I Should Have Kissed You! escrita por Vanessa R


Capítulo 28
27º Capítulo: N-nunca mais faça isso!


Notas iniciais do capítulo

Hi Babes =)
Como já deu pra perceber, nem sempre é bom acreditar no que eu falo, como por exemplo, quando eu falei que ia postar a dois dias atrás e não postei, e quando eu falei que ia postar ontem, e não postei... De qualquer maneira, tou aqui mais uma vez pra postar o capitulo, e dessa vez é o capitulo do BEIJOOOOOOOOOOOOOO!!!! AEEEEEEE!!! Pulando de alegria aqui kkkkkk ♥ (eu sei que vocês gostam kkkk ;)
Mas então, tá tudo bem com vocês?! Falem comigo no twitter (Vanessa_R_1D) ♥♥♥
Boa leitura meus amores =)




Dia Seguinte – Domingo!

Angel’s POV

No outro dia de manhã, eu tava um caco. Minha cabeça estava latejando de dor e meu corpo tava todo dolorido e eu não conseguia abrir os olhos totalmente. Flashes da noite passada bateram em minha mente.


Flash Back – ON

– Eu não tou acreditando que esses dois tão se pegando de novo. – Louis falou sério, enquanto encarava Harry e Kath se pegando no meio da pista de dança.

– Tão bebados. – falei enquanto bebia um pouco do meu suco.

– Mesmo assim. – Louis retorquiu mais sério ainda.

– Tá com ciumes é?! – falei fazendo gracinha.

Louis revirou os olhos e levantou do sofá.

– Vou buscar a Olivia. – ele falou colocando sua bebida em cima da mesa e saindo á procura da sua “amada”.

– Posso sentar com você?! – uma criatura, de cabelo castanho escuro, corpo escultural, com um topete perfeito e olhos cor de mel, perguntou aproximando de mim.

Sorri de leve e afastei uns centímetros pra mostrar que podia.

– Infelizmente, você pode Zayn. – falei dando um gole na minha bebida enquanto encarava Harry e Kath que dançavam alegremente na pista. *

Flash Back - OFF


A minha cabeça doia cada vez mais. Eu tava achando estranho, porque eu não havia bebido muita coisa na noite passada, mas depois me lembrei, que a culpa desse meu sofrimento todo, foi causado pelos bêbados da noite passada.

Levantei da cama com dificuldade em me aguentar em pé. Caminhei até a janela e pude ver, que estava chovendo e que a chuva aumentava com o passar do tempo. Fui na direção do banheiro, e tomei um banho bem gelado.

Hoje parecia ser um desses tipicos dias em Londres, em que podemos encontrar, pessoas cobertas até a cabeça com milhares de camadas de roupas na tentativa de esquentar os seus corpos. Ainda não tinha nevado, mas pelo tempo, podia-se ver que não tardara.

Eu ainda não pude entender o tempo em Londres. Estamos em pleno Outubro – fim de Outubro diga-se de passagem – e parece que vai nevar. Se fosse em Califórnia, as coisas seriam bastantes diferentes.

Saí do banheiro embrulhada numa toalha, e senti meu corpo arrepiar com o frio que fazia. Vesti o moletom que Niall me deu no meu aniversário, colocei um short, e calcei umas meias altas. Peguei numa sacola onde eu havia colocado algumas gomas, e desci pra cozinha.

– Finalmente! – Niall falou quando me viu descer as escadas. Ele estava jogado no sofá vendo TV, enquando segurava numa taça cheia de cereal. – Pensei que você tava dando uma de bela adormecida tambem. – ele falou fazendo Liam, que estava sentado em cima do balcão, sorrir.

– Como assim dando uma de bela adormecida tambem?! – perguntei ainda meio tonta.

– Ele disse isso, porque pensou que você tambem se embebedou que nem os outros, que ainda tão dormindo. – Louis disse fechando a geladeira.

– Não seu irlandes gordo. – falei me jogando do lado dele no sofá, e tirando uma goma de dentro da sacola. – Só o Harry, Kath e a Megan, que embebederam, do resto, todo mundo tá sóbrio. – falei e em seguida colocei o pedação de goma na boca.


