Preciso De Sua Ajuda! escrita por Carol S G


Capítulo 1
Preciso de sua ajuda...




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/241738/chapter/1

Catherine estava trabalhando nas evidencias do seu caso quando Warrick chega.

- Olá Cath! – cumprimentou Warrick.

- Oi Rick... – respondeu.

- Só vim pra te avisar que o turno já acabou e Grissom já dispensou todo mundo. – informou-a.

- Ah, obrigada! – exclamou.

Warrick estava inquieto como quem quer dizer algo e não tem coragem.

- Quer dizer alguma coisa Warrick? – Catherine perguntou.

- Quero uma ajuda sua... – disse.

- Claro! O que deseja? – perguntou sorrindo.

- Não dá pra falar aqui... – disse.

Catherine olhou para os lados.

- Não dá pra irmos para a minha casa? – Warrick perguntou.

- Hã... Tudo bem! – exclamou. – Só preciso ligar para minha mãe para ela ficar um pouquinho a mais com a Lindsay.

- Ok! – concordou.

Catherine ligou rapidamente e logo estava dentro de seu carro indo em direção à casa de Warrick.

Ela estacionou seu carro ao lado do dele.

- Vamos entrar? – Warrick perguntou quando ambos desceram do carro.

- Oh... Vamos. – respondeu.                                    

Warrick abriu a porta e deixou que Cath entrasse primeiro.

Então ele entrou e trancou a porta, enquanto Catherine admirava a sala de estar dele.

Era uma sala bonita. Tinha muitas plantas, que deixavam a sala mais aconchegante.

- Sente-se Cath! – ele disse. – Fique a vontade.

- Obrigada! – sentou-se enquanto Warrick continuava de pé.

- Quer beber algo? – Warrick perguntou à Cath.

- Água... – e sorriu.

- Água! – ele repetiu e saiu por uma porta que, obviamente, levava à cozinha.

Voltou alguns minutos depois trazendo dois copos de água.

- Obrigada. – Catherine agradeceu.

Warrick sentou-se no sofá de frente para Catherine.

- Bom! – exclamou Catherine. – Em que posso ajudá-lo? – perguntou sorrindo.

- Eu te pedi ajuda porque sei que você pode e sei que vai me ajudar. E também porque sei que não vai sair espalhando para ninguém!

- E como sabe que não? – desdenhou.

- Como sei? – repetiu. – Eu tenho certeza de que não vai falar.

- Como pode ter tanta certeza? – perguntou sorrindo.

- Você verá. – respondeu misteriosamente.

- Então... Do que se trata? – Catherine perguntou.

- Eu preciso de sua ajuda com uma mulher! – soltou de uma vez, praticamente cuspindo as palavras. Sentiu vergonha, mas ele tinha que perguntar, pois não sabia como agir.

- Uma mulher? – perguntou um pouco séria demais.

- Sim Cath! Eu estou apaixonado...  – respondeu.

- Nossa! – fingiu-se, perfeitamente, de interessada. – Quem é a sortuda?

- Não posso falar quem é... – respondeu. – Você conhece.

- Conheço é? – disse agora num verdadeiro interesse. – Conta Rick!

- Não Cath, me desculpe. Mas depois que eu falar para ela eu te conto. Tudo bem?

- Ok! Mas de que tipo de ajuda você precisa? – Cath perguntou.

- Preciso de ajuda para me declarar! – exclamou.

- Declaração... – pensou alto.

- Alguma coisa que mulheres gostam... – deu idéias. – Do que você gosta? – perguntou.

- Eu? – ele fez que sim com a cabeça. – Ah... Eu gosto de flores, mas nem todas gostam de flores! Veja a Sara, por exemplo, ela gosta de plantas. Gosto de surpresas... Ah, sei lá.

- Hum... Você me deu uma idéia! – exclamou.

- Dei? Qual foi? – perguntou curiosa.

- Hey... Vai com calma! Se der certo eu te conto. – respondeu sorrindo misteriosamente.

