A Verdade Ou Desafio Dos Marotos escrita por Lene McKinnon Black, Alex Salvatore


Capítulo 35
Cap. 36. Say Something...


Notas iniciais do capítulo

Heyeyeyeyey... Sentiram minha falta? Provavelmente não... E da história? Bem, espero que sim porque eu finalmente consegui escrever esse capítulo, e dessa vez o motivo que eu tenho não é falta de tempo, porque bem, eu estou de férias {Yeah!} mas sim, a falta de criatividade para o começo do capítulo... Sim, sim, um absurdo, eu reescrevi esse começo mais de sete vezes, e cada um de uma forma diferente... But, here it is... AMO VOCÊS E CADA UM DOS SEUS COMENTÁRIOS, bem vindos leitores novos, não se assustem comigo *pisca*...
Anyway, não quero que desistam de ler o cap {porque ele ficou enorme... hehehe}... Então...
Mais uma coisinha, eu detesto fazer esse tipo de coisa, mas eu queria saber o que vocês acham de uma outra história minha, se chama Hate You Destiny! e ela é de originais, e a opinião de vocês é muito importante para mim... ENTÃO PASSEM LÁ POR FAVOOOOR...
Agora vocês podem ler em paz *pisca*
Nos vemos lá embaixo...
Boa Leitura...



POV. Remo.

Depois que as meninas nos abandonaram para irem se arrumar, eu e os meninos fomos para o quarto do James e ficamos jogando baralho e xadrez bruxo até dar sete e meia, e nós fomos tomar banho para podermos colocar as fantasias. Eu vou de homem aranha, Prongs de Hércules (?) e Pads vai de lorde –o que eu acho muito irônico pois ele sempre fugiu da “nobreza da família”.

Enquanto eu tentava me vestir, Six e James entraram no meu quarto já vestidos e se jogaram em minha cama enquanto eu terminava de colocar a máscara, que não cobria o rosto inteiro. Eu estava com uma calça jeans surrada e um tênis, e também estava com uma camisa do homem aranha –que no caso era a parte de cima da fantasia do filme. A máscara era azul escura, da mesma cor da calça.

James estava usando uma sandália de tiras bege, uma bermuda branca e um pouco mais larga que de costume, e na parte de cima um tira branca –que pendia na bermuda de James– que cortava o peito de James e terminava no final das costas dele. O cabelo, como sempre, estava extremamente bagunçado. A máscara era branca.

Sirius estava com uma calça preta social e uma camisa de botões branca. Usava um blazer preto por cima e uma gravata a borboleta vermelha, sapatos sociais e um chapéu muito antigo da mesma cor do terno. Andava “apoiado” em uma bengala antiga e usava uma mascara preta com detalhes vermelhos.

Quando ficamos finalmente prontos vimos que já era 20:30, descemos e sentamos no sofá. Logo em seguida os garçons e o DJ chegaram e já assumiram seus postos, os convidados começaram a chegar a partir das 21:30.

Não avistei sinal das meninas em momento algum da festa antes de meia noite. Quando deu exatamente meia noite, eu vi três figuras magníficas descendo as escadas, mas logo as perdi de vista. Aparentemente eu não fui o único, alguns amigos e conhecidos ainda encaravam as escadas, abobalhados.

Eu levantei de onde estava sentado e comecei a procurar uma certa loira no meio da festa, mas logo fui interrompido por uma outra loira.

–Oh, meu herói, salve me, salve me- Emmeline Vance dizia colocando a mão na testa.

–O que você quer?- perguntei indo direto ao ponto.

–Estava apenas brincando com meu namorado- ela estava fantasiada de Julieta e tentava, inutilmente, imitar Dorcas.

–Olha, eu sei que você não é a Dorc’s, primeiro, porque ela não precisa fingir para ser a pessoa mais fofa que eu conheço, segundo, ela nunca usaria um vestido desses para representar Julieta, porque Shakespeare para ela era algo como um gênio, terceiro, ela nunca, nunca mesmo usaria uma maquiagem pesada como essa, e quarto, Emmeline, por favor, eu a amo e nunca seria estúpido de confundi-la com você- disse a encarando.

