New Legends - Cavaleiros do Zodíaco escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27


Capítulo 21
O sumiço das armaduras de ouro!


Notas iniciais do capítulo

Olá gente..... saga das batalhas contra os cavaleiros negros finalmente chegando ao fim. Mas não significa exatamente que os novos Cavaleiros de Bronze não terão mais batalhas pela frente depois dos eventos deste capítulo...


Chega ao fim a dura luta pela posse das sagradas armaduras de Ouro (pelo menos por enquanto) !!!

Matt precisa medir forças sozinho contra os líderes dos Cavaleiros Negros, Jango e Gigars, devido à incapacitação temporária de seus amigos. O cavaleiro de Fênix é forçado a se superar além das limitações para deter os inimigos. No fim, a luta para resgatar as armaduras de Ouro conhece um desfecho inesperado...

UPDATE - chegamos a 230 reviews , gostaria de agradecer a todos que colaboraram para chegarmos a este número. Nos próximos capítulos vou trazendo mais novidades para vocês.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/264005/chapter/21

— Mas... Será que terá a mesma sorte contra nós?

Matt olhou para os lados e não viu ninguém.

— Quem está aí? Apareça! – rosnou Matt.

Dois vultos altos surgiram de trás da Armadura de Aquário. Vestiam Armaduras Negras, assim como os Cavaleiros Negros.

— Eu sou Jango, da armadura de Demônio, o líder dos Cavaleiros Negros! E este é o Cavaleiro do Fogo, Gigars, meu braço direito!

— Mas... Isso é impossível! – disse Matt. – Meu mestre Ikki derrotou vocês no passado e os mandou para o Mundo dos Mortos!

— Nosso mestre Marte nos concedeu uma nova vida, junto com os Cavaleiros Negros, para acabar com os Cavaleiros de Atena... Uma chance fabulosa para acertarmos contas com o destino. Mas agora chega! – ralhou Jango. – Cavaleiro do Fogo, MATE-O!

Nesse momento, surgiram Rina, Gustavo, e Thiago segurando Betinho. Os quatro mal conseguiam ficar de pé.

— Amigos, vocês estão bem? - perguntou Matt.

— Eles estão completamente exaustos – disse Thiago. – Fomos pegos de surpresa.

— Não consigo, sequer, me sustentar... – ofegou Gustavo, caindo de joelhos no chão.

— HAHAHAHAHA! Então ESSES são os Cavaleiros de Bronze? – riu Jango. – São patéticos... nem ao menos ficam de pé! Cavaleiro Gigars... MATE-OS!

— METEORO DE FOGO!

Matt colocou-se na frente do golpe de Gigars e recebeu toda a força do golpe. Porém, aquela técnica era muito familiar. Logo, Matt passou a segurar todos os meteoros de fogo do Cavaleiro de Fogo só com as mãos. A técnica era extremamente similar ao golpe principal de Betinho de Pégaso, que o garoto de Fênix já havia visto em um número razoável de ocasiões.

— Mas como? – surpreendeu-se Gigars. – Segurou meu golpe só com as mãos...?

— Seu golpe assemelha-se a um conjunto de meteoros que sequer atingem a velocidade do som! TOME ISTO! AVE FÊNIX!

O golpe de Matt derrubou o Cavaleiro de Fogo; ele levantou-se e tentou um último golpe:

— PUNHO DE FOGO!

— AVE FÊNIX!

O golpe de Matt superou o do Cavaleiro do Fogo, que caiu ao chão, morto. Jango de Demônio se adiantou e disse:

— Pode ter vencido dois dos nossos melhores Cavaleiros Negros, Fênix, mas vejamos se essa sua força será o bastante para me vencer!

Ele gargalhou e disse:

— CUMPRIMENTE FÊNIX, AS... CHAMAS DO INFERNO DA RAINHA DA MORTE!

O golpe de Jango arrancou o capacete da Armadura de Fênix, mas Matt segurava o golpe de Jango com as mãos, tentando ir em direção a Jango.

— Seu idiota! – gritou Jango. – Desse jeito vai ter as mãos arrancadas!

Mas Matt continuava a segurar as chamas de Jango; então, seu cosmo absorveu as chamas e usou-as no golpe:

— AVE FÊNIX!

O golpe atingiu Jango com muita força, jogando-o contra uma rocha; ele caiu desfalecido, e Matt avançou até ele. Não se deixou enganar que o líder dos Cavaleiros Negros pudesse ter realmente morrido de vez. Anos de batalha contra os Cavaleiros Negros no arquipélago havaiano lhe haviam ensinado isso; Cavaleiros Negros podiam ser tão traiçoeiros quanto baratas.

O garoto chegou até onde estava seu oponente e começou a chacoalha-lo.

— É o fim, Jango. Abra o bico. Você infernizou meu mestre quando ele era mais jovem, e seus colegas infernizaram a mim durante todo meu treinamento de cavaleiro. Qual é o propósito de tudo isso? Por quê queriam levar as armaduras de Ouro? Vamos! Exijo respostas, e das boas, seu desgraçado.

— He, he, he... - A voz de Jango estava nas últimas, mas ele teve forças ainda para rir levemente. - Você nem faz ideia do que está para acontecer, Fênix. As repetições... Você e seus amigos presos nesse loop interminável... É apenas o começo.

— Do que está falando?

