Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 127
Capítulo 127





Zayn e Sofia acordaram. Com muito cuidado o muçulmano conseguiu esgueirar-se para o seu quarto sem que ninguém o apanhasse. Assim, Sofia e ele vestiram-se. Já só ficavam em Bradford até depois do almoço. Depois disso partiriam de viagem de volta para Londres. Lá, Zayn iria a casa buscar mais roupas, deixava Sofia em casa e voltava à estrada em direção ao bungalow do padastro de Harry. Nem acreditava que ia passar duas semanas longe da sua mais que tudo! Os outros rapazes já lá estavam desde a noite anterior e, mesmo que longe das namoradas, aquilo prometia ser bastante divertido.

Assim tudo se procedeu. Às duas da tarde, Zayn despediu-se da família, bem como Sofia, e partiram para Londres. Três horas de viagem e estavam no apartamento dele. Ela ajudou-o a preparar as coisas e as saudades começavam a apertar em ambos. Com tudo pronto, sentaram-se na cama dele para descansar um pouco. Ficaram a olhar um para o outro até que ela começou-se a rir.

- Que foi?

- Estavas com um olhar engraçado.

- Pensava que achavas que eu tinha um olhar sensual…

- E acho. E adoro!

Ele sorriu, ela também. De seguida, Sofia pôs-lhe os braços ao redor do pescoço e falou-lhe ao ouvido.

- E se… - Piscando-lhe o olho.

Ele beijou-a e deitou-a na cama. Não era preciso dizer mais nada. Estavam sozinhos e mereciam uma despedida decente. Não se iam ver por duas itermináveis semanas.

-x-x-x-

Às seis e meia Sofia estava a chegar a casa. Custava ter de se despedir dele, e a ele custava-lhe ainda mais por saber que ela ia para Portugal, onde estava Vitor. Aquela noite em que o vira beijar Sofia ainda lhe estava bem presente na memória e não gostava disso. Tinha a certeza que ele ia estar com ela, até porque sabia que ela tinha já combinado sair com o grupo de amigos que tinham sido da turma dela, tal como ele. Era óbvio que ele não iria perder a oportunidade de a ver. Por isso, evitara falar daquilo, mas na despedida foi inevitável.

- Tu liga-te ao Whatsapp! Assim não gastamos tanto dinheiro para nos comunicarmos.

- E à noite, todas as noite, Skype! – Lembra ela.

- E olha… o… o Vitor?

- Não te preocupes com o Vitor. Tu sabes que eu não quero saber dele, não sabes? Tenho-te a ti.

Ele sorriu.

- Se ele tentar alguma coisa eu… eu… nem sei o que lhe faço!

Ela riu-se.

- Não te preocupes, vai correr tudo bem. Tu vês lá também se não voltas a fazer olho a uma ou outra por lá… Eu conheço-te Sr. Malik!

- Hum… Gosto tanto dos teus ciúmes…

Ela sorriu-lhe.

- Eu não queria, mas é melhor ires, senão fica muito tarde para viajares. Eu já estou preocupada contigo por conduzires tanto num só dia, mas tu és teimoso!

- Tem de ser senão eles matam-me. A mãe do Harry e o padrasto acho que ainda estão lá e querem ver-me. Querem conhecer os amigos dele. E ao que parece vão embora amanhã de manhã, por isso tenho de ir hoje.

- Oh!

Ele abraçou-a fortemente.

- Vou ter saudades tuas. Muitas.

- Eu também.

Seguiu-se um beijo apaixonado.

- Amo-te muito, muito, muito…

- Também te amo. – Admitiu ele. – Vou indo. Boa viagem para amanhã.

- Boa viagem também. Conduz com cuidado e telefona quando chegares!

A rapariga entrou em casa finalmente com a lágrima no olho. Detestava despedidas. Tinham sempre esse poder de a fazer chorar.

- Ui, ui, ui… O que foi? – Preocupa-se Gina vendo a amiga tão cabisbaixa.

- Não foi nada, correu tudo bem. É só a despedida que custa muito.

- Nós entendemos… - Lamenta-se Lúcia.

No dia anterior, ao final da tarde, os rapazes chegaram ao bungalow do padastro de Harry. Já lá estavam Anne e Robin esperando por eles. Harry ainda esperava ver por lá a irmã, Gemma, mas ela preferira ficar em casa.

Os abraços de Harry à mãe e ao padrasto perlongaram-se. As saudades eram já muitas. Depois apresentou-lhes os amigos. Todos os rapazes concordavam que a mãe do estudante de Direito era uma brasa e ela tratava-os a todos como filhos. Achava-os muito queridos.

Todos ajudaram no jantar, sempre com muitos risos à mistura. Anne e Robin eram pessoas com quem se passava um bom bocado, mesmo com a diferença de idades que os separava deles. Ao jantar falou-se de Gina. A mãe de Harry estava ansiosa por conhecê-la. O rapaz tentava explicar que ela preferia esperar algum tempo antes de envolver a família no relacionamento deles e a mãe concordava plenamente, mas ainda assim estava curiosa por saber quem era essa milagrosa rapariga que pusera um sorriso tão luminoso na cara do seu menino.