–Foi Amortentia?- Emmeline me encarando confusa- ou ela te abduziu mesmo?

–Ela não precisa de nada disso para conquistar alguém Vance- cuspi as palavras um pouco mais irritado do que deveria- apenas ser ela mesma.

–Remo, alguém como você não deveria estar empacado como alguém como ela e sim comi...

–Vance, acho que você já falou o suficiente por hoje- disse uma morena colocando a mão no ombro dela e sorrindo docilmente- e eu queria te apresentar a um amigo meu, Vance, este é Paul, meu segurança. Paul você faria as honras para mim?

–Claro Srta. McKinnon- disse Paul segurando Emmeline delicadamente pelo braço- por favor Srta. Vance, por aqui.

–De nada Remito- Lene sorriu sapeca e colocou a mão no meu ombro- por que você não vira de costas?- ela piscou para mim e saiu rebolando de um jeito muito natural, ela faz isso desde pequena {N/ Le: MENTIRA!} {N/S: é verdade} {N/J: e muito sexy *pisca*} posso continuar? {N/Todos: Yeah yeah} obrigado.

–Eu também te amo- minha loira disse antes de selar nossos lábios.

POV. James.

Acho que Remo viu as meninas porque ele se levantou como se estivesse hipnotizado e seguiu em meio a multidão. Ele até deixou o copo dele para tras! Cutuquei Pads imediatamente.

–Hey, você viu as meninas em algum lugar?

–Não, mas eu acho que o Remo sim.

É por isso que eu me dou tão bem com ele, nossas mentes geralmente estão sincronizadas.

–Pista de dança?- perguntamos em uníssono- pista de dança.

–Hey gente- Pads disse para o pessoal que estava sentado ali com a gente- já voltamos, okay?

–Okay- eles responderam.

Nós seguimos para aquele bando de gente suada e em movimento que se aglomerava ao redor da pista que eu e Lene montamos. Avistei pela primeira vez na noite, cabelos ruivos que parecessem naturais, e bingo, tinha uma morena dançando junto com ela. E mais um grupo de pessoas.

Eles dançavam ao som de alguma música eletrônica, que logo reconheci como “Wake Me Up” do “Avicci”. Eles formaram um pequeno círculo e dançavam com uns passinhos improvisados, quando a letra começou a tocar eles começaram a cantar. E como várias vozes juntas formam uma mais potente, acabou virando um coro.

Quando a música acabou, eles estavam rindo muito e eu acho que a ruiva finalmente que eu e Pads estávamos parados no meio da multidão os encarando. Ela cutucou a morena e sussurrou algo no ouvido dela, o que a fez rir e piscar para mim. As duas acenaram para o pessoal e vieram andando na nossa direção.

A morena estava de preto e com asas da mesma cor. A ruiva estava com o cabelo preso e com uma saia longa e esvoaçante {N/Le: GAY!} ‘-- . Resumindo, ela estava maravilhosa. As duas estavam mas, a Lily é o meu crush desde sempre.

Eu e Sirius sorrimos para as duas, que retribuíram o sorriso e nós saímos do meio da pista.

POV. Lily.

Depois de nós termos nos livrado da Vaca Vance eu e Lene fomos dançar. Começamos a dançar apenas nós duas, mas alguns instantes depois, percebi que estávamos em uma rodinha muito engraçada, depois que a música terminou, logo começou outra, mas nós estávamos ocupados demais rindo.

Depois de recobrar o fôlego, percebi duas figuras nos encarando. James e Sirius, sem dúvida. Cutuquei Lene e ela olhou para mim curiosa.

–Olha quem está nos encarando- sussurrei para ela- acho que estamos arrasando corações.

