Better With You escrita por Holliday


Capítulo 10
BUUM!


Notas iniciais do capítulo

Genteeeee, desculpe mesmo pela demora, mas peço que vocês tenham paciência... Estou tendo que ajudar mais aqui em casa, esse ano a escola tá difícil pra caramba, mas enfim... NÃO VOU NUNQUINHA DEIXAR DE POSTAR!!!



Saí bufando do banheiro e fui até o Lago Negro para acalmar um pouco os meus nervos. Maldita corvina. Será que os pais dela nunca ensinaram que não se deve beijar os garotos que supostamente já possuem donas, mesmo que as supostas donas não saibam o que sentem? Será possível? Por Merlin esse mundo está perdido...

O vento fazia com que os meus fios ruivos esvoaçassem pelo meu rosto, mas eu não me importava. Precisava daquilo. Era um meio estranho, mas eficiente, de me tranquilizar.

– Hey, você está bem Lily? - Dorcas parecia preocupada enquanto sentava ao meu lado.

– Confusa, com raiva da Emmeline, ou talvez ciúmes, arrependida, querendo me estuporar, estuporar o Potter antes disso e argh... Preciso urgentemente etiquetar esses sentimentos mais tarde! - Dorcas fez uma careta como de quem não entendeu muita coisa, mas mesmo assim me abraçou de lado me passando uma sensação de conforto e segurança.

Eu fiquei observando um ponto fixo do Lago Negro sem me mover, pois eu sabia que caso olhasse os olhos pesarosos de Dorcas talvez eu fraquejasse uma vez mais.

– Lene ainda não falou com você?

– Aquela teimosa? Claro que não! Pergunto-me se eu sou realmente a melhor amiga dela, ou se é o Potter...

Dorcas ficou quieta, e aquilo foi o suficiente para eu saber que ela, de certa forma, concordava com Marlene em relação ao James.

– Eu sei que eu errei, 'tá bem? Mas ela quer que eu admita algo que nem eu mesma sei se é verdade - minha voz estava ficando manhosa, contra a minha vontade, como seu eu fosse uma criancinha que não ganhou a sua primeira vassoura.

– Fique calma Lily, as coisas vão dar certo, você verá!

– Dorcas, você realmente está pedindo para uma ruiva ficar calma? - depois de tanto tempo, eu consegui rir, e isso me aliviou um pouco, mesmo eu ainda estando com os meus pesares.

Eu sempre quis que James Potter desistisse de mim, evaporasse da minha vida, e por que agora eu me sinto tão culpada por ter dito aquelas palavras? Por ter, finalmente, feito com que ele saísse da minha "história"?

Quem diria que algum dia eu estaria chorando por ele não é mesmo? Eu pelo menos nunca teria dito uma loucura como essas...

– O certo é fazer uma reflexão sobre a vida, em algum momento você terá que achar a solução para os seus problemas.

– Francamente, você tem passado muito tempo com o Remus.

– É só a verdade, lide com ela - suspirei, pois ela estava certa.

– Eu sei bem qual é a solução para os meus problemas, só não sei bem como encará-la.

~***~

Era a hora do jantar, mas eu não estava no Salão Principal, pois sabia muito bem onde iria encontrar a "solução para os meus problemas".

Subi vários lances de escadas até chegar em frente ao quadro da Mulher Gorda.

– Senha, por favor.

– Cabeça de Dragão - murmurei impaciente. Por que essa porcarias de senhas existem? A Mulher Gorda já conhece absolutamente todos os alunos da Grifinória.

– Errado, querida.

– Como assim errado? Eu sou a monitora e seria informada se a senha tivesse mudado.

– Então você não é uma monitora bem informada, pois a senha mudou - a Mulher Gorda cruzou os braços aparentemente impaciente.

– Vamos lá, eu sou Lílian Evans, você já sabe, faz sete anos, que eu sou da Grifinória.

– Você poderia ser um sonserino engraçadinho tentando entrar na torre... Na verdade, eu acho que você é isso mesmo.

Arregalei os olhos exasperada, tentando não acreditar no que estava ouvindo.

– SOCORRO, SOCORRO!! UM SONSERINO ESTÁ TENTANDO ENTRAR NA TORRE DA GRIFINÓRIA!! - ela começou a berrar com aquela voz esganiçada e eu entrei em desespero. A última coisa que eu precisava era atrair mais atenção para mim mesma.

Ouvi passos apressados subindo as escadas e só pude revirar os olhos, imaginando o quão vergonhoso e desnecessário isso seria.

Quando vi quem estava vindo meu coração pulou umas duas batidas, e de repente era como se eu tivesse acabado de voltar de uma corrida. Não, não era o Potter, na verdade era o James.

Sim pode ser confuso, mas se eu estou tentando uma nova etapa em relação à ele, "Potter" está fora de questão.

– Huum, não vejo nenhum sonserino por aqui - ele murmurou olhando ao redor.

– Pois a mocinha aí não sabe a nova senha, deduzi que fosse uma impostora.

Ele me observou por um momento, mas não se demorou.

– É a Evans mesmo - como ele tinha certeza disso eu não sabia - A nova senha é "Lene".

Arqueei as sobrancelhas não acreditando no que ouvi.

– Sirius foi quem escolheu - ele deu de ombros e eu balancei a cabeça em concordância.

Novamente ouvi seus passos ecoando e, após me recompor, eu disse a nova senha entrando na Sala Comunal.

Como eu deduzi, Marlene estava sentada na poltrona próxima á lareira, observando as chamas.

Lentamente ela girou a poltrona ficando de frente para mim, dando um sorriso um tanto quanto maníaco.

– Sabia que esse momento chegaria cara Evans. Sabia que viria atrás de mim quando estivesse preparada - mais uma vez ela sorriu maniacamente.

Estreitei os olhos suspeitando o que ela diria a seguir.

– Já descobriu as palavras "mágicas", querida?

– Não vou dizer o que sei que você quer ouvir, mas vou te dizer que não vou desistir do James sem antes descobrir o que estou sentindo por ele, quer você queira me ajudar ou não.

Aproximei-me dela, tentando demonstrar que estava falando sério sobre isso. Novamente ela sorriu, mas dessa vez o sorriso de um ser humano normal.

– Elementar cara Evans, elementar... Realmente não é o que eu queria ouvir, mas já é um princípio, posso trabalhar com isso.

– Então, o que faremos?

– Vamos começar com os planos de "reatamento".

– Como assim "planos"? Você já pensou em tudo? - essa garota realmente me surpreende cada vez mais. Quando eu acho que ela não tem mais nenhuma carta na manga... BUUM! Ela faz alguma loucura.

– Desde o momento em que James se interessou por você, até os dias atuais em que você nega a sua paixão incondicional, eu tenho planos para esse momento... O momento em que não é ele, mas você Lílian Evans, que corre atrás desse relacionamento explosivo.

Marlene deve ter tomado alguma substância ilícita, mas podemos cuidar disso mais tarde. Ela passou a mão pelo queixo enquanto me analisava. Estou ficando preocupada com a saúde mental da minha amiga.

– Vamos começar com o primeiro plano...



Notas finais do capítulo

Reviews? Gostaram do cap? Recomendações, maybe? *_______*
Sweet Kisses ♥
PS: VOU RESPONDER OS REVIEWS DO CAP PASSADO AMANHÃ, MAS EU AMEI TODOS!! *u*