Stepfather HIATUS escrita por Purplee


Capítulo 4
He Knows About Everything


Notas iniciais do capítulo

Boa Leitura...
(He Knows About Everything - Ele Sabe Sobre Tudo)




Horas, e horas e horas depois:

Olhei para o espelho embaçado em minha frente, e tateei a pia em busca das minhas roupas. Vesti algo simples, só para ficar em casa, e depois limpei o vidro, tentando ver se minha cara parecia um pouco menos inchada.

http://www.polyvore.com/cgi/set?id=52856110&.locale=pt-br

Minha vontade era me trancar no meu quarto e não sair dali nunca mais.

Mas eu sabia que assim que minha mãe chegasse em casa eu teria que descer novamente aquelas escadas e encarar o idiota do Bieber, fingir que não tínhamos discutido e aceitar as condições que ela vai impor durante essa viagem.

Suspirei, destranquei a porta e voltei ao meu quarto.

–AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHH! – gritei com os olhos arregalados, deixando a toalha e as roupas sujas que estavam em minha mão caírem no chão quando vi Justin sentado em minha cama, com a folha que eu havia arrancado do meu Diário (que estava toda amassada) em mãos.

–Lola! – ele me olhou assustado.

–O. QUE. VOCÊ. ESTÁ. FAZENDO. NO. MEU. QUARTO. SEM. A. MINHA. PERMISSÃO? – gritei pausadamente, arrancando a folha de suas mãos.

–E-eu... – eu o olhei com tanta raiva, que o deixei sem reação. Justin engoliu em seco, e piscou repetidamente várias vezes.

–SAI DAQUI! – gritei apontando a porta que dava para o corredor. – SAI DO MEU QUARTO! – gritei novamente, quando ele não se moveu.

Bufei e caminhei até a minha cômoda, pegando um dos vários frascos de perfume ali encima.

–OU VOCÊ SAI, OU EU JOGO ISSO EM CIMA DE VOCÊ! – gritei, pronta para atirar o vidrinho. Ele finalmente pareceu entender, levantou-se rapidamente e saiu, batendo a porta com força ao se retirar.

MEU DEUS, ELE LEU!

Pensei quando me sentei sobre a cama e coloquei uma das mãos sobre o O perfeito que se formou em minha boca.

Ele leu... E agora sabia de TUDO.

Sabia sobre o meu amor – que já não existe mais, o.k.? Só pra deixar claro. – por ele. Sabia o quanto eu achava a sua bunda magnífica – isso ainda é verdade, o.k? Enfim... AGORA ELE SABIA QUE EU TINHA UM DIÁRIO.

E eu não sabia dizer ao certo se ele havia lido o meu confidente, porque eu que sou uma burra e imbecil, não o guardei, e deixei jogado ABERTO no meio da cama.

Foi só então que eu reparei que meu Diário estava aberto em uma página diferente da do dia em que eu tinha deixado. Arregalei os olhos ao confirmar. ELE LEU O MEU DIÁRIO!

Peguei-o em mãos e comecei a ler a mesma página.

06/04 – Sábado – Shopping

Querido Diário...

Continuando de onde eu parei ontem – haha, acabei dormindo.

Enfim.

Justin estava sentado no sofá da sala, assistindo alguma coisa na televisão que eu não prestei atenção.

A única coisa que eu pude ouvir foram alguns gemidos. Vindos DELE.

OMG

–Os gemidos dele são extremamente sexys, devo acrescentar-

Aproximei-me um pouco mais, e tomei o maior cuidado para não deixar ele me ouvir... E quase soltei um berro quando percebi o que ele estava fazendo.

ELE É MEU PADRASTO Á QUATRO DIAS E JÁ SE SENTE Á VONTADE PARA SE MASTURBAR NA MINHA SALA????????

E SE ALGUMA EMPREGADA VISSE??????