A morena riu e piscou para James, que parecia que babar a qualquer hora. Nós acenamos para o pessoal, que acenou de volta, e seguimos em direção a eles. Quando chegamos mais perto, eles sorriram e nós retribuímos o sorriso. E nós saímos dali do meio.

Nós fomos para o lado de fora da casa, para a parte da piscina, ali parecia mais calmo e menos barulhento, Sirius fui buscar alguma coisa para bebermos e voltou com quatro drinks muito bonitinhos. E no final eu descobri serem de cranberry... EU AMO CRANBERRY, a Lene então, nem se fala.

–Realmente não esperava que vocês demorassem tanto para nos achar- Lene disse rindo.

–Também não achamos que vocês fossem demorar tanto para chegar- disse Sirius sorrindo.

–Você acha que é fácil ficar bonita?

–Para vocês?- eu e Lene assentimos- é só sorrir- disse James, eu juro que corei até ficar da cor dos meus cabelos, enquanto Lene apenas riu e piscou para James. Pela segunda vez na noite. Ciúmes? Não. Então por que você está contando as vezes que ela pisca? Eu...

–Don’t you worry Lil’s, o James é todinho seu- Lene disse como se lesse meus pensamentos.

Eu revirei os olhos rindo. James olhou para mim e sorriu de um jeito muito fofo.

–OH DEUSES, EU AMO ESSA MÚSICA- Lene levantou em um pulo, não sei nem como ela conseguiu escutar a música {N/Le: Please bitch, sou eu}- vem Six!

E ela saiu arrastando um Sirius para dentro da festa. E logo percebi que ficamos apenas eu e James, que estava excepcionalmente sexy hoje. Ele percebeu o quanto estava desconfortável e passou a mão nos cabelos bagunçando-os ainda mais, minhas mãos coçaram loucas para arrumar aquele cabelo.

–Você já adivinhou quem eu sou?

–Você é James Potter.

–Ah, jura?

–Ah, sua fantasia- disse pensativa- alguma grego importante- ele flexionou os músculos do braço. E que braço- Algum Deus?

Ele riu.

–C’mom, eu sei que sou lindo, mas sou apenas um mortal, Evans.

–Então não faço ideia!- disse me rendendo- e eu? O que estou vestindo?

–Você é provavelmente uma ninfa, e por estar de azul, talvez da água ou do gelo.

–Damn Potter- disse rindo- você é bom!

–Eu sei que sim, mas Lily, eu queria conversar com você, sério.

–Okay, pode falar- deuses, eu estou com medo.

–Lily, acho que meio mundo sabe o que eu sinto por você é extremamente forte, e eu sei que eu nunca vou ser um Sirius Black que sabe como expressar o que sente e palavras de um jeito convincente, ou um Remos Lupin que é o príncipe encantado do sonho de toda garota- ele começou seu pequeno discurso olhando para as próprias mãos e depois ele levantou a cabeça e começou a me encarar nos olhos- mas eu sei que o que eu sinto por você é real e muito forte. Lily, eu adoraria ser o cara que te leva para Hogsmeade, o cara que aguenta seu mal humor de manhã com um sorriso na cara, pois sabe que mesmo levando patadas essa certa ruiva sente o mesmo que você por ela, eu adoraria poder dedicar cada vitória da minha vida a você sem fazer com que você fique brava, ser o cara que te apoia em qualquer coisa que você decidir fazer e se não der certo, estar lá para te ajudar a se erguer novamente. E eu sei que eu demorei muito para lhe dizer tudo isso que eu te disse, e você provavelmente deve estar abismada pelo tempo que eu demorei para reunir coragem o suficiente para lhe dizer isso e, sem dúvida ficou uma confusão porque eu não ensaiei na frente do espelho, ou seja isso está saindo do fundo do meu coração nesse exato momento, mas enfim, Lily Evans, você aceitaria namorar comigo?