— Você jamais saberá o porquê de "tudo" estar se repetindo... - continuou Jango. - Você e seus amigos continuarão fadados a repetir esse loop, até que nosso mestre se dê por satisfeito. E ele nunca se dá por satisfeito... Só lamento não poder viver mais para poder ver o sofrimento de vocês...!

— Do que você está falando afinal, seu pedaço de esterco?? "Nosso" mestre de quem você fala é o Marte, é isso??

— He, he, he... Você não saberá, Fênix. Deixo-lhes com este mistério como meu último suspiro... Espero que seu sofrimento seja duradouro...!

E, dizendo isso, a cabeça do Cavaleiro Negro caiu para trás. Ele não se moveu mais.

Matt notou algo estranho: parecia que o tempo à sua volta havia parado, enquanto conversara com Jango. A cosmo-energia que sentia à sua volta era a mesma que envolvera Jango e os demais Cavaleiros Negros desde a arena do torneio, e provavelmente era a responsável por aquele fenômeno singular. Seus amigos estavam literalmente parados no ar, sem sinal de haver percebido sua conversa com o oponente. Matt também ainda não sabia que juízo de valor fazer acerca das palavras de Jango, e decidiu guarda-las para si mesmo por enquanto.

O garoto piscou, tirando as mãos do corpo de Jango, e o tempo pareceu voltar ao normal; e os Cavaleiros de Bronze vibraram.

— Conseguimos! – disse Rina.

— Derrotamos os Cavaleiros Negros! – disse Thiago.

— E recuperamos as Armaduras de Ouro! – completou Gustavo.

— Esperem! – gritou Matt, e correu até a Armadura de Ouro de Aquário. – Só há uma Armadura de Ouro aqui! – e olhou para Jango, ainda vivo e sorrindo maleficamente.

Matt segurou Jango pela camisa e sacudiu-o para ver se ele ainda estava vivo. O outro abriu os olhos penosamente; Matt o sacudiu mais, e disse em tom ameaçador:

— Jango, ONDE ESTÃO AS ARMADURAS DE OURO?

— Você notou? – gemeu Jango. – Os Fênix Negros fugiram com elas... quando você estava sofrendo a ilusão do Espírito Diabólico do Fênix Negro... eles vão levá-las ao nosso mestre... para serem destruídas. – Dizendo isso, expirou.

— NÃO! – gritou Matt, e largou Jango. Correu em direção as pegadas dos Fênix Negros na terra, e Thiago, Betinho, Gustavo e Rina o seguiram, levando a urna da Armadura de Aquário.

Chegaram a uma clareira, e o que viram os fez recuarem. Os Fênix Negros estavam caídos no chão, sangrando e cheios de feridas, atacados por alguma coisa desconhecida. E o pior: não havia sinal de nenhuma Armadura de Ouro.

Um dos Fênix Negros se mexeu, e Matt foi até ele e perguntou:

— Onde estão as Armaduras de Ouro? RESPONDA, maldito!

— Nós... fomos atacados... eles... eles levaram a Armadura de Ouro...

— Eles? Eles quem? Quem pegou as Armaduras de Ouro? FALE LOGO! – esbravejou Matt.

— Eles... eles eram... – porém, ao dizer isso, o corpo do Fênix Negro explodiu em mil pedacinhos. Matt deu um soco na terra.

— DROGA! – urrou Matt. – Depois de todas essas lutas, só conseguimos recuperar UMA, UMA ARMADURA DE OURO! O que o Tatsumi vai dizer?

— Acalme-se, Matt – disse Thiago.

— Você está sendo muito pessimista – disse Rina. – Você deveria agradecer por termos derrotado os Cavaleiros Negros e recuperado a Armadura de Aquário. Venham, vamos voltar.

De volta à Fundação Graad, Tatsumi ralhou com eles por só terem conseguido uma Armadura de Ouro.

— VOCÊS SE DIZEM CAVALEIROS DE ATENA? – rosnou Tatsumi, encarando os cinco. – COMO OUSAM VOLTAR AQUI DIZENDO QUE SÓ CONSEGUIRAM RECUPERAR UMA ARMADURA DE OURO?

— Acalme-se, Tatsumi-san – disse Isabella, trazendo uma bandeja. – Gostaria de um pouco de chá?

— Sim, sim, é claro. – respondeu Tatsumi, acalmando-se, e sentou-se para beber o chá. – O que eu quero dizer, Cavaleiros de Bronze, é que deviam ter sido mais espertos para evitar que perdessem duas Armaduras de Ouro de vista. O Fênix Negro não revelou a identidade dos ladrões das Armaduras?

— Não – responderam os cinco em uníssono.

— E ele parecia falar como se apenas uma Armadura de Ouro tivesse sido roubada – disse Rina.

— Muito estranho – disseram Betinho e Thiago.

— Bem, em todo o caso vou mandar os agentes da Fundação procurarem por todo o país pelo paradeiro das Armaduras – disse Tatsumi. – Descansem Cavaleiros de Bronze... Caso seja necessário, mandarei chamá-los. Os quartos da mansão Kido estão à disposição de vocês.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

No próximo capítulo... UM NOVO DESAFIO AGUARDA OS CAVALEIROS DE BRONZE

Revisão do capítulo concluída em 09.06.2020



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "New Legends - Cavaleiros do Zodíaco" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.