olhou, seu punho havia parado a centímetros do rosto do oponente.

— Meu punho parou no ar? – pensou Matt.

Um muro invisível protegera Shiva do golpe; ele agora sorria desdenhosamente enquanto Matt recuava assustado. Então, Shiva estendeu e juntou as mãos; logo elas foram se multiplicando em dezenas e centenas, e dispararam contra Matt.

Golpe dos Mil Braços!!

Os mil braços acertaram Matt em cheio; cuspindo sangue, o cavaleiro de bronze levantou-se com dificuldade. Então, o cavaleiro de Fênix parou para pensar. Se atacasse Shiva, o muro invisível bloquearia seu golpe, e Shiva poderia contra-atacar com os Mil Braços. Então...

Matt sentiu de repente outro cosmo, que parecia tentar se esconder, e que estava próximo. Havia mais alguém, além dele e Shiva, na Casa de Leão. Seria essa pessoa que estaria protegendo Shiva dos golpes?

Matt olhou para os lados, mas só viu Shiva; desesperado, só restava torcer para que seu palpite estivesse certo. Partiu para cima do Pavão:

Punho da Fênix!!

Shiva recuou, sabendo que o muro o protegeria; mas Matt desviou o alvo do golpe a um ponto no ar à esquerda do cavaleiro de Prata.

BUM. Seu golpe atingiu algo sólido; um olhar mais atento revelou um segundo cavaleiro, que antes devia estar invisível. Era mais alto e mais velho do que Shiva.

— Quem é você? – perguntou Matt.

O cavaleiro encarou-o, ergueu-se e respondeu:

— Sou Ágora de Lótus. Estive usando meu cosmo para proteger Shiva de meus golpes. Mas algo perturbou minha concentração e me fez esquecer por um instante de esconder o cosmo. Isso o fez me encontrar. Porém, irei te matar agora. – Ele ergueu os braços e baixou-os em direção a Matt: - Explosão de Lótus!!

BUM! O golpe acertou Matt em cheio. O cavaleiro de Fênix desmaiou; então, uma forte luz branca o envolveu, fazendo-o recuperar os sentidos. Ainda estava na Casa de Leão, deitado no chão, e Shiva e Ágora discutiam. Então, ele se levantou.

— Ainda vivo, Fênix? – comentou Ágora. – Não é à toa que te chamam de “o pássaro imortal”. Mas não entendo como pôde sobreviver à minha técnica, ainda mais de ter ficado tão ferido com o golpe de Shiva.

— Ele está vivo graças a mim – disse uma voz.

Matt olhou para trás. O espírito de Shaka de Virgem estava parado ali, encarando Shiva e Ágora.

— Salvei Fênix da morte, pois ainda não é sua hora – disse ele. – Quanto a vocês, meus antigos discípulos, estou decepcionado. Abandonaram-me, como a todos os meus ensinamentos, para seguir o príncipe das trevas. Fênix deverá mandá-los de volta para o inferno. – Dizendo isso, sumiu ao ser envolvido pela mesma luz branca que havia encoberto Matt instantes atrás.

Matt encarou os cavaleiros de Prata com ódio no olhar, decretando a eles seu fim.

— Pelo Shaka! – disse ele. – Chamas do Inferno!!

Shiva e Ágora não tiveram escapatória – o fogo queimou-os vivos e deixou-os sem sentidos, cadáveres vivos no chão da Casa de Leão.

— A Casa de Leão ficará suja com o sangue imundo de vocês, traidores – declarou Matt. Nesse exato momento, Ikki irrompeu pela casa. Estava ofegante e preocupado.

— Matt! – bradou ele. – Alguns cavaleiros de Bronze me disseram ter ouvido vozes aqui, e cosmos explodindo em batalha... O que houve... Quem são esses?

Ikki curvou-se para olhar Shiva e Ágora. Então, ele ficou pálido, parecendo não acreditar no que via.

— Surpreso... Ikki de Fênix? – gemeu Ágora, em seus últimos suspiros – Nós voltamos à vida graças a nosso mestre...

— Mestre... que mestre? – perguntou Ikki. O antigo cavaleiro de Prata só teve forças para exclamar um nome antes de expirar mais uma vez:

— O... o imperador Hades...


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Espero pelos comentários de voces!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "New Legends - Cavaleiros do Zodíaco" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.