Can't Be So Wrong (Versão Original) escrita por B Mar, Irlandesa, B Mar


Capítulo 5
Cap 4 - Out Little Hermione




Cap 4 - Our Little Hermione

Hermione PDV:

A copa foi boa até certo ponto. Os comensais haviam atacado e estávamos de volta à Toca.

- Gina. – Chamei. – Gina.

- Me deixa dormir, caralho. – Reclamou.

Se a Molly escuta essa é adeus Ginerva Weasley.

Me virei na cama e andei um pouco pelo quarto, então desci na esperança de encontrar um dos gêmeos acordados. Qual não foi a minha surpresa quando trombei com os dois conversando no pé das escadas da toca.

- Hermione. – George me olhou. – acordada a essa hora?

- Não consigo dormir. – confessei e Fred se afastou um pouco do irmão, me dando lugar entre os dois. – e vocês?

- Estávamos discutindo sobre o nome que deveríamos colocar no nosso novo logro.

Revirei os olhos.

- E o que ele faz?

- Alguns segundos depois da ingestão, seus olhos começam a crescer e descer do seu rosto, ficam tipo isso aqui. – George pegou um par de óculos mola maluca. (É esse o nome).

- Ah, e é um chocolate. – Fred me explicou, do meu lado direito.

- que tal... – Pensei um pouco. – Chocolate Esbugólhos?

Eles pensaram.

- É. Chocolate esbogólhos. – Fred olhou George.

- É uma ótima ideia.

Eles se entreolharam e sorriram.

- Obrigado, Hermione. – Beijaram minha face, um de cada lado e levemente mais perto da boca do que deveriam. – Você é demais.

Ficamos conversando ali e me apoiei e minha mão cochilando sem querer.

George PDV:

- Fred. – chamei e ele me olhou. – Dormiu.

Ele riu e se preparou para pegar Hermione no colo.

- Deixa que eu pego. – Falei. – Você a carregou noite retrasada.

Meu gêmeo revirou os olhos e riu, então peguei a castanha no colo.

- Ela parece tão...

- Angelical. – Fred me completou com um pequeno sorriso. – Como se estivesse alheia a toda essa confusão.

Confesso que ficamos algum tempo ali, apenas admirando Hermione, quando seu sorriso se converteu numa feição de tristeza e ela começou a chorar.

- Não... Por favor. Não... Fred, George. Não.

Meu coração acelerou.

- Não, por favor não. – Falou soluçando.

- Fred, a acorde. – Falei. Ele estava atônito. – a acorde Fred, a acorde.

- Hermione. – Ele tocou seu braço. – Hermione.

Ela abriu os olhos e, ao me ver, abraçou meu pescoço, chorando ainda mais.

- Shh. – Fred abraçou. – Estamos aqui. Não chore.

Ele secou suas lágrimas.

- Teve um pesadelo?

Ela confirmou com a cabeça.

- quer ir pra cama?

Ela balançou a cabeça negativamente.

- Quer dormir no nosso quarto? – Sugeri.

Ela balançou a cabeça positivamente um pouco envergonhada.

Não pensei no teor da situação, apenas a carreguei em direção ao nosso objetivo e depositei em minha cama. Fred pegou seu cobertor e passou acima de seus ombros.

- Sabe, quando nós éramos crianças e tínhamos pesadelo, mamãe cantava uma canção. – Fred falou. Estávamos sentados um de cada lado dela na cama.

- Meu pequeno Weasleyzinho. – Comecei. - Não precisa mais chorar. Voldemort já se foi. Ele não vai mais voltar.

- Meu pequeno Weasleyzinho. – Fred lhe olhou. – Não precisa mais chorar. Mesmo que ele volte, eu... Estarei neste lugar.

- Mesmo que o mundo caia. Eu estarei sempre aqui.

- Mesmo que o céu desabe, estarei junto de ti.

- Meu pequeno Weasleyzinho. – Cantamos juntos. – eu te amo mais e mais. Não cairás sem eu estar... Perto... Pra te... Levantar.

Olhei Hermione e ela dormia tranquilamente.

Nos entreolhamos.

- Par. – Falei.

- Ímpar.

Jogamos.

- Há. Par. Ganhei. – Esfreguei em sua cara. – Vai dormir no chão.

- Foi você quem deu a sua cama pra ela.

- SILAS. – Falei.

Fred fez bico e cruzou os braços, deitando no chão, então revirei os olhos e peguei minha varinha.

 - Engorddio. –A cama se esticou. – Sobre logo antes que eu mude de ideia.

Ele subiu feliz e se deitou ao meu lado. Não exatamente. Meus pés estavam ao lado do seu rosto e vice e versa.

Olhei Hermione mais uma vez e me virei, adormecendo logo em seguida.

Continua...