Zayn’s POV

Senti barulhos estranhos, que me fizeram acordar. Percebi que Liam não se encontrava na cama dele, ou seja, já tinha passado das 11. Levantei num pulo e fui directamente pro banheiro tomar um banho bem gelado, pra tirar o cheiro de bebida que eu transmitia. Eu não havia bebido na noite anterior, mas o Harry sim, e que se bem me lembro, ele havia vomitado em mim, quando fui com o Louis colocar ele na cama.

– Vas happenin? – falei descendo as escadas numa correria.

– Pelo menos alguém feliz nesse lugar. – Louis falou com uma cara não muito boa, enquanto bebia qualquer coisa sentado no balcão.

– Nossa vei, o que aconteceu com vocês?! – perguntei encarando Angel que tava jogada no sofá, quase dormindo, e Louis que estava com um aspecto bastante assustador.

– E-eu acho que pe.... atchimmmm!!! – Louis respirou antes de terminar sua frase. Ele pegou num pedaço de papel que estaba em cima do balcão, e limpou o nariz. – Acho que peguei um resfriado. Tou me sentindo um caco.

– Já somos dois. – Angel respondeu.

– Gente, eu acho que minha cabeça vai explodir. – Kath falou entrando na cozinha, com as mãos na cabeça, enquanto expressava uma cara de dor.

– Isso que dá beber muito. – Angel falou séria, enquanto Kath aproximava do sofá.

– Nossa garota, você tá mesmo acabada. – Niall disse, franzindo a testa encarando Kath.

– Valeu, de novo. – Kath disse sorrindo sarcasticamente, me fazendo rir. – Cadê o resto do pessoal?! – ela perguntou do lado de Niall.

– Tjão d-dormaendo. – Angel falou com a boca cheia de gomas, fazendo Kath rir pela primeira vez naquela manhã.

– Mas então, o que vai ser o almoço?! – Kath perguntou e os olhos de Niall brilharam.

– Eu tava querendo fazer uma comidinha pra vocês, mas nesse esta.... acthimm! M-mas nesse estado, acho que vai ser impossivel. – Louis respondeu com dificuldade.

Senti até pena dele gente. Tadinho do meu Boo Bear :(

– A gente podia comprar alguma comida fora, sei lá, hamburguer, cachorro quente, pizza. – Kath falou e todo mundo assentiu. – Então, quando vocês comprarem me chamem. – ela falou levantando e caminhando até a escada. – Tou no meu quarto. – ela falou e desapareceu.

Encarei Niall, Louis e Angel, e nenhum deles se candidataram pra comprar o almoço.

– Boa sorte gente. – Niall falou levantando rápido, enquanto segurava na mão algumas gomas que ele havia roubado na Angel.

– D-deixa gente que eu... atchimmm... posso ir! – Louis falou enquanto limpava o nariz.

Encarei Angel que estava jogada, comendo gomas enquanto via TV, e encarei Louis outra vez.

– Pode deixar Louis, eu e a Angel, vamos comprar o almoço. – falei e de repente, Angel deixou de prestar atenção na TV, e passou a me encarar com uma cara furiosa.

– Vocês são os melhores sabiam?! – Louis disse levantando da cadeira e aproximando de mim. – Vou pra cima tomar uma aspirina pra dor de cabeça, e quando voltarem avisem ok?! – ele disse e eu assenti.

Ele caminhou até as escadas e desapareceu.

– Você endoideceu?! – Angel disse levantando do sofá, enquanto segurava na sua sacolinha de gomas. – EU tou aqui toda dorida, cheia de sono e dor de cabeça, e você fala pro Louis, que a gente vai comprar o almoço?! Você deve tar bebado só pode.

– Vish, calma garota. Eu só falei isso, por causa do estado que Louis está, ou você não reparou?! Ele pegou um maldito resfriado e não tá conseguindo nem se aguentar em pé, e você quer que ele vá assim mesmo comprar o almoço pra gente?! – falei calmo, enquanto encarava Angel, que mudava sua expressão facial, consoante eu falava.

