A Outra Face escrita por Yue Chan


Capítulo 4
4-Promessa


Notas iniciais do capítulo

Sei que não contavam que esse capítulo ia sair tão rápido, mas fazer o que?!A minha imouto Candy me põe fogo com aqueles comentários gigantes.
Uma boa leitura, e Candy poupe as unhas um pouco porque você vai precisar delas mais para frente.



Na sala devia haver, mais ou menos, cinco ou seis assessores, todos com suas escolhidas ao lado, empunhando álbuns e fazendo algazarra. A maioria deles era gay, mas com certeza as bugigangas e espalhafato de suas roupas não se comparavam com Víctor, que ganhava de longe no quesito extravagância. As modelos exibiam sorrisos exuberantes e belezas das mais variadas formas, todas bem vestidas e maquiadas para dar boa impressão. Hinata com certeza se sentiria inferior, mesmo que todos afirmassem que era mais bela que muitas delas, mas com certeza não tinha mente nem foco para isso. Não, todas as emoções que possuía estavam agarradas á um único e penetrante olhar negro.

Víctor caído ao lado, torto como um boneco de pano, pareceu algo muito pequeno diante do assombro da morena. Desde o começo sentiu que algo naquela história estava errado. Pensando agora, deveria ter dado ouvidos aos apelos do seu subconsciente que avisou para que evitasse esse trabalho devido aos riscos, mesmo assim seguiu em frente e esse era um dos prêmios pela sua falta de sensibilidade para consigo mesma, o olhar negro e curioso de Uchiha Sasuke, melhor amigo -inimigo- de seu querido ex-namorado.

Ela tentou se acalmar. Talvez ele não se lembrasse dela, afinal não tinham se visto tantas vezes, já que ela e Naruto namoravam meio que às escondidas para evitar qualquer transtorno com Hiashi.

_Hinata?!- Foi o moreno quem quebrou o gelo. – Hyuuga Hinata, é você mesma?

Pelo visto o filho da mãe tinha uma ótima memória. Maldição, como se já não bastassem os problemas diários, mais essa preocupação para lhe encher a mente?O estômago dela deu mil cambalhotas de pavor.

_Vejo que ainda se lembra de mim. – disse meio sem jeito. Tinha que sair daquela situação o mais rápido possível.

_Como me esqueceria da princesa Hyuuga?- ele disse divertido.

Os olhares da sala fulminaram de ódio e inveja a morena, que tentou ignorá-los, apesar de se sentir desconfortável com a situação, com um leve balançar de ombros. Tinha que manter uma postura, e mais importante ainda, distrair o Uchiha antes que ele soltasse algo do seu passado para aquela sala lotada de curiosos.

_Por favor, eu não sou isso e você sabe bem. –tentou ser discreta. – Acho melhor eu ajudar o meu amigo aqui. – apontou para o chão e se abaixou rapidamente. Segurou os braços do homem e começou a arrastá-lo. - Pelo visto ele é mais pesado do que eu imaginei.

_Deixa que eu te ajude. – Sasuke se levantou, abaixou e pegou Victor no que pode ser classificado como um meio colo, já que apenas metade do corpo do homem balançava molemente do lado. As outras bichas se rasgaram de inveja da sorte dele. – Não seria muito bom deixar esse sujeito desacordado na frente da sala. Mas afinal, porque ele desmaiou?

Hinata coletou o material e foi atrás.

_Você nem imagina o porquê. –disse mais para si do que para ele.

_O que disse?

_Nada. - se adiantou e arrumou umas almofadas em um dos sofás de couro branco da sala. – Aqui, pode deitá-lo aqui. – Sasuke obedeceu. Encarou a morena que tinha um semblante sério e pensativo. –Agora vejamos, onde aquela loira disse que estava o álcool?Ah!Já sei!