De noite, juntaram-se a jogar às cartas, beber cerveja e a comer frutos secos. Anne, como única mulher no meio só de homens estava no entanto a dar-se muito bem. Bem de mais até, no parecer deles, visto que ela ganhava muitas vezes. Como Robin dizia, estava num “dia de sorte”.

Mais à noite, os rapazes ficaram sozinhos, indo até ao exterior. Sentaram-se por lá e estiveram a falar. Agora, no sossego, as saudades apertavam. Doía de cada vez que pensavam em ficar longe delas. Harry e Louis já tinham falado com as namoradas há umas horas por telemóvel, mas Niall não. Não conseguia falar com ela e estava já preocupado. Foi então que telefonou para Mónica e ela explicou-lhe que a loira adormecera a estudar, tentando recuperar as matérias que perdera devido às gravações. A coitadinha andava muito cansada. Mas, nesse momento, em que estavam no exterior da casa, pelas duas da manhã, Débora enviou-lhe uma mensagem: “Desculpa Nialler. Adormeci. Acordei agora e vi as tuas chamadas. Calculei que estivesses preocupado, mas está tudo bem. Espero que por aí também e desculpa se te acordei. Vou comer agora e depois volto a dormir. :p Beijinhos. Amo-te.” O loiro sorriu e logo lhe ligou, afastando-se dos amigos.

No dia seguinte, dia em que Zayn chegava, acordaram tarde, já à hora de almoço e passaram a tarde a ajudar Robin a tratar do quintal, bem como da piscina e do jardim. Podia ter sido cansativo, mas como sempre tinham-se divertido.

Quando eles estavam a jantar, Zayn chegou. Logo se juntou a eles à mesa. O assunto foi Bradford e Sofia, bem como Londres, com os amigos a reclamar por ele não se ter interessado em falar nem com Lúcia nem com Gina, mesmo lá tendo estado à porta.

A seguir ao jantar, Anne e Robin pouco tempo estiveram com os rapazes. No dia seguinte, de manhã, bem cedinho, voltariam a casa, deixando-os sozinhos nas duas semanas seguintes.

Assim, os rapazes juntaram-se a ver um bom filme de terror e no final, como nada tinha para fazer, Niall pegou na sua guitarra e começou a tocar umas musiquinhas. Os amigos juntaram-se à festa e começaram a cantar. Nada de muito alto, até porque havia quem estivesse a dormir, mas dava para irem passando o tempo. Quando Liam voltou da casa de banho, constatou um cenário espetacular de amizade dos amigos.

- Já estais todos a dormir…

- Por acaso… O sono já não é pouco. – Constata Zayn.

- Eu vou mas é dormir porque hoje nós estivemos a trabalhar senhor Malik… - Insinua Louis.

- Pois é. Livraste-te de boa! – Confirma Harry.

- Ele gastou as energias noutro lado, deixai lá… - Diz-lhe Niall num tom sugestivo.

- Do que é que estás para aí a falar, pá? – Pergunta Zayn a rir-se.

- É óbvio que dormindo debaixo do mesmo teto que a Sofia, alguma coisa aconteceu…

- O Niall tem razão… Mas deixa lá. Escusas de nos contar pormenores… - Interfere Louis.

- Olhem, dormir? – Questiona Liam. – Já estou mais para lá do que para cá.

Todos o ignoraram, porque Zayn ainda não tinha feito o seu comentário, que logo deu lugar a mais conversa.

- Oh Harry, a tua mãe é cá um pedaço… Desculpa lá moço. Com todo o respeito, mas…

- Vês Harry? Eu disse. – Niall interfere.

- Porquê que quando apresento amigos à minha mãe os comentários são sempre os mesmos? – Lamenta-se.

Todos se riem.

O telemóvel de Louis vibrou nesse momento.

- Ainda estás a falar com a Lúcia? – Surpreende-se Harry.

- Parece que sim… - Responde ele a olhar para o telemóvel. – Já nos tínhamos despedido mas ela está a dizer que não consegue dormir.

- Ui, só amor. – Critica Harry.

- Ciúmes Harry Styles? – Provoca Liam.

- Porra! Eu sou macho. E estou muito bem com a Gina…

- Sim, sim… - Provoca ainda o melhor amirgo de Danielle.

- Oh! Ide-vos foder! – Irrita-se ele, levantando-se em direção ao quarto. Liam e Niall seguiram-no a rir-se.

- Que estás a fazer? – Pergunta Louis a Zayn que esticava o pescoço para tentar ler o que o amigo escrevia para Lúcia. – Privacidade, não?

- Estou na brincadeira! – Ri-se. – Vens?

- Vai indo que eu já vou.

- Como queiras, BooBear. – Tenta Zayn irritá-lo, caminhando para o quarto.



Notas finais do capítulo

Pedimos desculpa mas amanhã, Sábado e Domingo não vamos poder publicar... :s Esperamos a vossa compreenção. Comentem e continuem-nos a acompanhar nas redes sociais.
Obrigada pelo vosso apoio.
Beijinhos.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.