Opposite Attraction escrita por Giu, Bloody Mari


Capítulo 33
Capítulo 30





Como o tempo passou rápido.

Hoje faz quatro meses que estou esperando o pequeno Patrick. E quanta coisa havia mudado desde que esse serzinho entrou em minha vida. Lembro-me até hoje do escandalo feito por meus pais quando eu os chamei na mesa de jantar para conversar, Emmett já sabia e conseguiu acalmar os nervos do meu pai. Mas o pior era eles perguntarem quem era o pai. Falei que não sabia, e minha mae desmaiou.

Bom, mais isso aconteceu a dois meses, e agora eles já aceitavam. Minha mãe até gostava um pouco, me ajudava em tudo, agora nosso maior trabalho era cuidar do quarto do bebê. 

O mais supreendente de tudo era a Rosalie, ela apoiava-me demais, mais do que minha mae ou Alice. Eu nunca imaginaria que minha vida daria essa reviravolta, a ponto de eu e Rose sermos amigas. 

Por um lado, eu estava radiante, mas tinha o lado que eu tentava não pensar muito. Como Jacob, que não sabia de seu filho, e também do preconceinto que eu vivia todo dia dentro da escola, quando a barriga começou a dar volume, as meninas chochivavam, e foi a maior fofoca durante algumas semanas. Agora já estava amenizado, mas todos olhavam torto para mim. Jacob continuava o mesmo, e eu perdia a coragem sempre que pensava em procurá-lo para contar toda a verdade. 

Era dificil admitir, mas eu chorava sempre, pela falta de um pai pro meu bebê. 

- Olha Nessie, eu sei que você vai querer me matar, mas não aguentei quando vi na vitrine da loja. - Alice falou, me tirando dos meus pensamentos, e voltando a minha atenção a ela que acabava de fechar a porta da minha casa e entrava com algumas sacolas de compras. 

- Ai Alice, la vai você e seu exagero. Patrick já tem tanta roupa que nem vai ter onde usar. - Falei revirando os olhos. 

- Roupa para bebê nunca é demais! - Ela retrucou indo se sentar ao meu lado do sofá. 

- Ela tem razão. O bebê cresce rápido e toda semana perde roupa. - Dessa vez quem falou foi Rosalie, que saia da cozinha. A presença dela aqui em casa era constante, acho que ela passava mais tempo aqui do que em sua casa, é claro que me incomodava os barulhos no quarto do Emmett todas as noites, mas eu relevava. 

- Gente, mais ele já tá com muita roupa... - Suspirei. 

- Shiu. É o meu sobrinho e eu posso mimar ele o quanto eu quiser. - Alice falou com Rosalie concordando. 

- Concordo, MEU sobrinho merece tudo de bom. - Disse olhando com olhos afiados para Alice. Era engraçado as "brigas" das duas por quem seria a madrinha do bebê. E o pior que a minha opinião não contava. 

- Não comecem. Já falei como vai funcionar. As duas serão titias. - Falei.

Elas sorriram vitoriosas, revirei os olhos e levantei para ir na cozinha comer algo. Voltei para sala com um saco de bolachas, uma garrafa de suco e algumas frutas. Eu me sentia uma porca faminta, comendo sem parar. Quando voltei, elas estavam cochicando, e pararam assim que me viram. 

- O que vocês estavam falando ein? - Perguntei sentando no meio das duas.

- Nada... - Rosalie falou disfarçando.

- É.. nada. - Alice confirmou.

Bufei nervosamente.

- Acho melhor dizerem logo, não vão querer ver uma gravida nervosa. - Ameacei. Elas se entreolharam nervosamente.  

- Desembuchem! - Mandei. 

- Nós estavamos falando que você deveria contar logo ao Jacob. - Alice disse. 

Suspirei.

- Vocês sabem... - Comecei a explicação, mais fui interrompida.

- Não comece com suas explicações estupidas! Estou cansada de aturar essa sua palhaçada! Ele é o pai e deve saber. você acha que Patrick vai gostar de crescer sem um pai? - Rosalie falou, e parecia nervosa. 

- Vocês sabem que ele não vai querer assumir o filho... - Murmurei. 

- Como você vai saber se não procurar ele? - Alice falou, e ela tinha razão. 

- Quer saber, acabou a enrolação. você contará a ele hoje! - Rosalie disse, decidida.

- H-hoje? - Gaguejei. 

- É. Hoje. Ele vai dar uma festa e você falará com ele lá. - Alice falou. 

- Mas..

- Sem mas. - Rosalie disse me cortando. 

[...]

- Vocês tem certeza disso? - Perguntei quando iamos para garagem. Onde Emmett já esperava para ir conosco à casa do Jacob. 

- Com certeza. Você vai procurar ele e vai contar tudo. - Rosalie falou decisiva. Entrei no meu carro, e Alice entrou comigo. Rosalie entrou no carro de Emmett, e saimos de lá. 

Em alguns minutos chegamos a casa dele, que estava toda acesa, com musica alta e muitas pessoas pelo quintal. Estacionamos o carro e entramos na casa. Me senti incomodada, não ia em uma festa a muito tempo, e com o vestido marcando minha enorme barriga, as pessoas olhavam e cochichavam.

Comecei a perguntar as pessoas pelo Jacob, e cada um dizia uma coisa. 

- Paul, o Jacob está por ai? - Perguntei a um amigo dele. 

- Eu o vi subir pro quarto dele. - Ele respondeu. 

- Obrigada. - Agradeci indo para as escadas. Cheguei ao segundo andar, que estava repleto de casais e procurei pelo quarto dele, que eu já conhecia vagamente. 

Segurei a maçaneta da porta e respirei fundo antes de abrir. Primeira vez em meses que eu falaria com ele. 

Abri a porta e entrei no quarto, e fiquei parada na porta. 

- Está atrapalhando. Pode fazer o favor de sair?  - Ele disse rudemente, sem olhar para mim. 

- Ann... desculpa.. - Falei gaguejando, pasma com a cena. Não era algo demais, mais me envergonhou, Jacob estava sentado na cama, com uma garota ajoelhada entre suas pernas. Sai do quarto rapidamente e fechei a porta. Fiquei encostada nela. A vontade de chorar era imensa. Segurei o choro enquanto corria para fora da casa. Tive tempo de achar Alice e avisar que eu estava indo embora. Antes que ela pedisse explicações, eu corri para fora e peguei o meu carro, entrei e tirei ele dali, saindo de lá. O choro caia sem parar, e eu não conseguia contê-lo. 

Em vez de pegar o caminho para casa, peguei uma estrada que ia para algum lugar que eu não conhecia, mas eu precisava ficar um tempo sozinha, e em casa nao conseguiria isso. A estrada era escura e estreita.

Acelerei com tudo, não vinha nenhum carro de nenhum dos lados, e minha visão estava embaçada do choro. Vi uma luz forte vir na minha direção quando fui virar uma curva, e depois tudo ficou escuro, ainda ouvia um zumbido de buzina que não parava, e depois disso cai na total inconsciencia. 



Notas finais do capítulo

Capítulo pequeno, mas vocês comentaram, e to tãaaaao feliz que em um dia tivemos 17 comentários *ooooooo* Muita obrigada suas lindas! E o próximo é POV Jacob e provavelmente o ultimo capítulo da fic )): Tenham uma boa noite e não esqueçam de comentar!