Perdendo o medo escrita por Dri Viana


Capítulo 3
A dança e a resposta


Notas iniciais do capítulo

Gente tai mais um cap, vou da uma sugestao a v6 quando chegar na aparte da dança leiam escutando Breathe again de Sara Bareilles a musica eh linda.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/210833/chapter/3

Assim que acabou de dizer tudo a ela Grissom ouviu aquela voz que só ele era capaz de ouvir:

Até que enfim você falou! Agora é só esperar a resposta dela. Será que ela vai aceitar? Sei não cara ela tá te olhando muito estranho. Grissom quis mandar aquela voz ir pra longe, pois ao invés de ajuda-lo agora ela só o estava deixando mais nervoso ainda, mas não fez isso porque vai que a Sara pensa que é pra ela ai ele estragaria tudo com ela, então pra evitar uma confusão ele resolveu se manter calado. E assim eles ficaram em silencio, ele nervoso e ansioso esperando a resposta dela e ela ali calada com uma cara indecifrável tentando raciocinar e entender tudo o que ele havia dito as palavras ditas por ele ecoavam em sua mente sem parar. De repente algumas luzes  que ficavam mais a gente onde havia a pista de dança ficaram mais baixas, uma musica lenta começou a tocar deixando o clima ali amis romântico. Alguns casais se levantaram e foram dançar, enquanto isso Sara e Grissom continuavam calados um olhando para o outro ele já não aguentando mais todo aquele silencio dela tenta faze-la falar alguma coisa.

GG: Sara! (ele ainda segurava a mão dela) Por favor, querida me responda não me torture mais com esse seu silencio. (sua voz saiu suplicante)

O apelo dele parece ter surtido efeito porque na mesma hora Sara sai do transe que havia ficado ao ouvir tudo o que ele tinha lhe dito e enfim fala alguma coisa.

SS: Podemos dançar e depois te dou minha resposta? (diz sem rodeios)

GG: Dançar ?? Você sabe que eu não sou bom nisso.

SS: (ela estreita bem seus olhos a ele e diz) Se quer sua resposta vai ter que dançar comigo.

Grissom ficou olhando bem pra ela que parecia bem decidida ao que propôs, sabia que não havia saída e se quiser ouvir sua resposta tinha que fazer aquilo, então se levantou e foi ate ela.

GG: Se é assim, então ... Vamos! (sorriu pra ela recebendo também dela um sorriso)

E assim eles foram para pista de dança, tomaram suas devidas posições (isso soou meio estranho né, mas vamos lá) Grissom colou seu corpo no de Sara e colocou os braços ao redor da cintura dela, sentiu ela estremecer com o toque, já Sara pôs os seus no pescoço de Grissom e posou a cabeça no ombro dele. Uma nova musica começou a tocar (aqui entra a musica que eu sugeri a vocês) ambos fecharam seus olhos e começaram a se movimentar lentamente, se deixando levar pela musica que ecoava pelo salão. O clima de puro romance, aquela musica e o perfume que emanava do cabelo dela estava fazendo com que ele viajasse há anos atrás, quando também a teve assim desse mesmo jeito em seus braços. Grissom queria ter o poder de parar o tempo pra ficar eternamente assim como estava agora, abraçado a ela sentindo seu cheiro e o calor de seu corpo colado no dele. Tudo que estava vivendo ali, naquela noite era a realização de algo que ele por anos tentou resistir, algo que sua cabeça e seus medos o fizeram pensar que não era possível de acontecer e que o melhor era se manter afastado dela, mas que  seu coração esperançoso o fez ver que era possível e que valia qualquer risco pra fazer isso real.

