Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 112
Capítulo 112





Quando Zayn chegou a casa tinha intenções de falar com Harry mas já era tarde. Estavam já todos os amigos a dormir. Tinham um dia longo pela frente, cheio de aulas e ainda por cima o baile. O muçulmano fiou com esperanças de conseguir falar com ele no dia seguinte de manhã, no entanto, as suas pretenções saíram-lhe furadas. Quando acordou, Harry ainda estava a dormir, só mais para o final da manhã é que tinha aulas. Assim, Zayn foi para a universidade, esperando poder finalmente falar com o amigo ao almoço. O baile era à noite. A conversa não podia passar daquele dia.

 Pouco passava das 10h quando Harry telefonou à melhor amiga. Mais uma vez necessitava de recorrer a ela para desabafar. Marcou almoçar com ela naquela tarde. Assim, ao acabar as aulas, Mónica esperou-o na biblioteca. Depois ela convidou-o para ir à casa dela comer. Sempre ficariam mais à vontade porque Débora tinha gravações e Raquel ia estudar com umas amigas da turma dela. Harry contou-lhe tudo, desabafou, reclamou, disse tudo o que achava… Mónica ouviu-o e só no final intercedeu. Defendeu Gina. O pouco que conhecia da portuguesa, faziam-na vê-la incapaz de trair o amigo. Compreendia que ele estivesse magoado, mas estava certa de que as coisas não eram bem como ele estava a contar. Insistia para que ele deixasse essa história de lado e fosse falar com ela. Ele não queria. Dizia precisar do seu tempo para pensar e ver o que queria realmente.

- Tudo o que tens a fazer é sair daqui e ires falar com a Gina. Logo à noite quero-te no baile.

- Eu não vou falar com ela. E também não vou ao baile.

- Harry…

- Esquece. Já te disse que preciso de assentar as ideias… É tudo muito recente. Eu não consigo falar com ela.

- Então pronto. Respeito a tua decisão porque compreendo que estejas magoado. Mas…

- Mas o quê?

- Ao baile tens de ir.

- Ó Mónica…

- Harry Edward Styles! Vais e mais nada! A Raquel também não tem par. Ela não encontrou ninguém que a acompanhasse… Acho que estava com esperanças de que uma certa e determinada pessoa a convidasse, por muito que fosse óbvio que não a convidaria… Quando encasqueta!... Mas pronto, estando ela sem par, tu vais com ela. Só para ambos entrarem. Não quero que fiques em casa a olhar para as paredes e a remoeres os pensamentos que eu continuo a dizer que são errados! E também não queria deixar a Raquel em casa sozinha, até porque sei que ela quer ir.

- Não sei.

- Vá lá!

Ele pensou por momentos. Imaginava que Gina não fosse por falta de par e nada melhor do que as amigas lhe dizerem que ele tinha ido e se estava a divertir, para que ela ficasse a saber que ele conseguia arranjar as raparigas que quisesse. Por isso, aceitou a proposta de Mónica, por muito que a vontade de ir fosse mínima.

Zayn, farto já de andar atrás do amigo em vão, telefonou-lhe. As horas passavam e ainda não tinha falado com ele. Então o melhor amigo de Mónica, abandonou a casa dela para ver o que o amigo precisava de falar com ele assim de tão urgente. Quando chegou a casa, o namorado de Sofia não quis perder mais tempo. Era o momento perfeito para falar com o amigo. Sentaram-se à mesa na cozinha, onde não estava mais ninguém, e Zayn começou a falar de uma forma séria. Notava-se que estava a tentar tratar daquele assunto com todo o cuidado e respeito. Basicamente, o muçulmano estava a tentar fazer o amigo ver que estava a agir da mesma forma, que ele próprio considerava estúpida e egoísta, que Louis agia com Lúcia. O rapaz dos caracóis começou a cair em si, no entanto, relutante, mantinha o silêncio apenas ouvindo o amigo. Sabia de tudo o que Zayn lhe estava a dizer, sabia do amor dela, confiava nela, mas ainda assim estava magoado. Precisava de um tempo. Explicou isso ao amigo. Foi então que Zayn lho fez prometer que pelo menos tentaria falar com ela.

-x-x-x-

Ainda de manhã, Caroline fez o favor de acordar Derek com um telefonema. Exigiu-lhe que tentasse descobrir o que se passava entre Gina e Harry. Estava ansiosa para saber se o plano dela resultara.

- Mas como queres que saiba disso?

- Não sei. Desenrasca-te! Eu poderia perguntar-lhe, mas ela não me responderia de certeza… Por isso, tu que és primo do namorado da melhor amiga do Harry, desenrasca-te!

- Mas o que ganhamos com isso?

- Tenho de te dizer tudo! Não percebes nada de nada por ti próprio!

- Ouh! Calma lá os cavalos! Explica lá então.

- Se eles estiverem chateados vais à universidade, logo ao final da tarde, para convidá-la para o baile de S. Valentim de logo à noite.

- Ah… Já estou a entender…

- Então vê lá o que fazes. Mantem-me informada.

- Está… Descansa.

- Arrr! Sempre a mesma mania de me desligar o telemóvel na cara! – Reclama ela para consigo.

-x-x-x-

Entretanto Derek planeou muito bem a forma de abordar o primo. Foi ter com ele à loja conseguiu todas as informações de que necessitava. Por isso só faltava falar com ela. Falou com Caroline para saber a que horas acabavam as aulas delas e, à hora certa, lá se apresentou ele.

- Derek?! Olá.

- Olá. Tudo bem?

- Sim. Por aqui? – Surpreende-se a morena ao vê-lo à porta da universidade.

- Pois, precisava de falar contigo. Ainda bem que te consegui encontrar… Tive medo de que já não tivesses aulas hoje a esta hora.

- Mas o que queres falar comigo?

- Eu ouvi falar do baile que vai haver na universidade hoje à noite e gostava de ir mas não tenho par...

- E o que é que eu tenho a ver com isso?

- Bem, como o Harry vai com outra eu pensei que tu estavas sem par... Por isso, vim convidar-te.

- O Harry vai com outra? Que outra?

- Não sei o nome dela, mas anda cá na universidade.

- Como é que sabes isso?

- Foi o Dylan que me disse.

- E como é que ele sabe?

- Pela Mónica?

- Ah, pois...

- Mas vens comigo ou não? É que o baile é hoje, caso não te lembres.

- Que otário...

- Ahn?

- Falei em voz alta?

- Yep.

- Mas não te estava a insultar a ti...

- Harry?

- Hum-hum... – Confirma ela abandando a cabeça.

- Não te procupes com ele, logo vais-te divertir imenso!

- Eu já te disse que ia? - Surpreende-se ela.

- Não tens outra opção.

Ela sorriu.

- Está bem. Vais-me buscar a casa ou encontramo-nos cá?

- Eu só tenho mota e acho que tu não vais querer vir de vestido nela...

- Pois... Então encontrámo-nos cá.

- A que horas?

- Dez?

- Combinado. Até logo, então.

- Xau.

Ficou furiosa a rapariga! Nem podia acreditar que eles se tinham chateado e ele já estava tão bem, tão disposto para ir a festas e estar acompanhado com outras raparigas! Mas que não ficasse ele a pensar que ela se iria deixar ficar. Ver-se-iam no baile.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.