Your Love Is My Drug escrita por Tatto


Capítulo 17
Capítulo 17


Notas iniciais do capítulo

Volteii *-*
Esse capítulo é dedicado a todas minhas leitoras que aguentam essa história chata, mas esse, principalmente a Jéssica (@WeLoveFanning)




- Filha, acorda!

Foi tudo que eu consegui ouvir, quando minha mãe me sacudia na cama.

Sei que eu tinha que levantar, mas poxa, é segunda-feira de manhã, estava um dia ótimo para ficar o tempo inteiro no lugar mais confortável do mundo: minha cama.

Minha mãe abriu a cortina do meu quarto, o que fez um grande clarão entrar pela janela e pegar diretamente no meu rosto.

Levantei com aquela coragem, fui no banheiro, fiz minha higiene bucal e ainda de pijama, desci para tomar café.

Comi algumas panquecas enquanto assistia Tv, sempre as mesmas bobeiras de sempre.

Logo depois que eu lavei a louça, subi para tomar um banho e me trocar. 

Não, não fui totalmente arrumada, simplesmente coloquei uma calça jeans, uma regata caída, um casaco por cima e algumas pulseiras, fui com o cabelo solto mesmo, a preguiça me impedia de me arrumar.

Fui andando mesmo, não queria  encontrar com o Ryan depois do que eu tinha feito.

Quando chego na escola, percebo que ele ainda não chegou e vou direto para o meu armário, olho para o estacionamento e também não vejo o carro do Taylor, nem o do pai dele.

Como eu iria falar com eles?

- Oi Lisa!

Vejo Gabi parada ao meu lado, sorrindo e linda como sempre!

- Oi amiga!

- E aí, como foi o passeio? 

- Ah foi legal.

- Legal? Só isso? 

- Não né, a gente zuou muito!

- Hum, o que aconteceu Lisa?

- Nada ué!

Ta, a Gabi era a minha melhor amiga, mas não tenho coragem de contar pra ela que fiquei com o Taylor, afinal ela também é amiga do Ryan.

- Hum, me diga, como foi que vocês zuaram?

Contei tudo, quer dizer, quase tudo, contei da gente riscando o Taylor, das danças, dos figurinos, da tarde na piscina...

Foi quando o Taylor chegou e começou aquela adrenalina dentro de mim:

- Oi Lisa! - Ele me deu um beijo na bochecha e falou com a Gabi também.

- Ér, Oi - falei sem jeito.

- Fiquei sabendo que o final de semana valeu a pena, hein? - Gabi olhava de um jeito para o Taylor, admirando-o, que me deixava enciumada.

- Depende né, do que você ficou sabendo?

- De tudo, obviamente! - Gabi.

- Ou seja, a gente te riscando, piscina, danças.... - Falei

- Atah... Foi disso que você ficou sabendo!

- Por que? Teve algo mais?

- Claro que não né, Gabi? Se não eu ja teria te contado!

- Hum..Sei Sei. - ela nos olhou um pouco desconfiada - Bom, eu vou deixar vocês dois conversarem um pouco, vou procurar o resto do povo.

- Okay. - Taylor.

- Gabi, você sabe por quê que o Ryan não veio? - perguntei.

Pude perceber que Taylor foi ficando chateado.

- Vish, ele ta de ressaca... Ficou sabendo, não? - Gabi.

- Hum, entendi. - Fiquei triste com a notícia, ele disse que iria mudar. - Bom, depois eu falo com ele.

- Tá bom, vou indo.

- Precisava fazer isso? - Taylor.

- O que?

- Perguntar daquele idiota na minha frente.

- Olha, sei que você não gosta dele, mas ele ainda é meu namorado.

- Mas ele não te trata como a namorada dele.

- Por que diz isso? 

- É só ver o comportamento de vocês.

- Nada a ver, Taylor.

- Cara, fica logo comigo, você sabe que eu te faço muito mais feliz que ele. 

- Não, não faz.

- Sério?

- Sim.

- Então por que você me deu um selinho, mesmo estando com ele e ainda sorriu?

- Olha, aquilo foi um acidente, okay?

- Acidente? Prefiro acreditar que você está tendo uma quedinha por mim.

- Para de falar besteira, Taylor.

Nisso, o sinal tocou...

- Não é besteria, e você sabe disso, te procuro mais tarde! 

Ele entrou na sala de artes enquanto eu ía em direção ao laboratório.

Cara, eu sorri? Sério mesmo?

Ta, chega de pensar nisso, se preocupe em prestar atenção na aula.

[...]

Quando deu a hora de ir pra casa, vi Taylor guardando seus materiais, eu estava pensando muito nele, ainda mais sem o Ryan aqui....

Ryan... Lembrei que eu tinha que ligar pra ele.

- Alô?

- Oi amor!

- Ah, oi Lisa.

- Você ta melhor?

- Ahan.

- Vamos sair hoje?

- Não dá.

- Por quê?

- Tenho um compromisso.

- Qual?

- Coisa de homem.

- Não tem como marcar pra outro dia?

- Não.. Beijos, tenho que desligar.

E desligou na minha cara... Bom, não queria ir pra casa, então resolvi caminhar pela cidade, fazia um bom tempo que não "andava".

Passei em frente à biblioteca que tinha um cartaz pendurado que dizia: Precisa-se de atendente".

Resolvi entrar paara dar uma olhada.

- Ér, vi que vocês estão precisando de uma atendente, gostaria de saber como faço para conseguir o emprego.

- Olha, não precisa de muito esforço. Só necessitamos de alguém que possa ficar a tarde inteira aqui, e muitos desistem porque querem ficar com seus amigos, namorado e etc. - Falou uma mulher baixinha, que aparentava ter uns 50 anos e que usava óculos.

- Bom, eu posso ficar aqui e to necessitando de uma grana mesmo.

- Qual seu nome?

- Lisa.

- Quer mesmo trabalhar aqui?

- Sim. Eu ainda fico lendo os livros.... Quer dizer, eu posso ler né?

- Claro - ela deu uma risadinha. - Afinal, você está em uma biblioteca.

- Verdade- ri junto - Sou meio lezada. Quando começo?

- Amanhã. Poderia vir um pouco mais cedo para eu te ensinar como fazer os registros no computador? 

- Claro....Sem problema.

Saí da biblioteca e cara, eu tinha arrumado meu primeiro emprego, isso é sério? 

Queria contar para alguém, mas todos estavam tão ocupados que não aceitariam sair comigo.

Bom, já que não tinha ninguém...Fui para casa, iria contar a novidade para a minha mãe e tentar falar com o meu pai.

Continua....



Notas finais do capítulo

Comentem, okay?
Eu sei que esse nem foi emocionante, mas no próximo ficará melhor =D