Minha Garotinha escrita por novacullen


Capítulo 5
Capítulo 5


Notas iniciais do capítulo

AGRADECENDO A Graci Kocian PELA RECOMENDAÇÃO MUITO OBRIGADA!!!
EU ADOREI SUA RECOMENDAÇÃO, ELA DARIA ATÉ UMA BELA DE UMA SINOPSE DA MINHA FIC, VOCÊ ENTENDEU MUITO BEM O "ESPIRITO" DA FIC MUITO OBRIGADA MESMO.
SE ALGUÉM QUISER SEGUIR O EXEMPLO DELA EU NÃO VOU ACHAR RUIM NÃO. RSRSRS...
BOA LEITURA A TODOS !!!



PV EDWARD

Bella parecia melhor hoje, pois estava muito triste pela morte da mãe e traumatizada também já que aquele desgraçado matou a mãe dela na frente dela, ela falava pouco, não se animava com nada nem mesmo quando Alice mostrou o monte de brinquedos que havia comprado, se recusava quando a chamávamos para passear,  ficava todo o tempo em casa e a maior parte do tempo no quarto e o mais difícil de suportar era vê-la chorando de saudades de sua mãe. Não sabíamos mais o que fazer para animá-la, quando hoje depois de quatro meses Bella acordou animada e falante. Acho que finalmente estava tentando seguir em frente e nós ajudaríamos com isso.

Eu estava na sala esperando Bella terminar de tomar seu café da manhã, então resolve tocar piano, já fazia algum tempo que não tocava. Comecei a tocar a minha música favorita ela me acalmava, fazia com que minha mente “viajasse” assim conseguia ignorar os pensamentos a minha volta fazendo com que eu conseguisse focar só nos meus pensamentos.

— Clair de lune. - ouvi a doce voz da minha garotinha ao entrar na sala.

Parei de tocar e a olhei chocado.

— Conhece Debussy? – pergunto surpreso por uma criança de dois anos e meio ser capaz de reconhecer música clássica.

— Eu gosto dele, mamãe me disse que eu gosto de Debussy desde que eu estava dentro da barriga dela.

— É mesmo. Sente aqui e me explique isso melhor, por favor.

Ela veio até mim e a coloquei sentada ao meu lado no banco.

— Mamãe disse que sempre que ia dormir, eu começava a me mexer bastante na barriga dela, ela disse que música clássica a ajudava a se acalmar então teve a ideia de ouvir Debussy na hora que fosse dormir e ela disse que eu parei de mexer na mesma hora que ela começou a ouvir a música. Então sempre que eu me agitava demais ela ouvia música clássica mesmo depois que eu nasci ela continuava fazendo isso comigo.

— Sua mãe tinha bom gosto para música.

— Toca pra eu.

— Claro. – e começo a tocar.

Toquei várias músicas de Debussy para ela que havia gostado de todas.

— De quem é essa música? Você canta ela pra eu dormir.

— É sua canção de ninar, eu fiz para você.

— Sério?

— Sim.

— Obrigada.

— De nada minha garotinha. - dou um beijinho na sua bochecha corada, mas sem parar de tocar.

PV ROSALIE

— Papai que hora são? 

Eu adorava ver a forma carinhosa e íntima que Bella e Emmet se tratavam, adoraria que minha relação com Bella fosse assim também. Ouvi-la me chamar de mamãe, seria maravilhoso. Mas não era assim, ela fala comigo, mas me chama de Rose, Bella nunca me chamou de mãe, ela havia me aceitado como sua mãe, mas não usava o termo para se dirigi a mim e também não havia se aproximado muito de mim como dos outros. Edward me dizia que era pelo fato da morte de sua mãe biológica ser recente. Que era difícil para ela me ver na figura materna sendo que a memória de sua mãe biológica ainda era bem viva em sua mente. Diferente do Emmet, já que Bella não se lembrava do seu pai biológico para ela é como se o Emmet tivesse sido o pai dela desde sempre. E com os outros era tudo uma novidade para ela, pois ela ganhou tios e avôs, parentes dos quais não tinha.

— São duas horas. Por quê?

— Esta perto de quatro horas?

— Um pouco. Mais o que tem quatro horas? – perguntou Emmet curioso.

— É hora da galinha pintadinha.

— E o que é galinha pintadinha? 

— É um programa de TV que eu gosto pai, quando for quatro horas o senhor liga a TV pra mim.

— Eu ligo sim filha.

— Num vai esquece não?

— Não vou não. – Emmet a garantiu.

— Esse relógio toca? – diz Bella apontando para o relógio.

— Toca como filha?

— Minha mamãe às vezes esquecia da hora, então ela botava o relógio para tocar na hora da galinha pintadinha.

— Ah, mas eu não preciso de relógio, eu não vou esquecer.

— Promete papai.

— Prometo, pode ficar tranquila.

— Tá bom. Tia Alice brinca de boneca com eu?

— Claro. - diz Alice feliz, por Bella enfim ter se animado com os brinquedos que ela havia comprado.

— Eu posso brincar também filha? –pergunto apreensiva achando que Bella poderia não aceitar.

— Pode.

Fiquei feliz por ela ter aceitado.

Eu olho para o Emmet e lhe dou um pequeno sorriso.

— Só mais um pouquinho de paciência ursinha. – falou Emmet num tom que Bella não ouviria.

E eu assenti.

— Pai num esquece. – Bella o lembra antes de subir as escadas.

— Eu não vou esquecer filha, pode ir brincar tranquila que na hora eu te chamo.

E nós três subimos para ir brincar.

— Bella esta melhorando. – Carlisle fala se juntando a Emmet, Edward e Esme na sala.

— Sim, não quero vê-la triste daquela forma nunca mais. – diz Edward.

Eu também não. Desliguei-me da conversa lá embaixo e me concentrei na brincadeira com Bella e Alice.

— Bella vai começar. – Emmet usa um tom de voz que Bella ouviria do quarto.

Bella saiu correndo do quarto e começou a descer as escadas, mais ela tropeçou, eu vi Edward começar a correr em direção as escadas para pegá-la antes que caísse, mas eu que estava mais próxima fui mais rápida.

— Cuidado filha. – a pego em meus braços.

— Obrigada mamãe.

Eu paralisei ao ouvir suas palavras. Mas me refiz do choque rapidamente.

— Você me chamou de mamãe?

— Sim, você num que ser mais minha mamãe, você disse que queria. – diz Bella confusa.

—É claro que quero é que eu estou feliz por você me chamar de mamãe, você só me chama de Rose.

— Ah é que me faz lembrar da minha mamãe René, mas você é minha outra mamãe, né?

— Exatamente. – lhe dou um abraço apertado.

— Vamos mamãe começou. - me pedi Bella quando ouviu a música de abertura do programa.

Eu desci com Bella ainda em meus braços rapidamente e nos acomodamos na sala para assistir junto com ela.

Eu simplesmente não compreendia como uma galinha azul gigante poderia ser divertido, mas ao julgar por todas as risadas de Bella, era bom.

E o mais inacreditável, foi quando nos demos conta que estávamos cantando uma música junto com a Bella da galinha pintadinha.

Nos caímos na gargalhada. Quem diria um bando de vampiros cantando uma música da galinha pintadinha, só a Bella mesmo para conseguir uma proeza dessas.



Notas finais do capítulo

Ate o proximo capitulo !!!