New Legends - Cavaleiros do Zodíaco escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27


Capítulo 42
O poder do Grande Chifre! Batalha na Casa de Touro


Notas iniciais do capítulo

Após Betinho superar Josafá, é a vez de seus amigos demonstrarem o mesmo potencial contra o cavaleiro de Touro. Mais uma vez, é necessário que eles se entendam como equipe, para alcançar a vitória em mais uma batalha...



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/264005/chapter/42

Betinho subia depressa as escadarias para chegar à casa seguinte. Já conseguia avistá-la ao longe, com a chama da casa de Touro prestes a se apagar. Durante o trajeto, ficou se perguntando como seus amigos se sairiam contra Josafá.

...

...

...

...

Lá atrás, na segunda Casa, os quatro jovens encaravam Josafá de Touro.

— Então? – desafiou o cavaleiro. – Ainda não decidiram como vão me enfrentar?

— Calma, grandão! – disse Matt. – Você verá a força dos quatro cavaleiros de Bronze.

— Pessoal, formação! – bradou Thiago.

Cada um foi para um dos lados de Josafá. Gustavo ficou defronte ao grande homem; Matt ficou atrás dele; Rina se postou do lado esquerdo e Thiago, do lado direito.

— Agora! – orientou Rina aos amigos.

Os quatro avançaram ao mesmo tempo contra Josafá.

— Tolice! – trovejou o cearense. – GRANDE CHIFRE!!

— CÓLERA DO DRAGÃO!!

— AVE FÊNIX!!

— CORRENTE DE ANDRÔMEDA!!

— PÓ DE DIAMANTE!!

Josafá liberou suas ondas de choque em todas as direções, para conter o avanço dos cavaleiros de Bronze. Suas ondas colidiram com as chamas de Matt, a água invocada por Gustavo e o ar congelado de Thiago, e repeliram as correntes de Rina.

No entanto, os cavaleiros de Bronze resistiam, segurando suas técnicas contra a barreira levantada por Josafá. O cavaleiro de Touro estava sendo forçado em todas as direções.

— Continuem, gente! – bradou Gustavo. – Até que ele seja derrubado!

— É inútil! – esbravejou Josafá. – Nem com todas as suas técnicas combinadas poderão me derrubar.

— Tem certeza? – disse Thiago. – Acho que nós já fizemos um grande progresso!!

Mal ele disse isso, o cavaleiro de Touro foi empurrado alguns metros para trás; Thiago, Matt e Gustavo, com os braços erguidos para sustentar seus golpes, forçavam o cearense a recuar mais. Rina, encoberta pelos três cavaleiros, lançava sua corrente contra o cavaleiro de Ouro para distraí-lo.

— Maldição! – bradou Josafá. – Tomem isso! Chifre das Sombras!!

O cavaleiro de Touro disparou seu outro golpe, na tentativa de fazer suas ondas de choque aumentar de potência.

— Defesa Circular!! – Rina lançou sua corrente para proteger a si mesma e seus amigos do impacto do golpe, mas Josafá era poderoso, e continuou forçando a barreira das correntes com seus golpes.

— Agora! – disse Matt para os outros.

Com Josafá concentrado em derrubar a proteção da corrente de Andrômeda, Matt, Gustavo e Thiago saíram da Defesa Circular para atacar.

— Pó de Diamante!!

— Ave Fênix!!

— Cólera do Dragão!!

O cavaleiro de Touro não teve tempo de reagir. Com toda sua força voltada para perfurar o bloqueio da corrente de Andrômeda, deixou um espaço enorme para os cavaleiros de Bronze atingi-lo.

Josafá foi lançado para trás novamente e, dessa vez, seus joelhos tocaram o chão e ele se apoiou nas mãos para não dar de cara com o solo.

— Que tal agora? – perguntou Thiago. – Você não disse que nós não conseguiríamos te derrubar?

— Chega. – Josafá soou extremamente ameaçador. – Achava que não havia por que derrotá-los de uma vez porque são apenas garotos. Mas pelo visto os subestimei. – Ele se levantou e cruzou os braços novamente. – Vocês sentirão a força máxima de um Cavaleiro de Ouro, então.

O cosmo dele se expandia. Rina se juntou aos amigos, mas sem desfazer a Defesa Circular.

— Chifre Supremo!!

O golpe era um Grande Chifre melhorado; as ondas de choque irrompiam com violência e velocidade colossais. Os cavaleiros de Bronze foram arremessados contra as colunas da segunda casa.

— Este é o poder dos cavaleiros de Ouro – disse Josafá. – Vocês nunca teriam chance.

Rina riu de leve, jogada aos pés de uma das colunas.

— Hem, hem, hem, hm...

— Qual é a graça, garota? – Josafá olhou-a, incrédulo.

— Você pensa que só com um golpe na velocidade da luz com devastação colossal pode nos vencer... No entanto, você se esqueceu de um detalhe. – Ela levantou a lâmina redonda da corrente de Andrômeda. – Minha Defesa Circular esteve na ativa por todo esse tempo... Ela protegeu a mim e aos meninos do impacto. Fomos jogados longe pelas ondas de choque, sim, mas em compensação, não sofremos nenhum dano.

Ela indicou a Corrente Circular, que cobria boa parte do chão à frente do Cavaleiro de Touro. Gustavo, Thiago e Matt ergueram os rostos para Josafá, só para exibirem sorrisos confiantes.

