A New Life 2.0 escrita por L Angels


Capítulo 27
Capítulo 27 - Vamos viajar?


Notas iniciais do capítulo

A partir desse capítulo as falas que tiverem sublinhadas indicarão que elas estão em outra língua (português).




 

** PDV Sophi

 

 

 

Acordei de manhã com aquele típica tristeza por ser segunda feira eu não queria sair da minha cama de jeito nenhum, mas com muito sacrifício levantei, me arrumei, tomei café com meu irmão e fui para a escola com o MEU CARRO lindo e maravilhoso.

Look: 

http://www.polyvore.com/sem_t%252525C3%252525ADtulo_201/set?id=171677253

 

Eu ainda estou empolgada com ele, e olha que já faz um tempinho em... Assim que saí do carro, avistei o Cameron encostado no carro dele algumas vagas depois da minha e fui ao seu encontro.

 

— Não vai entrar? – Perguntei me aproximando.

— Estava te esperando. – Ele veio até mim, me pegou pela nuca e me deu um beijo demorado.

— Oi pra você também! – Falei assim que nos separamos e ele riu.

— Oi, me da a mochila vai... – Ele falou pegando minha mochila e colocando em um dos ombros.

— Nada disso, eu posso levar minhas coisas. Não quero um escravo. – Fiz cara feia.

— Para de reclamar e me deixa ser um bom namorado, vem... – Ele colocou o braço em volta da minha cintura e foi me guiando até a entrada da escola.

 

Assim que entramos eu finalmente percebi o porque da Selina fazer tanta questão de estar com o Cameron, TODO MUNDO nos olhava, eu nunca recebi tantos olhares curiosos de uma vez, nem no meu primeiro dia, nem no dia daquela brincadeira idiota do sapo no meu armário.

Eu não fazia ideia de que o Cameron era tão conhecido naquele colégio, ele cumprimentava todo mundo, desde os nerds até os esportistas, aquilo me assustou um pouco.

 

— Vem cá... É assim todo dia? – Perguntei quando paramos no meu armário.

— Assim como? – Ele perguntou confuso.

— Essa atenção, todo mundo te conhece, isso é bem estranho. – Fiz uma cara feia e ele riu.

— Você se acostuma! – Ele deu de ombros.

— Não me acostumo não. Eu detestei isso. – Falei incomodada.

 

Coloquei minhas coisas dentro do armário e então vi a Selina se aproximando, é obvio que alguém já foi contar pra ela. Impressionante como a fofoca corre rápido nesse lugar.

 

— Sério Cameron? Logo com essa vadia? Você só pode estar brincando né... – A Selina falou me olhando com desprezo.

— Que vadia querida? A única vadia que estou vendo por aqui é você. – Fechei meu armário com força.

— Sophi, deixa... Não vale a pena. – O Cameron falou calmamente.

— Vale a pena sim, estou cansada de dar uma de superior com essa perua desgraçada. Eu sei qual é a sua Selina você só quer atenção, você quer que as pessoas te notem a qualquer custo. Bom, eu só te digo uma coisa, ou você fica no seu canto ou eu vou encher essa sua cara de porrada. Aí todo mundo vai prestar intenção nos roxos que eu vou deixar. – Falei irritada e a vaca ficou calada.

— Você não pode me bater dentro da escola. – Ela disse vitoriosa.

— Então fica esperta quando estiver na rua! – Devolvi no mesmo tom.

Ela bufou depois saiu andando.

— AI QUE VONTADE DE DAR UNS TAPAS NELA! – Enfiei minha cara no peito do Cameron e gritei.

— Acho que todo mundo deveria ter medo de você! – Ele me abraçou.

— Deveria mesmo! Eu sou um perigo! – Concordei e nós rimos.

 

 

[...]

 

 

— Meu deus fiquei sabendo que você deu um esculacho na Selina!! – A Carol sentou na minha frente.

— Mas isso aconteceu á poucos minutos... – Fiquei indignada.

— A fofoca corre rápido. Acho que não precisamos te avisar que todos já sabem de você e o Cameron agora né? – A Manu sentou ao meu lado e o Cameron riu sentando atrás de mim.

— Bom, eu sei de uma fofoca que ninguém mais sabe. E ela envolve todos vocês. – Falei misteriosa.

— Opa, pode contar. – O Zach entrou na conversa.

— Nossa Zach, você é mais fofoqueiro que as meninas. – O Cameron brincou e nós rimos.

— Você fala isso porque já deve saber o que é... – O Zach se defendeu.

— Ele não sabe! – Interrompi.

— Não? – Todos ficaram surpresos.

— Então o que é? Compartilhe! – A Carol disse animada.

— Mais tarde eu conto, o Mike precisa estar junto. – Falei e todos fizeram uma cara de derrota.

