Temporada De Tortura escrita por Amethyst


Capítulo 19
Ser(gay) ou não ser(gay), eis a questão.




P.D.V Ártemis:

- Xeque-Mate. – Falei pegando o rei do meu irmãozinho. – De novo.

- E porque eu não estou nem um pouco surpreso? – Disse Apolo sarcasticamente.

- Porque eu sou fabulosa no xadrez querido Apolo. – Falei reorganizando as peças no tabuleiro.

- Aaaah não, solta isso Miss. – Falou derrubando as peças novamente.

- Apolo, para de graça e vamos jogar. – Falei pegando as peças novamente, mas Apolo me impediu e me jogou na cama ficando por cima de mim.

- Mas tem coisas muito melhores pra fazer. – Ele começou a tirar o lençol que cobria o meu corpo, mas eu não deixei ele concluir.

- Se você não quer jogar então ao menos vamos descer pra comer alguma coisa. – Tentei me levantar, mas Apolo não deixou.

- Eu to com fome, mas eu acho você mais comestível. – Ele começou a morder minha nuca o que me fez soltar alguns suspiros.

- Apolo, para. – Falei sem vontade, afinal não é todo dia que você tem um deus do sexo na ‘’sua’’ cama.

- Não é isso que você quer. – Disse ele tirando o lençol.

- Ai meu santo Zeus me ajuda. – Falei antes de começar a beijar o meu irmão.

~~*~~

- Meus Deuses... – Falei recuperando o fôlego. – 7 vezes...

- Que foram muito bem aproveitadas. – Disse Apolo beijando meu pescoço.

- Você não cansa não? – Perguntei levantando do chão.

- Não, e porque você tá levantando? – Perguntou puxando a minha coberta como se fosse um menininho de 4 anos puxando o vestido da mãe.

- Porque eu to com fome, suada e já são cinco horas da tarde. – Peguei uma roupa qualquer no closet e fui pro banheiro tomar um banho, mas Apolo colocou o pé entrou no banheiro antes de eu poder fechar a porta.

- Eu quero tomar banho com você. – Disse ele fazendo a carinha do gato de botas, eu apenas rolei os olhos.

- Sai Apolo, eu quero tomar banho em paz. – Falei entrando enchendo a banheira.

- Eu prefiro em guerra. – Sussurrou no meu ouvido.

- Há-há-há, muito engraçado. – Disse ironicamente.

- Aaaah, para de drama, me deixa tomar banho com você. – Falou manhoso.

- Ta bom, mas só se você prometer ficar quietinho. – Falei entrando na banheira.

- Eu prometo mamãe. – Disse ele entrando junto comigo na banheira. – Arg Ártemis, que água quente.

- Os incomodados que se retirem. – Falei fechando os olhos.

- Eu não estou nenhum pouquinho incomodado. – Eu senti ele passando o pé na minha coxa.

- Apolo... – Falei. – Você prometeu!

- Mas Miss, eu quero. – Disse ele subindo o pé, eu fechei as pernas rapidamente.

- Para Apolo! – Falei firme.

- Huph, já vi que você não vai ceder. – Falou ele ficando emburrado.

- Que bom que você reparou. – Falei voltando a fechar os olhos.

~~*~~

O resto do banho foi completamente normal, quer dizer, algumas vezes Apolo tentava algo mais, mas eu realmente estava destruída e precisava relaxar um pouco, afinal eu praticamente acabei de tirar a virgindade, precisava me acostumar com as dores que estava sentindo.

Eram mais ou menos 19 horas quando eu terminei de preparar o jantar e pedi para Apolo vir comer logo.

- Calma maninha, já to indo. – Gritou ele enquanto descia as escadas.

- Tomara que sua comida esfrie e fique horrível. – Falei sentando na cadeira e começando a me deliciar com a maravilhosa sopa de legumes que eu havia feito.

- Você é muito apressada mani... – Ele sentou na cadeira e parou de falar assim que bateu os olhos na sopa. – Mas que merda é essa?

- Sopa. – Falei tranquilamente enquanto comia.

- Não tinha coisa melhor pra fazer não? Tipo... um sanduiche triplo? – Perguntou ele brincando com a sopa.

- Você tem que comer coisas mais saudáveis Apolo, desce jeito vai ficar doente.

- Ei, eu sou o deus da medicina, sei quando vou ficar doente, e estou muito saudável. – Falou ele enquanto colocava a colher com a sopa na boca. – Urg, que coisa mais sem graça. – Disse ele fazendo careta.

- Deixa de drama Apolo, ela tá ótima e... eeei, pra onde você vai? – Perguntei observando o louco do meu irmão ir até a cozinha.

- Prontinho, aqui esta você. – Falou ele voltando com o vidrinho de sal nas mãos.

