Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 117
Capítulo 117





Depois de uma semana cansativa e surpreendente, chegara o dia do concurso na Hollister. O prémio era dinheiro e a oportunidade de ser modelo fotográfico para esta.

Na primeira fase, que se realizou durante a manhã, os concorrentes tinham de desfilar como estavam vestidos. Casual. O concurso era apenas para amadores. Havia três jurados. Avaliavam o estilo e a personalidade. Nesta fase não havia público. Os rapazes foram para um sítio e as raparigas para outro. Niall não se sentia muito confiante. Os outros rapazes que lá estavam punham gel, laca, espuma, todo o tipo de produtos que se pode usar, enquanto que o irlandês os olhava constrangido. Ainda ficava mais nervoso quando via rapazes, que não eram propriamente bonitos, mas que tinham estilo, a sair da sala do júri cabisbaixos. Alguns mais sensíveis, saiam de lá a chorar. Mas também, Niall só tinha ido lá para mostrar aos amigos que era capaz de enfrentar aquilo. Se não passasse na primeira fase ele não se importava. Não era aquilo que queria fazer da vida dele.

- Niall Horan. - Chamaram-no.

Ele abriu a porta e começou a desfilar, fazendo duas posições no final, como tinha visto vários a ensair nos bastidores. De seguida, os jurados começaram a fazer-lhe perguntas.

- Já alguma vez desfilaste?

- Não.

- Seguir a carreira da moda é o teu sonho?

- Não.

- Então estás aqui só pelo dinheiro.

- Não. Eu estou aqui porque me increveram sem eu saber e eu vim provar que não tenho medo de desfilar.

- Muito bem...

Os três jurados reuniram-se. Gostaram do estilo e da coragem dele. Niall James Horan estava qualificado para passar à segunda fase.

Lá fora, encontrou Eleanor. Também ela tinha passado à segunda fase. Porém para ele aquilo foi só um desafio, enquanto que para ela era o seu sonho. E ela também tinha perfil para aquilo. Como já estavam ambos despachados foram para casa contar a novidade.

- Tu passaste? - Pergunta supreendido Louis.

- Parece que não me conseguiram foder desta vez...

- Ainda estou perplexo. - Afirma Harry. - Se ganhares já sabes que tens de partilhar aqui o prémio com quem te increveu.

- Vou mesmo ganhar... Sonhem!

- Até podes ganhar Niall. - Supõe Eleanor. - Também achavas que não ias passar na primeira.

- Viste bem os gajos que lá estavam?

- Como é que é a segunda fase? - Quis saber Liam.

- Temos público e desfilamos com algumas peças da coleção de verão. Ou seja, bikinis e assim...

- Temos que ir! - Exclama o rapaz dos caracóis.

Zayn, que assistia à conversa, lembrou-se de avisar o resto do pessoal sobre aquele evento. Já que podia ir público, porque não ir público conhecido? Mandou mensagem à namorada e à sua irmãzinha. Elas avisariam as raparigas das suas casas e assim já todos sabiam. Ninguém queria perder a oportunidade de ver Niall a desfilar.

Às quatro da tarde já estavam todos num salão que a Hollister tinha alugado para aquele evento. Os concorrentes, nos bastidores, estavam a ser tratados como se fossem mesmo modelos. Se não ganhassem pelo menos tinham a experiência de saber como é que era ser modelo.

O salão, que não era muito grande, estava cheio. Os companheiros de casa de Niall estavam na fila da frente, juntamente com Josh. Sofia e Lúcia bem que queriam ficar à beira dos namorados, mas por Gina, sentaram-se num sítio não muito perto deles. Débora, Mónica e Raquel acompanharam-nas. Danielle naquele dia tinha ensaios por isso não esteve presente. A loirinha compositora tinha ido, nesse dia, visitar a família.

O desfile nunca mais começava e Débora, já impaciente com os olhares que lhe mandavam e por um ou outro autógrafo, decidiu procurar a casa de banho. Não sabia por onde ir, porém acabou por ir ter aos bastidores. Lá viu umas raparigas, arrogantes, que se achavam as melhores, a gozarem com o irlandês.

- Nem sei como é que passaste para esta fase. Já viste bem as pessoas que estão aqui? São todas tipo, lindas! E tu és... bem... assim... Tenho pena da rapariga que gostar de ti. Oh, mas espera! Não deve haver nenhuma! Os meninos feios não costumam ter raparigas atrás deles.

O rapaz tentou ignorá-las mas notava-se que não conseguia. Apetecia-lhe por certo lado desistir de tudo aquilo, mas por outro ganhava mais coragem para continuar. No fundo o que mais lhe custou não foi chamarem-lhe feio, mas dizerem que não iria ter rapariga nenhuma a gostar dele. Naturalmente a imagem de Débora surgiu-lhe de imediato e ficou a pensar se seria pelo facto de ele ser feio que a loira tinha vergonha de admitir que sentia algo por ele, visto que todos os amigos diziam que ela gostava dele. Não quis responder-lhes. Virou-lhes a cara e continuou na sua, com a auto-estima um pouco mais baixa, enquanto elas continuavam a mandar comentariozinhos e risinhos.

