Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 22
Capítulo 22





Nesse mesmo dia à noite, Raquel, como não podia deixar de ser, quis sair. Conhecer o ambiente da zona. Como vivia com a Mónica e a Débora foi a elas que pediu companhia. As primas não tinham grande vontade de o fazer, até porque tinham aulas no dia seguinte, mas acabaram por se deixarem convencer. Dylan também ajudou. Débora também conhecia Raquel. Ela era filha de uns amigos dos pais de Mónica que tinham ido para Inglaterra na mesma altura que eles. Por isso é que Mónica e Raquel se conheciam muito bem. Tinham brincado muitas vezes juntas, em pequenas. E Débora, como ia passar férias a Inglaterra muitas vezes, também já a conhecia. Davam-se as três muito bem, mesmo Raquel sendo mais velha um ano.

Decidiram ir até um bar não muito longe da universidade.

– E estás a gostar mais da University College? – Pergunta Dylan a Raquel com o braço envolto na Mónica.

– Ainda só cá estou há um dia mas gosto muito mais do ambiente de cá.

– Mas afinal porquê que saíste mesmo de onde estavas? – Interessou-se Débora.

– O ambiente não me agradava lá muito. Havia muita rivalidade entre grupos. E além do mais os professores, no meu ponto de vista eram uns incompetentes!

– Pois sim, sei… - Ri-se Mónica, deixando todos a olhar para si.

– Estás a rir-te de quê? – Surpreende-se Raquel.

– Tens a certeza que a história não envolve menino no meio?

– Oh! Vai-te foder! – Responde-lhe Raquel na sua típica frase.

Mónica riu-se. Compreendeu que havia algo por trás daquela desculpa de que o ambiente é que não era o melhor.

– Também tive um desentendimento com um rapazinho mas não foi isso que me levou a sair de lá. – Explica Raquel tentando transparecer convicção no que dizia.

Entretanto, quando menos esperavam, Mónica vê Harry a entrar no bar. Vinha acompanhado de Louis, que ela já conhecia e de Zayn que ficou a conhecer naquela noite. Ela gostava muito de Louis. Já o conhecia há alguns anos visto que ele e Harry eram grandes amigos, daí o ele ter ido viver com o Louis nesse ano. Os pais deles tinham sido vizinhos anos antes de Harry nascer. Mónica já não o via há realmente muito tempo! Já de Zayn tinha ouvido falar muito, claro. Tanto por Débora como por Harry, mas de todas as vezes que ia à casa dele nunca lá o encontrava. Agora só lhe faltava conhecer o Niall.

Os três rapazes sentaram-se à mesma mesa de Mónica e dos outros. Débora ficou muito contente por ver Zayn. Era sempre bom encontrar o amigo.

– Finalmente conheço o famoso Zayn! Toda a gente à minha volta falava de ti, só eu não te conhecia.

Zayn riu-se.

– Espero que bem.

– Ehp… Isso agora. – Goza Mónica, acabando por se rir.

Dylan é que não conseguia evitar ter ciúmes de Harry. Sabia que estava a ser muito injusto para com Mónica pois sabia perfeitamente que ela o amava e que o Harry era apenas um amigo, mas era difícil ter de dividir a sua namorada com ele.

Já Raquel sentia-se muito bem rodeada por todos aqueles rapazes lindos! Não havia no mundo coisa que ela mais gostasse que um homem bonito. Ao Harry já o conhecia, sendo ele amigo de Mónica, mas vendo-o de conversa com Mónica, e Débora também muito próxima de Zayn, sobrava-lhe Louis. No entanto ele não lhe dava muita conversa. Em vez disso, Louis tentava encontrar mil e um assuntos para falar com Dylan. Tempos depois, Zayn, não fugindo àquilo que ele realmente era, começa a lançar alguns olhares a Raquel que, não sendo santinha nenhuma, não se importa nada de os retribuir. Afinal, que rapariga conseguia resistir ao charme de Zayn? Era muito difícil…

Dali a bocado Louis explicou que tinha de ir com Zayn falar ao dono do bar e já voltavam. Tinham sido convidados para Dj’s para uma festa que o bar estava a organizar e tinham então de combinar as coisas.

