A New Life 2.0 escrita por L Angels


Capítulo 20
Capítulo 20 - Grandes amigos, pequenos sacrifícios.


Notas iniciais do capítulo

Todos os personagens são importantes não é mesmo?




** PDV Manu

 

 

 

Logo depois que as meninas foram embora eu mandei uma mensagem para o Zach falando que ele já podia vir, mas ele falou que ia demorar um pouquinho porque tinha pego no solo e ia tomar um banho para acordar.

Eu achei ótimo porque assim daria tempo de tomar um banho também, porque a linda, maravilhosa e nem um pouco desastrada da Carol tinha derrubado refrigerante em mim e eu estava toda grudenta.

A criatura vem na minha casa, come e bebe de graça, fica esparramada no meu sofá e ainda me da um banho de refrigerante, vê se eu posso com uma pessoa dessas? Tem que amar muito pra não agredir mesmo.

Fui para o meu quarto, tomei banho, coloquei uma roupa confortável, afinal de contas eu estou na minha casa e assim que eu acabei de me arrumar, escuto a campainha tocar.

Look:

http://www.polyvore.com/sem_t%C3%ADtulo_49/set?id=48000275&.locale=pt-br

Desci as escadas correndo para abrir a porta e o Zach tocou a campainha mais algumas vezes, nossa que desespero.

 

— Seja bem vindo ao centro Manu de conselhos e terapias, entre e relaxe. – Falei abrindo a porta.

 

Achei que o Zach fosse rir, mas ele estava com uma carinha tão triste, ele nem me olhava nos olhos. Faz tempo que eu não o via assim.

 

— Oi. – Ele deu um sorriso de canto e entrou.

— Ok. Qual é o problema dessa vez? – Perguntei fechando a porta.

— Ai Manu... Está tudo errado na minha vida. – O Zach desabou no sofá.

— Vamos ser mais específico, está tudo errado na parte amorosa? – Me sentei do seu lado.

— Aham... – Ele me olhou triste.

— Sophia? – Perguntei e ele fez uma cara de surpreso.

— É tão óbvio assim? Porque o Cameron com certeza não sacou isso. Caso contrário eles não teriam se beijado. Pois é, o Cameron beijou a Sophia da para acreditar? – Ele me encarou.

— É... Realmente, acho que ninguém estava esperando por essa. Eu achei que fosse idiotice do Camero, mas se ele repetiu hoje foi porque ele gostou de verdade. – Comecei a falar.

— Como que é? Eles se beijaram hoje de novo? Eu perdi alguma coisa... – Ele me interrompeu.

— Ops... Acho que falei de mais. – Fiz uma cara de culpada.

— Droga, isso é pior do que eu pensava... Manu você tem que me ajudar. – O Zach disse sério.

— Te ajudar? Zach desculpa mas eu não vou te ajudar. Porque te ajudar significa estragar as coisas entre o Cameron e a Sophi. – Disse encarando o chão.

— Mas Manu, eu gosto da Sophia! – Ele tentou protestar.

— Zach para de olhar pro seu próprio umbigo e pensa, você acha mesmo que a Sophia não sabe que você é afim dela? Ela alguma vez te deu algum sinal de que sentia o mesmo? – Perguntei e ele ficou calado.

— Estamos falando dos nossos amigos aqui. As vezes ser amigo é isso, você ter que partir seu coração pensando na felicidade dos outros. – Me levantei.

— Você fala isso porque não imagina o quanto dói ver seu amigo amarradão na pessoa que você gosta. – Ele também se levantou.

— Sério Zach? Você sempre acha que a sua dor é a pior dor do mundo. Esse tempo todo eu vi o garoto que eu gosto caidinho por outras garotas e o pior. Eu ainda o ajudei várias vezes quando ele queria conquista-las e também quando elas partiam o coração dele. Você imagina como é isso? Aposto que não! O importante aqui é que ele ficasse feliz mesmo que não fosse comigo. Mas dessa vez eu não vou te ajudar Zach, tenho um propósito maior ainda dessa vez... – Disse irritada.