- Isso não se faz Warrick Brown! Deixar uma mulher curiosa... – Warrick riu juntamente com Catherine.

Eles conversaram mais um pouco e então Catherine foi embora...

No outro dia...

Já era fim do turno e todos estavam reunidos no Lock.

- Onde está o Warrick? – perguntou Catherine sentindo a falta do seu amado, que nem ao menos sabia que o era.

- Ele disse que precisava sair antes! – respondeu Sara.

- É. Ele disse que tinha que fazer uma coisa... – disse Nick. – Acho que era uma espécie de surpresa para alguém...

- Ele estava misterioso demais hoje! – exclamou Greg.

- Misterioso? – Catherine perguntou.

- Muito misterioso... – Sara fez cara de pensativa.

- Bom. Crianças, por hoje é só. – disse Grissom aos CSI’s.

Catherine e Sara foram juntas para o estacionamento.

- O que acha que ele vai fazer? – Sara perguntou curiosa crente de que ela sabia.

- Não faço idéia... – sorriu tristemente. – Mas tenho uma sugestão! – e o sorriso se desmanchou em uma expressão de tristeza.

E deixando Sara sem entender nada, Catherine entrou no carro e foi para casa.

Chegando em casa, Catherine foi logo tomar banho e tratou de vestir uma roupa quente e confortável. Foi até o quarto de Lindsay para ver se estava tudo bem e dar um beijo de boa noite.

Estava indo dormir quando o celular tocou.

- Willows? – atendeu.

- Oi Cath! Sou eu, Warrick! – respondeu.

- Oi Rick! O que houve? – perguntou.

- Preciso que venha até minha casa agora! – exclamou.

- Por quê? – perguntou desentendida.

- Só venha... Por favor! – e desligou o telefone deixando Catherine absolutamente confusa.

Cath colocou outra roupa, pegou o carro e dirigiu até a casa dele.

Estacionou seu carro na calçada. Desceu e quando sua mão encostou na porta, quando foi bater, a porta se entreabriu.

- Warrick? – perguntou por ele, mas ninguém respondeu.

Então ela entrou com cautela.

Foi então que se deparou com um caminho de rosas vermelhas, como aqueles da igreja.

Ela seguiu a trilha... Subiu as escadas. A trilha entrava em um quarto que estava iluminado apenas por velas e enfeitado com rosas brancas e vermelhas.

- Cath! – uma voz a chamou de dentro do quarto.

- Warrick? – perguntou.

- Aqui Cath! – ela entrou no quarto. Warrick estava ao lado da cama.

- Mas o que...? – Cath estava sem palavras.

- O que achou? – Warrick perguntou.

- Está tudo muito... Muito lindo! – gaguejou. – Garota de sorte hein!

- Que bom que gostou! Porque é pra você... – sorriu.

Cath tentou falar, mas as palavras simplesmente não saiam de sua boca.

- Pra mim? – disse quase sem respirar

- Pra você... Só resta saber se você aceita o que eu tenho pra te dar? – ele perguntou calmamente.

- Me dar o que? – perguntou sorrindo.

- Meu amor. – respondeu. – Aceita?

- Claro... – sorriu maliciosamente.

- E também preciso saber se você me dá seu coração? – perguntou.

- Como pode querer uma coisa que já é sua? – Catherine sorriu.

Warrick foi até ela e a beijou. O beijo esquentou e logo eles estavam embaixo dos lençóis se amando.

Deitada no peito de Warrick, ela respirava ofegante.

- O nome dela é Catherine Willows e a mulher mais linda do mundo. Ela me olha com aqueles olhos azuis e me deixa louco. Aqueles cabelos que brilham como o sol de tão loiros me cegam de amor.

- Mas o que é que você está falando? – perguntou Catherine sem entender nada.

- Eu te disse que depois que eu me declarasse para ela eu ia dizer pra você quem era.

Ela sorriu e ele a beijou calorosamente, começando, assim, mais uma sessão de amor.

E assim o amor escreveu fim ao final de mais uma linda história de amor.

FIM


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!