Temporada De Tortura escrita por Amethyst


Capítulo 32
Surpresas




P.D.V. Poseidon.

- Posso entrar Senhor Poseidon?

- Eu já te pedi para não me chamar de senhor Belle, faz parecer que eu sou um velho. – Eu terminei de colocar uma pasta na gaveta e fiz sinal para que ela entrasse. Ouvi a porta se fechando, mas não ouvi passos. – Por favor, sente-se.

Belle se sentou no sofá e eu sai de trás da mesa para ficar com a minha visita. Sentei-me do lado dela, que se remexeu desconfortável.

- Não se preocupe Belle, não vou fazer nada que coloque a sua futura vida de caçadora em risco. – Peguei as taças de vinho branco que estava em cima da mesa e ofereci uma a ela que, mesmo relutante, aceitou. – Então, me fale mais sobre você.

Belle deu um gole do vinho e fez uma careta.

- Não é acostumada a beber? – Perguntei.

- Eu já bebi antes, mas faz um tempo.

- Bem...

- Ah, sim. – Ela deu um sorrisinho. – Minha vida não é muito diferente dos outros meio-sangue. Monstros atrás de mim o tempo todo, os treinamentos no acampamento, minha mãe odeia falar sobre o meu pai, essas coisas.

- Claro. – Falei.

- A coisa mais interessante que aconteceu comigo, foi o fato de ter ficado três anos seguidos no mesmo colégio.

- Uma proeza. – Lhe parabenizei.

Belle concertou a postura e franziu as sobrancelhas.

- Hãn, não querendo ser rude...

- Pode dizer Belle.

- É que, ontem eu fui ao seus aposentos. – Ela olhou para mim. – Por acidente é claro. Estava procurando o meu pai e a porta estava aberta.

- Ta tudo bem Belle.

- Não, eu vi a senhora Atena lá, ela estava jogando Bingo com meu pai e Ártemis, mas parecia muito triste. – Ela acrescentou, uma dor se estendeu no meu peito, eu estava deixando Atena triste. – O senhor fez algo a ela?

- Fiz, mas foi por acidente, uma bela rasteira do destino. Digamos que no começo eu achei que ia ficar tudo bem depois de uma semana, mas estou percebendo que ela está cada vez mais triste. – Lamentei.

Belle colocou a taça na mesa e se levantou.

- Acho que devo ir embora. – Informou ela.

- Não, fique mais um pouco, ainda nem conversamos direito. – Me levantei e andei até ela. – Me fale mais sobre você, porque quis entrar na caçada?

Belle se sentou novamente no sofá, pegou a taça de vinho, deu um longo gole e suspirou.

- Acho que podemos falar de outras coisas.

~*~

O sol já estava se pondo na superfície, e no meu escritório eu e Belle riamos de acontecimentos engraçados dos deuses e semideuses.

- Foi realmente muito engraçada a cara de Ares quando foi pego na armadilha, por outro lado Afrodite nem parecia se importar. – Belle ria sem parar já afetada pelo álcool.

- Eu queria ter visto essa cena. – Ela falou se recuperando da crise de riso. Interessante, a risada dela me lembrava alguém.

- Você tem uma risada linda Belle.

Ela parou de rir e corou.

- Obrigada senhor.

Peguei a taça dela, já vazia e coloquei encima da mesinha ao lado da minha. Ela me olhou com seus olhos verdes, mas de alguma maneira eu imaginava eles como cinzas. Eu só podia estar ficando maluco.

- Eu já te falei para não me chamar de senhor. – Sussurrei, passei a mão pelo braço dela e ela se arrepiou.

- Senhor... – Ela me olhou assustada e eu sorri.

- Belle...

- Me desculpe Poseidon. – Ela falou desesperada – Eu só queria ser educada e ai eu não consigo me controlar...

- Belle.

-... Eu não consigo fazer nada certo, sempre tenho que estragar tudo...