— Espera um pouco. Eu acho que te interpretei um pouco errado. Pareceu que o cara que você gosta sou eu. – O Zach me olhou como se eu tivesse enfiado uma faca no seu peito.

— Olha Zach, deixa isso pra lá ok? - Eu não tinha o que falar.

— Eu entendi certo né? Você está me dizendo que gostou de mim esse tempo todo e nunca disse nada? – Ele perguntou, mas eu não respondi.

— Me desculpa Manu, eu sou um completo imbecil para essas coisas, como eu iria adivinhar? Meu deus... Eu te fiz sofrer não foi? – Ele foi se aproximando de mim.

— Isso não vem ao caso. Eu só estou tentando te explicar que não vou deixar você estragar as coisas entre o Cameron e a Sophia, porque eu conheço os dois o suficiente para saber que eles vão dar super certo juntos. - Fui me afastando.

— Esquece eles dois, eu não quero saber... Manu eu não acredito... Eu não fazia ideia. – Ele continuava avançando e eu recuando.

— E que diferença isso faz? – Perguntei me encostando na parede.

 

Droga, porque minha sala não podia ser maior? Não tenho mais para onde escapar.

 

— Faz toda diferença Manu! – Ele disse chegando bem pertinho.

— Eu não quero que ninguém fique comigo por pena. – O empurrei.

— Manuela me escuta! Eu sempre gostei de você, mas eu você nunca deu a mínima para mim. Depois de um tempo eu fui desistindo e fui me permiti gostar de outras garotas. – Ele colocou os braços na parede a minha volta me prendendo.

— C-Como a-assim? – Gaguejei.

— É isso mesmo que você ouviu! Como eu ia adivinhar que a garota que me ajudava a dar em cima de outras garotas iria gostar de mim? Como eu sou burro... – Ele estava sério.

— Isso você é mesmo! – Concordei e ele riu.

— Pois é! Fui tão burro que não percebi que a garota certa para mim sempre esteve ao meu alcance. - Ele olhava de uma forma que fiquei até com as pernas bambas.

— Zach... – Comecei a falar.

— Não fala mais nada... Não quero perder mais tempo do que eu já perdi. – Ele me interrompeu.

 

No começo eu não tinha entendido direito o que ele quis dizer com isso, ele sorriu e foi se aproximando de mim, seus olhos foram se fechando à medida que ele ia chegando mais perto.

Foi então que eu finalmente entendi o que estava acontecendo, não quer dizer que eu estava acreditando, porque isso eu não estava mesmo.

Finalmente nos beijamos depois de todos esses anos e foi melhor do que eu imaginava! Passei minhas mãos em volta do seu pescoço acariciando seus cabelos em quanto ele me puxava para mais para perto se isso fosse possível.

Nosso beijo era suave, era como se eu estivesse em outro mundo, eu queria que esse momento nunca mais acabasse.

 

— Isso está acontecendo mesmo? – Perguntei assim que recuperei o fôlego.

— Claro que sim! – Ele riu. – Se o seu pai aparecesse aqui agora acho que ele me matava.

— Até parece! Meu pai te ama! – Provoquei.

— Não! Sua mãe me ama! Seu pai só não me odeia! – O Zach riu mais ainda.

— Ok... Talvez você esteja certo, mas não precisa se preocupar porque meus pais estão viajando. – Eu ri também.

— Sério? – Ele fez uma cara sapeca.

— Não se atreva! – Dei um empurrão no ombro dele.

— Ai... Eu nem fiz nada. Só achei bom porque posso ficar um tempo aqui com você sem correr o risco do seu pai aparecer aqui com a espingarda dele. – Ele falou e nós rimos.

— Aham... Vou fingir que acredito nisso! – Dei de ombros





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A New Life 2.0" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.