Ela deslizou pela sala e abriu as portas do armário de ferro. Era uma ótima oportunidade de mudar o rumo da conversa com o ex- colega de escola, mas para o seu plano funcionar em por cento, tinha que ter Victor acordado, ele sim saberia desnortear a atenção do Uchiha com mais facilidade. Pegou o algodão e o embebeu com mais álcool que o necessário. O resultado foi que quando o levou para ser aspirado pelo desacordado, ele acabou pingando pelo rosto do rapaz sujando a maquiagem.

_Ah... Mas, mas o que é isso?- levou a mão instintivamente ao rosto molhado. – Hinata querida, quando quiser acordar uma pessoa com álcool não precisa banhá-la, apenas fazê-la cheirar. Desse jeito eu vou precisar de uma toalha, e ainda por cima o meu lindo rostinho está cheirando a esse líquido tenebroso. Agora, porque que eu estava desacordado e porque a minha cabeça doi como se eu tivesse caído?Por acaso fui atingido por uma bigorna?Ou quem sabe pela inveja alheia?!

_Não exatamente, na verdade você apenas desmaiou.

_Eu desmaiar lady, está louca? Porque logo eu o incrível Víctor iria desma... - desviou os olhos para o moreno. – Oh My God!Me dá esse pote de álcool querida! Amarra no meu nariz porque acho que vou desmaiar de novo. O grande Uchiha Sasuke em pessoa?

_Me conhece?

_Quem não te conhece meu amor, está na lista dos dez solteiros mais cobiçados de todos os tempos!Logo depois, é claro, do seu lindo irmão mais velho, Uchiha Itachi. Nunca poderia imaginar, nem em meus sonhos mais loucos, que o encontraria aqui algum dia. Aquela cobra da Temari, nem para me avisar, preferiu me dar aquele leque horroroso ao falar que tínhamos uma reunião com um bofe tão irresistível.

Sasuke fez cara feia, não gostava muito de ser cantado por outros homens.

_Na verdade eu estou apenas cobrindo a falta de um de nossos assistentes que está de atestado. Normalmente não sou eu quem faço essas visitas.

_Entendi. – A bicha arrancou o leque da mão de Hinata e começou a se abanar mantendo contato visual. – Devemos agradecer imensamente á esse funcionário então, não acha Hina?

“Maldito funcionário doente. Cagou minha vida”-a morena pensou consigo sem vontade de responder a pergunta de Victor.

_Hina, Lady?Está me ouvindo?

_Sim.

_Então responde, criatura! Não vai me deixar no vácuo na frente de um bofe desses, vai?Seria muita maldade.

_Ah,sim!claro.- respondeu enfaticamente.

Os dois travaram contato visual por alguns segundos como se conversassem.

_Não vai me perguntar como está o Naruto?

_Naruto?O atual presidente da Black Angel?- perguntou sem ser ouvida pela morena.

_Definitivamente, não. Isso é assunto que eu gostaria de falar em particular.

_Só um momento!-pediu Victor com o dedo em riste mostrando um grande anel verde que lhe tomava quase todo o espaço. - Parece que já se conhecem de outras primaveras.

_Nós fomos colegas de sala, quando mais jovens. – Sasuke foi quem sanou a dúvida.

_Jura?- a bicha olhou assombrada. –Mona!Que babado, porque nunca me contou?

_Tenho meus motivos. Mas que tal voltar ao foco principal da reunião?Estou sentindo uma energia sinistra emanando em ondas muito poderosas das pessoas que ficaram sem atenção lá atrás.

Sasuke lançou o olhar por sobre o ombro da morena e percebeu que ela estava certa. As modelos pareciam nervosas e estafadas, e as bichas a ponto de ter um famoso ataque de pelanca.

_Tem razão, Hinata. Depois conversamos mais. A sós.

_Vou adorar. Existem algumas coisas que eu quero falar com você depois da reunião.