– Você podia ao menos não me incluir nessa. – ela respondeu.

Revirei os olhos e caminhei até a escada.

– Vai vestir uma roupa melhor que lá fora tá frio. – falei e comecei a subir a escada, mas ainda consegui ouvir Angel reclamar.

– Garoto insuportável. – ela falou com a voz irritada.


Angel’s POV

Caminhei até o meu quarto arrastando os pés. Zayn é mesmo muito insuportável. Tudo bem que o Louis tá doente, e que ele não pode sair pra comprar o almoço, mas porque ele não vai sozinho?! Deve tar com medo das fãs, com certeza, e quer que eu seja o segurança dele – le eu viajando?! Quê isso.

Vesti meu suéter cinzento, e coloquei uma calça. Soltei o cabelo e deixei ele um pouco bagunçado.

Desci pra sala e encontrei com um Zayn todo calmo e feliz, vendo TV. Revirei os olhos e caminhei até sua direção. Peguei nas chaves que estavam em cima do móvel da sala e caminhei até a porta, a gente ia andando mesmo. A chuva havia parado, por isso a gente nem se preocupou em sair com os guardas-chuvas, o que se tornou num belo “pesadelo” depois.

A gente andou por alguns quarteirões, até uma pizzaria que tinha um bom aspecto. Zayn pediu 5 pizzas, cada um com um sabor diferente.

– Me dá o dinheiro. – ele falou estendendo a mão pra trás.

– Como assim o dinheiro?! – perguntei franzindo a testa.

– Deixa de ser pão duro garota, e me dê logo o dinheiro. – ele falou agora me encarando.

Bufei revirando os olhos e abri a minha bolsa.

– Quanto cavalheirismo. – resmungei baixo, mas ele ouviu, porque logo depois, ele me deu um tapinha na cabeça.

Vish, esse garoto não tem a noção do perigo com certeza. Ele acha que só porque a gente tá meio que “ficando amigo”, ele tem o direito de me bater.

– Muito obrigada e voltem sempre! – a funcionária que tava no caixa falou toda animadinha encarando Zayn.

Zayn apenas sorriu enquanto pegava nas sacolas.

– Fala sério. – falei baixo, afastando do caixa, mas foi o suficiente pra Zayn ouvir, e começar com as suas gracinhas.

– Fala aí, se eu não sou um gato. – ele falou subindo e descendo as sobrancelhas me encarando.

– Fala sério, seu projecto de gente. Aquela garota aí tá cega, isso sim. – falei enquanto caminhava até a saida.

Zayn riu de lado e me encarou.

– Vamo logo que a Kath e o Niall devem tar reclamando que a gente tá demorando, e eu não quero receber chamadas ameaçadoras do cara. – Zayn falou me fazendo rir.

Quando a gente se aproximava da porta, um relâmpago cortou o céu, dando espaço para uma chuva extremamente forte. Maldita hora que a gente resolveu sair sem os guardas-chuvas.

Agora a gente tem duas opções: ou a gente fica aqui esperando a chuva passar, ou a gente vai na chuva mesmo. Claro que a primeira opção neh?! Eu é que não vou me molhar.

– A gente espera a chuva passar?! – Zayn perguntou encarando a chuva.

Assenti olhando para a chuva, pensando em como fui burra em ter saido de casa sem os guardas-chuvas, num dia chuvoso como esse.

– Relaxa garota. É só água. – Zayn falou.

– Só água?! – falei indignada. – Você esqueceu que a gente tá com 5 caixas de pizzas pra levar pro almoço?!

– Não tem problema se eles molharem certo?! – ele perguntou rindo de lado.

Bufei tentando me controlar e o encarei.

– Claro que tem garoto. Quer comer pizza com água misturada?! – perguntei e ele gargalhou.

– Se a gente for rápido, não há maneira da gente se molhar. – ele falou e tenho a certeza que ele não viu o quão estupido isso soou. – Depressa garota. – ele falou me puxando pra fora do Nando’s.

A água estava bastante gelada o que me fez dar alguns gritinhos. Zayn apenas me encarava rindo que nem um retardado.