- Apolo, a sopa não precisa de mais sal e... – Falei, mas me interrompi assim que vi a quantidade de sal que meu irmão colocava na sopa. – Seu idiota, você quer morrer? – O censurei pegando o vidrinho de sal da sua mão.

- Deixa de ser chata Ártemis, eu nem botei muito. – Falou ele colocando a colher na boca e fazendo uma carinha de ‘’not bad’’.

- A não, você só colocou metade do vidro. – Falei continuando a tomar a sopa.

- Nossa como você é dramática!

- Nossa como você é idiota! – Falei revidando.

- Vamos parar com a discussão irmãzinha? Já tá cansando. – Disse ele terminando de tomar a sopa.

- Eu vou parar quando eu quiser e... – Fui interrompida pelo beijo do meu irmão. Ele me pegou no colo e me levou pro quarto. Durante o percurso nós esbarrávamos em alguns lugares e ele ria enquanto eu ficava emburrada, afinal, ele só pensava naquilo?

Chegamos ao quarto e Apolo me deitou na cama, subiu em cima de mim e me olhou, ele suspirou e se sentou na cama.

- Porque você não tá querendo? – Ele me perguntou.

- Porque eu to cansada Apolo, só faz onze horas que eu tirei minha virgindade e agente já transou mais de oito vezes. – Falei sentando e olhando pro meu irmão que parecia decepcionado.

- Desculpa, é que tá meio complicado pra mim, agente tá aqui a mais de uma semana e... – Ele começou a se desculpar, mas eu o interrompi.

- Shiii, não precisa se desculpar, eu entendo, quer dizer, você o pegador do Olimpo, preso com uma mulher sem poder fazer nada com ela e... – Agora foi a vez dele me interromper, mas só que com um beijo, rápido, porem suficiente.

- Desculpa tá? – Disse ele me dando um selinho. – Prometo que vou te respeitar.

- Ta bom, mas agora que tal agente assistir um filme? – Perguntei animada.

- Tudo bem, mas eu escolho. – Falou ele saindo correndo do quarto.

- Parece que eu não tenho escolha né? – Falei pra mim mesma.

~~*~~

Assistimos ao filme Imortais, quer dizer, eu tentei assistir, mas não consegui já que Apolo ficava falando toda hora em como tinham escolhido bem o ator para fazer ele no filme. Quando o filme acabou eu praticamente pulei de alegria, mas quando Apolo sentou do meu lado e começou a ladainha de como ele tava bonito no filme eu vi que aquele pesadelo não acabaria tão cedo.

- Você sabe o quanto isso tá soando gay Apolo? – Falei interrompendo a conversa chata.

- E eu realmente achei que esse foi o único filme que... o que? – Perguntou ele saindo da sua linha de raciocínio.

- Esse negocio de ficar dizendo que o ator que colocaram no filme pra interpretar você é bonito e tal, isso é muito gay. – Falei segurando a risada, a cara do meu irmão estava muito hilária.

- Eu... Eu... – Gaguejou ele com os olhos arregalados.

- Calma irmãozinho. – Falei no ouvido dele. – Esse vai ser o nosso segredinho!

- Do... do que você... tá falando? – Disse ele ainda tentando refletir os acontecimentos.

- Eu não vou dizer pra ninguém que você tá apaixonado pelo ator gostosão. – Falei dando uma pequena risada.

- Eeeei, eu não estou apaixonado por ele! – Exclamou ele assustado.

- Não precisa ficar com vergonha maninho, eu não tenho preconceito. – Disse fazendo cara de boazinha.

- ÁRTEMIS, EU NÃO SOU GAY! – Gritou ele nervoso.

- Calma irmão, eu não vou deixar ninguém zombar de você! – Falei.

- Miss... você sabe... que eu sou... muito... homem! – Disse ele pausadamente.

- Eu não sei de nada. – Falei me fazendo de desentendida.

- Sabe sim. – Disse ele.

- Não, você ainda não me mostrou nada! – Falei brincalhona.

- Como assim ainda não te mostrei nada? – Falou ele confuso.

- É, você ainda não me mostrou nada do que me falaram que você fazia na cama Apolo, parece que me enganaram esse tempo todo. – Disse olhando para as minhas unhas.

- A é? – Ele perguntou e eu assenti. – Então se prepara maninha, porque eu vou te fazer gritar.

-------------------------------------------------**-------------------------------------------------------

Meus Moranguinhoooos... Tava com saudades! *-*

Então, tá meio complicado escrever esses dias porque eu to tendo provas e tal, mas eu acho que até segunda feira eu posto o capitulo bônus, mas depende dos reviews, eu posto se vocês enviarem no mínimo cinco nesse capitulo.

Enfim, é isso.

Beijinhos para vocês...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Temporada De Tortura" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.