- Belle.

- Eu sou uma idiota mesmo, não sirvo pra nada... – Eu perdi a cabeça, mas foi o único jeito de cala-la, coloquei a mão no seu pescoço e a beijei.

No começo ela não retribuiu, mas depois de alguns segundos acabou se entregando. Belle agarrou no meu cabelo e me puxou para ficar mais perto, dessa maneira ela acabou deitando no sofá e eu fiquei encima dela. Eu estava com raiva de mim mesmo, queria me sentir culpado por estar beijando outra mulher que não era Atena, mas não conseguia, alguma coisa me dizia que era o certo a se fazer, e o interessante era que, eu estava me sentido feliz, como eu era quando Atena me beijava. Como era possível.

Nosso beijo era quente, era pura atração, desejo e de alguma maneira amor. Não era possível, aquilo não podia acontecer.

Nos separamos e olhamos um para o outro. Belle fechou os olhos e fez uma careta.

- Mas que merda Poseidon, porque você faz isso comigo? – Eu não entendi o que ela quis dizer, mas nem tive tempo de pensar, porque Belle me beijou novamente. Agora mais apressadamente.

Ela tirou a minha camisa e jogou para algum lugar da sala, arranhou as minhas costas e enrolou as suas pernas na minha cintura. A temperatura tinha subido bastante. Eu tirei sua camiseta e ela foi parar em algum lugar, olhei para seus seios cobertos pelo sutien de renda e tirei os pensamento da minha cabeça, porque aqueles seios tinham quer ser tão idênticos aos de Atena? Ela percebeu a minha hesitação e me beijou novamente, parecia que queria esconder algo de mim.

De repente ouvi a porta sendo aberta violentamente.

- Poseidon onde está... Ah... – Quando ouvi a voz de Zeus me separei imediatamente de Belle, que olhava para o meu irmão em choque. – Atrapalhando?

Eu me levantei e Belle se levantou junto ficando atrás de mim.

- Por favor, me ajuda a pegar minha blusa. – Sussurrou ela.

Eu andei de lado com ela atrás de mim, Zeus fazia de tudo para não rir. Belle finalmente conseguiu pegar a blusa e vestiu.

- Se vocês quiserem eu volto mais tarde. – Propôs Zeus.

- Não precisa se incomodar senhor Zeus, já estou de saída. – Belle saiu de trás de mim e saiu correndo, mas não sem antes fazer uma reverencia para meu irmão.

- Nossa irmão, no escritório? – Perguntou Zeus enquanto eu pegava uma garrafa de whisky dentro da minha estante. – É desesperado até pra você.

- Como se você nunca tivesse feito isso.

- É, você me pegou.

- Vai querer? – Levantei o copo de whisky, mas ele dispensou. – Mais pra mim.

- Consciência pesada Poseidon? – Perguntou Zeus rindo. – Nunca teve isso quando estava casado com Anfitrite.

- Eu NÃO amava Anfitrite.

- Claro que não.

- Zeus, eu estou sem paciência pra você, então fale logo o que quer.

- Você sabe o que eu quero.

- E se eu não me engano já te disse que não estou com o que você quer. – Peguei a garrafa e enchi novamente o meu copo.

- Poseidon, você não me engana. Diga-me logo onde está a minha filha. – Ordenou ele.

- Olha, se for só isso que você está querendo então acho melhor ir embora.

- Tudo bem, mas antes quero que você me responda uma coisa.

- Não sei onde está Atena.

Zeus riu e levantou da cadeira.

- Quem era aquela gatinha?

- Filha de Apolo. – Respondi. – É melhor você ficar longe.

- Porque? As filhas de Apolo são as mais fáceis de pegar.

- Ela quer virar caçadora. – Sentei na minha cadeira e coloquei os pés na mesa.

- Te beijando daquele jeito, não me aprece que ela quer isso. – Zombou Zeus.