Tudo bem que seria muito difícil, já que eram umas quatro ou mais da manhã, mas mesmo assim! Ele poderia ter pelo menos um pouco de respeito pela minha casa né?

E eu juro que não olhei para o... Instrumento... Dele u_u

Tá, tudo bem... Dei só uma olhadinha.

O.k., confesso. Foi um pouco mais do que uma olhadinha.

TÁ, TÁ, TÁ, VOU FALAR A VERDADE! NÃO TIREI OS OLHOS DAQUELE NEGÓCIO!

E que negócio! Haha, minha mãe deve sofrer!

Eu bem que gostaria de ter algo como... Aquilo... Em mim.

(QUE HORROR, NÃO ACREDITO QUE ESCREVI ISSO)

Meu Deus, eu preciso tomar um ar!

Nem acredito no que eu ouvi hoje! DEUSDOCÉU.

O James foi me buscar para sair e me trouxe no cinema aqui do shopping - estou escrevendo em você em um banheiro nojento! – e eu contei á ele!!!!

E sabe o que ele me disse????????

“Se você ainda quiser sentir um dentro de você, o meu está disponível”

OMG!

Agora tenho que ir, já estou aqui há tanto tempo que acho que o Justin JAMES vai pensar que eu estou fazendo o número 2.

Tchaau *-*

Arregalei os olhos e me joguei sobre a cama.

PUTAQUEOPARIU.

Por que ele tem que ser tão enxerido e curioso? Que Droga!

Juro que Justin vai me pagar por ter lido o meu Diário.

Peguei meu IPod que estava jogado no chão, puxei-o pelos fones até que eu alcançasse o aparelho, liguei e coloquei a primeira música que achei ali, tocava Dem Jeans. Fechei os olhos e tentei não pensar em como seria encarar o Bieber depois de tudo isso.

http://www.youtube.com/watch?v=MT06ni48T3k (música)

[...]

–Lola... – Justin disse baixinho, dando três leves batidas em minha porta.

–Mackenzie. – corrigi, por hábito. – E cai fora daí. – mandei revirando os olhos.

–Posso pelo menos conversar com você? – perguntou, suspirando logo depois, quando eu não o respondi. – Por favor, juro que vou sair assim que você me pedir. E também juro que não vou falar nada sobre o que eu... Li. – ele parecia sem graça.

–Entra. – respondi bufando. Não me dei o trabalho de me ajeitar na cama, e a posição em que eu estava deixou Justin um tanto... Incomodado.

Eu estava deitada com a barriga para cima, com as duas mãos atrás da cabeça, a blusa um pouco levantada, deixando uma boa parte acima do meu umbigo á mostra, e as pernas dobradas e completamente abertas. Algo me dizia que ele pensou em pornografias quando me viu desse jeito.

–Algum problema? – perguntei.

–Hãn? – perguntou, encarando fixamente minha barriga.

–Perguntei se há algo errado. – disse rindo.

–Ah! – piscou várias vezes. – Não. Tudo bem.

–Hm... – ri. – Então...? – perguntei, me referindo ao porquê de ele estar querendo falar comigo.

–Queria pedir pra manter a nossa... “Discussão” – disse fazendo aspas. – Apenas entre nós dois. Não quero que a sua mãe se preocupe com mais isso.

–O.k., recado dado. – falei abanando a mão em sua direção, pedindo para que ele saísse.

–Ah... – ele pareceu se lembrar de alguma coisa, e um sorrisinho pervertido tomou conta de seu rosto. – Ainda acha a minha bunda magnífica? – perguntou rindo.

–AAAH VOCÊ DISSE QUE NÃO IA COMENTAR SOBRE ISSO! – gritei, me sentando na cama. Ele riu.

–Não resisti! – falou, ainda rindo.

–Sai daqui! – falei irritada, jogando meu travesseiro contra seu rosto. Ele se defendeu e logo depois saiu correndo.

IDIOTA!

[...]

