Consultas. escrita por Nine


Capítulo 4
Capítulo 4.


Notas iniciais do capítulo

Oi bonitos! como estão? *-*
fiquei feliz com o rewiens que recebi no cap passado,
valeu mesmo, meninas! nem pra citar os nomes aqui porque estou passando só pra deixar o capt mesmo, super corrida!
nem tive tempo de respondr os rewiens, gomen, meninas!
Ai vai mais um cap,
sem mais delongas...
enjoy!



Consultas

So when we met I was skirting around you, I didn't know I was looking for love.


Atrasos. Dentre as muitas coisas às quais ele era intolerante, atrasos estavam no topo da lista.

Não deveria ser assim tão difícil a tarefa de se manter no horário, mas ao que parecia para seus amigos – mais especificamente para Kakashi – aquela era uma incumbência cuja realização beirava o impossível.

Bem, o pior dos ditos atrasos eram as desculpas esfarrapadas e pessimamente formuladas que ele se atrevia em dar... Era incrível como a cara de pau do Hatake apenas piorava com o passar dos anos e da convivência, era como se esses dois fatores servissem de estímulo à degradação das escusas dadas. O fato era que ele estava atrasado e o jogo começaria em 15 minutos... E como se não bastasse não querer a presença dele ali, ele ainda perdia a hora. Perfeito.


Sasuke gostava de assistir futebol sozinho por uma série de motivos facilmente enumeráveis:

Um – quando seu time estivesse perdendo não haveria ninguém para incomodar.

Dois – ele odiava pessoas falando o tempo todo ao seu redor, pensando que seus conhecimentos futebolísticos ultrapassavam a barreira do imaginável e do possível.

E três – por algum motivo, a casa escolhida para esses malditos 'encontros' era sempre a sua; e o estado em que Kakashi conseguia deixá-la antes de ir embora era sempre lamentável.

Basicamente esses três pontos abrangiam todas as outras pequenas cláusulas que tornavam fácil a compreensão do fato de que ele detestava ter pessoas por perto para assistir jogos; e mesmo assim de duas em duas semanas, na sexta-feira, sua campainha tocava (quase sempre em cima da hora) e Hatake Kakashi invadia seu apartamento como se absolutamente nada estivesse errado e como se ele tivesse sido convidado. Sem nenhuma noção do perigo, se espalhava pelo sofá ou simplesmente tomava conta de qualquer espaço livre na frente da Tv e pedia inocentemente pelo controle.

"-Que milagre é esse que trocaram a lâmpada da sala?" – fechou os olhos por um breve instante tão logo o ouviu perguntar sobre o assunto, a lembrança ainda recente do transtorno que aquilo lhe causara o aborrecendo um pouco mais.

"-Não pergunte."

"-Deduzo que tenha sido no mesmo dia em que Naruto quebrou o braço." – ele apontou, franzindo o cenho ao passo que provavelmente tentava imaginar a cena toda.

"-Exato." – Sasuke respirou fundo assim que o amigo começou a comer uma pipoca que havia trazido, espalhando migalha por todos os lados e não se importando muito com isso. Mas o que chamou sua atenção de fato havia sido uma espécie de molho esverdeado que o idiota trouxera em um potinho e acabara de espalhar sobre a comida. – "O que é isso?"

"-Hm, um molho especial que o Naruto me ensinou a fazer."

Sasuke era um homem que confiava em seus instintos por um simples motivo: ele sempre estava certo. E naquele instante, eles o diziam que comer aquilo traria problemas incalculáveis para a salubridade de seu apartamento e para a saúde de seu amigo...

"-Se eu fosse você não comeria isso." – arqueou uma sobrancelha enquanto fitava o Hatake ignorar completamente o aviso e enfiar uma mão cheia de pipoca na boca e rir enquanto mastigava, tornando a cena toda ainda pior.

Em meio a tantos dizeres inúteis, dois em especial lhe vieram à mente naquele momento: 'Quem avisa amigo é' e 'Quem ri por último ri melhor'.

...E como sempre, ele se provara certo.

Quarenta e cinco minutos depois – antes dos acréscimos, se lhe era permitida tal observação -, Kakashi havia se levantado do sofá com o nariz torcido em desgosto e uma mão sobre o estômago. Indícios melhores que aqueles não eram necessários para dizer ao Uchiha que ele estava absolutamente correto em sua predição anterior e que talvez as pessoas devessem tomar mais cuidado e aumentar seu nível de percepção... Perceber que 'Naruto' e 'Receita' na mesma frase só poderia resultar em problema não deveria ser assim tão impossível.

Sasuke bateu na porta do banheiro pelo que deveria ser a enésima vez, recebendo como resposta palavras sem sentido e frases distorcidas. Os efeitos da gosma da pipoca – como ele decidira chamar aquela coisa de procedência desconhecida – estava se mostrando deveras eficiente.