– Vem cá. – ele falou colocando o casaco dele á minha volta e segurando minha mão. – Vamo logo! – ele falou me fazendo correr.

A gente correu alguns quarteirões embaixo da chuva, e Zayn não soltou a minha mão, mesmo quando levei um tombo, o que fez com que meu sapato estragasse.

– Caralho! – exclamei ao me dar conta da desgraça que tinha ficado meu sapato.

Dei uma pequena corrida até a porta de uma casa, onde tinha uma cobertura por cima da porta, fazendo com que a chuva não caísse em mim.

– Que foi?! – Zayn falou me encarando ainda debaixo da chuva segurando duas sacolas.

– Meu sapato. – falei enquanto analisava meu sapato com cuidado.

– O Liam tinha razão. Você é mesmo uma bosta andando de salto. – ele falou rindo.

Cerrei os olhos lhe encarando e ele riu mais ainda. Peguei no meu sapato rapidamente e joguei na direção dele, acertando em cheio na sua cara.

– Angel 1 – Zayn 0. – falei vitoriosa enquanto encarava Zayn.

– Sua... – ele parou, respirou fundo e me encarou. – É melhor a gente ficar aqui um pouco e esperar a chuva parar, porque a minha sacola já tá toda cheia de água.

Assenti encarando a chuva que caía intensamente sobre Zayn. Ele pegou no meu sapato que estava jogado no chão e caminhou na minha direção.

– Toma! – ele falou jogando o sapato na minha cara. – Angel 1 – Zayn 1. – ele falou debochando e eu joguei a lingua fora pra ele.

Ele riu pelo nariz e colocou as sacolas no chão. Eu fiz o mesmo e fiquei encarando a chuva.

Já havia passado uns 5 minutos, e nada da chuva parar.

– Vamos fazer alguma coisa, pelo amor de deus. – Zayn reclamou. – Tá tão aborrecido aqui.

Ri de lado e o encarei.

– O que o senhor sugere? – perguntei encarando Zayn que ficou pensativo.

– Hmmm... pera um pouco. – ele falou e saiu correndo para uma carrinha de sorvete que tava parado um pouco á frente da porta da casa que a gente estava.

Ele começou a falar com o senhor que estava dentro da carrinha, que imaginei ser o dono. Não demorou nem 1 minuto, e ele já havia voltado.

– O que você fez?! – perguntei quando ele se aproximou de mim todo sorridente.

– Fui falar com o dono da carrinha, pra ver se ele podia aumentar o som da musica que tava tocando na rádio. – ele falou me encarando.

– E porque o senhor fez isso? – perguntei mais uma vez desconfiada.

Ele sorriu para o chão e me encarou.

– Eu sei que você vai me matar depois dessa, mas tudo bem. – ele falou e eu cerrei os olhos o encarando. – Pedi pra ele aumentar o som, pra gente dançar. – ele falou e arregalei os olhos.

Meu deus, esse garoto só pode tar maluco. Dançar?! Eu?! E ele?! No meio da rua?! Ele deve ter fumado qualquer coisa, só pode.

– Dançar?! Que troço é esse de dançar seu projecto de gente?! – respondi irritada. – Nunca meu filho, nunca. – falei cruzando os braços em forma de protesto.

Zayn apenas sorriu divertidamente e me puxou pelo braço, até a estrada, que no momento não passava nenhum carro graças a deus, porque senão a gente teria um acidente. Quando a gente tava no meio da estrada, Zayn parou e me encarou. Ele pegou na minha mão, e com a outra mão, colocou á volta da minha cintura.

– Zayn deixa de besteira garoto. – falei tentando me soltar, mas Zayn me segurava forte. – Eu não sei dançar seu panaca.

– Falou a garota que dançou comigo na festa dela. – Zayn falou fazendo gracinha.

– Ha ha ha. – ri sarcasticamente. – Mas a sério, eu não sei.

– Tudo bem, eu ensino pra você. – ele falou.

O que eu achei?! Que ele só podia estar sobre algum efeito de droga, porque eu sou um ZERO á esquerda, quando se toca no assunto de dançar tipos de danças como valsa, etc.

