Better With You escrita por Holliday


Capítulo 3
Merlin nos odeia


Notas iniciais do capítulo

Meus amores por favor, por favor, por favor me desculpem pela demora. Eu estou com diversos problemas e realmente não tive como postar. Mas fiquem felizes pois agora eu estou de férias e se vocês colaborarem, as atualizações serão bem mais frequentes :D



Ás vezes eu me pergunto o que eu fiz na vida passada para Merlin me odiar tanto. Será que eu queimei as suas meias de bolinhas roxas? Será que eu derrubei suco de abóbora nas suas calças? Bom eu não sei, mas que ele me odeia é certeza. Quero dizer, eu estou sempre me esforçando para evitar o Potter, faço do possível até o impossível para conseguir ficar á quilômetros de distância dele, mas ainda assim Merlin teima em dizer “Poxa, já faz dois segundos que o Potter não fala com a Lily, acho que já está na hora dele ir falar com ela novamente”.

Passamos o restante da aula ouvindo a professora Burbage falar sobre diversos instrumentos trouxas, como a bateria, a guitarra, o violino, o microfone, entre muitos outros. Eu já tinha certeza de que iria tocar piano na minha apresentação. Desde pequena temos um piano em minha casa e minha mãe sempre soube tocar muito graciosamente e claro que ela me ensinou.

O sinal finalmente tocou e eu sai correndo sem dar a oportunidade do Potter me seguir. Ah finalmente o bom e velho almoço, meu estômago praticamente sentia-se agradecido. O pobre coitado estava roncando já fazia um tempão.

Entrei no Salão Principal e como não encontrei Marlene sentei-me na mesa da Corvinal junto de Dorcas. Ela olhava fixamente para alguma coisa do outro lado da mesa e pareceu nem notar a minha presença. Cuidadosamente segui a direção de seus olhos e logo entendi tudo, ela observava Remus Lupin o seu amor desde... Bom, acho que desde que eu me dou por gente.

– Cuidado se não você vai acabar babando Dorcas – eu disse enquanto começava a me servir de uma deliciosa torta de atum.

A pobrezinha se assustou tanto que derrubou o garfo que estava em sua mão, teve um ataque de tosse e acho que teria acontecido coisa pior caso ela não tivesse notado que atraíra diversos olhares para si.

– Não Lily, não é o que você está pensando. Eu só estava observando ele porque sua cabeça está repleta de narguilés.

– Dorcas, você não está usando a sua lente especial para enxergar narguilés. – eu respondi gargalhando, Dorcas não sabia mentir, menos ainda me enganar.

Ela ficou vermelha feito um pimentão e voltou sua atenção para seu prato.

***

POV James

– Por favor, será que os dois podem parar de se agarrar na minha frente? – eu perguntei para Sirius e Marlene já cansado por ter que ver os dois trocando saliva. Eu não conseguia entender os dois, em um momento Lene está dizendo para todos que quiserem ouvir que o Sirius é um cafajeste e o mesmo da parte de Sirius. No outro, eles estão trocando palavras melosas – e saliva – como se o mundo fosse acabar a qualquer instante.

Os dois finalmente se soltaram e ambos me olharam com um sorriso no rosto.

– Ele só fica assim bravinho porque a ruiva dele não tá aqui beijando ele – Marlene começou.

– Aposto que se ela correspondesse o amor do Pontas aqui, ele estaria todo animadinho sem se importar se outras pessoas estariam vendo a cena.

– Pena que isso só pode acontecer nos sonhos dele. Que tal ir dormir James? Já passou da hora de criança ir pra cama. – Lene disse brincado, mas eu fiquei irritado mesmo assim. Sabia que ela não estava falando sério porque de todas as pessoas no mundo ela é quem mais da apoio para o meu romance com a Lily, porém eu já estava cansado dessas brincadeiras de mal gosto, o James Gostoso aqui tem coração.

Eu subi para o meu dormitório e deixei aqueles dois continuarem com a “Seção Troca de Saliva” um oferecimento, Três Vassouras, a melhor cerveja amanteigada do mundo bruxo, para mais informações entre em contato com Madame Rosmerta.