– Eles são muito fixes não são? – Pergunta Débora a Raquel discretamente, referindo-se a Louis e Zayn depois de estes se retirarem.

– Bem bons! – Exclama Raquel no seu típico tom perverso.

Débora riu-se:

–Tarada pá! Não tens remédio!

– Estou a brincar… Parecem ser muito fixes realmente.

– São do meu curso. O Zayn anda no segundo ano, o Louis anda no último. Encontro-os várias vezes no auditório e assim. Cada vez que os encontro é para me partir a rir.

– Já notei que eles são muito engraçados…

Enquanto isso, Harry e Mónica estavam a pegar com Dylan, numa de lhe tentar explicar que ele não tinha o porquê de ter ciúmes de Harry.

Quando os outros dois meninos voltaram vinham muito contentes. Tinham tudo combinado. Até aproveitaram para convidar todos os que estavam à mesa.

– E amanhã vou convidar a Lúcia. – Diz Louis, sem dar conta do que estava a dizer. Zayn e Harry riram-se, mas este logo aproveitou o impasse piscando o olho a Mónica, que sorriu:

– Vê lá é se convidas as amigas dela também.

– Malandrinho, você, né? – Brinca ela com Harry num sotaque brasileiro.

– Shiu! – Exclama-lhe ele pondo o dedo em frente à boca, rindo-se de seguida.

– Vamos convidar o pessoal todo! Ao que parece todos nos conhecemos por isso vai ser mesmo muito divertido. – Aclara Zayn com os olhos em Raquel.

Débora começou a reparar nos olhares que ambos trocavam. Conhecia-os bem aos dois e sabia que, no fundo, eram farinha do mesmo saco e que se não interviesse a noite dos dois ia acabar no BMW M3 de Zayn.

Ele sentou-se entre Débora e Raquel e aos pouquinhos e pouquinhos ia dirigindo a conversa para morena, fazendo-lhe várias perguntas. Depois disso, o tema foi ficando cada vez mais perverso e Débora não estava a resistir em acabar com aquilo. Se havia coisa em que ele fosse uma expert era mesmo a ser cockbloquer. E então num caso daqueles em que aqueles dois só pareciam mesmo ter intenções de se comerem, melhor ainda sabia acabar com a brincadeirinha.

– Raquel, ó Raquelinha, vens comigo à casa de banho? – Pergunta Débora fazendo-se de inocente, mas pondo já em prática o seu plano.

– Tenho mesmo de ir? Agora? Não podes ir sozinha?

– Oh! Tu sabes que eu não gosto de ir às casas de banho públicas sozinha. Por favor. – Insistia ela.

– Vamos lá então. – Acaba por aceitar ela um pouco contrariada.

E foram. Quando voltaram, Débora arranjou maneira de ficar ela no meio dessa vez. Zayn ficou entre ela e a parede e Raquel ficou do seu outro lado. A Débora só lhe apetecia rir. Sabia o quão lixada Raquel devia estar. Mas segurava o seu riso e estava convencida em levar o seu plano até ao fim. Certas alturas, quando eles iam a falar um para o outro, Débora entrava no assunto de que os outros estavam a falar e gesticulava bastante, ria-se, mexia-se, tornando a conversa entre os dois quase impossível. Outras vezes, quando Raquel ia a dizer algo, Débora interrompia, pedindo-lhe desculpa, para falar com Zayn. Nem que inventasse algo sobre a escola para lhe perguntar, mas deixá-lo conversar com Raquel não. Zayn às vezes sorria despercebidamente das cenas de Débora. Sentia que ela estava a armar alguma. Oh como ela se estava a divertir!

Nisto, Mónica quis ir embora e Louis também aproveitou para dar a mesma ideia aos amigos. Desta feita, acabaram mesmo por ter de ir e já Zayn parecia ter desistido dos olhares que mandava a Raquel. Débora ria-se às gargalhadas por dentro. Conseguira bloquear subtilmente uma noite de sexo entre dois grandes tarados!






Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.