Sem mais delongas, Sasuke voltou a sua posição inicial, sentado ao lado do outro assessor que tinha o olhar vago de quem tinha acabado de acordar de um sono de meia hora. Hinata lembrava parcialmente dele, alguma coisa do passado que insistia em azucriná-la. Ao lado dela Victor não parava de perguntar, curioso demais para se manter calado.

_Por favor, Victor. Depois eu te conto. Agora não é o melhor momento.

_Tudo bem, mas vai ter que explicar tim tim por tim tim, ok?Não pode me deixar por fora de coisas assim, mona.

Uma a uma as modelos foram sendo apresentadas. Seu currículo era esmiuçado e analisado pelos dois analistas que se preocupavam em não deixar passar um só detalhe. De vez em quando, Sasuke olhava rapidamente de soslaio para a Hyuuga como se temesse que ela fosse evaporar a qualquer instante. Na verdade, era um dos seus receios. Há alguns anos atrás ela tinha de fato desaparecido da escola sem nenhuma explicação. Hiashi apenas dizia que ela tinha fugido e que por isso não se interessava pelo fim que tinha tomado, e Naruto, alguns meses depois, passou a se portar de maneira estranha, como se estivesse incompleto; falava nela sem parar e quando começava a esmorecer, saía para a gandaia para tentar esquecer. Se soubesse que ele tinha reencontrado Hinata e que ela trabalhava como modelo na excistênce bem nas fuças de todo mundo, ia surtar. O mistério acerca dela finalmente seria dissolvido.

Quando a última modelo foi devidamente entrevistada e saiu rebolando pela sala, Sasuke pode finalmente dar atenção plena a morena.

Hinata estava em uma das poltronas com as pernas majestosamente dobradas uma por cima da outra. Victor tinha saído á pedido dela, não sem antes fazê-la prometer que arrancaria algum suvenir do moreno para fazer inveja as outras bichas. Levantou e foi ao encontro dele.

Desde que a vira novamente, Sasuke podia afirmar, sem sombra de dúvida, que havia algo de diferente na Hyuuga. Estava diferente, com um olhar diferente, um caminhar diferente. Nem de longe parecia a velha Hinata que caminhava escondida ao lado do primo e mantinha um semblante de criança assustada e tímida, parecia mais...confiante. E não era só o olhar dela que dizia isso, não. Era como uma aura que emanasse radiante do seu corpo, vindo intimidar os outros.

_Sasuke, podemos conversar?

_Claro. Estava justamente pensando nisso.

_A sós. – pediu baixo.

_Entendi!- o outro assistente disse levantando os braços. –Já saquei que estou sobrando aqui. Vou ficar lá fora com a secretária gostosa; qualquer coisa é só chamar.

_Obrigada, Shikamaru.

Hinata lembrou-se dele. O preguiçoso que dormia em qualquer ocasião.

_Que tal sentarmos?- Sasuke apontou educadamente a cadeira atrás de Hinata. Puxou uma e juntou-as mantendo o espaço reservado ao respeito.

_Quem diria que iria encontrá-la aqui. Há anos que não a vejo.

_Pois é, muito tempo mesmo.

_Por onde andou? Parecia estar desaparecida do mapa. Ficamos preocupados com o seu sumiço; seu pai nos disse que tinha fugido.

_Podemos dizer que foi mais ou menos isso. Mas o caso não é esse. Não estou aqui para conversarmos sobre o passado.

_E porque não?Seria um tema interessante.

_Não para mim. Existem assuntos que não me interessam mais. Vamos tratar de negócios.

_Negócios?Acho que não estou entendendo. Aonde quer chegar?

_Bom, não sei como dizer de outra maneira então vou ser direta. Eu quero te pedir um favor, Uchiha Sasuke. Não comente para ninguém que me reencontrou.

O semblante de Sasuke mudou. Parecia que alguém tinha atirado-lhe uma bola na cara.

_Eu não posso fazer isso. Tem muita gente que ficaria feliz em saber que você está viva e bem, porque deveria guardar segredo, a Tentem, o Naruto...