–LOLA, DESCE AQUI FILHA! – ouvi os berros da minha mãe no andar debaixo e me levantei. Deus! Fiquei uma tarde inteira deitada!

Minha cabeça girava enquanto eu descia as escadas, e meu estômago pareceu rejeitar tudo o que eu tinha comido quando eu vi aquela cena.

Justin prensando minha mãe contra a parede, beijando-a e esfregando seu... Instrumento, no... Buraco – não conheço outro modo de chamar isso – dela.

–Agora que eu vomito mesmo. – disse tampando os olhos. – TEM MENORES NA SALA, PODERIAM PARAR COM O SEXO EXPLÍCITO? – gritei, andando até a cozinha e pegando um pacote de Trakinas no armário. – Quem fez as compras? – perguntei voltando a sala.

–A Glória. – minha mãe respondeu ofegante, enquanto limpava a boca com as costas das mãos.

–Ótimo, então fala pra ela NÃO COMPRAR Trakinas, o.k.? – perguntei, abrindo o pacote e comendo. – Desde que eles começaram a usar farinha integral isso ficou uma bosta.

–Concordo. – Justin disse cruzando as pernas. Acho que estava tentando disfarçar o... Volume, formado em sua calça. Gargalhei.

–E... Como foi o dia? – minha mãe perguntou, sentando ao lado de Justin no sofá. Ele colocou uma das mãos na coxa dela e começou a acariciar com a ponta dos dedos. Meu coração ardeu no peito, e algo me dizia que aquilo era ciúmes.

CIÚMES? DO JUSTIN?

Lola, você está com sérios problemas.

–Normal. – respondi, sem desviar os olhos da mão dele na coxa dela.

–É, nada demais. – Justin riu tenso.

–Milagre vocês não terem se matado. – mamãe comentou, e riu. Eu e Justin a encaramos assustados. – Nossa, o que foi? – perguntou erguendo as mãos. – Vocês estão estranhos.

–Não, não estamos. – disse colocando quatro bolachas na boca, tudo de uma vez.

–Do jeito que você anda comendo, tudo nessa casa vai ter que ser integral, e não só as bolachas. – minha mãe disse, tomando o pacote da minha mão e colocando no raque.

–AAAAH! MINHA BOLACHA! – gritei, me levantando e pegando o pacote de novo. Minha mãe revirou os olhos.

–Depois quando estiver gorda, não venha reclamar pra mim. – ela disse, fazendo uma careta quando me viu colocar mais quatro na boca.

–Deixa ela, está em fase de crescimento. – Justin disse sorrindo.

–E você também. – completei rindo, e fui encarada pela minha mãe e ele de uma forma nada acolhedora. – Então... O que queria falar comigo? – perguntei olhando pra minha mãe.

–Como você sabe, eu vou viajar. – ela disse depois de alguns segundos em silêncio.

–Certo. – respondi, encarando o pacote de bolachas.

–E vou deixar o Justin cuidando de você.

–Certo. – assenti, sentindo uma pontada de raiva me dominando.

–E você vai ficar no apartamento dele.

–Cer... – interrompi a mim mesma, cuspindo toda a bolacha no tapete – EU VOU O QUÊ????


---------------

Se forem boazinhas e me deixarem pelo menos 10 reviews eu posto outro capítulo ainda hoje!




Notas finais do capítulo

Oiiiiiie!! Tudo bem com vocês??
Aqui é a Tatá *-*
Bom, não vão se acostumando com essa de postar um dia seguido do outro o.k.?? KKK'
Isso só aconteceu porque eu fiquei ontem até tarde e consegui escrever esse capítulo, mandei ele pra Purplee por email e ela me mandou de volta agora pouco, betado...
Enfim... GOSTARAM???
HAHA, Lola sozinha com o Jus em um apartamento?? Sério??
VAI DAR MERDA!!!
Quem acha a bunda do Jus magnífica aí??? KKK
EU ACHO!
Espero vcs nos reviews e até o próximo capítulo!!
By: Thá♥