Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 105
Capítulo 105





No dia seguinte, no final da manhã, Eleanor ia então participar no casting na Hollister. Louis não a quis deixar ir sozinha e Harry também os acompanhou. 

Lá, os dois rapazes tramaram das suas. O concurso para qual Eleanor iria concorrer estava aberto a rapazes e raparigas. E se bem eles se lembravam, Niall não gostava de modelos pois achava-os demasiado perfeitos.

- Hey… Seria bastante irónico, não? – Instiga Harry.

- Não pensemos mais.

Assim, os dois amigos malandros inscreveram Niall para o mesmo casting. De certeza que o amigo não ia participar, mas seria cómico ver a reação dele quando ficasse a saber da novidade. A rapariga ria-se e lamentava por Niall.

- Quando é que é o dia do concurso? - Perguntou Eleanor.

- É no dia 16 do próximo mês. Temos a primeira fase que vai ser de manhã e durante a tarde, já com público, a segunda e última fase.

- Nesse dia é tudo, rapazes e raparigas, certo?

- Sim. Todos nesse dia.

- Está bem. Obrigada e boa tarde. - Despede-se a ex-namorada de Louis.

- Boa tarde.

-x-x-x-

Sofia e Gina na quarta de tarde não tinham aulas, porém Lúcia tinha. Mas a namorada de Harry queria ir naquele dia ir comprar o presente para ele, por isso foram almoçar fora, pois o único tempo livre que Lúcia tinha nesse mesmo dia era à hora de almoço.

- Gina, já percorremos quase todas as lojas desta rua, mais uns metros e estamos em Piccadily Circus... - Repara Sofia.

- Podemos ir só a mais uma lojinha? - Pede a estudante de Biologia - Olhem, vamos à Hollister.

- Está bem.

Elas começaram a caminhar para lá, mas surpreenderam-se quando viram Louis, Harry e Eleanor a sair do mesmo sítio.

- Olha eles… - Observa a rapariga dos caracóis.

- Óie! É melhor escondermo-nos. Tem mais piada e a Lúcia também não deve querer falar com a Eleanor.

- Também acho que é melhor. - Apoia Lúcia.

Entraram numa loja qualquer e ficaram a olhá-los através dessa mesma montra.

- A sério que nos estamos a esconder deles? Gina, é o teu namorado! - Resmunga a estudante de direito.

- Para além de ela ficar a dormir na casa dele, também vem às compras com ele! - Protesta a ex-namorada de Louis - A ela perdoa-a por traição, a mim que fui beijada, sem culpa nenhuma, não...

- Realmente... - Concorda Gina.

- Eles não estão a fazer nada de mais, meninas. E para além do mais, o Harry está com eles por isso devem ser mesmo só amigos.

- Ela é mesmo rameira... Dormir numa casa com cinco rapazes, por amor de Deus! - Comenta Lúcia.

- Pelo que nós vimos ontem, - Conta Sofia - ela dorme no sofá, não anda metida nas camas deles.

- Mesmo assim!

- Imagina que o pijama dela é um sutiã e umas cuecas. Eles babam-se a vê-la assim! - Diz a morena.

- Vocês as duas, realmente! Ela por acaso não foi porreira connosco ontem à noite, Gina?

- Foi...

- Então porque é que vocês estão assim? Ela é só uma amiga. E pelo que eu reparei ontem, ele não olha da mesma maneira para ela como olhava para ti, Lúcia. E olha que ao princípio não gostei dela, ao vê-la falar tão amiguinha com o Zayn.

- Argh! Olhem não tínhamos de ir à Hollister?

- A simples arte de mudar de conversa... – Lamenta-se a namorada de Zayn.

- Vamos lá, então.

-x-x-x-

Zayn passou o dia a pensar no pai e em tudo o que a namorada lhe tinha dito sobre a conversa com ele. Foi então que achou melhor, no final do dia, depois da aula de Expressão Corporal, ir à casa do pai. Estava realmente na altura de terem uma conversa. Parou o carro, ia pegar na chave da casa, mas achou melhor tocar à campainha e deixou a chave no mesmo sítio. Depois caminhou para a porta, tocou à campainha e o pai abriu.

- Entra. – Disse-lhe o pai com um sorriso, seguido caminho para a sala.

O filho entrou, fechou a porta e por momentos lembrou-se da última vez que lá tinha estado com Sofia. Um sorriso esboçou-se por milésimos de segundo na sua face.

- Então, como tens andado? – Questiona o pai.

