Your Love Is My Drug escrita por Tatto


Capítulo 12
Capítulo 12


Notas iniciais do capítulo

MUITA ajuda da Maria (@alves_rgabriela) e Thassia (@tassy_demiadub)




Os meninos ficaram falando da Lisa por um bom tempo, e uma coisa que não dá certo é por pressão em cima, deixa tudo ainda mais complicado, ignorei eles, pensando como falaria com ela, quando ouvi:

– Como é que é? - Mônica parou na entrada da sala.

–Você gosta da Lisa? - Agora foi a vez da Lary, que parou atras da Mônica.

– OMG! - Thassy, que estava logo atras da Lary, qual é? Elas tinham combinado aquilo?

Pronto, as meninas descobriram, acabou tudo:

– Aí, não era pra vocês estarem preparando o lanche? - Cameron tentou.

– Amor, nós preparamos o lanche! - A Lary inclinou a cabeça, como se a gente tivesse obrigação de saber.

– Então, cadê o lanche? - Agora foi a minha vez.

– Se toca Taylor, tu tá mesmo apaixonado né? O que estamos segurando? - Thassy disse.

Quando olhei, percebi que a Mônica segurava um monte de copos plásticos com o refrigerante, a Lary segurava a pipoca e a Thassy, dois pratos cheios de paes e humburgueres.

– Ta, mas não mudem de assunto - Lary colocava a pipoca na mesinha - eu, ou melhor, nós, ouvimos muito bem que você gosta da Lisa.

– Elas estão sabendo, fudeu tudo. - Michael, que como sempre, só conta "novidades".

– Não gente, vocês estão confundindo, não é essa Lisa - Zach.

– E qual é a outra Lisa que namora com o Ryan? - Mônica.

– Um monte - Zach tentava me ajudar, mas não tava dando muito certo.

– Ah é, e teve outra Lisa que veio com a gente?

– Sim, só que ela tá no porta-mala. - Cameron.

– Já chega! Vocês, com certeza, não sabem ajudar - disse olhando pros meninos.

– Sim, eu gosto da Lisa, na verdade, sou amarradão nela, mas não vou fazer nada, porque agora ela está com aquele inadequado do Ryan.

– Ixii, inadequado é pior que xingar a mãe - Cameron.

– Ah Taylor, qual é? Você disse que ia falar com ela - Michael, ignorando totalmente o comentário do Cameron.

– Pode crê, eu ouvi essa parte também - Lary.

– Não vai fazer diferença. - Disse desapontado.

– Não vai fazer diferença mesmo, - Zach deu uma pausa - se continuar nisso.

As meninas se entreolharam, e na mesma hora surgiu um sorriso no rosto de cada uma. Na boa, não entendo esse negócio de telepatia, as garotas tem esse dom.

– Deixa com a gente - Mônica.

– O que vocês vão fazer? - perguntei.

– Meninas, não piorem tudo! - Zach

– Entendam uma coisa: Garota entende cabeça de garota! - Mônica falou isso dando uma piscadela.

– Exatamente!

– É isso aí Mô!

Insistimos por muito tempo, mas elas não quiseram falar nada, disseram que era segredo e que logo veríamos o resultado.

Vou confessar que eu fiquei com medo, o que elas iriam fazer?

Tentei esquecer um pouco o assunto, aproveitei que estavamos vendo umas porcarias na Tv e disse que estava muito cansado, - e realmente estava - dei boa noite pro pessoal e subi.

As meninas ficavam em uma quarto e os meninos em outros, eu sei que eles queriam ficar juntos, mas fizeram isso para não deixarem eu e a Lisa de "vela".

Quando passei em frente ao quarto dela, vi que a porta estava aberta e que ela estava de costas na varanda, com a brisa em seus cabelos e vestida por uma camisola um pouco curta.

Essa era a hora de falar com ela, mas no momento ela se virou e vi que ela falava no celular, esperei um pouco. Ainda atras da porta, ouvi uma coisa que fez perceber que eu estava enganado ao pensar que ela sentiria alguma coisa por mim.

