Balançada escrita por Dri Viana


Capítulo 5
Capítulo 5


Notas iniciais do capítulo

Confirmando a resposta da maioria. Desculpem se tiver algum errinho por aí é q ñ revisei. Boa leitura!!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/225296/chapter/5

Acabei de ouvir as notícias de hoje
Parece que a minha vida vai mudar
Fechei os meus olhos, comecei a rezar
Lágrimas de felicidade caíram logo pelo meu rosto
(With Arms Wide Open – Creed)

_ Você?? (diz com cara de espanto)

_ Você já me conhece?

_ De vista, vi você com a Sara há uns dias atrás. É noivo dela não é?

_ Sim Henry. (estendeu a mão para cumprimentá-lo)

_ Grissom! (disse apertando a mão de Henry)

_ Sei bem quem é.

Grissom arqueou uma de suas sobrancelhas se perguntando de onde ele o conhecia.

_ O faz aqui em minha casa?

_ Vim pra conversar com você podemos?

Henry decidiu ir falar com Grissom pra ajudar Sara sentiu que devia fazer isso por ela, sabia que ela orgulhosa e com aquela magoa toda que estava talvez não fosse falar com Grissom por isso ele decidiu agir por ela e tentaria unir os dois porque achava que aquilo fosse o certo já que ela o amava e tinha certeza que ele apesar de tudo que Sara havia lhe contado também a amava, então nada mais justo do que eles ficarem juntos. Como não tinha o endereço dele Henry ligou pra Catherine e o pediu. Disse que precisava falar com Grissom pra contar que Sara estava livre e que ele podia tentar se acertar com ela. A loira perguntou se ele tinha certeza que queria fazer isso, pois ela podia muito bem fazer já que estava a caminho da casa de Grissom, mas Henry lhe pediu que ela não fosse e que o deixasse falar com o ex-supervisor então Cath prontamente lhe deu o endereço de seu amigo e agora lá estava Henry na casa de Grissom prestes a fazer algo por aquela que era muito importante pra ele e que merecia ser muito feliz.

Grissom não entendia o que Henry queria com ele, mas deu passagem pra que ele entrasse em sua casa.

_ Entre.

Henry entrou e Grissom o guiou ate o sofá enquanto andavam o mais velho perguntou curioso ao outro.

_ Como sabia onde eu morava?

_ Catherine me deu seu endereço.

_ Sara por a caso sabe que você está aqui? (mostrou-lhe o sofá pra que ele sentasse)

_ Ela não faz idéia.

_ Hum... E o que quer falar comigo?

_ Quero te dizer que...

Grissom o interrompe.

_ Me desculpe esqueci-me de te perguntar se quer beber algo?

_ Oh não obrigado, não pretendo me demorar.

_ Certo então me explique o que exatamente veio conversar comigo porque que eu saiba você deveria está agora com a Sara na festa de casamentos de vocês não é?

Henry demora um pouco pra responder, mas depois de um suspiro diz:

_ Deveria... Só que não houve casamento, Sara desistiu na hora de me dizer Sim.

Grissom por um minuto pensou ter ouvido errado. Meio sem certeza pergunta ao homem sentado a sua frente.

_ Por que ela fez isso?

_ Porque ela não me ama a ponto de querer passar o resto de sua vida ao meu lado. Se nós nos casássemos ela não seria totalmente feliz comigo.

Grissom lembrou-se do dia que a viu junto com Henry e comentou com ele.

_ Mas há uns dias atrás eu a vi com você em frente ao apartamento dela e ela ria e parecia bastante feliz ao seu lado, vocês ate se beijaram... Achei que ela realmente te amasse.

_ Grissom eu vivia fazendo ela ri com minhas piadas, pois detestava vê-la triste e quanto ao beijo? Bom... Éramos um casal e casais se beijam. Mas você tem que ficar ciente de uma coisa... Sara pode rir beijar e ate gostar de outro homem, só que ela apenas vai amar Você! O coração dela já tem um dono que é Você. Sinceramente? Duvido que outro consiga te tirar de dentro dela.

O ex-supervisor não deixou de dá um sorriso bobo ao ouvir essas palavras e isso não passou despercebi aos olhos de Henry. Grissom sentiu dentro de si um rebuliço da mais pura alegria por saber que seu grande amor não havia deixado de lhe amar. Ele ainda não a tinha perdido como pensava ainda restava uma ultima chance.

_ Ela ainda me ama? (perguntou meio sem acreditar direito)

_ Sim, mas está magoada e ressentida pelo que você fez a ela no passado.

_ Eu sei disso... (suspirou) Fui um covarde com ela e me arrependo amargamente de ter agido do jeito que agi com ela.

Sem medir suas palavras Henry faz um comentário nada agradável.

_ Pelas coisas que ela me falou você alem de covarde foi um tremendo de um idiota isso sim.

Grissom ficou calado e baixou a cabeça em vergonha porque sabia que isso era verdade. Henry depois que se tocou do que havia dito e tratou de se desculpar.

_ Me desculpe Grissom eu não devia ter dito isso, não sei quais foram seus motivos pra ter feito o que fez... (Grissom o interrompe)

_ Tudo bem Henry eu mereço ouvir isso sei que fiz Sara sofrer, mas quero me redimir com ela.