- Ela está hospedada aqui, Ártemis me pediu para cuidar dela. Belle está em teste.

- O nome dela é Belle?

- É.

- Falando em Ártemis, ela sumiu. Com Apolo.  – Disse Zeus irritado. HAHA, se ele soubesse que eles estão aqui... Ai Meus Deuses, Ártemis e Apolo.

Procurei o botão embaixo da minha mesa e quando enfim encontrei o apertei.

- Poseidon?

- Ah sim. – Falei. – Eles devem estar se pegando em algum lugar.

- Era pra Ártemis ter voltado para a caçada ontem ao amanhecer.

- Ah Zeus, você foi separar os pombinhos, é claro que eles fugiriam. – Brinquei.

- Senhor Poseidon, os pacotes já estão guardados em segurança. – Kat chegou na porta sorrindo de orelha a orelha.

- Obrigada Kat. – Suspirei, eles devem ter visto Zeus chegar.

- Nossa Poseidon, beldades no seu palácio. – Zombou Zeus.

- Kat é casada, eu nunca fiz nada com ela.

- Quanto auto controle. – Falou Zeus. – Mas vamos ao que interessa, você não parecia muito confortável na mensagem de Iris, quero que você me fale onde está a minha filha.

- Você não acha que eu queria que Atena estivesse aqui? Ah Zeus, é o que eu mais quero, mas infelizmente ela não está, será que você ainda não entendeu? – Perguntei irritado, nenhuma palavra tinha sido mentira de verdade.

- Vamos fazer um acordo Poseidon. Quando Atena aparecer, você fica bem longe dela. Combinado?

- Isso só vai te beneficiar. Eu não vou ficar longe de Atena quando ela aparecer. – Levantei da cadeira e fiquei de frente para Zeus. – Eu amo Atena, e não é por sua causa que vou ficar longe dela.

Zeus assentiu e saiu da minha sala, mas não sem antes me dar um aviso.

- Anfitrite ainda é sua mulher, vocês só vão se separar na semana que vem, se eu permiti.

Peguei meu copo e joguei contra a porta no momento em que ela fechou.

- Merda!

~*~

- Ele quase pegou agente!

- Eu sei Ártemis, eu nem me lembrei que vocês estavam aqui quando ele começou a me encher o saco.

- Ainda bem que a Belle falou pra gente que ele tava ai. – Disse Apolo

- Ah Belle disse é? – Perguntei, ela não sabia que Ártemis e Apolo estavam foragidos.

- Foi. – Confirmou Árt.

- Falando nisso, cadê ela?

- Ela falou que estava cansada, foi pro quarto dormir. – Disse Apolo.

- Hum, interessante.

Nós três estávamos no sofá da sala assistindo um seriado estranho na Tv Hefesto. Eu estava desconfiado da Belle, ela sabia de muita coisa. Porque ela tinha ido no meu quarto? Como ela sabia que Ártemis e Apolo estavam se escondendo de Zeus. E porque ela falou aquilo quando estávamos nos agarrando no sofá?

- Poseidon? Tá me ouvindo? – Perguntou Apolo.

- Hum? Desculpa, tava viajando.

- Sei... – Brincou Ártemis. – Temos uma proposta pra você.

- Que proposta? – Perguntei.

- Vamos brincar depois do jantar? – Propôs Apolo.

- De que exatamente?

Ártemis e Apolo se olharam sorrindo maliciosos e por fim falaram em uníssono.

- Verdade ou Desafio.

-------------------------------------------------**-------------------------------------------------------

Agradeçam a minha anciedade por ter postado esse capítulo. Sério gente, tô decepcionada, não cheguei ao número de reviews que queria, tô chorando aqui. ='[

Mas enfim, de novo essa brincadeira maligna.

Bem, a Atena é uma ótima atriz, né? Muito boa mesmo.

O que será que vai acontecer?

Bem, é isso.

Beijinhos com sabor de morango. 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Temporada De Tortura" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.