– ... Eu não estou fazendo nada de errado...Você sabe que o meu coração é só seu, Ryan...

Não precisei ouvir mais nada, já estava cansado disso, isso tinha que acabar...

[...]


– Taylor, acorda!

Devagar, fui abrindo os olhos e vi aquele rosto familiar, que conheço, sei lá, só a minha vida inteira.

– Que foi Cameron, eu quero dormir!

– E daí? Não sei se você ta elmbrado mas a gente tinha combinado que hoje a gente ía na praia.

– Ah é, tá certo, bom vou me arrumar!

– Ta bom então, só vou avisando: o Zach tá no banheiro, vai ter que usar o lá de baixo.

– Tá, vai logo.

Cameron desceu, o sono tava tão grande que eu fui em direção ao banheiro que tinha no nosso quarto, esquecendo totalmente que o Zach estava no banheiro, a porta estava trancada, mas estava com preguiça de ir lá embaixo.

– Zach, abre logo, eu preciso usar o banheiro! - Disse isso enquanto batia na porta. - Zach, vai logo cara, Zach? Zach responde se tu não morreu!

Tá, ele tinha morrido, o jeito era ter que descer, enquanto descia os degraus, fui falando:

– Aê gente, acho que o Zach morreu, deve ter descido pela privada, ele não... - não continuei, quando olhei estavam todos no sofá, inclusive o Zach e o meu avô.

Eu fiquei com a cara no chão, e vou confessar: tentei imaginar como que ele tinha passado por mim e eu não tinha percebido.

Estavam todos rindo, eu imaginei que seria por causa disso, mas resolvi perguntar:

– Aí, o que é tão engraçado?

– Sua cara.... é a melhor! - Cameron ria a cada palavra que saía de sua boca.

Depois desse comentário, percebi que todos começaram a rir mais e mais.

Cameron, batia a mão na coxa sem parar, o que mostrava que era algo muito engraçado mesmo. Zach batia palmas e ria muito, parecia uma foca retardada, o Michael se encolhia, acho que ele já estava se contorcendo de dor de tantas gargalhadas que ele deu desde a hora que eu cheguei.

Bom, as meninas já eram mais comportadas, mas ainda riam muito, Lisa já foi avisando que a culpa não era dela, o que fez eu refletir: O QUE ELES FIZERAM COMIGO?

Fui no banheiro, e quando me olhei no espelho, não acreditei no que estava vendo.

Minha cara estava toda riscada, e o pior, era com canetinha, tem noção de como é dificil de tirar? Na minha testa, escreveram: LEZADO , é, bem grandão mesmo, com um vermelho muito forte, fizeram uma barba em mim, bigode, sabe os bigodes do Charlie Chaplin? Desses daí, no meu lado direito da cara, estava escrito: BURRO e no lado esquerdo: SEM NOÇÃO....Isso sem falar da assinatura de cada um, as meninas assinaram nas minhas costas, não me pergunte como elas fizeram isso, eu tava dormindo. E os meninos, aqueles viados, assinaram no meu tanquinho, eles sempre tiveram inveja mesmo.

Lá estava eu, tomando banho, e meu avô, zuando com aquele povo disse:

– Taylor, se morreu?

– Não vô, eu não morri.

E assim foi o resto da manhã, zoações o tempo todo.

No caminho até a praia, que não era muito longe dali, perguntei ao Cameron, que estava junto com a Lary, como que eles fizeram tudo aquilo sem me acordar.

– Bom, foi assim:


#FLASHBACK ON#


– Vamos subir? - falei.

– Ah Cameron, já vamos dormir? - Michael.

– Claro que não, vamos aproveitar que o Taylor já dormiu, vamos zuar com ele e com a Lisa.

– Opa, to dentro - Mônica.

– Vô João, o senhor tem canetinhas aqui? - Zach

– Olha, eu tenho algumas guardadas ali, vocês traziam e sempre esqueciam.

– Fechou então, bora lá.