Sara estava em estado de êxtase tendo Grissom assim tão perto de si, se não fosse pela gravidade com certeza naquele momento ela estaria flutuando por tudo o que estava lhe acontecendo naquela noite. Depois de anos ela estava sentindo bem de perto o cheiro maravilhoso dele, seu corpo forte e cheio de calor colado no dela e suas mãos grandes seguras em sua cintura, Deus! Como era bom tê-lo assim tão perto, sentira uma falta imensa de ficar aconchegada em seus braços fortes, de sentir sua respiração perto de seu ouvido, ah! Era tanta coisa que sentia falta e que agora com uma simples resposta sua poderia tê-las todas de volta e deixaria de sofrer. Nem em seus sonhos mais loucos imaginou que as coisas fossem acontecer assim e nem que ele fosse dizer tudo àquilo da forma tão sincera e segura que disse. Em determinado momento enquanto dançavam, ela sentiu suas pernas ficarem bamba assim que sentiu uma das mãos dele abandonar sua cintura e subir por suas costas estacionando bem em sua nuca que é seu ponto fraco e pensou que fosse desfalecer ali mesmo quando ele começou a passar seu nariz pelo pescoço dela pra sentir melhor seu cheiro na mesma hora que ele fez isso o corpo dela se arrepiou todinho. Dançaram mais um pouco e Sara achou que já era hora de dar sua resposta, ela levantou sua cabeça do ombro dele e o chamou com uma voz baixa bem perto do seu ouvido.

SS: Griss...

GG: Hum... (foi à única coisa que saiu de sua boca, pois naquele momento ele estava completamente fora de orbita por tê-la assim em seus braços).

SS: Tem certeza de que o que me pediu é o que realmente quer e que não vai se arrepender depois?

Ele saiu do transe que estava se afastou um pouco, mas ainda continuou abraçado a ela, olhou bem fundo em seus olhos castanhos e disse:

GG: Certeza absoluta... Eu não vou me arrepender acredite nisso.

SS: (ela pousou suas mãos no peito dele) E os seus medos Griss e se eles voltarem?

GG: Eles não vão voltar por que... Eu já os perdi completamente. (encostou sua testa na dela) Querida eu quero ficar com você, não nos negue essa chance. Me diga que sim, por favor! Eu não posso e nem quero mais viver longe de você... Sara Eu Te Amo!

Aquelas quatro ultimas palavras soaram coo uma linda sinfonia aos ouvidos da perita, elas fizeram seu coração se encher de alegria e bater tão rápido que ela achou que fosse enfartar na mesma hora em que as ouviu. Céus! Aquilo era bom demais de se ouvir, por anos ela esperou e sonhou com esse momento em que ele enfim lhe dissesse essas quatro palavrinhas magicas que agora que finalmente havia acontecido parecia surreal demais pra ela, Sara estava sem reação alguma, queria falar, mas a voz não sai de jeito algum, então como não conseguia dizer um A sequer ela decidiu agir, não responderia com palavras ate porque elas haviam lhe abandonado, sua resposta seria de um modo que valia bem mais que um sim ou um aceito. Um jeito. Uma forma. Ou melhor, um gesto. É! Um gesto que era capaz de fazê-lo entender por completo o que ela sentia por ele. Um gesto desejado por ela durante anos desde que o reencontrou em Vegas.

 Sara o olhou e foi aproximando seus lábios dos dele ate que não havia mais distancia alguma os separando e suas bocas estavam coladas uma na outra, imediatamente fecharam seus olhos e se entregaram aquele beijo que começou lento, mas logo as línguas pediram passagem e o beijo foi ficando profundo e intenso, as mãos ganharam vida própria, ele com uma a segurava pela cintura a trazendo mais contra seu corpo, enquanto que com a outra a segurava pela nuca. As mãos de Sara se agarravam ao rosto de Grissom, suas línguas agora dançavam na mais perfeita sincronia e exploravam cada canto de suas bocas. Eles se beijavam com amor e paixão, eram anos sem sentirem o gosto um do outro, eram anos esperando por aquele momento que se pudessem ficariam ali ate conseguirem recuperar pelo menos uma pequena parte do tempo perdido, mas só que tiveram que parar, pois precisavam respirar e também porque as coisas estavam esquentando demais ali e se continuassem mais um pouco naquele beijo logo seus corpos começariam a dar sinais claros do desejo que há anos vinha sendo guardado dentro deles. Assim que pararam o beijo, abriram os olhos e poderão ver surgir nos lábios um do outro um sorriso bobo, um sorriso que só os apaixonados sabem dá.