_Por favor. De todos esses, ele é justamente a pessoa da qual quero manter mais distância.

_E porque?Vocês eram namorados, e você simplesmente sumiu sem falar nada. Ele sofre com isso até hoje. Acha justo que eu mantenha um segredo desses para o meu melhor amigo?

_Para começar, ele não é tão inocente. Naruto sabe quais foram os meus motivos.

_E quais motivos seriam esses?

_Digamos que foi uma revelação que ele não pôde suportar. Não soube me apoiar. Olha... eu realmente não quero entrar em detalhes. Quando entrei você me chamou de princesa Hyuuga, o que quer dizer que ainda guarda um pouco de empatia por mim. Eu não estou pedindo muito, apenas não quero me revelar por enquanto. Preciso de um tempo para pôr a minha cabeça em ordem, repensar alguns objetivos. Você não vai precisar fazer mais nada, tudo o que peço e que mantenha sigilo, pela nossa velha amizade.

_Acha que é pouco pedir para guardar um segredo desses do meu melhor amigo?

_Diante da situação?!Sim.

_Desculpe-me Hinata, mas você não conseguiu me convencer ainda. Como posso concordar com algo assim se não sei seus motivos?

_Pode acreditar que é um motivo muito forte. Tenho certeza de que se eu contasse agora, sem dúvida você ligaria para o Naruto em menos de dois segundos.

_Tudo bem. Se insiste nessa sandice eu prometo não contar a ninguém.

_Eu agradeço. Você tirou um fardo das minhas costas.

_Sabe que não vai poder ir muito a frente com isso, certo?Vai haver um desfile e você, junto com todas essas garotas, vai ter que se apresentar. Será impossível manter a sua volta em segredo por muito tempo.

_Sei disso, mas por hora quero que fique assim. Até lá, vou estar mais forte para me mostrar aos outros.

_Sabe. – Sasuke disse se levantando. – Você mudou muito. Nem de longe parece a mesma Hinata. Está mais confiante, não gagueja quando fala...

_A vida é uma boa escola. A melhor de todas, me atrevo a dizer. Eu era muito inocente quando mais jovem. Na verdade, acho que tola seria a palavra mais adequada. Você também mudou, está mais social, conversador.

_Ossos do ofício. Sou responsável pelas reuniões da empresa, tive que aprender na marra. Por sorte o meu irmão me ajudou.

_Entendo. Vê se não se esquece da promessa, ok?

_E você, vê se não desaparece. Não vou pensar duas vezes antes de contar para o Naruto se isso acontecer.

Sasuke acenou e saiu da sala. Pelo jeito, a pequena Hinata estava longe de ser a princesinha bobinha de antes. Conversou com a secretária e, discretamente, pediu o número do telefone celular da Hyuuga e o endereço onde morava. Iria manter a promessa feita á ela, mas também ia se certificar de que ela não fugiria mais.


–----------

_E então, mona?Pegou o meu suvenir?

Victor puxou a morena do transe fazendo-a levar alguns segundos a mais para responder.

_Ah!Desculpe Victor, acabei me esquecendo.

_Eu não acredito. – a bicha protestou. -Você passa vinte minutos conversando com um dos bofes mais bem quistos por todas as louras oxigenadas do mundo e não me traz nada?! O que afinal fizeram de tão importante naquela sala.

_Conversamos o que mais seria?

_Conversaram?Não; só pode ser brincadeira. Não fizeram nada a mais?Um abraço mais quente... Ou um tapinha discreto naquele bumbum maravilindo...

_Não!Apenas conversamos.

_Nossa mona! Fica trancada em uma sala com um gato por tanto tempo e o máximo que sabe fazer é conversar?!Quanta falta de criatividade.

_Eu nunca quis nada sério com ele. Vejo o Sasuke como um amigo, nada mais.

_Vai me dizer que nunca sentiu atração por ele?