Zayn começou a me ensinar, mas foi completamente um desastre. Eu pisava no pé dele, me perdia por entre os passos e de vez enquanto dava até um tombos no meio da calçada. Ele parecia nem se importar com isso, mas eu tava achando aquilo muito ridiculo, ainda por cima, porque algumas pessoas passavam, paravam e ficavam nos encarando com uma cara de reprovação.

Eu confesso que estava me divertindo com aquilo. Enquando a gente “dançava”, algumas pessoas paravam pra ver a gente, outros tiravam fotos, outros cochichavam, e teve até pessoas, que dançaram um pouco com a gente na chuva.

Passado um tempo, eu me cansei daquela historia de ficar toda hora pisando no pé dele, e como ele não me soltava de jeito nenhum, acabei colocando os dois pés em cima dos pés dele, e deixando ele me guiar.

A gente ficou um tempo ali, dançando no meio da rua, quando meu celular tocou, me assustando com o toque. Eu meio que soltei um grito agudo e dando um pequeno pulo, mas por minha sorte, apenas Zayn estava olhando.

Dei uma corrida até a porta da casa onde a gente estava antes, e peguei no meu celular e vi que era uma mensagem do Hazza.

Hazza: Cadê meu almoço?! Vocês tão demorando caralho. Niall mandou dizer, se vocês não chegarem em 10 minutos, ele vai jogar teus queridos docinhos no lixo, e vai quebrar todos os espelhos do Zayn. Bom, tu tá avisada.

PS: Vê se não vai me trocar, pelo senhor convencido de topete kkkkkk xo!

Um sorriso involuntário chegou a meu rosto ao ler a mensagem, e respondi o sms o mais depressa que pude.

Angel: Avisa pro Niall, que a gente já tá chegando, e que se ele fizer isso comigo e com o Zayn, ele vai ficar sem comer durante uma semana.

PS: Deixa de ser ciumento seu gostoso ♥

– Angel! – Zayn gritou fazendo eu prestar atenção nele, que tava no meio da chuva, fazendo uns movimentos esquisitos. – Minhas dancinhas não são um luxo?! – ele perguntou enquanto tentava fazer moonwalk, mas (in)felizmente ele escorregou, e caiu de bunda no chão.

Eu comecei a rir alto, enquanto Zayn fazia cara feia. Olhei para os lados ainda rindo, vendo algumas pessoas que estavam passando, rir da figura de Zayn, e olhando com cara feia pra ele que tava no meio da estrada.

Ele levantou do chão limpando a bunda, e me encarou.

– Isso não teve piada. – ele disse me fazendo rir mais ainda.

Um relâmpago cortou o céu, dando espaço para uma chuva ainda mais intensa. Boa! É agora que a gente não volta pra casa mesmo.

– Acho melhor eu me enconder da chuva, porque tenho quase a certeza que vou pegar um resfriado. – ele falou aproximando de mim, e ficando do meu lado, embaixo da cobertura.

Eu ainda estava rindo da figura dele, e acho que isso foi a explicação pra sua atitude logo a seguir.

Zayn aproximou de mim, e do nada começou a me fazer cócegas.

– Para idiota, vou te matar! – falei com dificuldade enquanto ria e pude perceber ele rindo também.

Depois de ter dito um monte de palavrões para aquele bocó, ele parou e ficou encarando a chuva. Parei aos poucos de rir, e encarei a chuva tambem, mas meus olhos mudaram rapidamente de direção.

Eu confesso que fiquei meio observando como Zayn fica lindo com a água escorrendo sobre ele. Meio não... Ele fica lindo (tenho que confessar). A água escorria dos seus cabelos, deixando ele muito encharcado, e ficando de lado.

Sua camisa estava no mesmo estado e, por causa disso, ficava colada em seu peitoral, deixando á mostra a divisão da sua barriga, o que me deixou até um pouco sem ar. Ele parecia um Deus Grego ali, todo lindo e gostoso encarando a chuva, e todo molhado enquanto sorria retardadamente. A sua boca estava num tom mais vermelho, o que eu não sei por quê, me deu vontade até de beijá-lo.

– Se encantou?! – Zayn perguntou me tirando do transe.