Subimos todos na pontinha do pé, não podíamos acordar nenhum dos dois, fomos primeiro no quarto da Lisa, já que ficava mais perto, quando entramos, ela tava deitada, bom, chegamos bem perto dela, e vimos que ela estava respondendo uma mensagem, muito chato.

– Ei, o que vocês vão fazer?

– Ér...então...nada. - Todos fizeram aquela cara de santo.

– Não gente, eu sei, vocês iam me riscar todinha. - Que droga, como é que ela descobriu? Ela olhou pra gente - Cade o Taylor?

– Ele é a nossa próxima vitima, quer ajudar?

– Claro.

Mais uma no grupo, fomos então em direção ao nosso quarto, Taylor estava em um sono profundo, com aquelas cuecas samba-canção e camiseta.

– E agora? Como vamos riscar ele? - Michael.

– Eu e a Thassy cuidamos do rosto - Mônica.

– Então eu e o Cameron cuidamos do pescoço. - Lary.

– E a gente? - Michael olhou pro Zach.

– Quando eles terminarem, cuidamos das costas. Você ajuda Lisa?

– Pode ser!

[...]

– Cuidado Thassy, se vai acordar ele - Mônica falou sussurando.

– Aii desculpa, mas eu preciso fazer um bigode bonitinho.

– Amor, o que a gente faz no pescoço dele?

– Ah Lary, a gente podia fazer uns riscos que parecessem arranhões e aí a gente fala: A noite foi boa hein Taylor.

– Boa, então, me passa a canetinha vermelha.

– Hey, terminamos aqui no rosto. - Thassy.

– O trabalho no pescoço está feito - Cameron.

– Bom, acho que agora é a nossa vez - Lisa.

– Ok, operação: virar o Taylor. - Zach.

Todos vieram ajudar, caramba, o Taylor é muito pesado.

– Vamo lá gente: 1, 2....

– Ele ta acordando, se esconde, se esconde....

Eu e os meninos corremos para de baixo das cobertas, Thassy, Lary e Mônica, correram pro banheiro, mas a Lisa, não conseguiu se salvar, na hora que o Taylor virou, ela ficou presa, ou melhor, o peso das costas do Taylor ficou sobre a mão dela, ela se agachou, mas a mão continuou lá.

Coloquei a cabeça fora da coberta, vi que o Taylor, só revirou os olhos, coçou o nariz, e voltou a dormir.

Como a minha cama era do lado da do Taylor, vi o desespero da Lisa.

Ela não falava nada, só apontava para a mão dela, pedindo ajuda.

Quando ele dormiu, fomos ajudar a Lisa, conseguimos "salvar" a mão dela, e viramos ele, podemos dizer que a Lisa ja tinha feito um ótimo trabalho, quando ela tentou puxar a mão, ela meio que arranhou ele sem querer, a gente só precisou mesmo passar a canetinha por cima.

E depois, as meninas assinaram.

Viramos ele novamente, eu e os meninos assinamos no tanquinho.

– Meu Deus, que tanquinho hein?

– Ei Lary, eu to aqui. - Cameron.

– Calma amor, falei por falar, o dele nem chega perto do seu.

– Atah, é bom mesmo.

– Mas gente, vamos confessar, que corpo é esse? - Thassy.

– Thassy, não fala do corpo dos outros garotos. - Zach reclamou.

– Ah meu amor, não é nada, mas que tipo, é muito lindo - Thassy.

– Qualé, vou ter que malhar agora?

– Não, se tá ótimo meu branquelo.

E eles se abraçaram.

– Se não vai falar nada né Mônica?

– Ah então, porque é assim, é um corpo muito... - Michael olhou pra ela - Nada, deixa eu parar por aqui.


#FLASHBACK OFF#



Notas finais do capítulo

Por favor povo lindo, mandem reviews!
Pelo menos assim, eu saberei se vocês gostaram ou não, bom é isso gente!
Até o próximo capítulo ;D
Obrigada pra quem ta acompanhando *---*



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Your Love Is My Drug" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.