— A gente quer chegar ao Grande Mestre – disse Rina. – E não é um Touro convencido como você que vai nos impedir.

— O que...

— Pessoal... vamos acabar com esse cara! – gritou Gustavo.

E os quatro cavaleiros de Bronze se espalharam novamente.

Rina lançou sua corrente e prendeu o cavaleiro de Touro pelos pés. Thiago evocou seu ar congelado para imobilizar o restante do corpo de Josafá.

— Círculo de Gelo!

Matt e Gustavo começaram a correr em círculos, em torno de Josafá, e o cavaleiro de Touro tentava acompanhar os dois com o olhar, mas foi ficando tonto à medida que os dois cavaleiros ganhavam mais velocidade.

— Ele ficou tonto! É agora! – anunciou Thiago.

Os quatro cavaleiros de Bronze partiram para a última investida.

— Onda Relâmpago!!

— Ave Fênix!!

— Cólera do Dragão!!

— Trovão Aurora Ataque!!

Os quatro golpes atingiram Josafá em cheio. Dessa vez o cavaleiro de Touro não teve como se esquivar, com as correntes defensivas segurando-o pelos pés e a barreira de gelo ao redor de seu corpo. O cavaleiro de Ouro foi jogado longe, e o elmo de sua armadura, cujo chifre já havia sido partido, foi arrancado e bateu com um estrondo no teto.

— Yeah!! – bradou Thiago. – E agora, seu Touro? Foi o suficiente pra você?

Josafá ergueu o rosto cansado para os cavaleiros de Bronze.

— Rah. Vocês são bons. Não é só o Pégaso que é persistente. Eu nem tinha reparado naquela corrente direito. – Ele se sentou, com algum esforço, de joelhos, e olhou para o quarteto. – Podem passar. Se conseguirem manter essa determinação, é possível que tenham uma chance contra os Cavaleiros de Ouro. Seus cosmos quase alcançaram o sétimo sentido nesta luta. Um pouco mais de esforço e vocês poderão atingi-lo.

— Pode deixar – garantiu Gustavo. – A gente não é do tipo que desiste fácil.

Os quatro passaram por Josafá e deixaram a casa.

...

...

...

...

Betinho havia chegado à Casa de Gêmeos. Seu interior era escuro e denso. Sem hesitar, ele decidiu entrar, torcendo para que seus amigos chegassem logo.

...

...

...

...

Josafá ouviu passos vindo da entrada de sua casa.

— Quem está aí? – Ele tentou se levantar, mas os garotos de Bronze haviam conseguido deixa-lo abatido.

— Poupe seu esforço, Josafá. Não sou um inimigo.

Kiki de Áries havia acabado de entrar e se dirigia a passos firmes ao cavaleiro de Touro.

— Ah, Kiki. O que o traz aqui?

— Vim ver o saldo de sua luta contra os cavaleiros de Bronze.

— Ora... Eles são jovens destemidos. O que você achou?

— Tive a mesma impressão – admitiu Kiki. – Eles têm muita entrega. Minha jovem discípula aderiu à causa deles e fez frente a mim, permitindo que eles passassem por minha casa. Mas acho que, cedo ou tarde, eu acabaria cedendo. Eles parecem dispostos a se empenhar ao máximo para chegar ao fim das Doze Casas, talvez despertando seus sétimos sentidos no caminho.

— Mas você teve que matar sua aprendiz? – perguntou Josafá.

— Claro que não. – Kiki riu de leve. – Eu não teria coragem para matar minha aprendiz. E ela também não entraria numa batalha para ser morta. Eu a deixei ir... Ela deve estar vagando por aí, ajudando os cavaleiros de Bronze no que for possível. Não a viu por aqui?

— Não... Até agora, desde que os cavaleiros de Bronze saíram você é a primeira pessoa que vejo nesta casa.

— Bom... Vamos esperar. Os cavaleiros de Bronze devem fazer progresso. Acho que vale a pena acompanhar o desenvolvimento desses jovens. Posso vislumbrar um futuro melhor para o Santuário com eles.

— Você sabe se o Grande Mestre vai aprová-los? – indagou Josafá.

Antes de responder, Kiki sorriu largamente e olhou para o alto, em direção ao fim do caminho das Doze Casas.

— Conhecendo o Grande Mestre... Eu não ficaria surpreso.

...

...

...

...

Betinho corria como se sua vida dependesse disso. A casa de Gêmeos era muito densa, mas ele sentia que estava fazendo progresso. Não havia sentido nenhum cosmo até então.

Ele vislumbrou uma luz. Seria a saída? Ele não havia encontrado nenhum cavaleiro de Ouro. Continuou correndo, até o lado de fora ficar visível. Era muito estranho ninguém ter aparecido, mas o cavaleiro de Bronze não hesitou e alcançou o lado externo.

O que ele encontrou na saída, era algo em que seus olhos não conseguiam acreditar.

O caminho estava descendo... Em direção às casas de Touro e de Áries. E seus amigos estavam postados defronte a ele, olhando-o desconcertados. Betinho se virou e encarou... A entrada da Casa de Gêmeos.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Próximo capítulo: O lendário Cavaleiro Imortal - Gêmeos, o labirinto dos fantasmas.



Revisão do capítulo concluída em 04.05.2020



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "New Legends - Cavaleiros do Zodíaco" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.