Desviei o olhar de Zayn encarando a chuva, e engoli em seco.

– Quê isso garoto, tá viajando. – falei séria fazendo Zayn rir.


Zayn’s POV

A gente já devia estar em casa, mas com a chuva, e com o medo de pegar um resfriado, fez com que eu e Angel, ficássemos parados, na porta de uma casa, onde havia uma cobertura, que fazia com que a chuva não caisse sobre a gente.

Tudo estava normal, dentro dos possiveis, e posso dizer que a gente tava se entendendo muito bem até agora.

Passou uma velhinha, que segurava a mão de um garoto que parecia ter uns 6, 7 anos. O garoto, não sei como, tropeçou no próprio pé caindo sobre uma poça de água que havia se formado no meio da estrada, ou seja, apesar do garoto ter se molhado todo, a velhinha também se molhou ao tentar ajudar o garoto.

Angel, ao ver a cena, começou a rir, tipo muito alto e eu, automaticamente comecei a rir com ela. A sua risada parecia uma melodia nos meus ouvidos, e ver que ela estava se divertindo ali comigo, mesmo que essa risada não tenha sido provocado por mim, era bastante agradador.

Ela de repente parou de rir, quando a velhinha a encarou. Deviam ter visto a cara dela. Aquele momento foi bastante hilário. Ela ficou com a face bastante séria, e os seus lábios estavam um pouco brancos, talvez pelo frio que fazia. Ela passou a lingua nos lábios na tentativa de as aquecer ou de as molhar, e não sei porquê, mas de algum jeito aquilo me incomodou. Não sei se foi duma forma boa ou má.

Percebi que estava olhando pra ela há um bom tempo e balancei a cabeça pra fugir desse outro “mundo”.

– Sério que a gente vai ficar aqui esperando essa porcaria da chuva passar?! – Angel falou encarando a chuva.

A encarei franzindo a testa.

– Tu que sabe. – falei e ela revirou os olhos.

Ela deu mais um lambidela nos seus lábios, que agora estavam um pouco avermelhados, e passou a mão pelos cabelos que ainda estavam encharcados.

Angel fazia certos movimentos, com uma sedução que só visto. Devem estar estranhando as palavras pronunciadas agora por mim, mas tenho quase a certeza, que é por causa da chuva, que com certeza já começou a fazer efeito em mim, e daqui a uns dias vou estar em casa, de cama, com resfriado.

Angel passou as mãos sobre a camisola dela que já estava secando, fazendo a sua roupa ficar mais colada no seu corpo, deixando á mostra, as suas curvas. Ok, aquilo provavelmente, foi a gota de água.

Encarei Angel, e a joguei contra a parede com cuidado pra não machucá-la. Ela arregalou os olhos e abriu a boca como se quisesse protestar, mas as palavras simplesmente não sairam. Encarei atentamente seus lindos olhos azuis que naquele dia estavam mais lindos do que nunca. Me aproximei com cautela com medo de um tapa na cara antes que conseguisse alcançar sua boca. Olhei outra vez para os olhos que só se fecharam quando nossos rostos estavam bem próximos. Desviei o olhar para os seus lábios de novo, e vi que agora era a minha deixa. Rocei os meus lábios no dela a provocando.

Eu sei que a gente tava no meio da calçada, onde milhares de pessoas podiam passar e ver a gente, e se tirassem alguma foto minha e dela se beijando, seria um catástofre, mas confesso que no momento, a unica coisa que me interessava, era o desejo que eu tinha naquele momento de a beijar, e o facto dos lábios dela me provocarem, não ajudou em nada. Naquele momento, eu sentia-me incapaz de desperdiçar esse momento, ainda mais, depois de ter tentado fazer isso, mas sempre sendo interrompido por alguém.

Coloquei uma de suas mechas atrás da orelha e afagei seu rosto com as costas da minha mão. Pude sentir que sua respiração era descompassada e rápida. Por um momento pensei, que ela precisava daquele beijo, tanto quanto eu. Ela abriu os olhos e me encarou com cuidado. Seus olhos pareciam implorar que eu a beijasse logo, mas confesso que no fundo eu estava com MEDO. Sim, com medo. Com medo daquele beijo ser um desastre (por minha parte claro), com medo da reação dela depois disso, e com medo do que as coisas poderiam ficar depois disso, mas mesmo assim, arriscei porque essa podia ser a minha ultima hipótese.