Hinata pegou uma maçã que estava na mesa de recepção e se pôs a morder.

_Não. - respondeu simplesmente.

_Por acaso é cega, criatura! O cara é um gato, estou certo?

_Certíssimo. –mordeu mais uma vez. - Mas não faz o meu tipo.

_E qual seria o seu tipo?Não, porque linda como você é, poderia traçar quem quisesse.

_O meu tipo morreu. Não quero pensar em homem por enquanto, já tenho um em casa para me ocupar a cabeça com preocupações.

_Desencana, amiga!Minha borboleta azul, acorde para a vida!Homem é um acessório essencial.

_Pois eu já tenho um. – olhou o relógio. – E está na hora de buscá-lo. Já vou indo, qualquer coisa me ligue.

_Vai mona. Um dia ainda tiro esse hábito de freira que você insiste em colocar.

–--

O mercedes negro deslizava sem rumo pelas ruas abarrotadas da capital. Por mais que buscasse se concentrar, Sasuke não conseguia tirar a conversa que teve com a Hyuuga da cabeça. As palavras pareciam flutuar zombeteiras em algum ponto acima dele dando a impressão de que poderiam despencar a qualquer momento. Não conseguia entendê-la por mais que se esforçasse. Porque diabos ela queria tanto sigilo?Será que tentaria fugir?

A idéia fez o rapaz engolir em seco. Não que desse importância demais à isso, mas não parecia certo esconder algo assim de Naruto. Certo que ele é um mulherengo, mas nenhum sorriso que esboçava a torto e a direito era realmente sincero, ele sentia isso. Conhecia-o desde moleque e podia afirmar que ele estava sofrendo desde que a Hyuuga sumiu.

As mãos suaram frio. Deveria contar a ele?Pegou o celular, tocou a tela acionando os comandos e o nome dele surgiu na discagem rápida. Será que deveria mesmo? E a Hyuuga?Tinha feito uma promessa a ela. Levantou o dedo. Uma simples pressão bastaria para pôr fim naquilo. Dividia a atenção com a estrada e o visor do iphone. Eram amigos, ora bolas!Porque não?!Ele seria feliz, sorriria mais, deixaria de frequentar aquelas festas loucas regadas a álcool que estavam acabando com a sua vida pessoal. Sim, o certo seria ligar. Deixou o dedo tocar a tela suavemente e o comando foi acionado instantaneamente. Segundos depois ele atendeu.

_Sasuke?Você me ligando essa hora?Por acaso está bêbado e quer que eu te busque?!- a voz saiu sonada e zombeteira.

“Antes fosse isso.”- pensou.

_Normalmente eu acharia graça, mas o assunto é outro.

_O que foi?Algo com a empresa?

_Sim e não.

_Como diabos sim e não?O que isso quer dizer?

_ Podemos dizer que, tem sim, algo a ver com a empresa, e ao mesmo tempo não.

_Continuo na mesma. Como algo pode ser e não ser ao mesmo tempo.

_Nossa como você é burro, não?

_Qual é?Ligou para esculachar?

_Não foi para isso que liguei... Olha, apenas escuta...

_Agora pede para que eu fique quieto enquanto você me maltrata verbalmente?Pirou na batatinha mesmo. Só pode estar bêbado...

_Eu não estou bêbo dobe!Tá ficando surdo?!

_Tá light. Quer que eu dê créditos á um bêbado solitário que me liga as onze da noite para falar coisas esquisitas.

_Já disse que não bebi droga!Dá para entender isso?!De qualquer forma eu não liguei para discutir e sim para falar de algo mais importante.

_E o que seria?É a tal coisa que é e não é ao mesmo tempo?

_Isso. Sabe a princesa Hyuuga?

_Hinatinha?!O que tem ela.

A lembrança da promessa que tinha feito a garota horas antes veio a mente do Uchiha. Mas que droga estava fazendo afinal?Tinha prometido!Como podia trair a confiança dela assim?

