Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 94
Capítulo 94





No dia seguinte de manhã, Sofia e Zayn tomavam banho juntos. Ele estava muito feliz. Era o dia do seu aniversário, tinha tido a melhor prenda de aniversário de sempre, começara o dia a olhar para a sua mais-que-tudo e brevemente estaria a apresentá-la à sua família. A vida não podia correr melhor!

Depois do banho ambos pegaram na mochila com o suficiente para passarem lá uma noite, e meteram-se à viagem. Tinham cerca de três horas de caminho até Bradford.

O muçulmano sabia que às irmãs não teria muito de explicar porque tanto Donyia como Waliyah já tinham visto no Facebook. Até já tinha falado com elas sobre o assunto. Elas tinham gostado de Sofia. Só não sabia se os pais já sabiam.

Quando chegaram a casa foram recebidos por Tricia, a mãe de Zayn.

- Zayn! Parabéns, meu filho!

- Obrigado, mãe. Já estava cheio de saudades tuas!

- Oh, eu também.

- Mãe... Esta é a Sofia. A minha namorada.

- Ahhh. Esta é que é a Sofia.

- Já te falaram dela?

- É, as tuas irmãs encarregaram-se disso.

Tricia sorriu para Sofia e cumprimentou-a.

- Vê lá se cuidas deste rapaz. - Brinca a mãe de Zayn.

- Não se preocupe, está em boas mãos, Sra Malik. – Descansa-a ela olhando para o namorado.

- Trata-me por Tricia, querida.

- Onde é que está a Safaa, mãe?

- Ia agora mesmo falar-te nela. Está na casa da Sashaa. Queria que a fosses buscar, filho.

- Claro! A que horas?

- Daqui a meia-hora, mais ou menos.

- Está bem. Nós agora vamos pousar as nossas coisas lá em cima.

Zayn e a namorada começaram a subir as escadas e foram até ao quarto dele.

- Wow! Adoro o teu quarto! – Exclama a rapariga.

- E eu adoro-te a ti. – Diz-lhe eles abraçando-a pelas costas.

- Hum.

Os dois beijam-se. Zayn olhou para a varandinha do seu quarto e lembrou-se do momento que mais sofreu por saudades dela. E agora tinha-a ali, com ele. Os dois deitaram-se na cama abraçadinhos a falar. Zayn contava-lhe coisas à cerca da família e dos seus amigos Danny e Ant. Ela ficou curiosíssima para os conhecer.

Uns minutos mais tarde a mãe dele chama-o.

- Espero bem que a tenhas levado para o quarto de hóspedes…

- Qual é o problema de ela ficar comigo?

- Zayn...

- Ok!

Quando Zayn chegou à casa de Sashaa, a irmã, mal o viu, saltou-lhe para cima. Sofia ria-se das brincadeiras deles.

- Ela é tão bonita quanto parecia nas fotos. - Sussurrou Safaa no ouvido de Zayn.

- Eu sei. - Respondeu-lhe ele no mesmo tom de voz.

- Olá, eu sou a Safaa. - Apresentou-se a menina.

A morena dos caracóis riu-se. Ela era adorável.

- Olá! Eu sou a Sofia.

- Nunca tinha conhecido uma namorada do Zayn. - Comenta ela. - Se calhar és a primeira.

Sofia não aguentou e começou a rir-se apesar do olhar que Zayn lhe tinha feito.

Depois da viagem de regresso a casa, em que Safaa não parava de contar as aventuras que tinha tido naquela tarde, Zayn lembrou-se que ainda não tinha visto o pai.

- Ei, mãe! O pai?

- Ele só vem para o jantar. Lembras-te da família da Johara? Eles também vêm, por isso o teu pai vem com eles.

- Porquê? Eles sabem o caminho...

- Não sabem. Da última vez foi o teu pai buscá-los. Não te preocupes que eles devem estar mesmo a chegar.

-x-x-x-

Por fim, tinha chegado a hora do jantar. Zayn mal ouvira a porta a abrir, correu para ela para cumprimenta-lo e para lhe apresentar Sofia, mas o pai não lhe deu oportunidade de falar. Disse estar muito ocupado com os negócios com Jabir e entrou para o escritório com o homem. Notou-se uma expressão preocupada na face da mãe de Zayn.

Mais tarde, com todos já sentados à mesa, Yaser olhava de forma estranha para a Sofia. Não sabia quem era, nem nunca a tinha visto. Depois de pensar um pouco, achou que deveria de ser uma das amigas de Doniya.

- Zayn... - Chama-o discretamente Sofia, que estava entre ele e Doniya. - Acho que o teu pai não gosta muito de mim...

- O quê? - Ri-se ele. - Porque é que dizes isso?

- Desde o início do jantar que ele não parou de me olhar de canto...