SS: Então...  (ela tentava recuperar o folego)

GG: Pois é... (ele também tentava recuperar o folego, seu coração batia a mil)

SS: Acho que você entendeu minha resposta. (diz com um sorriso que iluminava todo o seu rosto)

GG: Perfeitamente (ele tinha o mesmo sorriso que ela no rosto) Obrigado por isso Sara, prometo que enquanto eu viver você vai ser a mulher mais amada desse mundo e vou fazer tudo o que for possível pra você ser a mais feliz também. (deu um beijo rápido nela)

SS: Eu vou cobrar essas suas duas promessas hein! (diz sorrindo)

GG: Pode cobrar, pois elas vão ser meu objetivo de agora em diante e só vou viver para cumpri-las. Chega de sofrimento pra nós dois, a partir de agora vamos ser felizes juntos, nada mais de lagrimas a não ser é claro se elas forem de felicidade. Vamos viver nossa vida sem medos, certo? (enquanto dizia tudo isso ele acariciava o rosto dela)

SS: Meu Deus! (exclamou estarrecida) O que você fez com o Grissom que ate ontem eu conhecia? (perguntou abismada)

GG: (ele sorriu pelo o que ela disse) Bom... Eu o mandei ir embora e disse... Que não era pra ele voltar nunca mais! (ela sorriu lindamente a ele) Agora só ficou esse Grissom que por anos eu escondi de você, um Grissom que não tem medo algum de assumir o que sente e que está disposto a enfrentar qualquer coisa que aparecer pra ficar ao seu lado.

SS: Isso é bom... Mas só tem uma coisa? Esse Grissom você não vai mandar ir embora não é?

GG: Não, esse... (chegou bem perto do ouvido dela e sussurrou) Esse vai ficar aqui, pra sempre com você (a beijou e depois eles voltaram a dançar)

SS: Eu te amo Griss! (disse em um sussurro no ouvido dele enquanto dançavam)

GG: Eu também te amo Sara... Muito! (falou no0 mesmo tom de voz que ela havia usado)

                                                  X  X  X  X  X  X  X  X  X  X

Ele estacionava em frente ao prédio que ela mora.

GG: Bem... (desligou o carro) Chegamos a sua casa Srta.

SS: (tirou o cinto e segurança) É chegamos! ... Quer subir?

GG: Acha que devo?

SS: E porque não deveria??

GG: Porque assim que eu subir, depois não vou querer descer e então vou acabar passando a noite ai.

SS: (chegou bem perto do ouvido dele e sussurrou) Mas essa é a intenção!

GG: Você não quer esperar um pouco mais pra a gente... (ela o interrompe)

SS: Grissom nos já esperamos tempo demais você não acha?

GG: É mesmo...

SS: Então você vem?

GG: Vou!

Eles desceram do carro dele e subiram ate o apartamento dela, assim que entraram foi impossível resistir aos apelos de seus corpos e de seus corações e logo já estavam se beijando e dando inicio a uma noite que há muito tempo vinha sendo desejada por ambos. Eles se amavam no quarto dela com todo o amor, paixão e desejo que havia dentro deles, se entregavam de corpo e alma como fizeram da primeira vez que ficaram juntos. Palavras ao pé do ouvido, gemidos roucos, movimentos estudados, caricias maravilhosas, as mais belas declarações de amor, tudo isso tornava aquele o mais perfeito de suas vidas. Eles se amaram por horas, depois que chegaram ao limite de seus corpos adormeceram agarrados um ao outro, estavam completamente saciados e felizes como há anos não ficavam.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

E ai gostaram? Cometem