Depois de ouvir todas essas palavras eu fiquei boquiaberta. CLARO QUE SIM JAMES! EU TE AMO! Ah, eu tenho que dizer isso em voz alta, eu não tenho o poder de telepatia ainda. Obrigada senhorita óbvia. Me mim deixa! RESPONDE O CARA, OU ELE VAI TER UM FILHO! Damn.

Eu olhei bem no fundo dos olhos dele e me aproximei o suficiente para sentir de leve sua respiração pesada.

–Sim, sim e sim, James- disse sorrindo.

Ele abriu o sorriso mais lindo que eu já vi na vida, o rosto inteiro dele se iluminou com a minha resposta. Logo senti a mão dele na minha nuca e em instantes nossos lábios estavam colados, foi um beijo calmo e tímido, até eu sentir sua língua pedindo passagem, minhas mãos voaram para seus cabelos, enquanto a mão livre dele foi para minha cintura, aprofundando o beijo. Quando nossos lábios se separaram, foi apenas por falta de ar, mas nossas testas continuaram grudadas.

–Eu te amo Lilian Evans.

–Eu sei que sim- disse sorrindo- também te amo James Potter- quando disse isso, o próprio roubou um selinho.

–Vamos Lily, a festa já deve estar terminando, são quatro e meia da manhã.

–Deuses!

Nos levantamos e demos as mãos, engraçado como as nossas mãos se encaixavam perfeitamente, como se fossem feitas uma pra outra. A última coisa que vi quando entramos na casa, foi que as lanternas mágicas lá fora estavam vermelhas, significa que o amor estava no ar. Clichê, eu sei.

POV. Sirius

Depois que entramos na casa novamente, percebo que a Lene só queria deixar os dois sozinhos.

–Plano de mestre, Lenezinha.

–Obrigada, milord- ela disse sorrindo debochada.

–Não há de que, meu anjo.

Nos encaramos por alguns segundos até começarmos a rir.

–Eu amo essa música.

–Say Something?

–Exact, monsieur.

–Você me daria a honra de dançar com você, mademoiselle?

–Oui!

Coloquei minhas mãos em sua cintura, enquanto ela pousava sua mão em meus ombros delicadamente. Com nossos corpos completamente grudados, começamos a dançar o ritmo lento da música.

“Say something, I’m giving up on you. I’ll be the one, if you me to. Anywhere, I would’ve followed you. Say something, I’m giving up on you. And I, am feeling so small. It was over my head. I know nothing at all. And I, will stumble and fall. I’m still learning to love. Just starting to crawl…”

{Diga algo, estou desistindo de você. Eu direi, se você quiser. Em qualquer lugar, eu teria te seguido. Diga algo, eu estou desistindo de você. E eu, estou me sentindo tão pequeno. Foi muito para minha cabeça. Eu não sei absolutamente nada. E eu, vou tropeçar e cair. Eu ainda estou aprendendo a amar. Apenas começando a rastejar...}

Nós dois dançávamos abraçados, a cabeça de Lene estava apoiada embaixo de meu queixo e a minha estava apoiada em sua cabeça. Suas mãos se entrelaçaram atrás do meu pescoço, fazendo com que todo meu corpo estremecesse.

Say something, I’m giving up on you. I’m sorry that I couldn’t get to you. Anywhere, I would’ve followed you. Say something, I’m giving up on you. And I will swallow my pride. You’re the one that I want. And I’m saying goodbye. Say something, I’m giving up on you. And I’m sorry I couldn’t get to you. And anywhere, I would’ve followed you…”

{Diga algo, estou desistindo de você. Eu direi, se você quiser. Em qualquer lugar, eu teria te seguido. Diga algo, eu estou desistindo de você. E eu vou engolir meu orgulho. Você é a única que eu amo. E eu estou dizendo adeus. Diga algo, estou desistindo de você. Eu direi, se você quiser. Em qualquer lugar, eu teria te seguido...}

O final da música estava se aproximando, eu levantei minha cabeça e ela também levantou a dela. Fazendo com que meu olhar cruzasse com o dela, ela sorriu para mim, e eu sorri de volta. Abaixei meu rosto para perto de seu ouvido quando senti sua respiração no meu pescoço eu arrepiei inteiro, o que a fez soltar um risinho.