- Não te apresentei a ele, por isso não sabe quem és. Não é por não gostar de ti, tontinha.

- Pois... Deves ter razão.

- A vossa atenção, por favor. - Diz Yaser, pondo-se de pé. – Como todos sabem, o meu filho faz hoje 20 anos! É um orgulho para um pai ter um filho já homem. Por isso é que eu decidi dar-lhe uma prenda que eu penso que qualquer jovem da idade dele iria gostar.

O homem tirou do bolso uma chave e entregou-a ao filho.

- Espero que aproveites da melhor forma o teu iate.

Zayn ficou felicíssimo! Logo pensou nas grandes férias que iria marcar com o pessoal! Agradeceu ao pai com um abraço e com um beijo na cara à mãe. Depois voltou ao seu lugar na mesa. Sofia estava feliz por ele. Por baixo da mesa ele pegou na mão dela. Eles olharam-se e sorriram um para o outro.

- Tenho ainda um comunicado a fazer. O meu filho, Zayn, e a adorável Johara... vão se casar.

- Yaser… - Lamentou-se a esposa levando as mãos à cabeça.

Sofia largou os talheres. A comida ficou-lhe entalada e ela olhou para Zayn. Doniya, que tinha já estado um bocadinho a falar com Sofia e tinham-se dado muito bem, posou-lhe a mão no braço e olhou para o pai com um ar reprovador. As outras duas irmãs de Zayn ficaram a olhar para o pai, Sofia, Johara e Zayn. Ficaram confusas. As três irmãs de Zayn pensavam que o pai tinha já desistido da ideia de casar Zayn com Johara. Elas, tal como a mãe tinham aprovado no início, mas depois de verem as fotos do irmão com a namorada na Internet mudaram de ideias. Além do mais Sofia parecia ser mais divertida que Johara, o que interessava especialmente Safaa, a única que nunca gostou muito da filha de Jabir e Kareema. Doniya tinha falado à mãe sobre Sofia precisamente para que ela falasse com o pai sobre o namoro de Zayn em Londres. Algo naquela história não estava a bater certo.

Zayn começou-se a rir achando que o pai estava a brincar com ele.

- Onde é que está a piada Jawaad?

- O pai está a brincar, não está?

- Não, não estou.

- Eu não me vou casar com ela! Pai, eu tenho namorada. – Anuncia Zayn olhando para Sofia e agarrando na mão dela.

- Dêem-nos licença, por favor... - Pede o pai de Zayn, saindo da mesa juntamente com o filho.

- Quem quer sobremesa? - Pergunta Tricia, tentando animar os ânimos.

-x-x-x-

- O pai não pode obrigar-me a casar com a Johara!

- Zayn, este casamento é a chave final para podermos fechar negócio com o pai dela! Sem isto, vamos à falência!

- Desculpe, mas eu não vou casar com uma pessoa que eu não amo só para "fechar negócio" como você disse. Eu tenho namorada e amo-a muito. Não a deixava por nada. O dinheiro recupera-se, mas o amor... nem sempre é possível.

- O que é que tu estás para aí a dizer? Sabes quanto é que nos vai custar essa tua rebeldia? Podes dizer adeus ao apartamento em Londres, adeus às tuas viagens até Londres, adeus a presentinhos para a namorada. Adeus a tudo, Zayn, a tudo!

- Eu sou maior, eu tomo as minhas decisões. Posso perfeitamente arranjar um emprego! Desde que não perca a pessoa que amo, eu fico bem.

Dito isto, Zayn virou costas ao pai e dirigiu-se à sala de jantar para buscar Sofia. Ignorou os chamamentos da mãe e da irmã mais velha. Os dois foram até ao quarto e começaram a arrumar as suas coisas.

- Zayn, o que se está a passar? Eu… Por favor, explica-me!

Ele largou tudo. Segurou na face dela e disse-lhe:

- Eu amo-te e é contigo que eu vou ficar. Isso posso garantir-te! Descansa! Agora temos de ir embora daqui. Zayn pegou nas mochilas e abandonaram a casa.

-x-x-x-

- Eu disse-te para deixares essa ideia! Eu tinha mesmo até a certeza de que a tinhas abandonado! – Reclama a mulher com o marido a entrar no escritório. - O nosso filho nunca namorou a sério. Se está agora com uma namorada que até já nos apresentou é porque gosta mesmo muito dela.

- Eu sei Tricia, eu sei. Mas eu tinha de tentar pelo menos safar a família da desgraça.

- Pois. Mas esperavas o quê? Ele aceitar de bom grado isto? Claro que não... Eu sei que o teu sócio ainda pensa dessa maneira, mas nós não Yaser. Não podias ter feito isto.

- Eu sei, eu sei. Agora só tenho de arranjar uma maneira de manter a empresa mais uns tempos de pé.

- Tu consegues, querido. Eu sei que sim.