- Bem.

- Estive com a tua namorada na segunda…

- Ela contou-me.

- Bonita.

- Eu sei. – Orgulha-se o rapaz.

- E muito simpática e educada.

- Pai, vamos logo ao centro da questão? O que quer falar comigo?

- Zayn Javadd, não fales assim comigo. Sei que errei, mas ainda sou teu pai.

O rapaz ficou indiferente. O pai olhou para o filho e soltou um suspiro.

- Desculpa Zayn. Sei que ameacei a tua felicidade à beira da mulher que amas, mas fi-lo sem pensar. Tu sabes que para mim tu e as tuas irmãs estão a cima de qualquer coisa.

Yaser explicou ao filho toda a história que já tinha contado à namorada. Tudo sobre o sócio, tudo sobre a ambição da fazer subir a empresa.

- Agora, por fim, conseguimos chegar a um bom senso. Bati firmemente o pé perante o Jabir e rejeitei a proposta de cabeça erguida. Dias depois apareceu lá em casa a dizer que a filha lhe tinha aparecido a chorar e a implorar para desistir da ideia do casamento forçado porque estava apaixonada por um rapaz da escola dela. Seguiu-se que a mãe da rapariga também lhe pediu por tudo o que de mais importante havia e o homem acabou por ceder. Veio então lá a casa e fez a mesma proposta, com a exceção do casamento. Disse que não imaginava a empresa dele associada a outra pessoa que não eu, por conhecer o meu profissionalismo, empenho, blá blá blá…

- Então isso quer dizer que a família não vai perder nada e eu vou poder continuar com a Sofia? – Pergunta Zayn com os olhos sorridentes, bastante entusiasmado.

- Hum, hum. – Acente Yaser com um movimento afirmativo de cabeça.

O estudante amarrou na cara do pai e deu-lhe um beijo na face.

- Pai! O senhor não sabe o quão feliz estou neste momento! Tudo o que eu queria aconteceu! Allah ouviu minhas preces! – Festejava ele irrequieto, fazendo o pai rir-se.

- O menino podia saber disto bem mais cedo se me atendesse as chamadas…

- Deixe lá isso! O que importa é que acabou tudo bem.

- Não, ainda não.

- Como assim? – Preocupa-se de imediato.

- Tens de levar a Sofia lá a casa um dia destes. Temos de lhe fazer uma receção a sério. Mostrar-lhe que a família está disposta a recebê-la. Não quero que ela fique com a má imagem que ficou da última vez. E as tuas irmãs gostaram muito dela. A Donyiah ficou chateada comigo, acreditas?

Zayn riu-se.

- É a minha maninha…

-x-x-x-

Cerca de uma hora depois, Zayn retirou-se da casa do pai. Este convidara-o para jantar, mas o rapaz disse-lhe que queria ir jantar com a namorada para lhe dar a boa nova.

Quando Sofia abriu a porta Zayn agarrou-a no mesmo instante dando-lhe um beijo apaixonado.

- Hum… Bem disposto, ah?

- Muito!

- Que se passou?

Ele entrou, fechou a porta e puxou-a a até ao quarto, passando pelas raparigas que estavam na sala a quem cumprimentou com um acenar e um “Olá meninas!”.

- Ui, já? Assim? Vocês começam cedo… - Brinca logo a namorada de Harry, muito perversa.

O casal já ia a caminho do quarto e fingiu não ouvir o comentário da amiga.

- Conta lá! – Insistiu a rapariga quando Zayn estava já a fechar a porta do quarto.

Ele beijou-a novamente deixando-se cair na cama. Ela ria-se.

- Estás a deixar-me curiosa!

- Fui falar com o meu pai!

- A sério?

- Sim.

- Wow! Já vi que as noticias são mais que boas.

O rapaz explicou-lhe tudo!

- Boa! Boa! Boa! – Festejou ela aos saltinhos de joelhos na cama. – Então tu já estás de bem com o teu pai?

- Sim. Estou mesmo contente. Foi como se saísse um peso dos meus ombros.

- Também estou feliz por ti.

- E sabes que mais?

Zayn pegou do bolso numas chaves.

- Reconheces?

- É do iate?

- Nem mais! Eu deixei lá depois da confusão toda e hoje ele devolveu-mas. E já me explicou onde está aportado.

- Uh! As férias vão ser de arromba, vão…

- Mas é que podes ter a certeza! Só falta tirar a licensa. Depois disso, o Verão vai ser nosso!





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.