_Teme?Teme?!

_Sim.

_Ficou calado de repente, por acaso aconteceu alguma coisa e. Esse barulho... Não me diga que está falando no celular e dirigindo ao mesmo tempo!

_Sim, mas isso...

_Quantas vezes tenho que pedir para não fazer isso, seu idiota?Vai acabar se matando assim. Eu vou desligar. Francamente, se um dia se machucar por causa dessa inconsequência considere-se despedido porque não vou precisar de nenhum amigo tetraplégico.

­_Não desliga ainda não?Eu ainda não disse nada!

_Seja o que for pode esperar para amanhã. Ja néh.

De certa maneira, Sasuke se sentiu aliviado de ouvir o barulho de interrupção de conversa no outro lado da linha. Esteve á um passo, ou melhor, há algumas palavras de revelar um segredo que tinha prometido guardar. Jogou o celular no banco de passageiros sentindo-se agradecido pela preocupação ignorante do amigo. Não podia culpá-lo depois de ter presenciado a dor que ele sofreu no enterro de um colega morto por um acidente causado por imprudência. Todos eram jovens e foi ele quem sentiu mais porque estava no banco de passageiros. Felizmente o seu lado não sofreu muitas avarias, diferente do lado do motorista que ficou em frangalhos. Desde então, apesar de correr de vez em quando, ele sempre toma todas as medidas de segurança necessárias.

Sasuke virou em uma curva fechada, ainda absorto em pensamentos, quando a pasta caiu do assento deixando o conteúdo se espalhar. Ele parou o carro para recolher, juntou todos os papéis até dar de cara com um pequeno cartão de cor parda que continha o endereço de Hinata. Pegou o papel analisando demoradamente, não ficava longe de onde estava. Talvez fosse bom confirmar se era realmente verdadeiro.

Ligou o carro novamente e, em menos de dez minutos estava em frente ao apartamento. Estacionou e analisou o lugar. Terceiro andar... Deveria entrar?Não!Que isso!Ela deveria estar dormindo, era melhor ir embora. Sim, era melhor ir embora.

Respirou fundo e ligou o carro ainda absorto em pensamentos. Mas quando ia sair viu um porshe vermelho estacionar em frente ao prédio. Curioso, se permitiu ficar mais um pouco e observar.

A porta do carro abriu revelando ninguém mais, ninguém menos que... Jiraya?Ele deu a volta e abriu a porta do lado de passageiros. Abaixou e surgiu com uma criança no colo. A luz do terceiro andar acendeu. Minutos depois a própria Hinata estava abrindo o portão para o homem entrar. Sasuke viu o momento em que ela pegou o menino, percebeu os dois trocarem algumas palavras e sorrisos apesar de não conseguir escutar nada antes do homem partir enquanto ela entrava.

Deixou-se recostar no banco. Aquele garoto era filho dela?E porque foi Jiraya o trouxe?Poderiam ser... Divorciados, ou pior... Amantes?Isso explicaria o nervosismo dela em não querer revelar a ninguém seu paradeiro. Mas porque logo Jiraya?Naruto o considerava como um avô, porque ele teria algo com a ex- namorada dele?

Sem perceber, Sasuke acabou arrancando com violência com o carro. O motor roncou furioso quando ele acelerou. Aqueles pensamentos o deixaram nervoso, era como ser apunhalado pelas costas.

Seja lá o que fosse ele iria descobrir com certeza. Aquilo não ia ficar barato.





Notas finais do capítulo

Aposto que está todo mundo curioso para ver esse filhote naruhina que até agora só ficou na promessa. Posso garantir apenas que ele é muito desinibido, bem diferente do nosso Koji de "Sonhos Quebrados". Em breve eu mostro ele para vocês.
REVIEWS?RECOMEDAÇÕES? Não vão querer ficar de castigo sem capítulos, não é?!Me façam feliz então!
Abraços Yue Chan.