Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 12
Capítulo 12





Sofia, Kelly e Lúcia tinham acabado de chegar à universidade, mas apenas Sofia e Lúcia é que precisavam de estar àquelas horas lá. Kelly apenas precisava de tirar fotocópias e por isso decidiu ir mais cedo.

Estavam as três a conversar quando são interrompidas por um loiro de olhos azuis:

- Bom dia meninas! - Saúda-as Niall alegremente - Já por aqui?

- Eu e a Lúcia temos aulas agora, infelizmente... - Responde-lhe Sofia sendo interrompida pelo toque de entrada. - Bem temos de ir, até logo! – Despede-se a aspirante a juíza com um beijo na bochecha de Niall. Começavam já a ser muito amigos.

- E tu não tens de ir? - Pergunta Niall a Kelly.

- Eu tenho de ir tirar fotocópias.

- Ah, eu também... Vamos juntos?

- Sim, vamos.

Durante o percurso de ida nenhum falou, estavam demasiado envergonhados. Mas para surpresa de Niall, quando já estavam com as fotocópias na mão, Kelly acabou por rebentar:

- Oh Niall, eu queria pedir-te desculpa por tudo que eu te fiz passar. Eu não consigo parar de pensar na maneira como te tratava, eu era uma criança e não tinha consciência que te estava a magoar, sinto-me tão estúpida por ter sido tão fútil e arrogante. A sério eu não...

- Kelly, não precisas de pedir desculpa. Isso pertence ao passado. Ainda por cima eramos crianças. Que importância isso tem? Vá lá, vamos esquecer isso e começar tudo de novo? - Interrompe Niall sentindo pena de Kelly, mostrando-se carinhoso.

Ela sorri e cora. Estava feliz por não ter de pensar mais naquilo. Fez um novo amigo e isso deixava-a muito feliz.

Estava Gina a chegar à universidade quando ouve alguém do outro lado da rua a chamá-la. Era Louis. O rapaz, mal viu Gina, atravessou a estrada em sua direção, sendo quase atropelado. O carro faz uma brusca travagem e Louis, muito naturalmente pede desculpa ao condutor que, aliás, ficou a deitar fogo pelas bentas, e continuou até chegar a Gina que se ria de toda aquela cena de Louis.

- Tu és tolo? Ias sendo atropelado! – Diz-lhe Gina continuando-se a rir.

Louis, muito desajeitado e coçando a cabeça num gesto de timidez responde-lhe:

- Eh… Não foi nada. Eu estou bem.

- Uh… Eu também não te perguntei se estavas bem. Fiquei preocupada com o facto de poder ver as tuas tripas espalhadas aí no meio da estrada. – Brinca Gina, lançando algumas risadas.

Louis ri-se.

- Mas diz-me lá o que era assim tão urgente para quase te suicidares. – Continua a rapariga a brincar.

Ele, agora mais embaraçado, responde-lhe:

- Não… Era só para te perguntar por Lúcia. Já há uns dias que a não vejo.

Ela sorriu.

- Pois… A tua Cinderela está neste momento em aula. Até a deves poder ir ver. Ela tinha Estudos Práticos. E se não me engano hoje era Ginástica. – Diz-lhe Gina piscando o olho.

- E pode-se ir assistir? – Pergunta Louis entusiasmado.

- Penso que sim. – Responde-lhe a morena ao mesmo tempo que ouve o toque na universidade. – Mas agora tenho de ir. Xauzinho Louis.

Ele, ainda fascinado com a ideia de a poder ver a fazer ginástica, talvez dentro daquelas roupas justinhas que as ginastas usam, olhava para Gina como se ela lhe estivesse a dar a notícia do século. Despertado pelo “Xauzinho” da rapariga, e vendo-a já a afastar-se grita-lhe:

- Depois tens de me explicar essa da “Cinderela”!

- E precisa de explicação? – Pergunta ela retoricamente virando-se para trás e continuando de novo o seu caminho, deixando Louis com um sorriso na cara.

Louis não sabia se deveria ir ou não ver Lúcia. Ele não queria que ela pensasse que ele era um colas. Contudo ele decidiu ir vê-la, e quando chegou lá, para sua alegria, Lúcia estava a treinar e podia-se assistir. O DJ Tommo sentou-se nas bancadas do pavilhão e ficou a observá-la com cara de babado. Lúcia apercebe-se da presença dele e vai cumprimentá-lo.