–Say something, I’m giving up on you…- sussurrei rouco no ouvido dela.

–… Say something- ela sussurrou de volta e a música terminou.

Nos separamos e sorrimos, quando olhei em volta, percebi que sobravam apenas algumas pessoas, alguns casais, uns três grupinhos e todos estavam mais calmos, deve ser pelo fato de que são quatro da manhã.

Ainda abraçados nos sentamos no bar, ao lado de Dorcas e Remos que estavam de mãos dadas e nos encarando.

–Que foi?- como resposta, recebi um sorriso maroto dos dois.

–Eu sei que sou linda, mas parem de encarar, vai desgastar minha beleza- Lene disse fazendo com que todos começassem a rir e a dispersar o possível assunto anterior.

Tirei o chapéu que usava e o blazer também, para finalmente desamarrar a gravata –fazendo com que ela ficasse apenas pendurada em meu pescoço.

POV. Lene

Quando Sirius desatou o nó da gravata, eu tive que me segurar para não pular em seu pescoço, deuses, como ele fica sexy assim. Depois de um tempo conversando com os três, todo mundo foi embora e ficamos apenas nós, porque até o DJ já tinha ido.

Dorcas e Remo estavam quase indo dormir quando Lily e James apareceram de mãos dadas e sorrindo. É claro que eu, Lene gostosa e maravilhosa McKinnon, já tinha percebido o que tinha acontecido, então, como uma pessoa madura e civilizada sai correndo e pulei em cima do James –que me segurou, e abracei a Lily que apenas ria da minha reação.

–AH EU SEMPRE SOUBE! QUERO SER MADRINHA!

–Okay, okay Lene- disse James me abraçando.

–É oficial?

Os dois assentiram rindo.

–O que é oficial?

–Eu e o James estamos oficialmente namorando, Dorquinhas.

–YEAH- ela começou a fazer uma dancinha muito esculhambada.

–Ae veado!- Six veio dar um abraço no James e um beijo na testa da Lily.

–É cervo. C E R V O!

–Tanto faz- dissemos eu e Sirius em uníssono.

Dorcas e Remo também vieram abraçar o casal e subiram para dormir... Sei...

–Gente, eu acho que eu já vou também!- disse Lily.

–Vou com você lírio.

–Boa noite casal!- disse sorrindo.

–Noite!

E os dois subiram abraçados... MEU OTP!

–Vamos Six?

–Vamos sim.

Nós subimos e paramos na frente das nossas respectivas portas. Six se aproximou e deu um beijo na minha testa, e antes que ele pudesse se afastar o abracei e dei um beijo em sua bochecha.

–Boa noite McKinnon- ele disse indo até sua porta

–Boa noite Black. Sonhe com os anjos- disse sorrindo e abrindo.

Antes que eu fechasse a porta ouvi algo do tipo “sonho com você todas as noites” e logo em seguida o ruído de uma porta sendo fechada. Sorri comigo mesma, mas depois percebi que pode não ter sido isso ou alguma brincadeira por causa da minha fantasia, mas não fiquei muito tempo pensando nisso, tirei a fantasia, desmanchei os “penteado”, tirei a maquiagem, fiz minha higiene pessoal, coloquei um pijaminha e adormeci. Amanhã eu tenho muita bagunça para arrumar. Have sweet dreams...



Notas finais do capítulo

Então? Jily is real... O que acharam? Comentem... Quero opiniões por mais doces ou cruéis que sejam, eu quero saber o que vocês acharam... SÓ NÃO FIQUEM SEM COMENTAR... OU VOU PUXAR O PÉ DE VOCÊS!
Bjks,
L.M.B
P.S: Have sweet dreams....