Ah, a dor de cabeça... Levou as mãos às têmporas quando ouviu Kakashi puxar a descarga mais uma vez. Bem, ele tinha avisado, não? Óbvio que ele tinha. E como sempre seus conselhos e avisos foram completamente ignorados...

E o que fazer àquela hora? Correr até o pronto socorro, terminar de assistir o segundo tempo ou procurar algum remédio e obrigar o amigo a tomar? E como se a noite pudesse se tornar ainda pior, a campainha começou a tocar. Não conseguia imaginar quem poderia ser àquela hora, mas também não estava nem um pouco disposto a descobrir... Algo importante é que não deveria ser.

Mas a campainha continuou a tocar insistentemente.

"-..." – Sasuke respirou fundo antes de tomar o caminho da porta, tentando se concentrar em qualquer coisa que pudesse acalmá-lo naquele momento e se sentindo frustrado ao não encontrar nenhuma.

"-Sakura." – o nome dela escapou de seus lábios tão logo seus olhos escuros pousaram sobre a figura inocente da garota de olhos esmeralda... E por um breve instante ele se permitiu sorrir de lado enquanto voltava sua atenção para o teto rapidamente, perguntando-se se o destino e Deus eram ambos onipresentes, conversavam freqüentemente, ou simplesmente eram a mesma coisa.

Não estava esperando reencontrá-la assim tão cedo e em um momento tão ironicamente oportuno, mas... Naquele instante aquele breve encontro vinha a calhar por mais de um motivo, o primeiro deles sendo que ele descobrira acidentalmente que ao que parecia ela era sua vizinha e o segundo que ela era uma médica e poderia dar conta de Kakashi, o que o pouparia de ter que sair de casa e sabe-se mais de quantos outros problemas.

"-Ahm... Sasuke." – ela balbuciou, parecendo de repente um pouco encabulada enquanto baixava a xícara que havia trazido nas mãos. Ela estava de chinelos e com um pijama que mais parecia uma camisa masculina mil vezes maior que o tamanho que ela usava – ok, ele havia achado ridículo... Mas resolvera chamar de meigo por achar que era uma forma de tentar amenizar a coisa toda. – "Eu não sabia que você... Eu não-" – ela parou por um breve segundo, respirando fundo. – "Deixa pra lá, vou voltar pro meu apartamento."

Antes que o Uchiha pudesse fazer qualquer movimento para impedi-la, Kakashi surgiu na porta atrás dele com um balde em mãos e um olhar quase desesperado.

"-Sakura-chan?" – ele perguntou um tanto incerto, piscando copiosamente. Então até o Hatake conhecia aquela garota? E como diabos uma mulher de cabelos cor-de-rosa pôde ter passado despercebida por ele durante todo esse tempo? – "Meus olhos estão me pregando peças ou estou perto da morte o suficiente para começar a alucinar e-"

"-É ela, seu idiota."

"-O que houve...?" – a rosada olhou de um para outro, arqueando uma sobrancelha quando Kakashi parou o que estava prestes a falar para enfiar a cabeça no balde que carregava.

"-Ele deve ter comido alguma coisa estragada." – Sasuke torceu o nariz em uma leve careta, respirando fundo quando a garota passou por ele na porta sem se quer pedir permissão, abaixando-se ao lado do quase desfalecido para servir como apoio.

"-Vem, vamos sentar ali."

"-Minha casa virou consultório." – a crítica sarcástica soou mais como uma afirmação do que uma pergunta, mas Sakura ignorou-a completamente e Kakashi não parecia em condições de falar coisa alguma.

Aliás, era isso que ela sempre fazia: o ignorava quando bem convinha. E, bem, ela era a primeira a fazer aquilo e isso era deveras irritante por vários motivos... Um deles é que ela mal o conhecia, o outro é porque ela era uma mulher. Não que ele fosse machista, mas estava acostumado a atrair a atenção das mulheres em mais de uma forma, e o fato de não ser capaz de atingir aquela em especial estava o deixando tremendamente irritado, mesmo porque estava a encontrando mais do que qualquer outra – e isso sem se quer querer. Era mais como se o acaso estivesse brincando com os dois, e agora ele havia aceitado fazer parte dessa brincadeira.

Observou atentamente enquanto ela o levava pelo corredor e os acompanhou até ela o deitar na cama, a mão pequena e delicada afastando a blusa da barriga e tateando levemente parte por parte, parando para perguntar se estava doendo ou o que exatamente ele estava sentindo. Ouviu o idiota do seu amigo relatar que havia comido uma pipoca extremamente deliciosa com uma receita especial de Naruto – que ele insistiu em não poder contar até para ela.

"-Bem, tenho certeza que é intoxicação alimentar, não há outro sintoma mais sério e ele não parece ter feito nada além de comer a tal pipoca. Deduzo que você não comeu...?" – ele precisava mesmo responder uma pergunta tão óbvia? Decidiu poupar-se disso. – "Então só pode ser isso. Você tem algum medicamento por aqui?"

"-Não." – resmungou, girando os olhos quando a observou ajeitar um travesseiro para que Kakashi pudesse deitar melhor. Ela não estava achando mesmo que ele ficaria ali, estava...?