Coloquei uma das minhas mãos ao redor da sua cintura, tirei coragem sei lá da onde, e antes que ela pudesse pestanejar mais uma vez, eu capturei seus lábios em desespero.
Comecei o beijo com um simples selinho, mas o desejo como sempre foi maior, e pra aquele beijo ser de verdade, tinha que haver algo a mais, certo?!

Com isso, minha lingua pediu passagem com cuidado, e por incrivel que pareça ela cedeu. Minha alegria cada vez aumentou, e o desejo por aquele beijo tambem. Nossas linguas começaram a travar uma batalha, querendo a posse do controle, mas não havia forma de controlar alguma coisa. Os seus lábios eram suaves e cada vez me despertava mais interesse em explorar a sua boca. As mãos dela arrastaram lentamente até minha nuca, enquanto que eu a puxava pra mais perto.

Ela segurava minha nuca fortemente com uma das mãos enquanto a outra brincava com o meu cabelo. Já eu, tinha as duas mãos na cintura dela, para impedir qualquer ação que a afastasse de mim. Eu não sei o que havia me dado, mas uma coisa eu tinha certeza, eu sentia uma necessidade inexplicável de a beijar.

Pra que importa detalhes tipicos do que aquele beijo foi? Numa palavra, eu diria PERFEITO.

Infelizmente o ar se fez necessário, e por mais que eu não quisesse, tive que interromper aquele maravilhoso beijo. Pressionei uma ultima vez os meus lábios contra os seus e selei o beijo com um selinho um pouco demorado. Me afastei com cuidado e analisei atentamente a reação de Angel.

Ela ainda estava com os olhos fechados, mas ao se dar conta que o beijo havia sido interrompido, abriu os olhos lentamente. Ela me encarou como se analisasse atentamente, cada feição do meu rosto. Ela levou a ponta dos dedos aos seus lábios e ficou uns segundos ali, me encarando e refletindo se aquilo realmente tinha acontecido, ou se foi apenas fruto da sua imaginação.

Ela começou a afastar de mim lentamente com as pernas um pouco bambas. Sorri de leve ao ver isso, porque costumam dizer que isso quando acontece, por exemplo neste caso, é porque ela gostou do beijo.

Caminhei lentamente meio que a seguindo, mas ela de repente parou e voltou atrás me encarando.

– N-nunca mais faça isso. – ela falou tirando o sorriso do meu rosto, e caminhando mais rápido até a estrada.



Notas finais do capítulo

Então, gostaram?! Reviews?! Recomendações?! =)
Bom, tenho algumas coisinhas que quero falar pra vocês:
- Eu reparei que algumas pessoas pensaram que eu ia postar a continuação do dia de sábado, ou seja, a festa e tal, só que não deu, porque senão, não dava pra postar o capitulo do beijo hoje. Nos próximos capitulos, aparecerão algumas coisas que aconteceram na noite de sábado, assim vocês vão entender melhor essa porra ;)
- Só vou postar o proximo capitulo no fim de semana, porque tenho prova na sexta, e outras coisas pra fazer -_-
- Espero que esteja tudo bem com vocês minhas CENOURINHAS ♥♥♥
PS 1: Só pra relembrar, reviews bem grandes me ATRAEM ;) Fica a dica!
E eu ainda tou esperando os FANTASMAS ;) (eu não vou desistir de vocês).
PS 2: Pelo amor de deus gente, nem se for só nesse capitulo, que é do beijo do casal principal, eu quero que todo mundo comente, POR FAVOR GENTE, é importante pra mim ok?!
Deixem seus comentários nos reviews ♥
MEU TWITTER: https://twitter.com/Vanessa_R_1D
TUMBLR DO 1D: http://vansdirectionfever.tumblr.com/
TUMBLR PESSOAL: http://vans6.tumblr.com/