— Ai que saco Sophia, vou ficar curiosa o dia todo. Odeio isso... – A Manu bufou.

— Bom... Hoje tem ensaio na minha casa e o Mike vai estar lá, vocês podem ir pra lá. – O Zach falou e as meninas concordaram.  

 

 

[...]

 

 

— Até que enfim. Os meninos já ensaiaram. Pensamos que você não viria mais. - A Manu falou assim que abriu a porta.

— Oi Manuela. Está tudo bem sim, e com você?? – Falei sarcástica e ela deu de ombros.

— Entra... – Ela deu passagem e eu entrei.

— Oi gente!! - Falei entrando na sala.

— Oi. - Todos responderam em coro esparramados nos sofás e poltronas.

— Oi amor. - O Cameron veio até mim e me deu um selinho.

— Então será que da pra contar a novidade ou vai ficar aí olhando pras nossas belas faces? - A Carol disse depois de um tempo de silêncio.

— Nossa como você é delicada em Carol! Mas não vou enrolar não, a novidade é que nós vamos para o Brasil! – Falei de uma vez.

— Espera... Como assim? Nós quem? - O Zach disse confuso.

— NÓS! Todos os seres presentes nesta sala. – Falei animada, mas todos ficaram sérios.

— Seria bem legal, mas não tenho dinheiro o suficiente para bancar uma viagem dessas, infelizmente eu não sou riquinho como alguns de vocês... – O Mike falou sério.

— Isso não é problema, meu pai vai ajudar a pagar as passagens. – Tentei anima-los.

— Meu deus, você está falando sério?? - Carol foi a primeira a se animar.

— Nossa... Estou vedo que o sogrão é gente boa! – O Cameron disse rindo.

— Não é bem assim... Mas depois eu explico melhor, agora eu quero saber se todo mundo topa ir... – Encarei o Zach a Manu e o Mike.

— É claro que nós vamos né amor?? – A Manu encarou o Zach e esse assentiu com a cabeça. 

— Mike? Algo a declarar? – Perguntei e todos o encararam.

— Gatinhas brasileiras o papai Mike está chegando!!! - O Mike disse animado e todos riram.

 

 

[...]

 

 

Cheguei da casa do Zach já de noitinha, os meninos ensaiaram mais um pouco e depois ficamos conversando sobre a viagem.

Eu estava deitada no sofá quase cochilando, quando lembrei que não tinha contado sobre isso pra Rafa, ela estava tão animada pra vir passar as férias aqui. Corri para o meu quarto e liguei notebook.

Assim que entrei no Skype a Rafa estava on e não demorou muito para ela me chamar.

 

— Oi linda, que saudades de você! - Ela apareceu falando inglês perfeitamente.

— Quem é essa gringa e o que você fez com a minha paulista? - Falei rindo.

— Você não sabe o quanto foi difícil, mas eu aprendi tudo direitinho. Acho que da para não passar vergonha aí mês que vem. - Ela disse orgulhosa

— Então... Rafa, sobre você vir pra cá mês que vem, não vai rolar... – Falei delicadamente.

— O que? Como assim? Pelo amor de deus. Me diz que eu entendi errado.Ela começou a ficar triste.

— Você entendeu certinho mesmo. Você não vai mais poder vir pra cá. - Repeti.

— COMO ASSIM SOPHIA? Porque não? Você sabe mais do que ninguém que eu estou me matando de tanto estudar para aprender a falar um pouco mais de inglês e agora não vou poder ir aí? Meus pais vão passar as férias no interior na casa dos meus avós, Sophia eu não quero ir para o meio do mato. – Ela estava furiosa e triste ao mesmo tempo.

— Calma Rafa, você não vai vir pra cá porque eu vou ter que ir pra casa nessas férias. – Disse calmamente.

— Olha amiga não estou querendo te desvalorizar nem nada do tipo, mas eu queria ver uns certos meninos de uma certa banda. Que por acaso é uma das minhas favoritas. — A Rafa revirou os olhos.

 Rafa, você está sabendo que o meu pai vai se casar? — Perguntei e ela negou com a cabeça. – Bom, mas ele vai. E ele praticamente me obrigou a participar dessa loucura, mas como eu sou uma ótima amiga sabem... Eu fiz um acordo com o meu pai e vou levar todos comigo. E com todos eu digo o Cameron, o Mike o Zach, a Carol e a Manu.

 

Não preciso nem comentar que ela começou a dar uns gritinhos e falar que eu sou a melhor amiga do mundo né? Começamos a planejar os detalhes dessa viagem, para onde iriamos? O que faríamos? As comidas que eles tinham que experimentar, e com isso lá se foram horas e horas de conversa.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A New Life 2.0" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.