Débora, que ali acaba de chegar, não estava a suportar ouvir aquilo. Sentiu uma pena enorme de Niall e uma repulsa maior pelas mentiras que aquelas raparigas estavam a dizer. Ele era um rapaz especial e tinha sim pessoas que o amavam e ela era uma dessas pessoas. Ela amava-o, e muito. Sem pensar muito mais, avançou até ao local, até Niall. Tocou-lhe nas costas para ele olhar para si e ele ficou surpreso por vê-la ali. Ficou mesmo confuso. Quando a ia cumprimentar, ela calou-o com um beijou, ali, mesmo em frente àquelas duas pindericas. Elas ficaram a olhá-los com cara de nojentas. Niall estava estupefacto, mas aproveitou bem o momento. Na sua cabeça um torbilhão de ideias misturavam-se para tentar arranjar justificação para aquele ato da portuguesa, mas nada lhe ocorria. Já Débora nem pensava no que estava a fazer. Amava-o e não aguentou vê-lo a ser gozado daquela forma. Tinha noção de que o tinha já magoado muito, mas não deixava, não queria e não permitiria que outra pessoa o fizesse sofrer à sua frente. Ao cessar do beijo, Débora não conseguiu enfrentar o olhar dele, e ele estava ainda em choque. Foi então que a prima de Mónica olhou, com um sorriso cínico, para as duas raparias que logo reconheceram a atriz Débora Fernandes. Sim, a atriz a beijar aquele rapaz com quem elas gozavam. Afinal, ele tinha uma rapariga que o amava e não era propriamente qualquer uma.

- Desculpem, mas o que é que vocês ainda fazem aqui? Para a próxima antes de falarem, pensem. E depois de pensarem, calem-se!

Aquelas duas tinham sido humilhadas e viram como única solução virarem as costas de nariz empinado, como se fossem as donas da razão.

- Débora…

Ela olhou para o rapaz.

- Isto…

Ela interrompeu-o.

- Nada… Depois… Eu… Eu tenho de ir. Depois falamos.

-x-x-x-

Já que ali estavam, Harry não podia perder a oportunidade de falar com Gina. Ela tinha de o ouvir. Ele precisava de explicar-se. Ele amava-a e não conseguia viver sem ela. Aqueles dias sem falar com Gina estavam já a deixá-lo maluco, e poucos tinham sido. No intervalo em que os jurados do concurso se reuniram para deliberar os vencedores, o rapaz dos caracóis levantou-se e foi à beira das raparigas. Sofia já lá não estava porque tinha ido ter com Zayn, e Mónica tinha ido à casa de banho com Raquel, enquanto a loira tinha ido para casa, alegando ter de estudar uns texto para segunda-feira. Por isso, só Lúcia se mantinha ao lado da amiga, mas logo se afastou para ir ter com o namorado ao ver Harry aproximar-se.

- Podemos falar?

- Porquê? Temos alguma coisa para falar?

- O que eu disse naquela noite não era o que eu queria dizer. Tu percebeste mal.

- Uma coisa boa de tu falares devagar é ter tempo para entender as tuas palavras. Acho que percebi tudo muito bem.

- Não, não percebeste. O que eu queria dizer era que...

- Não me tentes dar a volta. O que está dito, está dito.

- Mas ouve o que eu queria realmente dizer!

- Não quero saber! Só fizeste merda naquela noite. Nem a porcaria de um preservativo te lembraste de usar!

Ele pasmou. Queria falar mas não conseguia. Estava bastante atordoado.

- Mas... Mas... Isso quer dizer que tu podes estar... grávida?

- Tenho que esperar mais uns dias para fazer o teste de gravidez. Mas não tens nada a ver com isso.

- Como não tenho nada a ver com isso? O filho é meu!

- Eu não estou gravida!

- Eu não posso ser pai nesta idade…

- A ti faz-te muita diferença, sem dúvida... Não é a ti que te cresce a barriga.

- Mas eu tenho que sustentar a família!

- Harry, faz-me só um favor: volta para o teu sítio.

- Não, nós precisamos de falar. Tu tens de me ouvir.

- Esquece Harry! – Enerva-se ela levantando-se. – Já não chega toda a merda que fizeste? Agora deixa-me!

Dito isto, a morena sai disparada para a casa de banho, deixando o inglês totalmente em pânico com a ideia de poder vir a ter um filho. Não conseguia ter reação. Ficou ali especado. Josh, reparando que ele estava a olhar para o nada, chamou-o. Harry olhou para ele, mas seguiu caminho para fora. Precisava de apanhar ar e tentar refrescar as ideias.

No caminho para a casa de banho, a portuguesa, com uma lágrima a querer fugir do olho, encontrou as duas amigas.

- Hey, Gina! Que tens?

- Não é nada.

- Foi alguma coisa com o Harry? – Questiona Mónica.

- Foi… Eu não quero falar sobre isso. Eu só quero estar um bocadinho sozinha.

- Mas não queres que fiquemos contigo? Sabes que podes confiar em nós para desabafar, não sabes? – Insiste Raquel.

- Sei sim. Mas agora não. Obrigada.

Gina continuou a andar para a casa de banho e Mónica ficou preocupada por ela e pelo amigo. Algo muito estranho se estava a passar entre aqueles dois. Tinha de falar com o Harry.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.