- O que é que fazes por aqui? - Pergunta ela com um sorriso tímido na cara.

- Não tinha nada para fazer, por isso vim ver-te. - Louis esconde o olhar envergonhado - Não te importas pois não?

Lúcia pensou “Oh, tu és tão querido. Quem me dera ficar a abraçar-te o dia todo!". Mas claro que ela não ia dizer isso, acabando por apenas sorrir e dizer:

- Claro que não.

- Olha estão a chamar por ti. - Diz Louis apontando para a turma de Lúcia, ficando triste por ela ter de ir embora.

- Depois falamos! - Exclama Lúcia mandando um beijo juntamente com um olhar terno.

Sofia estava a ter um dia complicado. Parecia que tudo lhe corria mal. Sentia-se péssima.

- Então Sofia, que tens? – Tenta Harry ajudá-la vendo-a tão tristonha na carteira antes da aula de Introdução ao Direito, disciplina que ela já lhe tinha dito que tanto gostava.

- Ah, Harry, és tu. Não é nada. Apenas estou num daqueles dias que só me apetece desaparecer. – Responde-lhe a rapariga reparando na chegada dele

- Oh, então? Não digas isso. – Diz-lhe Harry sentando-se na carteira à sua frente, ficando virado para ela. – Mas que se passou? Queres falar?

- Acho que acordei com os pés de fora hoje. Viste a forma como a professora de Filosofia falou comigo? E hoje na cantina o tabuleiro foi-me ao chão, fiquei toda suja! E como se não bastasse…

Harry interrompeu-a com o seu riso.

- Vês? Ainda vens tu gozar comigo… Estou com uma neura hoje.

Harry, tentando esconder o seu riso, acalma-a:

- Ó Sofia, não é nada disso. Só não achas que estás a exagerar um bocadinho? São coisas que acontecem. Vá, - convida-a ele levantando-se – já deu para ver que o professor vai faltar hoje. Vamos dar uma volta para ver se te conseguimos animar.

Sofia aceitou. Gostou da forma carinhosa como ele a estava a tratar, mas estranhou. Afinal, poucas vezes se tinham falado e ele já estava a tratar como amiga. Mas naquele momento estava mesmo a precisar de um momento para relaxar tendo alguém com paciência para a aturar à sua beira.

Saíram da universidade e foram-se sentar num banco num jardim lá perto.

- Sabes, o Niall tem-me falado muito de ti. Eu sei que vocês estão todos os dias juntos e que em poucos dias já se dão como grandes amigos…

- O Niall é um rapaz especial. O rapaz que sempre quis ter como amigo. – Interrompe Sofia.

- Pois. Ele é realmente um bom amigo. Mas, como eu ia a dizer, por tudo aquilo que ele me tem falado de ti, eu também gostava de te conhecer, ser teu amigo. Não penses que eu estou a andar atrás de ti. Não é de todo a minha intenção. Só que é sempre bom ter-se com quem contar na mesma turma. E acho que podemos ajudar-nos um ao outro. Até porque já vi que naquelas disciplinas a que eu tenho mais dificuldade, tu és um ás e naquelas que eu mais gosto, tu não gostas tanto. Basicamente, o que eu te estou a propor é que estudemos juntos de vez em quando. Que achas? – propõe Harry, meio atrapalhado.

- Acho uma ótima ideia! Para mim tem sido um bocadinho difícil habituar-me às aulas em inglês. Acho que uma ajudinha de um inglês quando eu estiver a estudar só vai ser é bom. – Diz-lhe Sofia com um sorriso simpático.

- Ainda bem. É que eu queria já pedir-te uma ajudinha com aquele trabalho que temos de entregar para a semana para História do Direito.

- Se tu me arranjares os apontamentos de Economia, tudo bem. – Confirma-lhe Sofia.

- Então, ficamos combinados para sexta à tarde às 3h? – Sugere Harry.

- Por mim pode ser.

- E importas-te que seja lá em casa? É que eu tenho coisas marcadas às 5:30h…

- Não há problema. Ficamos combinados então.

- E sabes onde é?

- Ontem fui lá com o Niall. Não entrei porque ele só se tinha esquecido de um caderno. Mas já deu para ficar a saber onde era.

- Então pronto. Queres ir então tomar qualquer coisa ali ao bar?

- ‘Bora lá!





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.