Better With You escrita por Holliday


Capítulo 6
Engolindo O Orgulho: Parte ||


Notas iniciais do capítulo

Heey meus amores, como vocês estão? Espero que bem!!
Esse capítulo está tipo bem curtinho, mas espero que gostem...



Respirei fundo tentando não vacilar. Fui selecionada para a Grifinória pela minha coragem não é mesmo? Então já está na hora de usa-la.

Lene e Dorcas olhavam perplexas em minha direção enquanto eu fazia com que meu cérebro forçasse minhas pernas á prosseguirem. Subi as escadas dos dormitórios masculinos e procurei pela porta com a placa escrita James Potter, Sirius Black, Remus Lupin, Peter Pettigrew e Frank Longbottom.

Claro que não foi aquilo que eu encontrei. O único nome escrito corretamente na placa ali era o de Frank, o restante eram os respectivos apelidos dos Marotos.

Revirei os olhos e dei duas batidas na porta, logo em seguida cogitando a ideia de sair correndo desesperadamente lamentando-me por reprovar o meu último ano por conta de Transfiguração.

Contudo, a porta rapidamente foi aberta por um Sirius Black usando apenas uma cueca box e que sorria perversamente. Inconscientemente passei os olhos por seu abdômen que era indiscutivelmente definido, e corei logo em seguida tapando meus olhos.

- Vá vestir alguma coisa decente Black!

- Por que? Você não parecia nada desconfortável com a paisagem, além do mais eu fico muito mais decente sem roupa alguma – ainda estava de olhos fechados, mas eu podia imaginar a cara daquele pervertido de uma figa.

- Tudo bem, se vai me receber dessa forma eu vou embora, mas quero ver a reação do seu amiguinho quando ele descobrir sobre tudo isso – eu disse dando meia volta, mas senti um apertão em meu braço e logo em seguida fui puxada para o ninho dos Marotos.

- Calma ruiva, estava só brincando – ele respondeu dando um peteleco em meu nariz.

- Lily, o que você está fazendo aqui? - Remus perguntou surpreso desviando os olhos de seu livro.

Eu ia responder, mas Potter saiu do banheiro também vestindo apenas uma cueca box e ficou levemente constrangido ao notar minha presença. O que esses garotos têm contra roupas decentes que cubram um pouco mais que apenas os países baixos? Eu sinceramente não sei...

Tapei meus olhos novamente e pude sentir minhas bochechas esquentarem.

- Ora Lily, não fique tão desconcertada. Você verá muito mais que isso quando os dois já estiverem casados, ou antes neah... – virei minha mão para dar um tapa em Black, mas com os olhos fechados a única coisa que eu acertei foi o ar, que a propósito estava impregnado com o cheiro de amêndoas e menta de Potter.

Ouvi a risada abafada dos garotos e tomei uma dose mental de coragem para destampar meus olhos e apreciar... digo, tentar pedir ajuda ao Potter.

- O que veio fazer aqui Lírio? - ele perguntou com os olhos brilhando radiantes e um sorriso tão bonito quanto os sorrisos das propagandas de pasta de dente trouxa.

- Preciso da sua ajuda – eu murmurei tão baixo que nem eu mesma pude ouvir. Tentei olhar em seus olhos, mas era em vão. Cada vez que eu subia um pouco mais o olhar, o abdômen de Potter me chamava quase como se fosse um imã.

- O que? - não só ele, como seus amigos – muito curiosos por sinal – perguntaram em uníssono.

- Eu preciso da sua ajuda.

Ele sorriu de canto chegando mais perto.

- Mantenha distância enquanto não estiver devidamente vestido, caso contrário não me responsabilizo pelas consequências – eu disse apontando a varinha para ele.

- Tudo bem Lírio, não quero ter nenhum filho antes de terminarmos nossos estudos – eu reprimi com todas as forças a vontade de lançar naquele desgraçado um estupefaça, ou quem sabe até mesmo um avada kedavra.

- Se você quer ter filhos vá dormir com as loiras oxigenadas do seu clube de fãs, e não comigo.

- Precisa de ajuda com o que? - ele perguntou enquanto se trocava.

- Com transfiguração – respondi sem rodeios.

Ele parou de se trocar e me observou com as sobrancelhas arqueadas.

- Não foi você mesma que disse mais cedo que preferia repetir de ano a ter que pedir minha ajuda?

- Na verdade foi a minha gêmea do mal que está sempre tentando acabar com a minha vida – eu respondi sarcasticamente, mas ele apenas riu.

- Vai te custar caro... eu não teria te cobrado se tivesse aceitado da primeira vez, mas já que é tão orgulhosa – ele disse já trocado, novamente chegando mais próximo de mim. Sabia que ele iria querer um encontro, um beijo ou algo parecido, e se fosse o caso eu lhe daria um belo de um tapa e me afogaria em mágoas enquanto comia chocolate, por saber que repetiria – Você vai ir me assistir no próximo jogo de Quadribol.

Apenas isso? Nada de declarações de amor ou algo parecido? Confesso que fiquei surpresa...

- Feito – seus olhos brilharam mais intensamente em seu tom castanho esverdeado, e eu fiquei completamente feliz por ser o motivo desse brilho tão bonito. Olhei ao nosso redor e os garotos já não estavam mais lá, deveriam ter saído de fininho.

Estávamos fazia um bom tempo lendo o livro de Transfiguração e praticando com alguns objetos que estavam no quarto. Eu estava consideravelmente melhor para alguém que a segundos atrás tinha perdido todas as esperanças de entender essa matéria, mas eu já estava com tanto sono que não conseguia ler mais nenhuma palavra sequer.

Por que a minha cama estava cheirando a James Potter? Não faço ideia, mas admito que era um cheiro agradável. O travesseiro estava tão mais macio essa manhã, interessante... Abri meus olhos com dificuldade por conta da claridade e me assustei ao ver uma foto minha no quinto ano no meu criado-mudo, quem será que colocou lá?

Estava sentindo algum peso na minha cintura, coloquei minhas mãos dentro do edredom e tentei tocar seja lá o que fosse. Toquei uma mão, uma mão grossa, macia e que estava depositada na MINHA cintura.

Olhei para o lado e dei um berro apavorado. James Potter acordou tão assustado quanto eu e acabou por cair da cama. Olhei eu meu redor, sim eu estava no dormitório masculino.

Levantei rapidamente e fui em direção a um Potter desnorteado.

- Não aconteceu nada entre... – não tive coragem de terminar a frase, mas ele entendeu pelo seu sorriso malicioso.

- Nada que a cama não desse conta – ele sorriu de lado e eu estava prestes a lhe dar um tapa, mas Remus que pelo visto já estava acordado interveio.

- Não aconteceu nada Lily, fique tranquila.

- Você chama aquilo tudo de nada? - Sirius perguntou sorrindo, parece até que todos acordaram para ver a cena. Ignorei o cachorro, confio muito mais em Remus do que nele. Provavelmente eu dormi enquanto estávamos estudando.

Bufei e saí andando em direção à porta, mas antes que eu o fizesse Potter me chamou.

- Lírio, nosso acordo ainda está de pé?

- Sou uma pessoa de palavra Potter, eu vou ir ao seu joguinho.

E lá se fora meu orgulho. Todos esse tempo evitando os jogos de Quadribol para ceder no último ano.



Notas finais do capítulo

Enfim, o próximo cap vai estar bem maior. Vai ter um "desenho suspeito" da Lily, jogo de Quadribol, briga com o Sev, passeio à Hogsmead e uma briga de verdade com o nosso querido Jay, preparadas? huashuash
Beijos amores ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Better With You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.