New Legends - Cavaleiros do Zodíaco escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27


Capítulo 68
Mais um romance para Matt


Notas iniciais do capítulo

Para mostrar que os cavaleiros não vivem só de aulas ou treinos! Gente, vou tentar introduzir mais casais na história, com o passar do tempo.


Em meio à sua rotina de estudos e treinos, Matt decide dar uma chance a um novo amor, já que sua história com Isabella, aparentemente, está paralisada.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/264005/chapter/68

Matt e Gustavo estavam vigiando as divisas do Santuário, em meio a uma de suas folgas das aulas, comentando sobre o que haviam feito naquele dia, ao pôr-do-sol. Os dois estavam sentados defronte à fronteira sul do território restrito do Santuário.

— Eu estava simplesmente passando pela casa de Leão – Matt ia dizendo – quando meu mestre me chama. Adivinha o que ele queria?

— Não faço ideia...

— “Matt, por favor, corte esse bife para mim com sua Ave Fênix”. Que absurdo.

— Nem se compara ao que meu mestre me pediu.

— Não pode ter sido pior!

— Mas foi. Estava deitado observando o céu, lá na casa de Libra, sem tarefas no momento, quando ele me chamou e disse: “Gustavo, meu rapaz, me ajuda a medir este terno”.

— Pra quê um terno? – perguntou Matt.

— Simples – explicou o primo. – A Srta. Shunrei chegou pouco depois, e os dois saíram dizendo que iam almoçar na cidade.

— Hehe, nossos mestres são folgados – disse Matt. – Será que os outros também têm notícias?

— Falando nisso, que tal chamá-los? – sugeriu Gustavo.

— Boa ideia. Quem sabe se eles também não sofreram abusos de seus respectivos mestres... – sugeriu Matt.

— Eu vou chamá-los. Você fica de vigia enquanto eu vou?

— Claro. Mas não demore. Já está anoitecendo.

E Gustavo saiu. Matt contemplou o céu do entardecer, pensando nas histórias que seus colegas poderiam ter para contar. Então, enquanto estava vagando pelos próprios pensamentos, uma bola de fogo passou raspando por ele.

— Quem diabos fez isso? – berrou ele, levantando-se e olhando para os lados. Uma risadinha indicou de onde havia saído o golpe.

Ele se virou na direção do som e viu Fernanda de Fogo olhando para ele. Apesar de continuar sério, ele ficou mais tranquilo.

— Então, Fernanda – disse ele. – O que você quer?

— Hum, vejamos – disse ela. – O que você espera da amazona que você derrotou duas vezes na revolta dos Cavaleiros de Aço?

— Ah, algumas coisas...

— Como o quê?

— Nada, nada de importante.

— Será mesmo? Que tal uma revanche? – desafiou ela. – Aqui e agora, sem ninguém ver.

— Você não tem jeito mesmo, hein Fernanda? Até parece que gosta de apanhar.

— Será? – indagou ela. – Ou você está com medo de perder para uma garota?

— Não mesmo. Se uma luta que você quer...

Ele olhou fixamente nos olhos dela e se preparou.

—... Então é uma luta que você terá! Voo da Fênix!!

O punho de Matt passou rente à cabeça dela, que rapidamente se esquivou e revidou:

— Meteoro de Fogo!!

BUM! Semelhante a um muro, Matt segurou todos os meteoros com as mãos; em seguida debochou:

— Vendo Betinho usar os meteoros dele da mesma forma que você, acha mesmo que eu não poderia evitar esse golpe? Isso sem falar da vez em você usou essa técnica naquela praia...

Fernanda não pareceu se convencer e tentou outro golpe:

— Punho de Fogo!!

— Punho da Fênix!!

BUM!! Os dois golpes se chocaram; Fernanda deu um salto e Matt perdeu-a de vista – então ela reapareceu ao lado dele e meteu-lhe o golpe mais forte que possuía:

— Raio de Fogo!!

KOH. Matt cuspiu sangue ao receber o golpe, mas logo estava rindo e recompondo-se.

— Hehe... Eu sabia que ia tentar esse golpe... Mas saiba de uma coisa, Fernanda...

Ele levantou os olhos. Sua aura parecia estar pegando fogo.

— Seu golpe, Raio de Fogo, não mais... me... AFETA! Ave Fênix!!

Com esforço ela desviou, e mergulhou de novo para contra-atacar:

— Raio de Fogo!!

Porém, Matt segurou o golpe e jogou-a para longe com a força do próprio golpe.

— Já falei!! Esse golpe não me afeta mais... NÃO ME AFETA!! Ave Fênix!!

Dessa vez, o golpe era certeiro. Fernanda fechou os olhos, pronta para ser consumida pelo fogo, mas as chamas não chegaram perto dela. Ela abriu os olhos e viu as chamas indo para o lado oposto: Matt desviara o golpe de propósito.

— Um golpe não funciona duas vezes contra um cavaleiro – disse ele, do mesmo jeito que Fernanda lhe havia dito isso durante a segunda luta entre eles, nas montanhas ao sul do Santuário.

— Por que você fez isso? – perguntou ela.

Matt se aproximou e disse:

— Porque se eu tivesse te acertado, não poderia fazer isso...

E Matt agarrou Fernanda e beijou seus lábios. Desta vez, pra valer e com consentimento, não como ele havia feito após o primeiro embate entre eles, no Japão, que parecia ter ocorrido séculos atrás. Ela o abraçou com ternura, retribuindo o beijo, mas nem puderam ficar dois minutos daquele jeito quando ouviram vozes.

Eles se soltaram e viram que Gustavo havia retornado, trazendo todos os outros cavaleiros de Bronze. Eles riam da cara dos dois, mas naquele momento, Matt não estava se importando com mais nada.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Revisão do capítulo concluída em 05.05.2020



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "New Legends - Cavaleiros do Zodíaco" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.