Joguei-me em minha cama e peguei o Mapa do Maroto para observar o que Lily estava fazendo. Ela já estava sentada em sua cama, porém eu não tinha como saber se ela já estava dormindo ou não. Eu só queria poder saber o que ela pensa e tentar entender o motivo dela me odiar tanto. Eu faço de tudo por ela, mas admito que se meu plano não der certo, meu estoque de ideias estará falido.

POV Lily

Argh, ás vezes eu só queria poder saber o que o Potter pensa, saber se o que ele diz sentir por mim é verdadeiro.


Eu admito que já deixei escapar um suspiro ou outro ao pensar nele, mas é só porque ele tem um rosto bonitinho, nada mais que isso. Eu jamais seria capaz de me apaixonar verdadeiramente pelo Potter, não é?

***

– Lene, eu já estou ficando irritada – “quando você não está irritada?” ela me interrompeu – Esses poemas imbecis do Potter estão tornando-se mais frequentes!

– Deve ser o desespero batendo na porta do dormitório dele. O ano vai acabar e ele ainda não conseguiu um encontro com você. Vem aqui, quero ler esse poema.

– “Meu amado Lírio” – Lene começou a ler – “Eu preciso demonstrar o que sinto por você, a cada instante o que eu mais quero é te ver. Nem mil palavras podem dizer o amor que eu quero descrever, mas caso me permita demonstrar, eu sei que nosso romance irá caminhar”. Tudo bem foi extremamente idiota, mas não pode negar que também foi extremamente fofo, eu sei que no fundo você adora toda essa atenção.

Não eu não adorava, o que eu realmente queria é que ele parasse com tudo isso.

***

– Você vai Lily? – Potter perguntava pela vigésima vez naquele dia.

– Não, eu já disse que não vou Potter. Acho que você deveria ir limpar esse ouvido, deve estar cheio de cera de ouvido porque eu já disse umas quinhentas vezes que eu não vou nesse jogo de Quadribol idiota. – eu respondi.

– Se você tirar cera de ouvido trate de doar para os fabricantes de feijõezinhos de todos os sabores. Ouvi falar que eles estão com falta de cera de ouvido para fabricar os feijões – comentário desnecessário Remus, desnecessário...

Amanhã é sábado e também dia de Quadribol, ou seja, o Potter iria jogar contra a Sonserina e “exigia” a minha presença na arquibancada para bancar de líder de torcida particular. Bom não foi isso que ele disse, mas tenho certeza que era isso que estava nas entrelinhas.

Os N.I.E.M’s estão aproximando-se e eu não iria perder uma tarde de estudos para uma tarde de diversão. Quer dizer, para uma tarde de Quadribol, porque afinal Quadribol não é divertido, e mesmo se não tivesse que estudar eu não iria ver o jogo, eu nunca vou aos jogos.

– Mas como eu vou ganhar o jogo sem você lá Lily?

– Pegando o pomo de ouro. – eu respondi vitoriosa fazendo todos á minha volta rirem. Subi para meu dormitório e fui dormir, amanhã seria um longo dia.




Notas finais do capítulo

O que acharam? Gostaram? O próximo capítulo vai ser mais emocionante se querem saber. Dica: James vai aprontar e o seu ato vai desencadear uma revolta "grifinória" curiosos? Mandem reviews e o cap virá logo haha
Beijos meus amores ♥
LEIAM POR FAVOR, LEIAM POR FAVOR:
Eu sei que é extremamente chato ficar pedindo esse tipo de coisa e eu mesma não gosto de ler mas... eu estou escrevendo duas novas fanfics, se puderem ler e comentar por favor, ficarei super agradecida:
http://fanfiction.com.br/historia/304964/Nobody_Breaks_My_Heart/ é uma fanfic da Rose e do Scorpius
http://fanfiction.com.br/historia/305143/Run_Fast_As_You_Can/ é uma fanfic bem diferente da Lily e do James
Bom, obrigada pela atenção



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Better With You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.