_ Olha eu não vim aqui pra te julgar ou qualquer coisa do tipo e nem pra que me dê satisfações do porque fez isso com ela. Vim pra te dizer que ela está livre pra que vocês se acertem e fiquem juntos. Vá falar com ela não seja... Me perdoe o termo que vou usar, mas...Não seja burro e perca essa segunda chance que está tendo porque uma terceira é quase impossível de acontecer.

O homem de belos olhos azuis balançou concordando com o que Henry havia dito.

_ Acha que ela vai me aceitar depois de tudo?

_ Você vai ter um pouco de trabalho pra convencê-la, mas tenho certeza que ela vai te aceitar. Como disse antes ela te ama e sempre o amor fala mais alto que qualquer outro sentimento por mais forte que seja. Prova disso foi ela não ter se casado comigo apesar de toda a magoa o amor dela falou mais alto... Eu disse a ela que conversasse e se acertasse com você, mas ela me disse que quem tem que tentar alguma coisa era você. Então se quer ficar co ela tome uma atitude e vá falar com ela.

_ Você tem razão amanha mesmo vou falar o ela.

_ Não, vá hoje porque amanha cedo ela vai viajar e só volta daqui a dez dias.

_ Sabe pra onde ela vai?

_ Não, mas sei pra onde vocês vão assim que se acertarem.

Grissom o olhou sem entender o que ele queria dizer com aquela frase.

_ Toma! (tirou de dentro do bolso de sua calça um envelope e o estendeu a Grissom)

_ O que é isso? (perguntou ao pegar o papel)

_ Era o meu presente pra Sara que agora quero dar-lo pra vocês dois.

Enquanto Henry falava Grissom abria o envelope.

_ São duas passagens pra Itália! (exclamou Grissom)

_ Eu só contaria a ela quando estivéssemos no aeroporto. Sara me disse uma vez que queria muito conhecer esse país, então comprei essas passagens pra passarmos nossa lua-de-mel lá. Inclui todos os lugares que ela me falou que gostaria de conhecer. Fiz um roteiro bem romântico que ela vai amar.

Grissom achou que não era justo aceitar aquilo.

_ Me desculpe, mas não posso aceitar. (estendeu o papel de volta a Henry) Não é certo você programou isso pra vocês dois.

_ Grissom aceite! Como disse é um presente a vocês dois. Vai ver como vai ser boa pra vocês essa viajem, tenho certeza que Sara vai gostar de conhecer esses lugares com você. Aceite

Ele pensa um pouco e por fim resolve aceitar.

_ Tudo bem eu aceito... Obrigado!

_ Não precisa me agradecer faço de coração, posso ver que se amam de verdade. Você tem o mesmo brilho nos olhos que ela tem e merecem ficar juntos já sofreram demais... Bem tenho que ir já fiz o que devia, o resto é por sua conta. (levantou-se do sofá e Grissom fez o mesmo)

_  Henry?

_ Diga

Grissom se sentia com uma divida eterna com Henry por tudo o que ele estava fazendo por ele e por Sara, mas não conseguia entender porque ele fazia tudo aquilo.

_ Antes de ir queria que me dissesse por que está fazendo tudo isso pra que eu possa me acertar com a Sara?

O jovem deu um sorriso de lado e respondeu sinceramente.

_ Porque gosto dela e quero vê-la feliz. Sara se tornou uma pessoa muito especial pra mim Grissom e merece ficar com quem ela ama de verdade, por isso estou fazendo tudo isso não só por ela como por você também, apesar de não te conhecer direito sei que assim como ela você também sofreu com toda essa situação e merece igualmente ser feliz. E espero sinceramente que se aceitem e sejam muito felizes juntos.

Henry sentia que seu dever tinha sido cumprido agora só dependia de Grissom e de Sara ficarem ou não juntos.

_ Agora tenho que ir... Foi um prazer conhecê-lo. (estendeu a mão pra ele)

_ Digo o mesmo Henry. (apertou a mão do outro)

_ Tchau Grissom e... Cuide dela, ela é uma mulher muito especial.

_ Sei disso e pode deixar que cuidarei. Tchau!

Assim que Henry foi embora Grissom ficou parado no meio da sala sem conseguir ainda acreditar direito no que tinha acontecido ali. Deu um sorriso e agradeceu aos seus céus essa nova oportunidade. Pensou “Alguém lá em cima deve gostar de mim pra me dar outra chance e eu não vou desperdiçá-la!” Ele foi ate seu quarto trocou de roupa, arrumou algumas coisas em sua mala que não estava totalmente desfeita desde que chegou da França e saiu.

(...)

Sara estava em seu quarto pensando em tudo que Henry havia lhe dito a cerca de Grissom estava tão longe em seus pensamentos que demorou a perceber que alguém tocava a campainha, quando se deu conta levantou-se meio sem entender, pois não estava esperando ninguém. Assim que abriu a porta seu coração deu um salto e tanto. Era nada mais nada menos que aquele por quem ela ainda era completamente apaixonada. Tanto que não tinha tido coragem pra se casar com outro por conta do amor que ainda sentia por ele.

_ Grissom??

_ Oi!!


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Espero q tenham gostado do cap e ñ tenha ficado mt forçada a conversa deles.
Comentem!!! please
Bjs e até o proximo q será o ultimo.