Parecia que sim.

"-Vou ligar na farmácia então, posso emprestar seu telefone?"

"-Hn." – apontou com a mão onde o mesmo estava, e resolveu que se sentaria um pouco na sala enquanto ela fazia aquilo. Havia perdido o segundo tempo inteiro, tinha um doente vomitando pela sua casa e a maluca da pediatra dando uma de médica geral mais uma vez. Simplesmente perfeito para uma noite de sexta-feira.

"-Pronto." – ela finalmente ergueu a xícara que havia trazido nas mãos e sorriu. E Sasuke não soube nomear uma razão especial para ela insistir em sorrir para ele de maneira sincera e divertida, até porque não havia dado a ela nenhum motivo em todos os encontros que tiveram. Mas descobrira que não achava aquilo ruim, e que ela ficava bonita daquele jeito. – "Quase esqueci que vim pedir café, você tem? Se quiser posso passar pra você também, o que me diz?"

O Uchiha continuou a fitá-la sem dar uma resposta efetiva, e ela tomou o silêncio como um 'sim' e rumou para a cozinha. Céus, aquela garota estava tentando tirá-lo do sério, tinha mais certeza disso a cada minuto que passava ao lado dela. Quando a seguiu para dentro da cozinha, quase arqueou uma sobrancelha ao vê-la abrindo todas os armários à procura do que precisava para passar o tal café...

E foi só então que atentou para duas coisas que havia deixado passar sem a devida atenção anteriormente:

O primeiro consistia no fato dela realmente estar com uma camisa dez vezes maior que o tamanho dela, e da mesma ser masculina. Sasuke não soube exatamente em que ponto aquilo devia deixá-lo incomodado, mas o fato era que estava.

O segundo fato consistia nele ter constatado - e inconscientemente tombado a cabeça um pouco para o lado enquanto fazia sua análise - que ela tinha pernas maravilhosas. Quer dizer, já vira muitas mulheres bonitas e com corpos exuberantes na sua vida, mas aquela garota era... Diferente. Um diferente exótico em quase todos os sentidos, e as pernas não eram diferentes, conseguiam ser longas ao mesmo tempo que eram torneadas e mesmo assim não a deixavam parecer nem um pouco menos delicada... Talvez fosse a pele alva, mas o fato é que ele havia se pego prestando muito mais atenção nela do que gostaria.

"-Você não tem café." - ela constatou após algum tempo de procura, o tom desapontado não passando despercebido por ele à medida que ela se voltava em sua direção e suspirava pesadamente. - "Tudo bem, acho que vou pra casa então. Se precisar de mim é só chamar." - ela sorriu. O mesmo sorriso idiota do primeiro dia e de antes, aquele sorriso que ignorava todas as ofensas e sarcasmos que ele havia atirado nela em todos os encontros que tiveram... Um sorriso que o irritava - e agora ele havia finalmente constatado - pelo simples fato de ser difícil admitir que era sincero além de lindo.

Sem pensar muito no que estava fazendo a seguiu cozinha afora exatamente como havia a seguido cozinha adentro anteriormente, a luz da sala piscando um pouco antes de finalmente se apagar sozinha... Provavelmente mais um foco queimado.

E antes que Sasuke pudesse praguejar contra a lâmpada, Kakashi, Naruto ou até mesmo Deus, observou em câmera lente a garota à sua frente tropeçar na mesinha de centro e iniciar uma queda lenta e dolorosa até o chão... E novamente sem entender os motivos ou vontades pela qual seu corpo estava agindo, viu-se a segurando antes que a coisa toda desse por acontecida.

E então percebeu que a cintura dela encaixava perfeitamente em suas mãos e que era do exato jeito que ele gostava... Quase como se a garota em si tivesse sido feita sob medida para ele e só ele.

"-Erm, obrigada... Sasuke..." - ela parou por um instante, e quando a ajeitou melhor em seus braços teve certeza de que a sentiu estremecer. - "Eu devo ir andando... Eu..." - ela se livrou dele tão rápido que não pôde haver uma reação, e de uma maneira chata seu corpo sentiu falta do toque da pele dela. - "Sinto muito, qualquer coisa você... Boa noite." - completou, saindo pela porta e fazendo questão de fechá-la ela mesma assim que passou.

Uchiha Sasuke levou mais uns bons cinco minutos para finalmente se mover de onde estava, a mente lentamente processando tudo o que havia acontecido e o quão idiota ele tinha sido. O que diabos estava acontecendo com ele agora? Só podia estar ficando completamente maluco...

Foi com pesar que constatou que agora ele queria café... E um banho gelado.



Notas finais do capítulo

Então, bonitas, me digam oque acharam desse cap atravez de um rewien e me deixem feliz, rs. ;3
não mata ninguem e é gostoso dar sua opinião! (:
nem se for só um 'continue' demonstra que você gostou.
vou-me indo,
xoxo ~